Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
31 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57091 )
Cartas ( 21170)
Contos (12604)
Cordel (10090)
Crônicas (22210)
Discursos (3136)
Ensaios - (9013)
Erótico (13401)
Frases (43733)
Humor (18475)
Infantil (3786)
Infanto Juvenil (2710)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138299)
Redação (2926)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4885)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Academia Passo-Fundense de Letras
Patrocine esse autor
Site:
Perfil:
Academia Passo-Fundense de Letras

A Academia Passo-Fundense de Letras foi fundada no dia 7 de abril de 1938, com o nome de Grêmio Passo-Fundense de Letras e assumiu oficialmente a atual denominação a 7 de abril de 1961. A decisão de criar a entidade aconteceu numa reunião preliminar levada a efeito no dia 31 de março de 1938. Participaram da reunião os seguintes intelectuais passo-fundenses: Sante Uberto Barbieri, Arthur Ferreira Filho, Gabriel Bastos, Tristão Feijó Ferreira, Aurélio Amaral, Odette de Oliveira Barbieri, Celso da Cunha Fiori, Pedro Silveira Avancini, Herculano Araújo Annes, Nicolau de Araújo Vergueiro, Armando de Souza Kanters, Túlio Fontoura, João José Boeira Guedes, Francisco Antonino Xavier e Oliveira, Verdi De Cesaro, Daniel Dipp, Antônio Athos Branco da Rosa, Heitor Pinto da Silveira, Sabino Santos, Gomercindo dos Reis, Onildo Gomide, Píndaro Annes, Waldemar Camillo Ruas, Lucilla Schleder e Oscar Kneipp.”
No dia 7 de abril de 1938 foi realizada a sessão de fundação do Grêmio Passo-Fundense de Letras, sendo eleita a seguinte diretoria provisória: uma diretoria provisoria composta de um presidente diretoria provisoria ficou assim constituída: presidente: Arthur Ferreira Filho.; vice-presidente: Gabriel Bastos; secretário geral: Sante Uberto Barbieri; primeiro secretário: Verdi De Cesáro; segundo secretário: Lucila Schleder; tesoureiro: Daniel Dipp; bibliotecário: A. Athos Branco da Rosa.
A ata de fundação foi assinada por Arthur Ferreira Filho, Gabriel Bastos, Sante Uberto Barbieri, Verdi De Cesaro, Lucila V. Schleder, Daniel Dipp, Heitor P. Silveira, Tristão F. Ferreira, Sabino Santos, Gomercindo dos Reis, Oscar Kneipp, Celso Fiori, e Túlio Fontoura.
As sessões do Grêmio Passo-Fundense de Letras eram grandes eventos sociais, transmitido ao vivo pela Rádio Passo Fundo. As sessões serviam para que os associados apresentassem trabalhos que acabaram resultando em livros. A associação manteve colunas nos jornais “O Nacional” e “Diário da Manhã” sobre os mais diversos assuntos.
No dia 7 de abril de 1961, o Grêmio Passo-Fundense de Letras foi transformado em Academia Passo-Fundense de Letras, tendo os seguintes sócios e respectivos patronos: Arthur Süssembach (Monteiro Lobato), Aurélio Amaral (Sante Uberto Barbieiri), Carlos de Danilo de Quadros (Assis Chateubriand), Celso da Cunha Fiori (João Maria Belém), César José dos Santos (Getúlio Vargas), Gomercindo dos Reis (Walter Spalding), Jorge Edethe Cafruni ( Francisco Antonino Xavier e Oliveira), José Gomes ( Dom Aquino Correa), Jurandyr Algarve (Arthur Ferreira Filho), Mário Daniel Hoppe (Gabriel Bastos), Mário Braga Júnior (Darcy Azambuja), Mário Lopes Flores (Augusto dos Anjos), Paulo Giongo (Ernani Fornari), Píndaro Annes (Prestes Guimarães), Reissoly José dos Santos (Rui Barbosa), Rômulo Cardoso Teixeira (Olavo Bilac), Sabino Santos (Erico Veríssimo), Saul Sperry Cezar (Álvares de Azevedo), Túlio Fontoura (Nicolau de Araújo Vergueiro) e Vérdi De Césaro (Raquel de Queiroz).
A Academia Passo-Fundense de Letras promoveu concursos literários, publicou anuários e participou ativamente da vida cultural do município.
Atualmente, edita a revista Água da Fonte, dispõe do programa Literatura Local, na TV Câmara (Canal 16, da Net) e está sob a responsabilidade da seguinte diretoria: Paulo Monteiro, presidente; Alberto Antonio Rebonato, vice-presidente; Santo Claudino Verzeletti, secretário geral; Elizabeth Souza Ferreira, primeira secretária; Marco Antonio Damian, segundo secretário; Rogério Moraes Sikora, primeiro tesoureiro e Xiko Garcia, segundo tesoureiro. O Conselho Fiscal é presidido por Helena Rotta de Camargo.
Entre 1929 e 1932 serviu para a formação de professoras, com a instalação da Escola Complementar, gênese da atual Escola Estadual de Ensino Médio Nicolau de Araújo Vergueiro. Após abrigar algumas repartições públicas, passou a sediar o Grêmio Passo-Fundense de Letras, fundado no dia 7 de abril de 1938, transformado em Academia Passo-Fundense de Letras, a 7 de abril de 1961. A Biblioteca Pública de Passo Fundo ali atendeu ao público até meados de 1973, quando foi transferida para o prédio onde se localiza. Como se vê a história do prédo-sede da Academia Passo-Fundense de Letras se confunde com mais da metade da história do Município de Passo Fundo. Ninguém pode discutir a importância desse patrimônio.
Oportunamente serão disponibilizados dados biográficos dos acadêmicos e seus respectivos patronos.
Endereço para correspondência:
Academia Passo-Fundense de Letras
Avenida Brasil Oeste, 792
CEP 99010-001 – Passo Fundo/RS


Livros Publicados:

 
 
Patrocine esse autor
 
Fale com o autor