Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
133 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59060 )

Cartas ( 21235)

Contos (13083)

Cordel (10287)

Crônicas (22190)

Discursos (3163)

Ensaios - (9412)

Erótico (13484)

Frases (46422)

Humor (19255)

Infantil (4425)

Infanto Juvenil (3684)

Letras de Música (5476)

Peça de Teatro (1336)

Poesias (138173)

Redação (3049)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5503)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->ÁGUAS PASSADAS -- 30/03/2005 - 16:34 (Andarilho) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Número do Registro de Direito Autoral:131151911711023200




ÁGUAS PASSADAS

Autoria: Silva Filho





Tépidas, passam águas viandantes

Sob a extensa ponte de concreto

Em outros leitos deitarão pujantes

Em outras plagas ficarão, decerto.



E chora a ponte, inconformada chora

Eis que lhe falta a possibilidade

De embarcar na correnteza afora

De renascer em outra realidade.



Ao seu concreto, falta concretude

A arquitetura já não faz sentido

Enquanto o tempo passa amiúde

Viver assim é como ter morrido.



Eu sou a ponte, a procurar caminho

Mas este leito não me leva avante

Quem sabe um dia, passe um remoinho

E um tornado leve-me distante.



Em outras sendas, como águas passadas

Hei de encontrar um mar hospitaleiro

E outros leitos ser-me-ão pousadas

Adeus concreto, vou seguir bandeiro.



aasf.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 431 vezesFale com o autor