Usina de Letras
Usina de Letras
Usina de Letras
122 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

Artigos ( 53299 )
Cartas ( 21472)
Contos (12814)
Cordel (9274)
Crônicas (20506)
Discursos (3151)
Ensaios - (10291)
Erótico (21361)
Frases (43690)
Humor (22040)
Infantil (4558)
Infanto Juvenil (3268)
Letras de Música (5689)
Peça de Teatro (1373)
Poesias (139482)
Redação (2961)
Roteiro de Filme ou Novela (1092)
Teses / Monologos (2637)
Textos Jurídicos (2134)
Textos Religiosos/Sermões (4048)




= SERVIÇOS =
Patrocine um Autor
Vitrine
Copia CD
Facilidades para o QA
Nossa Proposta
Fale Conosco
Nota Legal
 




 
Busca | Placar | Assine/Renove | Quadro de Avisos: 1 2 | Ajuda | Autores | Central do Autor | Contato | Logoff
Serviços: Patrocine um Autor ou Texto | Vitrine | Cópia de seus Textos | | Publique seu E-BOOK|

Receba um aviso sempre que este autor publicar novos textos, clique aqui
Ensaios-->DICIONÁRIO DE MEMBROS DA ACADEMIA EVANGÉLICA DE LETRAS DO B -- 08/05/2007 - 08:56 (Mário Ribeiro Martins)
Patrocine esse Autor Patrocine esse Texto envie este texto para um amigoveja outros textos deste autor
DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO
DE MEMBROS DA
ACADEMIA EVANGÉLICA DE LETRAS DO
BRASIL





























ATENÇÃO: PÁGINA 2(PAR), TOTALMENTE EM BRANCO.

























Mário Ribeiro Martins
Procurador de Justiça
Professor Universitário
(da Academia Goiana de Letras
e da Academia Tocantinense de Letras)









DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO
DE MEMBROS DA
ACADEMIA EVANGÉLICA DE LETRAS DO
BRASIL










Kelps
Goiânia-GO
2007




Copyright C 2007 by Mario Ribeiro Martins

Diagramação e capa: Weslley Rodrigues
Revisão: Mario Martins.

Coordenação Gráfica: Editora Kelps
Rua 19, nº 100- St. Marechal Rondon
CEP 74.560-460-Goiânia-GO
Fone: (62) 3211-1616. Fax: (62) 3211-1075
E-mail: kelps@kelps.com.br
Homepage: www.kelps.com.br

..................................................................................................................
Martins, Mário Ribeiro, 1943 .
M244d DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA EVANGÉLICA DE LETRAS DO BRASIL
Mário Ribeiro Martins .
Goiânia. Kelps, 2007.
p.
ISBN:
1. Brasil-Biografias-Academia.
2. Brasil, Goiás, Bahia, Tocantins, etc- I. Título. .
CDU: 929. 821. 134-3(817.3)-31 ...................................................................................................................

INDICE PARA O CATÁLOGO SISTEMÁTICO:
Literatura Brasileira-Histórico-Biográfico
CDU: 929.821.134.3(817.3)-31

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS- É PROIBIDA A REPRODUÇÃO TOTAL OU PARCIAL DA OBRA, de qualquer forma ou por qualquer meio sem a autorização prévia e por escrito do autor. A violação dos Direitos Autorais(Lei nº 9610/98) é crime estabelecido pelo artigo 184, do Código Penal Brasileiro.


Impresso no Brasil
Printed in Brazil
2007


C2007
MÁRIO RIBEIRO MARTINS
Caixa Postal, 90-Palmas, Tocantins, 77001-970
FONE: (063) 3215 4496
Celular: (063) 99779311.
e-mail: mariormartins@hotmail.com
site: www.mariomartins.com.br
Homepage: www.genetic.com.br/~mario.










DEDICATÓRIA






A todos os colaboradores, pela preciosidade das
informações fornecidas ao autor.




Aos amigos e leitores, com sincera gratidão.
Às minhas duas filhas Nívea Zênia e Nívea Keila, bem como aos netos Danilo e Letícia Minas Novas, além de Samara Minas Novas Martins Morais.


Aos que também pensam como o autor:

“AS GRANDES REALIZAÇÕES SÓ SÃO POSSÍVEIS
POR AQUELES QUE ACREDITAM POSSUIR, DENTRO
DE SI, ALGUMA FORÇA SUPERIOR ÀS CIRCUNSTÂNCIAS”.














OBSERVAÇÃO:

PAGINA 6 (PAR)

TOTALMENTE EM BRANCO. FAVOR NÃO COLOCAR NADA.


































SUMÁRIO




PUBLICAÇÕES DO AUTOR..........................................................9

INTRODUÇÃO................................................................................15

BIOGRAFIAS DOS ACADÊMICOS..................19

BREVE INFORMAÇÃO BIOBIBLIOGRÁFICA

FORTUNA CRÍTICA

BIBLIOGRAFIA

ÍNDICE ONOMÁSTICO
















PÁGINA 8(PAR)

TOTALMENTE BRANCA. FAVOR NÃO COLOCAR NADA.





































(EM PÁGINA IMPAR, na 9)


PUBLICAÇÕES DO AUTOR:


1) CORRENTES IMIGRATÓRIAS DO BRASIL. Recife: Acácia Publicações, 1972.

2) SUBDESENVOLVIMENTO: UMA CONCEITUAÇÃO ESTÁTICA E DINÂMICA. Recife: Acácia Publicações, 1973.

3) SOCIOLOGIA DA COMUNIDADE. Recife: Acácia Publicações, 1973.

4) GILBERTO FREYRE, O EX-PROTESTANTE(Uma Contribuição Biográfica). São Paulo: Imprensa Metodista, 1973.

5) MISCELÂNIA POÉTICA. Recife: Acácia Publicações, 1973.

6) HISTÓRIA DAS IDÉIAS RADICAIS NO BRASIL. Recife: Acácia Publicações, 1974.

7) BREVE HISTÓRIA DOS BATISTAS EM PERNAMBUCO(Co-autoria com Zaqueu Moreira de Oliveira). Recife: Acácia Publicações, 1974.

8) ESBOÇO DE SOCIOLOGIA. Recife: Acácia Publicações, 1974.

9) FILOSOFIA DA CIÊNCIA. Goiânia: Editora Oriente, 1979.

10) GILBERTO FREYRE, EL EX PROTESTANTE. Tradução de Jorge Pinero Marques. Argentina: Libreria Y Editorial, 1980.

11) SOCIOLOGIA GERAL & ESPECIAL. Anápolis: Editora Walt Disney, 1980.

12) PERFIL LITERÁRIO. Rio de Janeiro: Editora Arte Moderna, 1981.

13) LETRAS ANAPOLINAS. Goiânia: Editora O POPULAR, 1984.

14) JORNALISTAS, POETAS E ESCRITORES DE ANÁPOLIS. Goiânia: Editora O Popular, 1986.

15) ENDEREÇÁRIO CULTURAL BRASILEIRO. Anápolis: Editora Anapolina, 1987.

16) CADEIRA 15(Perfil Biográfico). Anápolis: Editora Anapolina, 1989.

17) ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS. Anápolis: Fica, 1995.

18) ESCRITORES DE GOIÁS. Rio de Janeiro: Master, 1996.

19) DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE GOIÁS. Rio de Janeiro: Master, 1999.

20) DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DO TOCANTINS. Rio de Janeiro: Master, 2001.

21) CORONELISMO NO ANTIGO FUNDÃO DE BROTAS. Goiânia: Kelps, 2004.

22) RETRATO DA ACADEMIA TOCANTINENSE DE LETRAS. Goiânia: Kelps, 2005.

23) DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS. Goiânia: Kelps, 2007.

24) DICIONÁRIO GENEALÓGICO DA FAMÍLIA RIBEIRO MARTINS. Goiânia: Kelps, 2007, em co-autoria com Filemon Francisco Martins.

25) MISSIONÁRIOS AMERICANOS E ALGUMAS FIGURAS DO BRASIL EVANGÉLICO. Goiânia: Kelps, 2007.

26) DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA EVANGÉLICA DE LETRAS DO BRASIL. Goiânia: Kelps, 2007.

27) DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL(2002), via INTERNET, no seguinte endereço:
www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br



PUBLICAÇÕES DO AUTOR NA INTERNET:
http://www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

ARTIGOS:

PEDRO WILSON E OSVALDO ALENCAR.
EDITAL DOS CONCURSOS DA ATL.
O DESCASO DOS GERENTES DE CORREIOS COM AS BIBLIOTECAS.
E-MAILS QUE NUNCA FUNCIONAM.
A INJUSTIÇA DOS CORREIOS COM AS BIBLIOTECAS.
A PENA DE MORTE É A LEGÍTIMA DEFESA DA SOCIEDADE.
O QUE TANCREDO DISSE A DEUS(Neurim e Pascoal).
SAIU O LIVRO DE EDIMÁRIO.
Políticos do Brasil-um livro de se ler(Liberato Póvoa).
Pastor evangélico-Pr. João Falcão Sobrinho.
DICCIONARIO BIOGRAPHICO DE PERNAMBUCANOS CELEBRES.
MIRORÓS(Bahia)-UM PROJETO INACABADO.
BRASIL 0 X 1 FRANÇA-Medo de fantasma(José Sebastião Pinheiro).
RESTRIÇÕES À ENCICLOPÉDIA BARSA.
A PASSAGEM DO MÉDICO JULIO PATERNOSTRO POR PARANÃ.
ESTADOS REPRESENTADOS NA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS.
QUEM NÃO FOI PARA A ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS.
ATENÇÃO, ESCRITORES!
SOBRE O JALAPÃO(Zuenir Ventura).
ENDEREÇÁRIO CULTURAL BRASILEIRO.
O GOLPE DA RAPINA(Gabriel Nascente)
A PALMA QUE SE TRADUZIU EM PALMAS.
VIAGEM PELOS RIOS TOCANTINS E ARAGUAIA.
QUEM FOI ABÍLIO WOLNEY?
QUEM FOI ALFREDO FREYRE?
QUEM FOI ARTUR RIBEIRO DOS SANTOS?
QUEM FOI BERNARDO SAYÃO?
QUEM FOI GILBERTO FREYRE?
QUEM FOI JOAQUIM TEOTÔNIO SEGURADO?
QUEM FOI LEÃO LEDA?(TOLSTOI E O PADRE JOÃO).
QUEM FOI MÁRIO MARTINS?
QUEM FOI MILITÃO RODRIGUES COELHO?
QUEM FOI O GENERAL MOHAMED CHICHAKLI?
QUEM FOI OSVALDO ALENCAR ROCHA?
QUEM FOI PARSONDAS DE CARVALHO?
QUEM FOI RUFINO TEOTÔNIO SEGURADO?
QUEM FOI SANTA DICA?
QUEM FOI TRIGANT DES GENETTES?
A COLUNA PRESTES E O FUNCIONÁRIO DA PREFEITURA DE PALMAS.
HORÁCIO DE MATOS E O CAPITÃO MANOEL QUIRINO MATOS.
HORÁCIO DE MATOS E O MAJOR MOTA COELHO.
CANTO DO CISNE(Joana Camandaroba).
PALAVRAS AO CORAÇÃO(Enaura Machado).
EXERCÍCIOS DE ADMIRAÇÃO(Ruy Rodrigues da Silva).
BERÇO CULTURAL DO TOCANTINS-NATIVIDADE OU PORTO NACIONAL?
RESULTADO DO I CONCURSO DE POESIA DA ATL.
TEOTÔNIO SEGURADO E O DICIONÁRIO DO BRASIL IMPERIAL.
O EX-PROTESTANTE GILBERTO FREYRE(Robinson Cavalcanti).
UM MENINO DE JESUS(Ebenézer Gomes Cavalcanti).
MÁRIO MARTINS-NOTÁVEL DICIONARISTA(Adrião Neto).
A PROSIFICAÇÃO DA VAIDADE(Moura Lima).
O BRASIL ESTÁ VIRANDO UM PAÍS DE CORRUPTOS?
DIREITOS DA SOCIEDADE.
A IDENTIDADE SOCIAL.
DESARMAR O CIDADÃO PARA PROTEGER O BANDIDO(Irapuan Costa Jr).
A LEI BURLANDO A LEI.
CONCURSO NACIONAL DE POESIA.
O CRIME DO CORONEL LEITÃO.
O CANTÃO TRANSFORMADO EM PASTO.
PT: UNÇÃO DOS ENFERMOS OU EXTREMA-UNÇÃO?(LEONARDO BOFF)
CONHECENDO O TOCANTINS, de Júnio Batista Nascimento.
LIVROS RAROS.
TOCANTINENSES, TOCANTINS.
VIAGEM DE RUFINO TEOTÔNIO SEGURADO.
A VERDADEIRA FÁBULA DO PINÓQUIO(Liberato Póvoa).
CARTA A GILBERTO FREYRE NETO.
BIOGRAFIAS E BIÓGRAFOS(Enéas Athanázio).
O SUPREMO NÃO É INTOCÁVEL(Armando Acioli).
OS DEZ ANOS DE SERRA DOS PILÕES.
IOGA: RELIGIÃO OU TERAPIA?
O CORONELISMO NA HISTÓRIA E NA FICÇÃO(Enéas Athanázio).
CORONEL FACUNDO, MEU PARENTE.
ENTREVISTA SOBRE A ACADEMIA TOCANTINENSE DE LETRAS.
A HISTÓRIA DIDÁTICA DO TOCANTINS.
A SOJA COMO DESASTRE ECOLÓGICO.
FORTUNA CRÍTICA.
UM LIVRO ESPECIAL-PERFIL DA ACADEMIA TOCANTINENSE DE LETRAS-(Juarez Moreira).
MOEMA DE CASTRO E SEU ESPAÇO DA CRÍTICA.
A CONSTRUÇÃO DO ROMANCE EM MOURA LIMA E OUTRAS FACETAS.
O DICIONÁRIO CRÍTICO DE ESCRITORAS BRASILEIRAS.
UMA ILUSTRE FAMÍLIA DE ARRAIAS.
TOCANTINENSES, TOCANTINS.
A RESPOSTA DE GILBERTO FREYRE.
A SEPULTURA DO GENERAL.
O GENERAL DO POVO.
HISTÓRIA DE UM DICIONÁRIO.
DIONÍZIO CURADOR, MEU PARENTE.
UM DICIONÁRIO TOCANTINENSE.
ENCICLOPÉDIA LITERÁRIA E A ENTREVISTA DE JOÃO UBALDO RIBEIRO.


DISCURSOS:
DISCURSO DE POSSE NA ACADEMIA TOCANTINEN-
SE DE LETRAS.


CORDEL:

O QUE DEUS DISSE A TANCREDO?(Neurim e Pascoal).


ENSAIOS:

DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL DE A a Z.


REDAÇÃO:

UM BAIANO ILUSTRE(Milton Santos).
CORONELISMO NO ANTIGO FUNDÃO DE BROTAS.

TODOS ESTES TEXTOS ESTÃO NA INTERNET, NO SEGUINTE ENDEREÇO:
http://www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br














ATENÇÃO: A Introdução deve começar em página IMPAR, de preferência na página 15.


