Usina de Letras
Usina de Letras
98 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62140 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10447)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10334)

Erótico (13566)

Frases (50548)

Humor (20019)

Infantil (5415)

Infanto Juvenil (4749)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140778)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6172)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->LASCÍVIA -- 31/01/2000 - 20:47 (antonio temoteo dos anjos sobrinho) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
LASCÍVIA





Suas longas pernas, belas, seminuas,


são quase rosas... como são bonitas!


Maravilhosas, como têm magia


que me transporta às sendas infinitas.





Intransigentemente a cada sonho


me flagro entre estas pernas compulsivas


beijando compulsivo as entrepernas


umedecendo os pelos de saliva





e as mãos não soltam, prendem sempre as pernas,


enquanto os lábios, num rumor profundo,


a língua estendem degustando as margens


e libertina desce e volta ao fundo.





Revivo o sonho, a cada sonho infindo,


com mais sofreguidão a cada dia,


porque meu sonho sem lascívia é triste


e sem lascívia e sonho a alma é vazia.





Agora eu quero muito mais que um sonho,


ébrios desejos de beijar-lhe as pernas,


quero as delícias de sua vulva, infrene,


quero você de quatro, subalterna





em frêmitos de gozos, de sussurros,


de costas, as mãos tensas sobre a cama,


as pernas bem coladas às minhas pernas,


o corpo em convulsões e o ventre em chamas.


Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui