Usina de Letras
Usina de Letras
50 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62422 )

Cartas ( 21335)

Contos (13272)

Cordel (10452)

Cronicas (22547)

Discursos (3240)

Ensaios - (10460)

Erótico (13578)

Frases (50823)

Humor (20078)

Infantil (5493)

Infanto Juvenil (4817)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1377)

Poesias (140878)

Redação (3322)

Roteiro de Filme ou Novela (1064)

Teses / Monologos (2437)

Textos Jurídicos (1962)

Textos Religiosos/Sermões (6241)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cronicas-->Reflexão de Natal e Ano Bom 20223 -- 18/11/2023 - 08:30 (Marcelo de Oliveira Souza :Qualquer valor: pix: marceloescritor2@outlook.com) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos

 

 

Reflexão de Natal e Ano Bom !

 

 

De repente a gente se vê diante de situações que possam nos levar ao pânico, beirando até o desespero, achando que o mundo acabou. Para relaxar, vai-se prontamente às Redes Sociais, só que a angústia e até a ansiedade diante de um mundo “fake” muitas vezes se agrava...

Existem inclusive algumas situações, totalmente surreais de violência de todo o tipo,  casos que duvidamos até se estamos entre seres humanos, perante tanta situação escabrosa, num misto de realidade virtual e violência real.

Alguns argumentam que a vida deles não é fácil, por isso têm que complicar a vida do seu semelhante.

Nesse contexto, percebemos em todas as esferas,  que a “humanidade”  em muitos indivíduos  vêm desaparecendo,  falamos até sobre empatia, onde  alguns “soltam”  crises de riso, dizendo que esse mundo é ruim mesmo...

Dentro  desse aspecto, depõem  dificultar a vida alheia  e  se “cruzarem “ os seus respectivos caminhos, vão ter que sofrer copiosamente...

Pensamos que essas pessoas estão procurando ajuda, para chamar atenção, proferem esse tipo de declaração, entretanto na nossa sociedade é justamente isso que enxergamos na maioria das pessoas, o tal do “salve-se quem puder”.

Casos escabrosos de agressão ao semelhante vêm aumentando, alguns dizem que após o advento da internet, redes sociais e pandemia,  essa situações foram cada vez mais propaladas, de uma forma ou de outra; constatamos o aumento da violência no geral, seja por meio das redes “antissociais” ou presencialmente mesmo.

O ano inteiro,  passamos por trajetórias agradáveis e desagradáveis, convivemos  com todos esses tipos humanos, muitas vezes a decepção é tão grande que passamos até a ter medo de sair de casa, nos isolando cada vez mais...

O ano vindouro vem se avizinhando, as convenções do vermelho se estabelecem de uma hora para outra, percebemos as energias positivas angelicais sendo emanadas em  nosso planeta, o olhar se modifica algumas vezes para com o seu semelhante.

As reuniões natalinas começam a ser planejadas, junto com muita festa e comemoração, onde essas mesmas redes sociais vão ostentar as “alegrias” do mundo virtual interagindo com o mundo real.

Percebamos que a Terra  tem uma carga negativa emanada por nós mesmos, cujas energias são dirimidas nas comemorações de final de ano, contudo o medo, a angústia e solidão ainda existem, questões que não conseguimos resolver durante o ano e que no ano vindouro, poderão até ser potencializadas.

Diante desses aspectos apresentados, não adianta comemoração de Natal e principalmente Ano  Novo, se a maioria de nós não refletir sobre o Nascimento de Jesus Cristo, sendo uma data fantasiosa ou verdadeira, o importante é canalização energética, de que o mal aqui nesse mundo existe, o egoísmo também, contudo  a empatia, a benevolência e a paciência habitam  dentro de cada um de nós, seja quem for; é imperativo que possamos despertar essa fagulha a cada dia, para que as vibrações se estendam a cada irmão, só assim conseguiremos ter um mundo melhor de verdade, porque não adianta vestir vermelho no Natal, ou branco no  “Ano Bom” e no Ano vindouro mantivermos  o mesmo comportamento de todos os anos anteriores, pois o “Ano não será Novo” com velhos e tristes costumes dos anos e dos “fantasmas passados”.

 

 

Marcelo de Oliveira Souza,IwA

2x Dr. Honoris Causa em Literatura

Do blog: http://marceloescritor2.blogspot.com

 

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui