Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
95 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57755 )
Cartas ( 21192)
Contos (12694)
Cordel (10206)
Crônicas (22323)
Discursos (3143)
Ensaios - (9126)
Erótico (13426)
Frases (44547)
Humor (18704)
Infantil (3971)
Infanto Juvenil (2910)
Letras de Música (5481)
Peça de Teatro (1321)
Poesias (138405)
Redação (2955)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2413)
Textos Jurídicos (1930)
Textos Religiosos/Sermões (5038)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->GRAAL DAS METÁFORAS – Rubenio Marcelo -- 03/09/2007 - 10:11 (José de Sousa Dantas) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
GRAAL DAS METÁFORAS – Rubenio Marcelo
José de Sousa Dantas, em 3 de Setembro de 2007

RUBENIO MARCELO, poeta e autor
de frases, sonetos, artigos, poemas...
lançou o seu livro, GRAAL DAS METÁFORAS,
com interessantes e distintos temas,
descritos com zelo e com maestria,
esbanjando arte, cultura e poesia,
transformando em versos os mais íntimos lemas

Poemas que falam de Deus e Milagre,
Humus Sapiens e Reflexão,
Espera esse Instante, Jesus, Meu Amigo,
Instinto, Ao Trabalho e Inspiração,
Parcela, Taverna, Paz e Elegia,
Infinito Vôo e Alegoria,
Distância Infinita e Contemplação...

Destaco um SONETO constante do livro,
mostrando o valor do vate RUBENIO,
que sente, se inspira, contempla e escreve,
revela e se expressa como grande gênio
da arte da música, da literatura,
do verso, do canto, da poesia pura...
brilhando no palco à luz do proscênio.

ALEGORIA EM SONETO
Rubenio Marcelo

Nas asas de um sonho, saí deste plano,
Fui ao infinito, cruzei a amplidão.......
Brincando com os mitos, em integração,
Fitei no Olimpo o clarão soberano.

Depois, mergulhei no virente oceano
E, lá no vesano Triângulo das Bermudas,
Calculei dez mil bissetrizes agudas
No seu baricentro tracei cetro arcano).

Enfim, retornando a este chão de estigmas,
Com a luz das esfinges deste meu sonhar,
Pude, com certeza, tudo desvendar:

A antimatéria, os milhões de enigmas,
A tez dos mistérios e todos paradigmas
Ocultos na terra, no céu e no mar.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 68Exibido 758 vezesFale com o autor