INTRODUÇÃO



Mário Ribeiro Martins*


Sempre procurei e não encontrei, talvez por estar longe dos grandes centros produtores de literatura, um livro que trouxesse, num só volume, a biografia de todos os patronos, fundadores e titulares das 40 cadeiras da ACADEMIA EVANGÉLICA DE LETRAS DO BRASIL, oficialmente fundada no dia 23.10.1962 e instalada no Palácio da Cultura do Ministério da Educação e Cultura, no Rio de Janeiro, com a presença do Presidente da Academia Brasileira de Letras, Austregésilo de Athayde.
Daí a razão porque resolvi elaborar este DICIONÁRIO. Todos os nomes abaixo biografados, bem como mais de vinte mil outros nomes, já estão no meu DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, na internet, no site www.mariomartins.com.br ou www.usinadeletras.com.br
Trata-se de um livro meramente biográfico, sem nenhuma preocupação literária.
Membro da Academia Goiana de Letras, desde 1983 e da Academia Tocantinense de Letras, desde 2001, fui também Fundador e Presidente da Academia Anapolina de Filosofia, Ciências e Letras. Membro correspondente de diferentes academias no Brasil e exterior.
Este dicionário com nomes exclusivamente vinculados à Academia Evangélica de Letras do Brasil tem um sentido todo especial. É que sempre gostei das atividades acadêmicas. De alguma forma, especializei-me em textos de biografias.
Publiquei LETRAS ANAPOLINAS(600 páginas, 1984), JORNALISTAS, POETAS E ESCRITORES DE ANÁPOLIS(610 páginas, 1986), ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS(1057 páginas, 1995), ESCRITORES DE GOIÁS(816 páginas, 1996), DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE GOIÁS(1234 páginas, 1999), DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DO TOCANTINS(924 páginas, 2001), RETRATO DA ACADEMIA TOCANTINENSE DE LETRAS(470 páginas, 2005). DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS(1.034 páginas, 2007), DICIONÁRIO GENEALÓGICO DA FAMILIA RIBEIRO MARTINS(140 páginas, 2007), MISSIONÁRIOS AMERICANOS E ALGUMAS FIGURAS DO BRASIL EVANGELICO(496 páginas, 2007).
Portanto, o que consegui, em termos de Academia Evangélica de Letras do Brasil, ainda que frágil, aí está. Foram elaboradas 120 biografias.
Na verdade, cada Cadeira da Academia tem a sua própria história. É que é sempre grande o número de candidatos para cada cadeira, mas só um é eleito. E esse fato, faz a história.
Pode-se pesquisar por cada cadeira, separadamente, na forma latina dos nomes ou seja por nome de batismo. Ou se pode pesquisar, através de um índice onomástico, colocado no fim do livro, na forma britânica ou seja pelo último sobrenome.
Há fatos interessantes na vida da Academia Evangélica de Letras do Brasil. Um deles diz respeito aos Patronos. O parágrafo segundo, do artigo sétimo do Estatuto da Academia diz que o Patrono de cada cadeira é o primeiro membro a ocupar a cadeira quando da fundação da Academia.
Por exemplo, BOLIVAR BANDEIRA foi o primeiro titular da cadeira 01, logo, é hoje o PATRONO DA CADEIRA 01. Este sistema difere da Academia Francesa e da Academia Brasileira de Letras cujo Patrono de cada cadeira foi adredemente escolhido pela Diretoria Provisória ou pelo próprio acadêmico fundador da cadeira.
Outro fato interessante diz respeito às quatro categorias de membros da Academia Evangélica de Letras do Brasil: TITULAR, EMÉRITO, HONORÁRIO E CORRESPONDENTE. O membro titular poderá se transformar em correspondente sempre que se afastar ou passar a viver longe da sede da AELB.
O meu caso pessoal se enquadra aqui. O Diploma, datado de 30 de abril de 1982, e assinado pelo então Presidente ANSELMO FIGUEIRA CHAVES e pelo Secretário-Executivo, diz: “O PRESIDENTE DA ACADEMIA EVANGELICA DE LETRAS DO BRASIL, USANDO DE SUAS ATRIBUIÇÕES CONSTANTES DO PARÁGRAFO 3º, DO ARTIGO 9º, DE SEUS ESTATUTOS, COMBINADO COM A LETRA G, DO ARTIGO 29 DO REGIMENTO, CONFERE ESTE DIPLOMA DE MEMBRO EFETIVO COMO OCUPANTE DA CADEIRA 31 A MARIO RIBEIRO MARTINS. RIO DE JANEIRO, 30 DE ABRIL DE 1982”.
Como se vê, não residente no Rio de Janeiro, fui muito justamente, conduzido à condição de MEMBRO CORRESPONDENTE, o que me orgulha, consoante a página 8, da REVISTA AELB, ANO I, AGOSTO/DEZEMBRO DE 1992, NUMERO 1, ao lado de grandes nomes como A. Ben Oliver(Estados Unidos da América), José de Souza Gama(Rio de Janeiro), José Cabral de Vasconcelos(Rio de Janeiro), Alcides Conejero Peres(Rio de Janeiro) e Rubens Cintra Damião(São Paulo).
Este sistema adotado pela Academia Evangélica de Letras do Brasil difere completamente do sistema usado pela Academia Brasileira de Letras que não transforma os membros TITULARES em membros CORRESPONDENTES, eis que só preenche a cadeira do titular, não importando onde ele resida, quando ele morrer.
Na verdade, não foi fácil encontrar os dados biográficos completos de todos os membros da Academia Evangélica de Letras do Brasil. Nem mesmo a INTERNET ajudou. O principal de uma biografia é a cidade de nascimento e a data completa de nascimento. Os autores não costumam colocar essas informações em seus livros, especialmente aqueles publicados pela JUERP e pela CPAD.
Um agradecimento todo especial deve ser expresso aqui ao amigo Othon Ávila Amaral, pesquisador ilustre e aos confrades Dr. Ebenézer Soares Ferreira, ao Dr. Celso Aloysio Santos Barbosa, ao Pastor Josué Ebenézer Souza Soares, ao Rev. Euripedes da Conceição que se deslocaram até a sede da Academia no CENTRO CULTURAL DA BÍBLIA RUA BUENOS AIRES, 135 - 8º ANDAR, CENTRO, RIO DE JANEIRO, RJ, 20.070-020, para procurar informações sobre cidade de nascimento e data de nascimento de muitos acadêmicos, inclusive seus livros.
De qualquer forma, o que foi encontrado aí está, primeiro na Internet e depois será transformado em livro.
Daí o apelo, no sentido de que façam contato com o autor para corrigir ou ampliar as biografias. Pode-se usar o e-mail mariormartins@hotmail.com ou a Caixa Postal, 90, Palmas, Tocantins, 77001-970.



*MárioRibeiroMartins
é escritor e Procurador de Justiça.
(mariormartins@hotmail.com)
HomePage:www.genetic.com.br/~mario
Fones:(063)32154496 Celular:(062) 9977 93 11.
Caixa Postal, 90, Palmas,Tocantins,77001-970.





























ATENÇÃO: Biografias de Acadêmicos deve começar em página IMPAR, de preferência na página 19.

BIOGRAFIAS DOS
ACADÊMICOS.


CADEIRA 01:

PATRONO DA CADEIRA 01- BOLIVAR RIBEIRO PINTO BANDEIRA(Bolívar Ribeiro Pinto Bandeira)-1º OCUPANTE-, de Cajazeiras, Paraíba, 05.03.1907, escreveu, entre outros, PERTO DE JESUS, CAMINHANDO COM JESUS, LEDINHA, O PAPEL(tese), O ALGODÃO(tese), 100 CRONICAS CRISTÃS, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Casou-se com Waldetrudes Pinto Bandeira, com quem teve 17 filhos. Formou-se Engenheiro Agrônomo e Teologia. Foi Funcionário Publico Federal. Como Ministro Evangélico, foi Pastor de diversas igrejas presbiterianas. Diretor de Teatro Evangélico. Membro da Sociedade de Homens de Letras do Brasil.
Idealizador e fundador da Academia Evangélica de Letras do Brasil, no dia 23.10.1962, nos moldes da Academia Brasileira, com 40 Patronos e 40 Titulares. Sua instalação se deu no Palácio da Cultura, do Ministério da Educação e Cultura, no Rio de Janeiro, com a presença, entre outros, do Presidente da Academia Brasileira de Letras, Dr. Austregésilo de Athayde, além de representantes da Academia Carioca de Letras e da Academia Guanabarina de Letras.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 01 que tem como Patrono ele mesmo Bolívar Bandeira. Esta Cadeira 01 tem como 2º Ocupante Mirtes Mathias e como 3º Ocupante Túlio Barros Ferreira(falecido em 2007).
Quanto a Bolivar Bandeira, é Membro de diversas entidades sociais, culturais e de classe, entre as quais, Sociedade Amigos de Adalberto Torres, de Aracaju, Sergipe.
Faleceu no dia 11.12.1985, no Rio de Janeiro, com 78 anos de idade.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br
Ao organizar a Academia, foi também o FUNDADOR da Cadeira 01. Com sua morte, tornou-se o PATRONO da Cadeira, conforme preconiza o parágrafo 2º, do artigo 7º do Estatuto.


OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 01-
1)MYRTES MATHIAS- 2º OCUPANTE(Cadeira 01).
MIRTES MATIAS(Mirtes Matias Antonio), de Valença, Rio de Janeiro, 12.01.1933, escreveu, entre outros, POEMAS PARA MEU SENHOR(1967), HÁ UM DEUS EM TUA VIDA, COMPRA-ME UMA FLOR, “BOM DIA, AMOR”, VIM FICAR CONTIGO, “CANTA, MESMO QUANDO...”, MENINA SEM NOME(1972), ANTES QUE CAIAM AS ESTRELAS(Romance-1972), sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos publicados. Conforme alguns autores, inclusive meu irmão Filemon, Mirtes Mathias teria nascido em 08.02.1933.
Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Em 1966, com 33 anos de idade, formou-se em Teologia.
Escritora, Ensaísta, Pesquisadora. Poetisa, Professora, Intelectual. Pensadora, Ativista, Produtora Cultural. Literata, Cronista, Contista. Administradora, Educadora, Ficcionista. Conferencista, Oradora, Memorialista. Autora de literatura infantil, Teatróloga.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 01 que tem como Patrono e 1º Ocupante Bolívar Ribeiro Pinto Bandeira. Esta Cadeira 01 tem como 3º Ocupante Túlio Barros Ferreira(falecido em 2007).
Apesar de sua importância, não é mencionada no DICIONÁRIO DE MULHERES, de Schuma Schumaher, não é referida em ENSAÍSTAS BRASILEIRAS, de Heloísa Buarque de Hollanda e Lúcia Nascimento Araújo, não é estudada no DICIONÁRIO CRÍTICO DE ESCRITORAS BRASILEIRAS, de Nelly Novaes Coelho, não é suficientemente lembrada na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 Volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


2)TULIO BARROS FERREIRA-3º OCUPANTE(Cadeira 01)-de Urucuritiba, Amazonas, 11.10.1921, escreveu, entre outros, ALFALIT BRASIL, CEMEAR, DO EDEN À NOVA JERUSALEM, sem dados biográficos completos e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de Manoel Moises Ferreira e Joaquina Barros Ferreira. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Cursou o Colégio Rui Barbosa, o Colégio Dom Bosco e a Escola Agronômica de Manaus.
Casou-se com a filha do Pastor Pr. Joviniano Rodrigues Lobato, Eunice Lobato Ferreira, na Igreja da Assembléia de Deus de Porto Velho, com quem teve os filhos Marcos, Ana Eunice, Paulo Roberto, Geremias, Moises, Samuel, Ana Lucia e Gesse. Entre 1951 e 1954, foi Pastor da Igreja da Assembléia de Deus em Rio Branco, no Acre. Foi funcionário do Ministério da Agricultura no Amazonas. Foi Pastor no território federal do Guaporé, hoje Rondônia.
Em 1960, com 39 anos de idade, seguiu para a Bolívia, em companhia do Pr. Alcebiades Vasconcelos que permaneceu por apenas sete meses. O Pastor Túlio Ferreira só retornou ao Brasil em 1965, depois de evangelizar Cochabamba, Sucre, Ururu, Santa Cruz de La Sierra e outras cidades.
Com o passar do tempo, mudou-se para o Rio de Janeiro. Fez viagens pelos Estados Unidos, México, Portugal, França, Itália, Espanha, Inglaterra, Suíça, Bélgica, Dinamarca, Suécia, Moçambique, Angola, Quênia, Tunísia, Japão, Coréia do Sul, Hong-Kong, Gana, Índia, Tailândia, Israel, Egito, Grécia, Chipre, Peru, Colômbia, Equador, Paraguai, Argentina. Escreveu para as revistas A SEARA e MENSAGEIRO DA PAZ.
Foi Vice-Presidente da Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil, chamada de "A Convenção da Paz", de 21 a 28 de janeiro de 1973. Tornou-se Pastor da Igreja da Assembléia de Deus de São Cristóvão, no Rio de Janeiro.
Fundou o projeto CEMEAR com a finalidade de ajudar as comunidades carentes do Rio. Inicialmente foram abrigadas 90 crianças de ambos os sexos, na faixa etária de 4 a 14 anos, sob a orientação legal do então MM. Juiz da Infância e da Adolescência, Dr. Libórni Siqueira, e sob a Direção de um Conselho Diretor, presidido pelo Pastor Túlio de Barros Ferreira.
Recebeu o titulo de CIDADÃO CARIOCA. Foi membro do Sindicato dos Jornalistas e da Associação Brasileira de Imprensa. Foi um dos Diretores da CPAD(Casa Publicadora das Assembléias de Deus). Presidente do Conselho Administrativo da Casa Publicadora das Assembléias de Deus no Brasil. Diretor da União Médica Hospitalar do Estado do Rio de Janeiro e do Instituto Filantrópico Evangélico do Rio de Janeiro.
Pastor TÚLIO BARROS FERREIRA foi Presidente da ONG chamada ALFALIT – BRASIL, que tinha como objetivo principal ALFABETIZAR ADULTOS no Rio de Janeiro. Foi Presidente da CONVENÇÃO NACIONAL DE MINISTROS EVANGÉLICOS PENTECOSTAIS(CONAMEP). Em 18 de maio de 1999, recebeu MOÇÃO DE APLAUSO da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 3º Ocupante da Cadeira 01 que tem como Patrono e 1º Ocupante Bolívar Ribeiro Pinto Bandeira. Esta Cadeira 01 tem como 2º Ocupante Mirtes Mathias.
Faleceu o pastor Túlio Barros Ferreira no dia 10.03.2007, no Rio de Janeiro, com 86 anos de idade.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


CADEIRA 02:

PATRONO DA CADEIRA 02-SEBASTIÃO JOSÉ RIBEIRO-1º OCUPANTE-, de Sapucaia, Estado do Rio, 30.10.1907, escreveu, entre outros, NINGUEM FALOU COMO JESUS, “ARTIGOS DE JORNAIS”, sem dados biográficos completos e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via texto editado. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Bacharel em Ciências e Letras. Licenciado em Filosofia Pura. Bacharel em Teologia. Licenciado em Geografia e História. Foi Professor de Português, Francês, Geografia e História.
Funcionário Publico Federal, por determinação do Ministério da Educação e Cultura, no Rio de Janeiro, dirigiu cursos de especialização em Fortaleza, Ceará, em Manaus, Amazonas, em Florianópolis, Santa Catarina, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul e em Niterói, Rio de Janeiro.
Em 1934, com 27 anos de idade, foi consagrado ao Ministério Evangélico, tornando-se Pastor Batista. Durante 29 anos, entre 1934 e 1963, foi Pastor de duas igrejas batistas no Rio de Janeiro. Assumiu muitos cargos na Denominação Batista. Foi orador oficial de Convenções e Congressos.
Lecionou no Seminário Teológico Batista Betel, no Rio de Janeiro, nas áreas de Grego, Introdução Bíblica, Geografia e Ciências Sociais. Foi redator de diversos jornais, entre os quais, O CRISOL, O BATISTA CARIOCA e REVISTAS DA MOCIDADE.
Membro de diferentes instituições sociais, culturais e de classe, dentre outras, Academia Evangélica de Letras do Brasil.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 02 que tem como Patrono ele mesmo Sebastião José Ribeiro. Esta Cadeira 02 tem como 2º Ocupante Isaias de Souza Maciel.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 02
1)ISAIAS DE SOUZA MACIEL-2º OCUPANTE(Cadeira 02)- de Campos, Estado do Rio de Janeiro, 25.12.1924, escreveu, entre outros, DEUS, A FAMÍLIA E A IGREJA, “JESUS O BOM PASTOR”, “MARAVILHAS DO AMOR DE DEUS”, “NA TERRA DE DEUS” E “A RELIGIÃO PURA E VERDADEIRA”, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Em 1942, com 18 anos de idade, passou a integrar a Força Expedicionária Brasileira, indo para a Itália com a finalidade de combater as nações que faziam parte do Eixo formado pela Alemanha, Itália e Japão.
Ao terminar a guerra, voltou para o Rio de Janeiro, passando a freqüentar a Igreja Presbiteriana de Realengo. Abriu um pequeno ambulatório médico nas dependências da Igreja. Casou-se com Jacyra Gomes Maciel, em 18 de junho de 1948.
Formado Bacharel em Teologia e Psicanálise Clínica. É Mestre em Teologia e Doutor em Divindade. Fundou, em 15.11.1955, o Serviço de Assistência Social Evangélico(SASE) que atende a população carente do Rio de Janeiro e de outras cidade.
Tornou-se membro da CONBRASE: Confederação Brasileira de Serviços Sociais Evangélicos, que oferece às instituições filiadas apoio e orientação para planejamento e administração, por meio de cursos diversos. Participa do CREDEQ: Centro de Recuperação de Dependentes Químicos, localizado na Estrada do Campinho, 4.700, Campo Grande, RJ. Tem estrutura para manutenção de 60 pacientes em tratamento intensivo e interno.
Pertence ao ABRIGO “AMAI-VOS UNS AOS OUTROS”: Para anciãos, na Av. Brasil, 30.000 – Realengo, RJ. Mantém cerca de 100 idosos em feliz comunhão com Deus e uns com os outros, e presta-lhes assistência social, médica, psicológica, terapia ocupacional e assistência espiritual.
Está vinculado ao ABRIGO PARA ANCIÃOS CARENTES: Localizado na cidade fluminense de Paty do Alferes. Mantém cerca de 50 idosos, dando-lhes as mesmas assistências mencionadas no item anterior. Pertence ao PROJETO AMOR E VIDA: Para crianças e adolescentes desamparados, na Estrada de Sepetiba, 935 – Santa Cruz, RJ. Mantém cerca de 100 crianças e adolescentes acolhidos, dando-lhes lares, mães sociais, toda sorte de assistência, escola e ensino de profissões.
Faz parte do LAR DA CRIANÇA EM BRASÍLIA E LAR DA CRIANÇA EM SOBRADINHO: São instituições destinadas ao acolhimento, assistência e educação de crianças abandonadas e carentes, no Distrito Federal. Está vinculado à RÁDIO BOAS NOVAS: Transmite a palavra de Deus para todo o Estado do Rio de Janeiro, algumas regiões de Minas Gerais, Espírito Santo e São Paulo, ajudando efetivamente a edificar e unir o povo de Deus das várias denominações, evangelizando e ajudando as igrejas e seus lideres a promoverem seus programas de extensão do reino de Deus.
Participa do SEMINÁRIO TEOLÓGICO UNIDO: Sem cor denominacional, situado em Mesquita, RJ, promove educação teológica, preparando candidatos ao ministério pastoral e formando evangelistas missionários e educadores cristãos de várias denominações.
Vinculado à OMEB: Ordem dos Ministros Evangélicos do Brasil, trabalha na difusão do evangelho e na prestação de serviços de assistência social aos ministros e suas famílias.
Exerceu o pastorado da Igreja Presbiteriana do Parque Santo Elias, Nova Iguaçu, RJ, por vinte e nove anos, onde ocupa o cargo de Pastor Emérito. Possui muitos títulos e condecorações, dentre eles: Medalha do Pacificador, Mérito de Duque de Caxias, Medalha Tiradentes, cidadão de todos os municípios do Grande Rio.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 02 que tem como Patrono e 1º Ocupante Sebastião José Ribeiro.
Foi considerado “Personalidade Evangélica do Brasil”.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br



CADEIRA 03:


PATRONO DA CADEIRA 03- JAIRO MORAES-1º OCUPANTE-, de Lavras, Minas Gerais, 19.10.1907, escreveu, entre outros, “LIÇÕES DE FÍSICA”, sem dados biográficos completos no livro e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via texto editado. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Diplomou-se em Medicina. Formou-se em Química. Licenciado em Filosofia. Formado em Orientação Educacional. Diplomou-se também em Segurança Nacional e Informação. Foi Médico em diversas entidades oficiais e particulares. Professor de Física, Química e Historia Natural. Lecionou para cursos de enfermagem e de preparação de professores.
Foi professor de ginásio da rede Roquete Pinto e de muitos ginásios estaduais e particulares no Rio de Janeiro. Pertenceu à congregação da Faculdade de Medicina da Universidade Livre do antigo Distrito Federal e à Escola Nacional de Música. Diretor do Ginásio Estadual Clovis Monteiro. Foi Diretor da Rádio Roquete Pinto.
Diretor do Diário Filatélico da Radio Clube do Brasil, bem como da Radio Cruzeiro do Sul, alem de outras entidades. Como Presbiteriano, cooperou nas Igrejas Presbiterianas e foi professor nos cursos de preparação de pregadores leigos, alem de ocupar cargos administrativos nas Igrejas Presbiterianas.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 03 que tem como Patrono ele mesmo Jairo Moraes. Esta Cadeira 03 tem como 2º Ocupante José Carlos Ferreira Lobo e como 3º Ocupante Manoel Ferreira.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas, mas é convenientemente referido, em todas as enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 03
1)JOSÉ CARLOS F. LOBO-2º OCUPANTE(Cadeira 03).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
JOSÉ CARLOS FERREIRA LOBO, de Itatinga, Estado de São Paulo, 08.11.1935, escreveu, entre outros, NOÇÕES PRÁTICAS DE DIREITO CIVIL-PARTE GERAL E TEORIA DAS OBRIGAÇÕES, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados.
Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Formou-se em Direito. Advogado. Professor de Direito Civil. Presbítero da Igreja Presbiteriana Unida da Praia de Botafogo, no Rio de Janeiro.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 03 que tem como Patrono e 1º Ocupante Jairo Moraes. Esta Cadeira 03 tem como 3º Ocupante Manoel Ferreira.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


2)MANOEL FERREIRA-3º OCUPANTE(Cadeira 03). MANOEL FERREIRA, de Arapiraca, Alagoas, 30.05.1932, escreveu entre outros, NÃO APAGUEIS O ESPIRITO SANTO, OPERA DO SILENCIO, REFLEXÕES E DESAFIOS PARA O 3º MILENIO, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de Pedro Ferreira da Silva e Otília Francisca Ferreira. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Terminou o curso ginasial em São Paulo. Bacharel em Direito, pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Bacharel em Teologia, pela Faculdade Teológica Batista de São Paulo. Profissão: Advogado e Pastor Evangélico.
Presidente da Convenção Nacional das Assembléias de Deus no Brasil – Ministério Madureira. Participante da Conferência Internacional de Evangelistas Itinerantes, Amsterdã, da Conferência Pentecostal Mundial, Zurique, da Conferência Pentecostal Mundial, Jerusalém, da Conferência Pentecostal Mundial, Estocolmo e Rússia.
Medalha Anchieta, Câmara Municipal, São Paulo, Medalha Pedro Ernesto, Câmara Municipal, Rio de Janeiro, Medalha Tiradentes, Assembléia Legislativa, Rio de Janeiro. Comendador da Ordem Internacional de Jornalistas. Foi candidato a Senador, em 2002. Deputado Federal, 2007-2011. Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 3º Ocupante da Cadeira 03 que tem como Patrono e 1º Ocupante Jairo Moraes. Esta Cadeira 03 tem como 2º Ocupante José Carlos Ferreira Lobo.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br



CADEIRA 04:

PATRONO DA CADEIRA 04-JOSÉ DE SOUZA MARQUES-1º OCUPANTE-, do Rio de Janeiro, Capital, 29.03.1894, escreveu, entre outros, ROTEIRO DO DESTINO, OLHANDO PARA JESUS, PENSAMENTOS PARA VOCÊ PENSAR, O DIVORCIO NA BIBLIA E NO DIREITO, DISCURSOS PARLAMENTARES, ANALISE SINTATICA-ESTUDO PRATICO DE PORTUGUÊS, VERBOS PORTUGUESES-DEFINIÇÕES DE TODOS OS MODOS E TEMPOS SIMPLES E COMPOSTOS, O GOVERNO DEMOCRATICO E AS IDEOLOGIAS POLITICAS, ORAÇÕES DE PARANINFO, OS EVANGÉLICOS E A POLITICA, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Casou-se com Leopoldina Ribeiro de Souza Marques, com quem teve 7(sete) filhos. Bacharelou-se em Ciências e Letras.
Formou-se em Teologia, no Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, na turma de 1922, com 28 anos de idade. Foi Pastor no Paraná durante algum tempo. Voltou ao Rio de Janeiro e formou-se em Direito. Foi Secretário do Colégio Batista, na época de Shepard. Por concurso público de provas e títulos, tornou-se professor do antigo Distrito Federal(Rio de Janeiro).
Com o passar do tempo, fundou uma Escola Primária que se transformou no Colégio Souza Marques, posteriormente transformado em Fundação Universitária Souza Marques, na região de Cascadura, no Rio de Janeiro.
Construiu vários templos batistas, dentre outros, em Realengo, Osvaldo Cruz e Engenho Novo. Em várias ocasiões, foi Presidente da Convenção dos Batistas Cariocas. Fundador do jornal NOVA ERA. Fundador e Presidente do Partido Republicano Democrático. Foi Deputado Constituinte à Primeira Legislatura do antigo Estado da Guanabara. Foi Vereador no Rio de Janeiro. Quando faleceu, era Deputado Estadual. Diretor da Editora Souza Marques. Diretor-Proprietário da Livraria Evangélica Suburbana. Diretor-Proprietário da Revista Seleções Brasileiras.
Formado em Teologia, foi consagrado Ministro Evangélico, tornando-se Pastor Batista, vinculado à Convenção Batista Brasileira, tendo sido Pastor da Igreja Batista do Engenho Novo, no Rio de Janeiro. Redator do jornal O BATISTA FEDERAL.
Presidente da Ordem dos Ministros Batistas do Brasil, em 1958, com 64 anos de idade, quando se deu o Primeiro Congresso de Pastores Batistas do Brasil. Foi Presidente da Convenção Batista Brasileira, em 1935, com 41 anos de idade, na Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro. Foi Vice-Diretor do Colégio Batista do Rio de Janeiro.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 04 que tem como Patrono ele mesmo José de Souza Marques. Esta Cadeira 04 tem como 2º Ocupante Roque Monteiro de Andrade, como 3º Ocupante Miguel Ângelo da Silva Ferreira e como 4º Ocupante José Alencar Lopes.
Faleceu no Rio de Janeiro, em 1974, com 80 anos de idade.
Muito bem estudado no livro HISTORIA DOS BATISTAS NO BRASIL(Juerp, 2001), de José dos Reis Pereira.
Pouco analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 04
1)ROQUE MONTEIRO DE ANDRADE-2º OCUPANTE(Cadeira 04)- de Ubaira, Bahia, 16.08.1922, escreveu, entre outros, AGUILHÕES DE DEUS(1964), E O DILÚVIO ACONTECEU(1973), INERRÂNCIA DA BIBLIA(1974), A RAZÃO DA ESPERANÇA(1976), O PÚLPITO À SOMBRA DA CRUZ(1977), CÁTEDRA E PÚLPITO(1979), UM ROMANCE EM CADA CANTO(1972), este, com apresentação de João Soren, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados.
Traduziu também FRONTEIRAS NA TEOLOGIA MODERNA, A TEOLOGIA PROTESTANTE AO ALCANCE DE TODOS. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Em 1949, com 27 anos de idade, foi consagrado ao Ministério Evangélico, tornando-se Pastor Batista. Em 1950, com 28 anos de idade, formou-se Bacharel em Teologia, pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil. Em 1952, com 30 anos, tornou-se Professor de História do Cristianismo, de Língua Hebraica e de Velho Testamento, no Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, no Rio de Janeiro.
Como Ministro Evangélico, foi Pastor Batista de diferentes igrejas no Brasil. Romancista, Ensaísta, Tradutor. Foi Professor de muitas instituições. Foi Pastor da Segunda Igreja Batista de Sorocaba, Estado de São Paulo, em 1954. Também foi Pastor da 1ª Igreja Batista de Mogi das Cruzes, São Paulo. Em 1957, com 35 anos, foi um dos fundadores da Faculdade Teológica Batista de São Paulo. Em 1962, com 40 anos, fez-se sócio da União Brasileira de Escritores. Foi Pastor da Igreja Evangélica Batista no Alto da Mooca, entre 07/07/1956 a 09/05/1965. Em 1978, com 56 anos, foi um dos fundadores da Faculdade Teológica de Campinas, em São Paulo.
Membro da Academia Evangélica de Letras do Brasil como 2º Ocupante da Cadeira 04 que tem como Patrono e 1º Ocupante José de Souza Marques. O 3º Ocupante desta Cadeira é Miguel Ângelo da Silva Ferreira(Emérito). O 4º Ocupante é José Alencar Lopes.
Sua eleição(a de Roque) se deu em 1974, com 52 anos de idade.
Foi professor do Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil. Sobre ele, seu sobrinho Nilson Cornélio Dorta dos Reis escreveu: “Pastor Roque Monteiro de Andrade, levava tão sério a questão do dízimo, que no seu casamento, ele calculou o valor dos presentes recebidos e sobre esse valor, entregou o dízimo”. Faleceu em 1990, com 68 anos de idade.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


2)MIGUEL ÂNGELO DA SILVA FERREIRA-3º OCUPANTE(Cadeira 04)- de Luanda, Angola, África, 20.03.1953, escreveu, entre outros, PREDESTINAÇÃO-UMA VISÃO DE DEUS, NADA ME SEPARA DO AMOR DE DEUS. Filho de Amílcar Augusto Ferreira e Laura dos Anjos Ferreira. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Em 1974, com 21 anos de idade, foi seminarista na Assembléia de Deus de Lisboa, Portugal. Em 21 janeiro de 1979, com 26 anos, tornou-se Diácono da Igreja Nova Vida, no Rio de Janeiro. Ainda em 1979, no mês de março, no dia 07, tornou-se Pastor da Igreja Nova Vida. No dia 09.09.1982, fez-se Evangelista da Igreja Nova Vida.
No dia 29.09.1991, tornou-se Apóstolo na Convenção das Igrejas da Graça, em Miami, Flórida, Estados Unidos. Em 24.10.1996, tornou-se Apóstolo e Profeta na Christian International Network of Churches.
Em 20.03.2003, foi ordenado, BISPO PRIMAZ, pelo Conselho de Bispos do Brasil e reconhecido pela Ordem de Ministros Evangélicos do Brasil(OMEB). Tradutor e interprete de Francês, Inglês e Espanhol. Comunicador de Rádio e Televisão. Professor de Teologia e de Matemática. Escritor. Conferencista internacional. Assessor do Presidente da Ordem Internacional dos Periodistas. Diretor de Empresa de Transportes. Gerente de Relações Públicas. Vice-Presidente da Academia Evangélica de Letras do Brasil. Ocupa a Cadeira 04, da Academia, tendo como Patrono e 1º Ocupante José de Souza Marques.
Membro da Ordem dos Advogados do Brasil, sob o numero 61569. Fundador da Igreja Evangélica Cristo Vive(Missão Apostólica da Graça de Deus). Residente no Rio de Janeiro.
Formou-se em Direito, na Universidade Gama Filho, do Rio de Janeiro, em 1986. Bacharel em Teologia, pelo Seminário Unido, do Rio de Janeiro. Curso de Mestrado em Teologia, pela Faculdade Teológica Peniel Internacional, de Mato Grosso, em 1993. Doutorado em Teologia, pela Faculdade Teológica e Eclesiástica do Paraná, em 1994.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 3º Ocupante da Cadeira 04 que tem como Patrono e 1º Ocupante José de Souza Marques. Esta Cadeira 04 tem como 2º Ocupante Roque Monteiro de Andrade e como 4º Ocupante José Alencar Lopes.
Seu filho MIGUEL ÂNGELO JÚNIOR, casado com LILIANY TAVARES FERRONATO FERREIRA, foi ordenado e consagrado ao Ministério Pastoral em 08 de abril de 2001 e recebeu o titulo de CIDADÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, em 08.10.2003.
Quanto a Miguel Ângelo da Silva Ferreira, apesar de sua importância não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

3)JOSÉ ALENCAR LOPES-4º OCUPANTE(Cadeira 04).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
JOSÉ ALENCAR LOPES de Santa Rosa do Viterbo, Estado de São Paulo, 18.03.1954, escreveu, entre outros, LOUVOR E ADORAÇÃO, A FILHA DE SATANÁS, VENCENDO O DESANIMO COM AJUDA SOBRENATURAL, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Casou-se com Irani da Silva Lopes, tendo os netos Pedro e Letícia.
Ministro Evangélico Pentecostal, esteve vinculado ao Campo de Macaé, no Estado do Rio de Janeiro. Em 2002, recebeu da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro, a Medalha Tiradentes.
Foi Presidente do Campo de Petrópolis, no Estado do Rio, a partir de 01.04.2003.
Por decisão soberana da mesa diretora da Convenção Nacional das Assembléias de Deus no Brasil – Ministério de Madureira – CONAMAD, na pessoa do seu ilustre presidente Deputado Federal Bispo Dr. Manoel Ferreira, foi indicado para assumir a Presidência da Convenção Estadual das Assembléias de Deus – Ministério de Madureira em Pernambuco - CONEMAD-PE, bem como do Campo de Trabalho em Jaboatão do Guararapes, na Grande Recife. Tomou posse no dia 14/02/2007.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 4º Ocupante da Cadeira 04, tendo como Patrono e 1º Ocupante José de Souza Marques. Esta Cadeira 04 tem como 2º Ocupante Roque Monteiro de Andrade e como 3º Ocupante Miguel Ângelo da Silva Ferreira.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br



CADEIRA 05:


PATRONO DA CADEIRA 05- DAVID DE AZAMBUJA-1º OCUPANTE-, do Rio de Janeiro, Capital, 14.09.1917, escreveu, entre outros, NOVA APACYNACEAE DO BRASIL, ASPIDROSPIEMA PANIEULATUM AZAMBUJA, NERV APACYNACEAE OF SOUTH AMERICA, ESTUDOS TECNOLOGICOS DE ALGUMAS MADEIRAS BRASILEIRAS, UMA VISÃO PANORAMICA DA PROBLEMATICA FLORESTAL BRASILEIRA, NOVAS DIRETRIZES DA POLITICA FLORESTAL BRASILEIRA, sem dados biográficos completos e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Casou-se com Christina Lardy Azambuja, com quem teve um filho. Diplomou-se como Engenheiro Agrônomo. Especializou-se em assuntos de Agronomia, em Universidades do Brasil e dos Estados Unidos da América do Norte.
Foi funcionário público, do Ministério da Agricultura, na área florestal, tendo sido Chefe e Diretor de Secções Tecnológicas, Ecológicas e Cientificas. Representou o Brasil em diversos paises estrangeiros. Conferencista internacional. Participante de muitos Congressos Mundiais sobre Florestas, Parques e Reservas nacionais.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 05 que tem como Patrono ele mesmo David de Azambuja. Esta Cadeira 05 tem como 2º Ocupante Abner de Cássio Ferreira.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 05
1) ABNER DE CASSIO FERREIRA-2º OCUPANTE(Cadeira 05).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
ABNER DE CASSIO FERREIRA, Capão Bonito, Estado de São Paulo, 12.11.1963, escreveu, entre outros, ELIAS-O EXTERMINADOR DE BAAL, JÓ-AGUARDANDO COM ESPERANÇA A RESPOSTA DE DEUS, RECONSTRUINDO A INTEGRIDADE MINISTERIAL, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Filho de Irene Ferreira e pai não revelado em sua biografia.
Em 21.01.1997, recebeu o titulo de CIDADÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, concedido pela Assembléia Legislativa do Estado.
No dia 18.05.1999, recebeu MOÇÃO DE APLAUSOS, pela Assembléia Legislativa do Rio. Casado com Marvi Ferreira.
No dia 08.08.2000, recebeu o titulo de CIDADÃO GOIANO, pela Assembléia Legislativa de Goiás.
Pastor da Assembléia de Deus de Madureira, no Rio de Janeiro. Presidente da Convenção das Assembléias de Deus- Madureira.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 05 que tem como Patrono e 1º Ocupante David de Azambuja.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br.


CADEIRA 06:

PATRONO DA CADEIRA 06- AGUINALDO COSTA(Aguinaldo Costa Pereira)-1º OCUPANTE-, de Lavras, Minas Gerais, 20.11.1899, escreveu, entre outros, DA CONSTITUIÇÃO ESCRITA, COMISSÕES PARLAMENTARES DE INQUERITO(1949), sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de Firmino Costa Pereira e Alice Bueno Costa. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Cursou o Instituto Gammon, em Lavras, Minas Gerais. Bacharelou-se em Direito, na Universidade de Minas Gerais, em 1924, com 25 anos de idade. Foi delegado de policia em Lavras. Nomeado Promotor Publico, transferiu-se para Belo Horizonte(naquela época os promotores não faziam concurso e eram nomeados a bel prazer dos governantes, por isso não permaneciam no cargo). Nesta época, foi também Juiz Municipal.
Depois da Revolução de 1930, mudou-se para o Rio de Janeiro. Tornou-se Oficial-de-Gabinete do Ministro da Educação e Saúde Washington Pires, em 1932. Permaneceu no cargo na administração de Gustavo Capanema, em 1935.
Em 1950, foi candidato a Deputado Federal, pela UDN, não se elegendo. Em 1954, pela Aliança Popular, foi novamente candidato a deputado federal, ficando na suplência. Em 1958, pela UDN, foi novamente candidato, mas ficou na suplência. Em 1962, tendo ficado na suplência, foi chamado e exercer o mandato e ficou até 1965.
Com a Revolução de 1964, filiou-se à Aliança Renovadora Nacional(ARENA). Em 1966, com 67 anos de idade, candidatou-se a Suplente de Senador, mas não foi eleito. Foi Inspetor Federal do Ensino Secundário.
Casou-se com a professora Maria Bueno Costa, com quem teve 3(três) filhos. Membro da Igreja Presbiteriana do Brasil. Primeiro Presidente do Instituto de Cultura Religiosa do Rio de Janeiro. Foi Presidente da Associação Cristã de Moços do Rio de Janeiro. Presidente da Federação Brasileira das Associações Cristãs de Moços. Participou de Congressos Nacionais e Internacionais.
Foi Professor do Colégio Isabela Hendrix. Lecionou no Colégio Batista Mineiro. Professor do Instituto Gammon. Lecionou nos cursos de aperfeiçoamento do DASP(Departamento Administrativo do Serviço Publico).
Fundou a Faculdade de Direito do Rio de Janeiro, da qual foi catedrático de Direito Comercial. Mediante Concurso Publico de Provas e Títulos, tornou-se Professor de Direito Constitucional da Faculdade Nacional de Direito. Pertenceu ao departamento jurídico do Banco do Brasil.
Foi Deputado Federal(assumiu como suplente), em duas ocasiões, pelo Estado da Guanabara, entre 1961 e 1963 e entre 1965 e 1967.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 06 que tem como Patrono ele mesmo Aguinaldo Costa. Esta Cadeira 06 tem como 2º Ocupante Joel Leitão de Mello e como 3º Ocupante Juarez Marcondes Filho.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Com sua importância, é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas, mas não é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 06:
1)JOEL LEITÃO DE MELO-2º OCUPANTE(Cadeira 06).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
JOEL LEITÃO DE MELO, de Niterói, Estado do Rio, 17.03.1909, escreveu, entre outros, ECLESIASTES-VERSICULO POR VERSICULO, SOMBRAS, TIPOS E MISTERIOS DA BIBLIA, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Casou-se com Ruth Leitão. Foi Professor do Seminário Teológico Congregacional do Rio de Janeiro. Foi Pastor da Igreja Evangélica Congregacional de Paracambi, no Rio de Janeiro, entre 1950 e 1952.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 06 que tem como Patrono e 1º Ocupante Aguinaldo Costa. Esta Cadeira 06 tem como 3º Ocupante Juarez Marcondes Filho.
Joel Leitão faleceu em 2000, com 91 anos de idade.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

2)JUAREZ MARCONDES FILHO-3º OCUPANTE(Cadeira 06).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
JUAREZ MARCONDES FILHO, Curitiba, Paraná, 31.10.1959, escreveu, entre outros, LIDER ONTEM, LIDER HOJE-MODELOS BIBLICOS DE LIDERANÇA(Tese de Doutorado), APRENDENDO A LIDAR COM A BÍBLIA, “AMAR E CRESCER”, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Doutor em Teologia(junho 2004) pela Faculdade Teológica Sulamericana, de Londrina, no Paraná. O Rev. Juarez, da Igreja Presbiteriana do Brasil, da Rua Comendador Araújo, 343, em Curitiba, foi homenageado com a "Medalha de Mérito Fernando Amaro", pela Câmara Municipal de Curitiba, em julho de 2005. Casou-se com Renata, com quem tem os filhos Beatriz e Bernardo.
Pastor efetivo da Igreja Presbiteriana Central de Curitiba. Presidente do Conselho de Curadores do Instituto Presbiteriano Mackenzie. Doutor em Ministério pela Faculdade Teológica Sul Americana, em 2004, em Londrina. Pastor Congregação Presbiteriana Jardim Gabineto. Professor da FATESUL (Faculdade Teológica Sulbrasileira). Pastor, Professor universitário, Escritor, Mestre em Teologia Pastoral e Doutor em Ministério.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 3º Ocupante da Cadeira 06 que tem como Patrono e 1º Ocupante Aguinaldo Costa. Esta Cadeira 06 tem como 2º Ocupante Joel Leitão de Melo(falecido em 2000).
Apesar de sua importância, é não estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

CADEIRA 07:

PATRONO DA CADEIRA 07-THIAGO RODRIGUES ROCHA-1º OCUPANTE-, do Rio de Janeiro, Capital, 17.10.1926, escreveu, entre outros, SARÇA ARDENTE(Poemas), AGUAS DE DESCANSO(Poesias), HOJE(Poemas), ETERNA PRIMAVERA(Poesias), sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia.
Bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico Presbiteriano de Campinas, São Paulo. Durante 25 anos, foi Pastor efetivo da Igreja Presbiteriana do Riachuelo, no Rio de Janeiro. Fundador da Igreja Presbiteriana do Grajaú, no Rio, foi seu Pastor durante 27 anos.
Fundou o Centro de Educação Cristã Integral da Criança, bem como o Centro de Assistencia, Solidariedade e Apoio ao Lar. Foi Presidente e Secretario-Executivo do Presbitério da Guanabara. Membro da Junta de Educação Religiosa Presbiteriana do Brasil. Fundou o Seminário Presbiteriano do Rio de Janeiro, de que foi Deão e Professor de Hebraico, Grego.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 07 que tem como Patrono ele mesmo Thiago Rodrigues Rocha. Esta Cadeira 07 tem como 2º Ocupante Hermisten Maia Pereira da Costa e como 3º Ocupante Eurípedes da Conceição.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 07
1)HERMISTEN MAIA PEREIRA DA COSTA-2º OCUPANTE(Cadeira 07). Hermisten foi o 2º Ocupante da Cadeira 07, mas como se transferiu para o Norte do Paraná, foi transformado em MEMBRO CORRESPONDENTE. Sua biografia encontra-se entre os membros correspondentes.

2)EURIPEDES DA CONCEIÇÃO-3º OCUPANTE(Cadeira 07)-EURÍPEDES DA CONCEIÇÃO, de Ipiabas, Município de Cachoeiras de Macacu, Estado do Rio de Janeiro, 08.08.1962, escreveu, entre outros, SOTERIOLOGIA-UMA ABORDAGEM TEOLÓGICA SOBRE A OBRA DA SALVAÇÃO, ENSINANDO ATRAVÉS DO CARÁTER(este com prefácio do Rev. Ivo César Mozart), ESCATOLOGIA-UMA ANÁLISE INTRODUTÓRIA, A DOUTRINA DA ELEIÇÃO NO QUOTIDIANO DOS CRENTES, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via texto editado.
Décimo terceiro filho do casal Izidora Maria da Conceição e Narciso da Costa Moreira. É casado com Elenir Seixas Joaquim da Conceição e tem uma única filha, Jessica Seixas da Conceição, que atualmente está com 17 anos. Após os estudos primários em diferentes lugares, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Iniciou seus estudos preliminares no Grupo Escolar Nova Miracema, em Patis, no Município de Cachoeiras de Macacu. Depois, mudou-se para o município de Duque de Caxias, passando a estudar no Grupo Escolar Padre Anchieta, no Parque Paulista.
Mais tarde ingressou no Grupo Escolar Frei Henrique de Coimbra em Figueira onde concluiu a primeira fase do ensino fundamental. Reiniciou seus estudos no Externato Cruzeiro do Sul no bairro do Lote XV onde concluiu a segunda fase do ensino fundamental e cursou todo o ensino médio no Colégio Werneck, em Jardim Primavera, Duque de Caxias, Estado do Rio.
Converteu-se a Cristo em l977 quando estava com 14 anos de idade, sendo recebido, no mesmo ano, por profissão de fé e batismo, na Igreja Presbiteriana Monte Horebe da Figueira, em Duque de Caxias. Aos l7 anos, tornou-se professor da Escola Dominical.
Ao completar 20 anos foi eleito Presbítero daquela Igreja. Observe-se que, na época, tornou-se o presbítero mais jovem de todo o Presbitério.
Sua formação teológica teve início no Seminário Presbiteriano do Sul, em Campinas, São Paulo, onde, com 23 anos, graduou-se Bacharel em Teologia, no ano de l985.
Na vida secular, graduou-se Bacharel em Administração de Empresas pela Universidade Grande Rio, em Duque de Caxias. Antes de exercer o ministério pastoral, trabalhou na VARIG, de l985 a l996, tendo realizado cursos de especialização no Brasil e no exterior.
Em l995, com 33 anos, foi ordenado ao Ministério e tornou-se Pastor Efetivo da Primeira Igreja Presbiteriana de São João de Meriti, RJ, exercendo suas funções por cinco anos (de l995 a 2000).
Em 09 de novembro de 1999, enquanto ainda pastoreava a 1ª Igreja Presbiteriana de São João de Meriti, o Rev. Eurípedes foi homenageado pela Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro com a Moção de Congratulações e Louvor.
Em 2000, participou do Congresso Internacional de Evangelização AMSTERDAM 2000, na cidade de Amsterdã, na Holanda, convidado pelo Dr. Billy Graham.
Em 2001 participou do Seminário de Liderança Avançada do Instituto Haggai, em Maui, no Havaí, Estados Unidos. Assumiu o pastorado efetivo da Igreja Presbiteriana da Tijuca em 200l, cumprindo um mandato de dois anos. Terminado o mandato, foi reeleito e tomou posse em janeiro de 2003 para um mandato de cinco anos.
Atualmente(2007), exerce atividades no magistério religioso lecionando no Seminário Presbiteriano Ashbel Green Simonton, no Rio de Janeiro. Já concluiu sua Pós-Graduação, tendo conquistado o grau de Mestre em Educação Cristã pelo Centro Presbiteriano de Pós Graduação ANDREW JUMPER.
Na Academia Evangelica de Letras do Brasil é o 3º Ocupante da Cadeira 07, tendo como Patrono e 1º Ocupante Thiago Rodrigues Rocha. Esta Cadeira 07 tem como 2º Ocupante Hermisten Maia Pereira da Costa. Euripedes da Conceição foi empossado na Academia, no auditorio da Igreja Presbiteriana de Copacabana, no dia 27.03.2007.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

CADEIRA 08:

PATRONO DA CADEIRA 08-ELIÉZER CORREA DE OLIVEIRA-1º OCUPANTE-, de Goiana, Pernambuco, 14.02.1907, escreveu, entre outros, LIÇÕES DE PORTUGUÊS, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Bacharelou-se em Teologia e Direito. Casou-se com Edla Lins Rodrigues, com quem teve 8(oito) filhos. Professor de Português, Inglês e Matemática, com registro no Ministério da Educação e Cultura.
Durante muitos anos, foi Pastor de dezenas de Igrejas Batistas em Pernambuco. No Rio de Janeiro, foi Pastor de 17 igrejas batistas. Exerceu o Ministério Batista por mais de 30(trinta) anos. Advogou em Pernambuco e no Rio de Janeiro. Contador.
Foi professor do Colégio Americano Batista, no Recife, bem como na Escola Normal Pinto Junior. Lecionou também no Instituto de Educação de Pernambuco, na Escola Royal Oficial e no Instituto Carneiro Leão.
Mudou-se para o Rio de Janeiro, tendo sido Professor no Colégio Batista do Rio e no Colégio Souza Marques.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 08 que tem como Patrono ele mesmo Eliézer Correa de Oliveira. Esta Cadeira 08 tem como 2º Ocupante Delcyr de Souza Lima.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 08:
1)DELCYR DE SOUZA LIMA-2º OCUPANTE(Cadeira 08)- DELCYR DE SOUZA LIMA, de São Fidelis, Estado do Rio, 27.11.1927, escreveu, entre outros, GEOGRAFIA BÍBLICA(2002), INTRODUÇÃO À BIBLIA(2001), DOUTRINAS BIBLICAS(2003), ANTIGO TESTAMENTO(2004), NOVO TESTAMENTO(2004), O APOCALIPSE, A MISSÃO E A PRÁTICA DA EVANGELIZAÇÃO, MALDIÇÃO HEREDITÁRIA – VERDADE OU FALSIDADE(1997), REVELAÇÃO DE DEUS OU CRIAÇÃO DO HOMEM(2000), O PENTECOSTE E O DOM DE LINGUAS, OS FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO RELIGIOSA(1995), ANALISANDO CRENÇAS ESPIRITAS E UMBANDISTAS(1992), sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados.
Com a colaboração de sua filha Delcinalva, uma melhor visão das obras de seu pai Delcyr: ANALISANDO DOUTRINAS CATÓLICAS(A primeira edição foi feita pela Casa Publicadora Batista, atual JUERP e a segunda pelo próprio autor). ANALISANDO CRENÇAS ESPÍRITAS E UMBANDISTAS(editado pela JUERP, sendo a 4ª. edição de 1992). DOUTRINA E PRÁTICA DA EVANGELIZAÇÃO(Foi editado pela JUERP, e a segunda edição feita pelo autor). A terceira edição recebeu o título de A MISSÃO E A PRÁTICA DA EVANGELIZAÇÃO, tendo sido editado pelo Projeto Amar, do SASE. O PENTECOSTE E OS DONS DO ESPÍRITO SANTO(sua primeira edição foi da Juerp e a segunda edição, em 2002, do Seminário Teológico Batista de Niterói (STBN). MODELO G-12: REVELAÇÃO DE DEUS OU CRIAÇÃO DE HOMEM?(Editado em 2000, pelo Teológico Batista de Niterói (STBN). SOCIOLOGIA: AJUDA PARA LÍDERES CRISTÃOS(Editado em 2001 pelo Teológico Batista de Niteróii (STBN). APOCALIPSE(editado pela Juerp). O ÊXODO(editado pela Juerp). Filho de Aníbal de Souza Lima e Merentina Azevedo Lima. A família mudou-se para o Rio de Janeiro quando ele era ainda criança e onde passou a infância e a juventude. Converteu-se aos 15 anos, na Primeira Igreja Batista de Bangu, então pastoreada pelo Dr. Reynaldo Purim, por quem foi batizado. No mesmo dia foram batizados seu pai, sua mãe e dois irmãos.
Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Casou-se com Dinalva de Souza Lima com que teve 5 filhos: Delcinalva (educadora), Dinelcir (pastor), Dílson (engenheiro), Dalton (pastor) e Dênisson (servidor público federal).
Bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, no Rio de Janeiro. Bacharel em Ciências Jurídicas pela Universidade Gama Filho, no Rio de Janeiro. Foi consagrado ao ministério pastoral em 4 de maio de 1952, com 25 anos de idade.
Pastorados: Primeira Igreja Batista de Realengo, Rio de Janeiro, de 1952 a 1970. Primeira Igreja Batista da Ilha do Governador, Rio de Janeiro de 1970 a 1986. Igreja Batista em Icaraí, Niterói, RJ, de 1986 a 2000. Por um período curto foi pastor também da Igreja Batista em Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro.
Outras atividades: Foi por muitos anos redator-chefe da Casa Publicadora Batista, atual Juerp. Tendo nesse período atuado interinamente como diretor de O Jornal Batista. Foi por 25 anos professor do Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, lecionando Evangelismo e Teologia do Novo Testamento.
Em 1970, com 43 anos de idade, criou e dirigiu Edições Brasil Batista, que editava revistas para as Escolas Dominicais.
De 1984 a 2005 foi Diretor Executivo do Seminário Teológico Batista de Niterói do qual foi fundador juntamente com o Pastor Nilson do Amaral Fanini e a Profa. Delcinalva de Souza Lima. Neste Seminário também lecionou várias disciplinas dentre elas: Sociologia, Novo Testamento, Teologia do Novo Testamento e Ética.
Atualmente, com 80 anos de idade, é Diretor do Seminário Teológico Batista Brasileiro, sendo também redator de uma das revistas da Juerp.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 08 que tem como Patrono e 1º Ocupante Eliezer Correa de Oliveira. Foi Pastor da Igreja Batista de Osvaldo Cruz, em 1979. É referido no livro HISTORIA DOS BATISTAS FLUMINENSES(1991), de Ebenézer Soares Ferreira.
DELCINALVA DE SOUZA LIMA – Filha do pastor Delcyr de Souza Lima, FORMOU-SE EM TEOLOGIA NA TURMA DE 1976, DO SEMINARIO DO SUL. Delcinalva foi, de 1984 a 12 de maio de 2005, Diretora Acadêmica do Seminário Teológico Batista de Niterói. Escritora e professora, Delcinalva também ensinou várias matérias no referido seminário. Atualmente atua no Seminário Teológico Batista Brasileiro, em Niterói, como Diretora Acadêmica e professora de Grego, Hebraico e Aconselhamento Cristão.
Apesar de sua importância, DELCYR DE SOUZA LIMA não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


CADEIRA 09:

PATRONO DA CADEIRA 09-ANSELMO FIGUEIRA CHAVES-1º OCUPANTE-, de Porto, Portugal(naturalizado), 21.04.1903, escreveu, entre outros, O JOVEM LUTADOR, LIVRO DO PROFESSOR, O REINO DE CRISTO NA ATUALIDADE, O QUE FALTA AO ALDEÃO SABER, ARTE DE VIVER, CLAUDIA, SOFIA E NINGUEM(teatro), O NAVIO ALEGORICO, O PROGRESSO EM MARCHA, ABIGAIL(romance), OS CURSELHISTAS, CRONICAS E REMINISCENCIAS, HISTORIA ECLESIASTICA, TEOLOGIA SISTEMATICA, COMENTARIO DO EVANGELHO DE SÃO MATEUS, SINTESE DA BIBLIA, DICIONARIO DE TEMAS BIBLICOS(4 volumes), sem dados biograficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Casou-se, primeiro, com Tolentina Ferreira Chaves, com quem teve 3(três) filhos. Casou-se, depois, com Maria Dias Caldeira Leal Chaves, com quem teve 2(dois) filhos. Formou-se Bacharel em Teologia. Doutor em Filosofia, na Escócia. Ministro Evangélico da Igreja Presbiteriana do Brasil. Em Portugal, fundou o Seminário Unido da Madeira e pastoreou diversas igrejas. No Brasil, foi Pastor de 13 Igrejas Presbiterianas.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 09 que tem como Patrono ele mesmo Anselmo Figueira Chaves. Esta Cadeira 09 tem como 2º Ocupante Lourival Garcia Terra e como 3º Ocupante May Stevenson Mac Dowell.
Era Presidente da Academia Evangélica de Letras do Brasil quando assinou o diploma de MEMBRO EFETIVO do autor destas notas, em 30 de abril de 1982, na Cadeira 31, que tinha sido ocupada por Almir dos Santos Gonçalves. Por força do estatuto, este autor passou a Membro Correspondente e o atual(2007) Titular é o Dr. Almir dos Santos Gonçalves Júnior.
Quanto a Anselmo Figueira, não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6. 211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 09
1)LOURIVAL GARCIA TERRA-2º OCUPANTE(Cadeira 09).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
LOURIVAL GARCIA TERRA, Belford Roxo, Estado do Rio, 17.09.1916, escreveu, entre outros, ALFABETO DA BÍBLIA, ALFA E ÔMEGA, PALAVRAS À MOCIDADE, LOUCURAS DO ALCOOLISMO, COLUNAS D’O JORNAL BATISTA, sem dados biográficos completos e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Conforme alguns, teria nascido no Espírito Santo. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Professor, Jornalista, Evangélico.
Foi vencedor, como representante de Belford Roxo, no Estado do Rio, do 7º Grande Concurso, da Reader’s Digest Brasil. Durante muitos anos foi colunista do JORNAL BATISTA, no Rio de Janeiro, assinando como L. G. Terra.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 09 que tem como Patrono e 1º Ocupante Anselmo Figueira Chaves. Esta Cadeira 09 tem como 3º Ocupante May Stevenson Mac Dowel.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001. Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


2)MAY STEVENSON MAC DOWEL-3º OCUPANTE(Cadeira 09).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
MAY STEVENSON MAC DOWEL, de Campinas, Estado de São Paulo, 14.05.1931, escreveu, entre outros, CADEIRA 09, sem dados biográficos completos e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 3º Ocupante da Cadeira 09 que tem como Patrono e 1º Ocupante Anselmo Figueira Chaves. Esta Cadeira 09 tem como 2º Ocupante Lourival Garcia Terra.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001. Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


CADEIRA 10:

PATRONO DA CADEIRA 10-DOMICIO PEREIRA DE MATTOS-1º OCUPANTE-, de São Paulo, Capital, 31.01.1916, escreveu, entre outros, O TEANTROPOS(tese), O ULTIMO PASSAGEIRO DA BALSA, A POSIÇÃO SOCIAL DA IGREJA, OS 101 ANOS DE HAROLDO COOK, O MEU JESUS CRISTO, DEVANEIOS, SELEÇÃO DE TEXTOS DO ANTIGO E NOVO TESTAMENTO, SOCIOLOGIA DO DIREITO(DIDÁTICO), UMA SÓ CARNE, este, em co-autoria com sua esposa Ceres Toledo, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Bacharelou-se em Teologia pelo Seminário Presbiteriano de Campinas, São Paulo, em 1941, com 25 anos de idade. Foi ordenado Pastor Presbiteriano, em 1942, com 26 anos, pelo Presbitério de São Paulo, passando a pastorear em Varginha, Santos, Lapa, São Caetano, Unida e Congregação de Jardim das Oliveiras. Em 1943, com 27 anos, casou-se com Ceres Toledo de Mattos, com quem teve o filho Cercio, falecido com 47 anos, que lhe deixou os netos Carina e Luis Felipe.
Em 1953, com 37 anos, foi transferido para o Presbitério do Rio de Janeiro, passando a pastorear as Igrejas de Ramos(32 anos), Praia de Botafogo, Olaria, Penha. Fez Mestrado em Jornalismo, em 1959, com 43 anos. Mestrado em Teologia, em 1969, com 53 anos, na Universidade de Syracuse e no Union Theological Seminary de Nova York. Bacharelou-se em Direito, em 1972, com 56 anos.
Durante mais de 50 anos, foi Pastor Presbiteriano de diversas Igrejas Presbiterianas. Durante 13 anos, como Jornalista Profissional, dirigiu a Imprensa Oficial Presbiteriana.
Em 1984, com com 68 anos, criou, junto com nove companheiros, o Presbitério Haroldo Cook. Foi Professor da Universidade Federal de Juiz de Fora, em Minas Gerais. Professor da Faculdade Brasileira de Ciências Jurídicas do Rio de Janeiro. É Editor do jornal trimestral IMPRENSA EVANGELICA. Conferencista em vários eventos evangélicos internacionais. Visitou 33 paises em 5(cinco) Continentes. Ministro da Igreja Presbiteriana Unida do Brasil. Moderador do Presbitério Bethesda, com sede em Copacabana, no Rio de Janeiro.
Durante seu Ministério na IPB, presidiu o Sínodo Meridional, o Sínodo Central e o Sínodo da Guanabara. Por 16 anos, participou da Comissão Executiva do Supremo Concílio. Presidiu os Presbitérios de São Paulo e Rio de Janeiro. Foi o representante, por duas vezes, na Aliança Mundial Presbiteriana, em Evaston(USA) e Genebra(Suíça).
Foi Redator, por 11 anos, do Órgão Oficial O PURITANO, depois O BRASIL PRESBITERIANO. No dia 31.01.2006, quando completou 90 anos de idade, o Conselho Administrativo da Igreja Presbiteriana da Paria de Botafogo, lhe prestou uma homenagem com um CULTO DE AÇÕES DE GRAÇAS e com a publicação de seu livro OS ANSEIOS DA ALMA.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 10 que tem como Patrono ele mesmo Domício Pereira de Mattos. Esta Cadeira 10 nunca teve 2º Ocupante, em virtude do titular se achar vivo. Vale salientar que dos fundadores da Academia em 23.10.1962, só há dois vivos: EBENEZER SOARES FERREIRA e DOMICIO PEREIRA DE MATTOS.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 10
(PERMANECE O TITULAR).


CADEIRA 11:

PATRONO DA CADEIRA 11-JOSÉ LUCIANO LOPES-1º OCUPANTE-, de Caratinga, Minas Gerais, 07.02.1901, escreveu, entre outros, ABRAÃO LINCOLN(biografia), BENJAMIN FRANKLIN(biografia), FIGURAS HISTORICAS DO MUNDO ANTIGO, PESTALOZZI-O GRANDE EDUCADOR, O PROFESSOR IDEAL, CRISTO E OS PROBLEMAS SOCIAIS NO BRASIL, A MOCIDADE DE RUI BARBOSA, TIRADENTES(biografia), HISTÓRIA DA CIVILIZAÇÃO(5 volumes), A PRESENÇA DE SÓCRATES NA FILOSOFIA CONTEMPORÂNEA, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Com 19 anos de idade, quando fazia o terceiro ano primário, foi convidado pelo missionário norte-americano, da Junta de Richmond, Loren M. Reno, para estudar no Colégio Batista Americano de Vitória.
Em 1925, com 24 anos, transferiu-se para o Colégio Batista do Rio de Janeiro, formando-se no antigo Bacharel em Ciências e Letras(hoje Segundo Grau). Para se sustentar nos estudos, tornou-se datilógrafo e taquígrafo do Dr. Langston, quando este estava escrevendo a famosa obra TEOLOGIA SISTEMÁTICA.
Formou-se em Teologia pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, no Rio de Janeiro. Na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, do Rio de Janeiro, formou-se professor. Licenciou-se em Pedagogia, na Faculdade Nacional de Filosofia, da antiga Universidade do Brasil, em 1943, quando tinha 42 anos de idade.
Casou-se com Hagar Barbosa Lopes(Dona Dala), com quem teve vários filhos. Não exercendo o pastorado, passou a desempenhar as missões de sua chamada vocacional, tais como, ensino, pregação, treinamento, literatura, jornalismo e educação.
Foi Vereador no antigo Estado da Guanabara, entre 1959 e 1961. Foi membro da Igreja Batista Itacuruçá, no Rio de Janeiro(hoje 2005, pastoreada pelo Rev. Israel Belo de Azevedo). Durante muitos anos Professor do Ensino Secundário e Inspetor Federal de Ensino.
Membro da Academia Carioca de Letras, do Instituto Histórico e Geografico do Rio de Janeiro, da Associação Brasileira de Imprensa, da Associação Brasileira de Educação e do Instituto Brasil Estados Unidos.
Com 80 anos de idade, em 1981, Luciano Lopes ingressou na Sociedade dos Gideões Internacionais e foi distribuir Biblias nas escolas, universidades, hospitais e presídios.
Em sua homenagem foi criada a ONG- ASSOCIAÇÃO PROFESSOR JOSÉ LUCIANO LOPES presidida por Silvino Carlos Figueira Netto.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 11 que tem como Patrono ele mesmo José Luciano Lopes. Esta Cadeira 11 tem como 2º Ocupante Antonio Alves Drumond, como 3º Ocupante Nemuel Kessler e como 4º Ocupante Daria Gláucia Vaz de Andrade.
Apesar de sua importância, não é suficientemente estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001, ou no “DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO”, da Fundação Getúlio Vargas, publicado em 2001, 5 volumes, 6.211 páginas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 11:
1)ANTONIO ALVES DRUMOND-2º OCUPANTE(Cadeira 11).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
ANTONIO ALVES DRUMOND, de Rio Novo, Espírito Santo, 08.06.1905, escreveu, entre outros, DO CIMO DA MANTIQUEIRA AO VALE DO RIO NOVO, DISCURSO DE POSSE NA CADEIRA 11, sem dados biográficos completos e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 11 que tem como Patrono e 1º Ocupante José Luciano Lopes. Esta Cadeira 11 tem como 3º Ocupante Nemuel Kessler e como 4º Ocupante Daria Gláucia Vaz de Andrade.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

2)NEMUEL KESSLER-3º OCUPANTE(Cadeira 11).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
NEMUEL KESSLER, Rio de Janeiro, 06.02.1940, escreveu, entre outros, CRISE DE INTEGRIDADE DO MINISTERIO PASTORAL, ETICA PASTORAL, BÍBLIA E JORNAL, O CULTO E SUAS FORMAS, ADMINISTRAÇÃO ECLESIÁSTICA, este em co-autoria com Samuel Câmara, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. É ministro do evangelho, junto às Igrejas da Assembléia de Deus.
Em 1985, fez parte de uma Comissão para proceder uma revisão geral na HARPA CRISTÃ, hinário das Assembléias de Deus no Brasil. Em 03.08.1995, recebeu a MEDALHA PEDRO ERNESTO, da Camara Municipal do Rio de Janeiro. MOÇÃO DE LOUVOR E CONGRATULAÇÕES, na pessoa do Pastor Nemuel Kessler, em 12.06.2003, da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro.
Membro da Sociedade Bíblica Unida. Membro da Casa de Letras Emílio Conde. Representante da Convenção Estadual do Rio de Janeiro junto ao Conselho Político da Convenção Geral das Assembléias de Deus.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 3º Ocupante da Cadeira 11 que tem como Patrono e 1º Ocupante José Luciano Lopes. Esta Cadeira 11 tem como 2º Ocupante Antonio Alves Drumond, como 3º Ocupante o próprio Nemuel e como 4º Ocupante Daria Gláucia Vaz de Andrade.
É referido no livro AS ASSEMBLEIAS DE DEUS NO BRASIL(1997), de Joanyr de Oliveira.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

3)DARIA GLAUCIA VAZ DE ANDRADE-4º OCUPANTE(Cadeira 11).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
DARIA GLAUCIA VAZ DE ANDRADE, de Nova Itarana, Bahia, 16.12.1931, escreveu, entre outros,COLÉGIO TAYLOR EGIDIO - 100 ANOS (ORGANIZADORA), UMA BONECA PARA SALETE, CANÇÕES DA MADRUGADA, DISCURSO DE POSSE NA CADEIRA 11, sem dados biográficos completos e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via texto editado. Filha de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é a 4ª Ocupante da Cadeira 11 que tem como Patrono e 1º Ocupante José Luciano Lopes. Esta Cadeira 11 tem como 2º Ocupante Antonio Alves Drumond e como 3º Ocupante Nemuel Kessler.
Não é analisada na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudada no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referida, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br



CADEIRA 12:

PATRONO DA CADEIRA 12-MARIO BARRETO FRANÇA-1º OCUPANTE-, de Recife, Pernambuco, 14.02.1909, escreveu, entre outros, DE JOELHOS(Poemas), ULTIMO COMBATE, NO JARDIM DO SENHOR(Poemas), SOB OS CEUS DA PALESTINA(Poesias), E OUVIU-SE UMA VOZ DO CÉU, UM CAMINHO NO DESERTO, O LOUVOR DOS HUMILDES, VEJO A GLÓRIA DE DEUS, LIÇÕES QUE A VIDA ME DEU, PELAS QUADRAS DA VIDA(1969), SOU PEREGRINO NA TERRA(1972), UM SONHO MODIFICOU MEU DESTINO, COMO AS ONDAS DO MAR, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos publicados.
Filho de pais não revelados em sua biografia. Neto do grande Jurisconsulto, Filósofo, Professor e Poeta sergipano Tobias Barreto de Menezes. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Depois de ter estudado no Recife, Santos e Niterói, fazendo cursos militares, terminou sendo General do Exército Brasileiro, onde se aposentou. Mas iniciou a carreira como Sargento até alcançar o posto de General de Brigada. Participou de várias revoluções e também da Segunda Guerra Mundial. Casou-se com Ligia Mesquita e Souza, com quem teve 7(sete) filhos. Bacharelou-se em Direito. Professor Publico Estadual. Pertencente à comunidade batista, seus versos ainda são declamados em incontáveis Igrejas Evangélicas espalhadas pelo Brasil, sendo, portanto, um dos mais conhecidos e amados poetas brasileiros.
Poeta, Trovador, Cronista. Contista, Memorialista, Professor de português, matemática, ciências e educação física. Foi Regente do Ensino Industrial do Estado do Rio. Jornalista, filiado à Associação Fluminense de Jornalistas. Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais, pela Faculdade de Direito, da Universidade do Estado do Rio.
Membro da Academia Evangélica de Letras do Brasil e do Cenáculo Fluminense de História e Letras, além de Academia Pedralva de Letras e Artes. Foi membro do Conselho Estadual de Educação, da Academia Niteroiense, da Associação Fluminense de Jornalistas, da União Brasileira de Escritores. Membro da Primeira Igreja Batista de Niterói.
Diferentes distinções, entre as quais, MEDALHA DO PACIFICADOR, MARIA QUITÉRIA e Medalha MARECHAL CAETANO DE FARIAS.
Participou da Coleção "Nossas Trovas"(1973), "Nossas Poesias"(1974) e "Anuário de Poetas do Brasil,"(1975), de Aparício Fernandes.
Sobre ele, escreveu excelente matéria o escritor Filemon Francisco Martins, no site: www.usinadeletras.com.br
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 12 que tem como Patrono ele mesmo Mário Barreto França. Esta Cadeira 12 tem como 2º Ocupante Tácito da Gama Leite Filho, como 3º Ocupante Jefferson Magno da Costa e como 4º Ocupante Ronald Rutter.
Apesar de sua importância, e de ter sido GENERAL DO EXÉRCITO BRASILEIRO, não é devidamente estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é suficientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 12:
1)TACITO DA GAMA LEITE FILHO-2º OCUPANTE(Cadeira 12)-Carioca, do Rio de Janeiro, 1954, escreveu, entre outros, "A MULHER CRISTÃ E SEU MINISTÉRIO", “CIÊNCIA, MAGIA OU SUPERSTIÇÃO?” (UMA AVALIAÇÃO HISTÓRICA E BÍBLICA DA ASTROLOGIA), sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Viveu em Goiânia, Goiás, por volta de 1977, com 23 anos de idade, onde foi colaborador e articulista do jornal O POPULAR, além de Gerente da extinta Casa Publicadora Batista, na Rua Três.
Nos anos seguintes, formou-se Bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, no Recife. Foi consagrado Ministro Evangélico Batista.
Escritor, Ensaísta, Pesquisador. Professor, Educador, Doutrinador. Pensador, Ativista, Produtor Cultural. Literato, Cronista, Contista. Administrador, Educador, Ficcionista. Conferencista, Orador, Intelectual. Membro de diferentes agramiações sociais, culturais e de classe, entre as quais, Academia Anapolina de Filosofia, Ciências e Letras, da Academia Evangélica de Letras do Brasil, Ordem dos Ministros Batistas do Brasil.
Na Academia Evangélica é o 2º Ocupante da Cadeira 12 que tem como Patrono e 1º Ocupante Mario Barreto França. O 3º Ocupante da Cadeira 12 é Jefferson Magno da Costa. O 4º Ocupante da Cadeira 12 é Ronald Rutter. Citado nos livros ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS e ESCRITORES DE GOIÁS, de Mário Ribeiro Martins. Presente na ESTANTE DO ESCRITOR GOIANO, do Serviço Social do Comércio e na ENCICLOPÉDIA BATISTA BRASILEIRA, de Sóstenes Borges de Souza. Biografado no DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE GOIÁS, de Mário Ribeiro Martins, MASTER, Rio de Janeiro, 1999.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


2)JEFFERSON MAGNO DA COSTA-3º OCUPANTE(Cadeira 12).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
JEFFERSON MAGNO COSTA, Natal, Rio Grande do Norte, 26.12.1957, escreveu, entre outros, DICIONARIO DA SABEDORIA BIBLICA, POPULAR E UNIVERSAL, GRANDES DEFESAS DO CRISTIANISMO, POR QUE DEUS CONDENA O ESPIRITISMO? ELES ANDARAM COM DEUS, O PEQUENO GIGANTE DA CANÇÃO(Vida de Nelson Ned-1996), A MENSAGEM OCULTA DO ROCK, AS GRANDES DEFESAS DO CRISTIANISMO, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Diretor da Editora Vida.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 3º Ocupante da Cadeira 12 que tem como Patrono e 1º Ocupante Mário Barreto França. Esta Cadeira 12 tem como 2º Ocupante Tácito da Gama Leite Filho, como 3º Ocupante o próprio Jefferson e como 4º Ocupante Ronald Rutter.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

3)RONALD RUTTER-4º OCUPANTE(Cadeira 12). RONALD RUTTER, de Ibirama, Santa Catarina, 21.08.1932, escreveu, entre outros, VENDO O INVISÍVEL(JUERP, 1973), O CRESCIMENTO DA IGREJA PRIMITIVA(tradução-JUERP, 1976), DOUTRINA BIBLICA DA ORAÇÃO, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Ronald Rutter fez o primário e o secundário em Penápolis, interior de São Paulo. Bacharelou-se em Teologia em 1955, com 23 anos de idade. Formou-se em Pedagogia(Habilitação em Orientação Educacional) em 1972. Mestrado em Educação, em 1980. Doutoramento em Educação, na Universidade da África do Sul.
Casou-se em 29.12.1955, com Ana Augstroze Rutter(Presidente Prudente, 24.10.1931), com quem teve, Reinaldo Augstroze Rutter, Rosana Augstroze Rutter Drummond, Rosângela Ausgstroze Rutter Jorge. Reinaldo casou-se com Lorna Rutter, tendo Cristiana e Jenniffer e reside na Cidade do Cabo, África do Sul. Rosana casou-se com Judson Drummond, tendo Marcelo, Oliver e Stephan. Rosangela casou-se com Antonio Carlos da Cruz Jorge, tendo André Eduardo e Rebeckah Marina.
Sua esposa Ana Rutter fez o primário em Presidente Prudente, o secundário no Colégio Batista de São Paulo. Formada em Educação Religiosa, pelo IBER(Instituto Batista de Educação Religiosa), em 1951, com 20 anos de idade. Cursou o Normal na Escola Normal e Ginásio Estadual de Santa Bárbara d´Oeste, interior de São Paulo, em 1955. Cursou o Bacharel em Música Sacra formando-se em 1974.
Ronald Rutter foi consagrado Ministro Evangélico, como Pastor Batista, em 29.12.1954, na Igreja Batista de Sumaré, São Paulo, com 24 anos. Foi Pastor de Sumaré até 1956. Pastor de Tupã, entre 1957 e 1958. Pastor de Cambuí, em Campinas, entre 1958 e 1964. Pastor de Boas Novas, em Bauru, entre 1964 e 1966. Pastor de Cachambi, no Rio de Janeiro, entre 1966 e 1970. Pastor de Gamboa, no Rio de Janeiro, entre 1971 e 1980.
Foi Professor do Instituto Batista de Bauru. Professor do Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, no Rio de Janeiro(Ronald em Teologia e Ana em Música Sacra). Professor da Faculdade de Nova Iguaçu. Professor da Faculdade de Caxias. Professor da Estácio de Sá no Rio de Janeiro.
Ex-missionário Batista na África. Missionário da Junta de Missões Mundiais, 1980 a 2000. Pioneiro na África do Sul, no Zimbabwe e abertura do Campo da Botswana. Pastor da 1ª Igreja Batista Portuguesa de Germiston, entre 1980 e 1986.
Fundador e Pastor da Igreja Batista Portuguesa de Rosettenville. Professor do Departamento Português do Seminário Teológico Batista do Zimbabwe. Professor de inglês do mesmo Seminário. Ministério com os moçambicanos nas minas de ouro de Welkom. Tradução do Curso Teológico do Instituto de Treinamento Monte Sião, do Inglês para o Português. Ministério de ensino teológico aos moçambicanos nas minas. Ministério de Pregação e Ensino nas igrejas inglesas, africanas, zulu, xhosa, sotho, tswana, shangaan e swazi. Criação e Desenvolvimento das Campanhas de Mordomia para o Zimbabwe e África do Sul.
Já aposentado, voltou ao Brasil, tornando-se docente do Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil. Professor no Curso de Teologia. Coordenador (Diretor) do Curso de Teologia. Coordenador (Diretor) da Faculdade de Ciências da Educação – Curso de Pedagogia do Seminário.
Na Igreja Batista Itacuruçá, no Rio de Janeiro, exerceu o Ministério da Terceira Idade, Ministério de Missões, Ministério em Língua Inglesa(professor em inglês da classe da Escola Bíblica), Promoção de Missões.
Na Academia Evangélica é o 4º Ocupante da Cadeira 12 que tem como Patrono e 1º Ocupante Mario Barreto França. O 2º Ocupante da Cadeira 12 é Tácito da Gama Leite Filho. O 3º Ocupante é Jefferson Magno da Costa.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


CADEIRA 13:

PATRONO DA CADEIRA 13-ANTONIO NEVES DE MESQUITA-1º OCUPANTE-, de Porto, Portugal, 27.07.1888, escreveu, entre outros, HISTÓRIA DOS BATISTAS EM PERNAMBUCO(1932), HISTÓRIA DOS BATISTAS DO BRASIL(1940), PANORAMA DO MUNDO BIBLICO, POVOS E NAÇÕES DO MUNDO ANTIGO, MEMÓRIAS(1976), ESTUDOS NOS LIVROS DE GENESIS, EXODO E LEVITICO, A BIBLIA E AS CIVILIZAÇÕES ANTIGAS, OS BATISTAS ATRAVÉS DOS SÉCULOS, ESTUDOS NOS LIVROS DE NÚMEROS E DEUTERONÔMIO, sem dados biográficos pessoais completos nos livros e sem quaisquer outras informações ao alcance da pesquisa, via textos publicados.
Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal(Portugal), deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Seus pais eram portugueses e por isso viveu algum tempo em Portugal.
No Brasil, viveu inicialmente, em Manaus e Belém. Na Capital Paraense, montou uma barbearia, junto com o irmão e contratou uma professora particular de Português, Inglês e Francês. Conheceu a Bíblia e foi batizado pelo Pastor Luis Reis, na Primeira Igreja Batista de Belém, em 1913, quando tinha cerca de 25 anos de idade.
Em 1915, foi para o Colégio Americano Batista Gilreath do Recife, onde se formou em Ciências e Letras, em 1917(segundo grau), ao lado de Gilberto Freyre, Tertuliano Cerqueira, Manoel Dias e Fernando Wanderley, conforme foto original de formatura, em poder do autor destas notas.
Como o Colégio e o Seminário eram juntos e já estava fazendo matérias teológicas, foi consagrado Pastor Batista, na Igreja Batista da Rua Imperial, em 05.05.1917, com 29 anos de idade. No fim de 1917, já estava com o curso de Bacharel em Teologia terminado. Em 1918, fez o Mestrado em Teologia. Casou-se com Waldemira Almeida de Mesquita, com quem teve 2(dois) filhos.
Em 1919, seguiu para os Estados Unidos, para o Seminário Batista de Fort Worth, no Texas, onde concluiu o curso de Doutor em Teologia. Em 1922, voltou dos Estados Unidos e reassumiu o Pastorado da Igreja Batista da Rua Imperial, no Recife.
Teve participação fundamental na primeira fase do movimento radical de 1923, porquanto foi ele que foi enviado à Junta de Richmond, nos Estados Unidos, para tentar um acordo com os radicais brasileiros, o que não deu muito efeito.
Permaneceu mais algum tempo como Professor do Seminário do Norte, no Recife. Mas nos anos seguintes, mudou-se para o Rio de Janeiro, tornando-se Professor do Colégio Batista Shepard e do Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, bem como Pastor da Igreja Batista de Catumbi. Foi também Pastor da Igreja de Ipanema, no Rio de Janeiro. Professor do Seminário Teológico Batista Betel, do Colégio Paula Freitas, da Associação Cristã de Moços.
Logo depois, deixou a Igreja e o Seminário, para se tornar Secretário Executivo da Junta de Beneficência.
Em 1955, quando já estava com 67 anos de idade, juntamente com outros evangélicos, comprou o Banco de Operações Mercantis S.A, tornando-se seu Diretor-Presidente, no desejo de melhorar as condições da Junta de Beneficência. Mas como a maioria das ações não pertencia a evangélicos, o Banco pediu concordata e deu prejuízo a muitos evangélicos.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 13 que tem como Patrono ele mesmo Antonio Neves de Mesquita. Esta Cadeira 13 tem como 2º Ocupante João Marinônio Aveiro Carneiro e como 3º Ocupante Noélio Nascimento Duarte.
Antonio Neves de Mesquita faleceu no Rio de Janeiro em 1979, com 91 anos de idade.
Muito bem analisado no livro HISTORIA DOS BATISTAS NO BRASIL(Juerp, 2001), de José dos Reis Pereira.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001, ou no “DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO”, da Fundação Getúlio Vargas, publicado em 2001, 5 volumes, 6.211 páginas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 13:
1)JOÃO M. AVEIRO CARNEIRO-2º OCUPANTE(Cadeira 13).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
JOÃO MARINÔNIO AVEIRO CARNEIRO, de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, 19.. escreveu, entre outros, FILOSOFIA E EDUCAÇÃO NA OBRA DE RONDON(Rio, BIBLIEX, 1988), sem dados biográficos completos no livro e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via texto editado. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Entrou para a vida militar, tornando-se Cel Prof R/1, do Exército Brasileiro. Em 1986, concluiu o Curso de Altos Estudos de Política e Estratégia(CAEPE). Professor da Universidade Estadual do Rio de Janeiro. Conselheiro do Conselho Estadual de Educação do Rio de Janeiro.
Vice-Presidente do Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, COFFITO e também Conselheiro Efetivo. Entrevistado pela REVISTA FISIO&TERAPIA.
Recebeu o Título de Cidadão Benemérito do Estado do Rio de Janeiro, em 27.03.1989, pela Assembléia Legislativa do Rio.
CIDADÃO HONORÁRIO DO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO, titulo concedido pela Câmara Municipal do Rio, em 24.02.1992.
Recebeu a Medalha Pedro Ernesto, da Câmara Municipal do Rio, em 17.04.1995.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 13, que tem como Patrono e 1º Ocupante Antonio Neves de Mesquita. Esta Cadeira 13 tem como 3º Ocupante Noélio Nascimento Duarte.
Era conhecido como Dr. João Carneiro. Faleceu no Rio de Janeiro, no dia 11.10.2001.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

2)NOÉLIO NASCIMENTO DUARTE-3º OCUPANTE(Cadeira 13).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
NOÉLIO NASCIMENTO DUARTE, de Salvador, Bahia, 07.09.1952, escreveu, entre outros, VOCÊ PODE FALAR MELHOR, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 3º Ocupante da Cadeira 13 que tem como Patrono e 1º Ocupante Antonio Neves de Mesquita. Esta Cadeira 13 tem como 2º Ocupante João Marinônio Aveiro Carneiro.
O Professor Noélio Nascimento Duarte, é Chefe de Gabinete no Hospital Estadual de Anchieta(ortopedia), vinculado ao Governo do Estado do Rio de Janeiro.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


CADEIRA 14:

PATRONO DA CADEIRA 14-TANCREDO WILLEVOYE COSTA-1º OCUPANTE-, de Conservatória, Rio de Janeiro, 30.03.1891, escreveu, entre outros, AGUA DE OUTRA FONTE, A FALÁCIA DA REENCARNAÇÃO, OS ERROS NA BIBLIA, OS MORTOS ONDE ESTÃO? ORIGENS E PRINCIPIO DO PROTESTANTISMO, DANOS DOS FALSOS CONCEITOS, REVELAÇÕES DA BIBLIA, O DESCANSO DOMINICAL, O DIA DE FINADOS, O SEGREDO DA CRUZ, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Casou-se com Luiza de Morais Costa. Formou-se em Teologia. Diplomado pela “The Presbyterian Board of Publication and Sabbath School Work”, “The Westminster Normal Department”, “The Sabbath School of the Brasilianse Presbyterian Church”.
Foi Pastor de muitas Igrejas Presbiterianas. Membro do Presbitério do Sul e Oeste, de São Paulo. Fundou e dirigiu o Instituto Jahuense, em Jaú, São Paulo. Fundou a Escola de Comercio Berluick. Foi Professor no Colégio Batista do Rio de Janeiro. Professor do Seminário Teológico Betel, Rio. Professor do Seminário Evangélico Congregacional, no Rio de Janeiro.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 14 que tem como Patrono ele mesmo Tancredo Millevoye Costa. Esta Cadeira 14 tem como 2º Ocupante David Gomes e como 3º Ocupante Fausto Rocha.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 14:
1)DAVID GOMES. DAVID GOMES-2º OCUPANTE(Cadeira 14)-, de Itaúna, Minas Gerais, 23.12.1919, escreveu, entre outros, ESCOLA BÍBLICA DO AR. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Com 12 anos de idade, converteu-se ao Evangelho, através da instrumentalidade do Pastor Lewis Malen Bratcher(L. M. Bratcher), missionário norte-americano, tornando-se pré-seminarista com 16 anos.
Terminado o curso de Bacharel em Teologia, foi consagrado Pastor Batista. Fundou a Escola Bíblica do Ar, em 1949, no dia 05 de maio, quando tinha 30 anos de idade. Mestre em Divindade e Doutor pela Universidade Garden Web, na Carolina do Norte, Estados Unidos.
Foi pastor titular das Igrejas Batistas da Tijuca (atual IB do Andaraí) e da Esperança (de 1966 a 1991) - igreja que fundou e da qual era pastor emérito. Foi idealizador dos edifícios da Fé e do Amor.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 14 que tem como Patrono e 1º Ocupante Tancredo Millevoye Costa. Esta Cadeira 14 tem como 3º Ocupante Fausto Rocha.
Autor de 22 livros, David Gomes ocupava a cadeira de número 14 na Academia Evangélica de Letras do Brasil (AELB), da qual foi presidente por dois mandatos.
Presidente emérito da Sociedade Bíblica do Brasil e da Convenção Batista Brasileira(CBB), o pastor David também foi considerado cidadão honorário de cidades em quase todo o Brasil.
No período de 1954 a 1968, atuou como secretário-geral da Junta de Missões Nacionais (JMN) da CBB. Casado com Haydée Suman Gomes por 58 anos, deixou cinco filhas, todas envolvidas na obra do Senhor, entre as quais, Esther Ruth Gomes Silva e um filho, Marcos David, que está à frente da Ebar, além de sete netos.
Faleceu no dia 06.08.2002, com 83 anos de idade, no Hospital Adventista Silvestre, Rio de Janeiro, tendo sido velado na Primeira Igreja Batista do Rio.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

2)FAUSTO ROCHA-3º OCUPANTE(Cadeira 14). FAUSTO ROCHA(Fausto Auromir Lopes Rocha), de São Paulo, Capital, 04.11.1938, escreveu, entre outros, ASSOCIAÇÃO EVANGELICA BENEFICENTE, sem dados biográficos completos e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa. Filho de Fausto Martins Rocha e Odete Lopes dos Santos Rocha. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Em 1965, com 27 anos de idade, formou-se em Direito, na Universidade de São Paulo(USP). Foi locutor oficial do Palácio dos Bandeirantes, no governo Paulo Egídio, em 1975.
Em 1978, foi o Deputado Estadual da ARENA de São Paulo mais votado. Em 1979, foi Secretario da Desburocratização no Governo Paulo Maluf. Em 1982, reelegeu-se Deputado Estadual.
Em 1986, elegeu-se Deputado Federal pelo Partido da Frente Liberal(PFL), com a maior votação. Integrou o grupo de 33(trinta e três) parlamentares evangélicos na Constituinte.
Em 1990, reelegeu-se Deputado Federal pelo Partido da Reconstrução Nacional(PRN), tendo sido o Deputado Federal Evangelico mais votado do Brasil. Tornou-se Presidente do Grupo Parlamentar Cristão do Congresso Nacional.
Em 1994, com 56 anos de idade, não se candidatou à reeleição e deixou a Câmara Federal em janeiro de 1995.
Radialista, jornalista, apresentador de programas populares e noticiários do Sistema Brasileiro de Televisão(SBT). Líder evangélico na Igreja Batista. Proprietário de uma agencia de publicidade e de uma Emissora de Televisão, a TV RF, no interior de São Paulo, retransmissora da TV Record. Professor Universitário. Casou-se com Juliana Teles Rocha, com quem tem três filhos. Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 3º Ocupante da Cadeira 14 que tem como Patrono e 1º Ocupante Tancredo Millevoye Costa. Esta Cadeira 14 tem como 2º Ocupante David Gomes.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
É citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e é convenientemente referido, em todas as enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


CADEIRA 15:

PATRONO DA CADEIRA 15-GILBERTO MAIA-1º OCUPANTE-, de Campos, Estado do Rio, 05.09.1907, escreveu, entre outros, CIPRESTES E ROSAIS(Poesias), sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho do Pastor Antonio Maia e mãe não referida em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Bacharel em Letras Neolatinas. Diplomado em Ciências Jurídicas e Sociais(Direito). Casou-se com Maria Letícia Barcelos Maia. Professor no Colégio Batista do Rio de Janeiro. Professor do Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil.
Por concurso público de provas e títulos, tornou-se Professor de Latim do Colégio Pedro II, do Rio de Janeiro. Docente de muitos colégios particulares. Sob o patrocínio do Ministério da Educação e Cultura, lecionou para os Cursos da Campanha de Aperfeiçoamento e Difusão do Ensino Secundário, em diversas cidades brasileiras.
Viajou por 10 paises da Europa. Foi Professor da Faculdade Brasileira de Ciências Jurídicas e também da Faculdade de Humanidades Pedro II. Conferencista nacional e internacional sobre temas literários e jurídicos. Pregador Leigo. Membro da Igreja Batista.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 15 que tem como Patrono ele mesmo Gilberto Maia. Esta Cadeira 15 tem como 2º Ocupante Zaqueu Moreira de Oliveira.
Referido no livro HISTORIA DOS BATISTAS FLUMINENSES(Juerp, 1992), de Ebenézer Soares Ferreira. Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 15:
1)ZAQUEU MOREIRA DE OLIVEIRA-2º OCUPANTE(Cadeira 15)-, de Jerumenha(perto de Floriano), Piauí, 10.04.1937, escreveu, entre outros, “PERSEGUIDOS, MAS NÃO DESAMPARADOS”(1999), “OUSADIA E DESAFIOS DA EDUCAÇÃO TEOLÓGICA”(2002), “ESPIRITUALIDADE-ONTEM, HOJE E SEMPRE”(2002), “DE CORAÇÃO PARA CORAÇÃO”(2001), “IMPOSIÇÃO DE MÃOS...MULHERES PASTORAS”(2001), “LIBERDADE E EXCLUSIVISMO”(1997), “BREVE HISTÓRIA DOS BATISTAS EM PERNAMBUCO”(1973), “HISTÓRIA DO CRISTIANISMO EM ESBOÇO”(1998), “MESSIANISMO PENTECOSTAL”(1997), “REFLEXÕES SOBRE O HOMEM”(1974), “MEDITAÇÕES SOBRE O MINISTÉRIO”(1999), “SEJAMOS MORDOMOS DE CRISTO”(1997), sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos publicados.
Filho de José Joaquim(J.J.de Oliveira Filho) e de Zilda Moreira de Oliveira. Ele, antigo missionário da Junta de Missões Nacionais, da Convenção Batista Brasileira, em diferentes lugares, dentre outros, Babaçulândia(Goiás, hoje Tocantins) e Carolina(Maranhão), onde foi Pastor e Professor. Ela, antiga Enfermeira.
Quanto a Zaqueu, tem como irmãos Zenon, Zorando, Zorildo e Zelinda. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Em virtude das atividades missionárias do pai, viveu em Corrente(Pi), Natividade, Porto Nacional, Pedro Afonso, Babaçulândia(hoje Tocantins) e Carolina(Ma).
Já no Recife, bacharelou-se em Teologia, pelo Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil e fez Licenciatura em História, na Universidade Federal de Pernambuco.
Nos Estados Unidos, no Seminário do Sul, no Texas, em 1968, fez o Mestrado em Teologia(Th. M), defendendo a tese “FACTORS CONTRIBUTING TO BAPTIST GROWTH IN PERNAMBUCO, 1886-1965”. Nos anos seguintes(1970), no mesmo Seminário, fez o Doutorado em Filosofia(Ph. D), defendendo a tese “THE PERSECUTION OF BRAZILIAN BAPTISTS AND ITS INFLUENCE ON THEIR DEVELOPMENT”.
Retornando ao Seminário do Recife, foi o ORIENTADOR do autor destas notas quando elaborou a sua tese de MESTRADO EM TEOLOGIA, em 1972, no Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, sob o título “O RADICALISMO BATISTA BRASILEIRO”, transformada em livro com o nome de “HISTÓRIA DAS IDÉIAS RADICAIS NO BRASIL”(Recife, Acácia Publicações, 1974).
Quanto a Zaqueu, especialista em Educação, pela Universidade Federal do Pará, além de ser Professor do Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, foi também seu REITOR entre 31.03.1994 até 2002.
Conferencista de renome nacional e internacional, produziu “Perfil Histórico da Educação Teológica Batista no Brasil”(texto na internet) que foi um trabalho apresentado no XIV Congresso da Associação Brasileira de Instituições Batistas de Educação Teológica(ABIBET), no dia 11.10.2002, em Fortaleza, Ceará.
Proferiu Palestra no Seminário Teológico Congregacional do Rio de Janeiro, em Pedra de Guaratiba, no Fórum Nacional da União de Igrejas Evangélicas Congregacionais do Brasil, em 31.01.2002, sob o tema “A MULHER NO MINISTÉRIO ORDENADO DA IGREJA”.
Membro de diversas entidades sociais, culturais e de classe, entre as quais, Ordem dos Ministros Batistas de Pernambuco. Membro do Conselho Editorial da JUERP(Junta de Educação Religiosa e Publicações).
Durante muito tempo, foi Pastor da Igreja Batista de Afogados, no Recife, bem como de diferentes outras igrejas, nos Estados do Ceará, Pará e Pernambuco. Atualmente(2005), é Coordenador dos Cursos de Pós-Graduação em Teologia, do Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, no Recife.
É mencionado em todos os livros que tratam da História dos Batistas no Brasil, incluindo “ANTONIO TEIXEIRA DE ALBUQUERQUE-O PRIMEIRO PASTOR BATISTA BRASILEIRO”, de Betty Antunes de Oliveira, “HISTÓRIA DOS BATISTAS NO BRASIL”, de José dos Reis Pereira, além de centenas de outros textos.
Foi Professor e Reitor do Seminário Teológico Batista Equatorial, em Belém do Pará, onde trabalhou por 16 anos, tendo sido também Professor da Universidade Federal do Pará e da Escola Superior de Educação Física de Belém.
Foi Professor da Universidade Federal Rural de Pernambuco, da Universidade Católica, da Faculdade de Turismo e Comunicação de Pernambuco, bem como do Seminário de Educadoras Cristãs.
Casou-se com a Assistente Social e Professora da Universidade Federal de Pernambuco, Edelweiss Falcão de Oliveira, com quem teve os filhos, Greiton, Gleida e Glênisson. Foi Vice-Presidente da ASTE e da ABIBET, bem como Conselheiro da JUERP.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 15 que tem como Patrono e 1º Ocupante Gilberto Maia.
Apesar de sua importância, não é suficientemente estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


CADEIRA 16:

PATRONO DA CADEIRA 16-BENJAMIM MORAES FILHO-1º OCUPANTE-, de Lavras, Minas Gerais, 19.07.1911, escreveu, entre outros, MÃE QUERIDA(Poemas-1937), MEU NATAL(Poesias), A EDUCAÇÃO SEXUAL NO BRASIL(1936), DOS CRIMES SEM AÇÃO(1941), JURISDIÇÃO CRIMINAL(1945), CURSO SECUNDÁRIO(18 VOLUMES-1935/1939), DIREITO PENAL(4 volumes-1965/1967), A HISTORIA DA IGREJA(1935), e mais dezenas de outros livros juridicos, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia.
Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Casou-se com Haydée Vieira Moraes, com quem teve duas filhas.
Bacharel em Teologia. Formou-se Bacharel em Direito. Oficial do Exército Brasileiro. Doutor em Direito. Fez estudos especializados na França e concluiu Criminologia nos Estados Unidos. Dirigiu a REVISTA BRASILEIRA DE CRIMINOLOGIA, entre 1962 e 1968. Conferencista nacional e internacional em Congressos e Assembléias, em 21 paises.
Foi conferencista constante da Escola Superior de Guerra, no Rio de Janeiro. Secretario de Educação e Cultura do antigo Estado da Guanabara. Foi Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, seção da Guanabara. Vice-Reitor da Universidade do Estado da Guanabara(UERJ). Professor Catedrático de Direito Penal da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Diretor do Instituto de Criminologia da UERJ.
Vice-Presidente da Associação Brasileira de Imprensa e da Ordem dos Velhos Jornalistas. Foi Presidente da Academia Carioca de Letras, Cadeira 12, tendo como Patrono Coelho Neto. Membro da Diretoria dos Escoteiros do Brasil e membro da Academia Brasileira de Literatura.
Foi Vice-Presidente da Aliança Presbiteriana Mundial. Presidente da Sociedade Bíblica do Brasil. Presidente do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil. Pastor efetivo e depois emérito da Igreja Presbiteriana de Copacabana. Foi Professor do Instituto Haggai, em Cingapura.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 16 que tem como Patrono ele mesmo Benjamim Moraes Filho. Esta Cadeira 16 tem como 2º Ocupante Josué Alves de Oliveira e como 3º Ocupante Guilhermino da Silva Cunha.
Benjamim faleceu no Rio de Janeiro, em 07.09.1984, com 73 anos de idade.
Não é devidamente analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br



OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 16:
1)JOSUÉ ALVES DE OLIVEIRA-2º OCUPANTE(Cadeira 16).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
JOSUÉ ALVES DE OLIVEIRA, de Vitória de Santo Antão, Pernambuco, 13.11.1912, escreveu, entre outros, CADEIRA 16, sem dados biográficos completos no livro e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Foi consagrado Diácono, na Vila Medeiros, em São Paulo, em 28.03.1978.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 16 que tem como Patrono e 1º Ocupante Benjamim Moraes Filho. Esta Cadeira 16 tem como 3º Ocupante Guilhermino Cunha.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

2)GUILHERMINO CUNHA(Guilhermino Silva da Cunha)-3º OCUPANTE(Cadeira 16)- de Dom Cavate, Inhapim, Minas Gerais, 1943, escreveu, entre outros, O REINO DE DEUS NO ENSINO DE JESUS, O TERCEIRO MILÊNIO E A NOVA ORDEM MUNDIAL, SUA IGREJA PODE CRESCER-Perspectivas de Crescimento segundo o modelo de Atos dos Apóstolos(São Paulo, Editora Vida, 2006), este, com prefácio de Hernandes Dias Lopes, notas de orelha de Bruno Perrone, Lucas Ribeiro, Elben M. Lenz César e Antonio José do Nascimento Filho, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Passou pelo Colégio Evangélico de Alto Jequitibá, Minas Gerais. Exerceu o cargo de presidente da União da Mocidade Presbiteriana (UMP), da 1ª Igreja Presbiteriana de Belo Horizonte, presidindo também a Federação da Mocidade do Presbitério de Belo Horizonte.
Em 1964, com 21 anos de idade, inicia o seu curso de Teologia no Seminário Teológico Presbiteriano do Centenário. Terminando o curso inicia o pastorado no Presbitério de Itapemirim, Espírito Santo. Foi ordenado pastor em 23.02.1968, com 25 anos, no templo da Igreja Central, empossado como ministro efetivo. A Igreja cresceu e começou a influir na vida da cidade.
Em seguida iniciou o curso de Direito, mas interrompeu para começar a pós-graduação nos EUA. O curso é uma bolsa do Pittsburgh Theological Seminary, na Pensilvânia. Matriculou-se no Curso de Mestre em Teologia. Defendeu a tese “O Reino de Deus no Ensino de Jesus”, e obteve o grau máximo: Mestre em Teologia, Bíblia e Divindade pelo Pittsburg Theological Seminary (EUA). Doutor em Ministério pelo Reformed Theological Seminary, dos Estados Unidos.
Tornou-se pastor da Paul Presbyterian Church, em Pittsburgh. Doutor em Ministério, pelo Reformed Theological Seminary (EUA).
De volta ao Brasil, no Rio de Janeiro, assumiu a função de Pastor Auxiliar do Reverendo Neemias Marien, na Igreja Presbiteriana de Copacabana. Bacharel em Teologia. Bacharel em Direito. Licenciatura em Filosofia Pura.
Em 23.02.1999, recebeu MOÇÃO DE APLAUSOS E CONGRATULAÇÕES, da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro. Recebeu em 03.04.2002, com 59 anos de idade, o titulo de DOUTOR HONORIS CAUSA, pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, de São Paulo, no Cinqüentenário da dita Universidade.
Dos 30 anos de Ministério Pastoral, 18 anos estão na Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro, como Pastor-Presidente, desde 1981. É também Presidente do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil e da Sociedade Bíblica do Brasil. Recebeu várias medalhas, títulos de cidadania e é membro de várias associações no Brasil e no exterior. Casado com Hélida Cunha, com quem tem três filhos.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil, é o 3º Ocupante da Cadeira 16 que tem como Patrono e 1º Ocupante Benjamim Moraes Filho. Esta Cadeira 16 tem como 2º Ocupante Josué Alves de Oliveira.
Apesar de sua importância, Guilhermino Cunha não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br
CURRICULUM VITAE COMPLETO(fornecido pelo acadêmico, em junho de 2007):
Nome: Guilhermino Silva da Cunha. Nacionalidade: brasileiro
Naturalidade: Dom Cavate – Inhapim – MG, 1943.
Estado Civil: casado com Hélida Barreto da Cunha. Filhos: Viviane, Liliane e Samuel. Netos: Guilherme, Beatriz e Gabriel
Carteira de Identidade: 03.948.926-5 (IFP-RJ)
OAB: 36.817
CIC: 096.621.547-87
Residência: Rua Paissandu, 186/803 – Flamengo – Rio de Janeiro- RJ Tel: (21)2265-0712
Trabalho: Rua Silva Jardim, 23 – Centro – Rio de Janeiro- RJ
Tel: (21) 2262-2330 Fax(21) 2220-4805
Email: revgcunha@iprj.org.br

ESCOLARIDADE:
Doutor em Ministério (D.MIN) – Reformed Theological Seminary – Orlando-USA. Abril, 2003
Doutor Honoris Causa, pela Evangelical Mission for the World - 2003
Doutor Honoris Causa, pela Universidade Presbiteriana Mackenzie - 2001
Mestrado em Teologia – Pittsburg Theological Seminary – USA- 1970-1972
Mestrado em Divindade - Pittsburg Theological Seminary- USA – 1970-1972
Escola Superior de Guerra – Rio de Janeiro – 1980
Bacharel em Teologia – Seminário Teológico Centenário – Vitória- ES – 1968
Licenciatura Plena em Filosofia – Faculdade Dom Bosco – São João Del Rey – MG-1974.
Bacharel em Direito – SUESC – Faculdade Brasileira de Ciências Jurídicas – Rio – 1977.

CURSOS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA:
Fenômenos Parapsicológicos do Conhecimento – Faculdade Anchieta – SP –1968.
Faculdade de Direito – Cachoeiro de Itapemirim – ES – 1973
Direito Humanitário – Cachoeiro de Itapemirim – ES – 1974
Liderança de Igreja – Garden Grove – California –USA – 1978
Criatividade e Técnica do Ensino – Igreja Presbiteriana de Copacabana – Rio – 1976.

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL:
Ministro da Igreja Presbiteriana do Brasil, desde 1968.
Pastor da Igreja Presbiteriana Central de Cachoeiro de Itapemirim – ES – 1968-1970.
Pastor de Mount Hope Presbyterian Church, Pennsilvania – USA – 1970-1972
Pastor da Paul Presbyterian Church – Pittsburgh – USA – 1971-1972
Pastor da Igreja Presbiteriana de Copacabana – RJ – 1975-1980
Diretor Executivo do Programa Haggai para toda a América Latina – 1978-1988.
Pastor Efetivo da Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro desde 1981.

CARGOS E HONRARIAS:
Presidente do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil – 1994-1998-2002
Presidente da Sociedade Biblica do Brasil –1997-2003.
Vice-Presidente do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil – 2002 até a presente data.
Presidente de Honra da Sociedade Bíblica do Brasil – Setembro 2003 até a presente data.
Presidente do Sínodo do Rio de Janeiro – Julho 2003 à Julho 2005
Presidente do Presbitério do Rio – Dezembro 2002 à Dezembro 2003
Vice-Presidente do Rotary Club – Julho de 2003 até a presente data.
Membro do CNAS – Conselho Nacional de Assistência Social – 1998
Café da Manhã na Casa Branca com o casal Presidente dos Estados Unidos da América Nancy e Ronald Regan – 1987.
Café da Manhã na Casa Branca com o casal Presidente dos EUA – Hillary e Bill Clinton – 1998.
Café da Manhã na Casa Branca com o casal Presidente dos EUA – Laura e George W. Bush, Fevereiro de 2006.
Café da Manhã no Palácio Laranjeiras com o casal Governador do Estado do Rio de Janeiro, Rosinha e Anthony Matheus Garotinho – 1999.
Admitido na Ordem do Mérito Judiciário Militar, Grau de Distinção – 1999
Admitido na Ordem Brasil Portugal, no Grau de Comendador – 1999
Membro da Comissão Afonso Arinos de Estudos Constitucionais da Presidência da República – 1986-1987.
Vice-Presidente da Associação Cristã de Moços – RJ
Diretor Municipal de Educação – Cachoeiro de Itapemirim – ES
Conferencista Internacional.
Artigos publicados em jornais e revistas – nos diversos Estados do Brasil
Membro do Rotary Club do Rio de Janeiro
Membro da Ordem dos Ministros Evangélicos do Brasil – OMEB
Membro da Academia Evangélica de Letras do Brasil - AELB, de que é Vice-Presidente(2007).
Membro da Ordem dos Advogados do Brasil

Diploma de Honra e Mérito por serviços prestados como membro da Comissão Municipal –MOBRAL – Cachoeiro de Itapemirim – ES
Cidadão Cachoeirense – Câmara Municipal – ES – 1980
Cidadão do Estado do Rio de Janeiro – ALERJ – 1980
Medalha Tiradentes – ALERJ – 1992
Medalha Pedro Ernestro – Câmara Municipal – 1993
Membro Honorário da NRB – National Religious Broadcasting – USA
Título de “ Homem de Visão do Ano” – 1991 – Presbitério Carioca da Igreja
Presbiteriana do Brasil – Federação de Homens
Diploma de Honra ao Mérito – Rotary Club do Rio de Janeiro – Tijuca – 1989
Medalha Brasil x Portugal – 500 anos – no grau de Comendador – 2000

COMO ESCRITOR:
Autor de milhares de artigos em Boletins, Jornais e Revistas Evangélicas seculares no Brasil e no Exterior .
“O Sentido Ético do Dinheiro” – CEC – Conselho de Editora Cristã - 1976
“O que é o Homem?” – Distrito 4570 Rotary Club – 1999
“O III Milênio e a Nova Ordem Mundial” – Mensagens Proféticas para os dias
de hoje – 2000, CEP – Ed. Cultura Cristã
“Oculto que Agrada a Deus” – 2001
“A Igreja dos Meus sonhos” – 2002
0“Sua Igreja Pode Crescer” – 2006, Ed. Vida-Acadêmica.

CADEIRA 17:

PATRONO DA CADEIRA 17-GALDINO MOREIRA-1º OCUPANTE-, de Morrinhos, Goiás, 13.05.1889, escreveu, entre outros, CONSULTORIO BIBLICO, O ESPIRITISMO, sem dados biograficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Bacharelou-se em Ciências e Letras(segundo grau). Formou-se Bacharel em Teologia. No dia 20.01.1915, com 26 anos de idade, foi ordenado Ministro Evangélico, tornando-se Pastor Presbiteriano. Casou-se com Pérola Goulart Moreira, com quem teve 4(quatro) filhos. Registrou-se como Professor no Ministério de Educação e Cultura(MEC), no Rio de Janeiro, para as disciplinas Filosofia, Português, Historia Geral e Latim.
Conferencista, Orador e Pastor Presbiteriano durante cerca de 50 anos. Foi Presidente do Supremo Concilio da Igreja Presbiteriana do Brasil. Participou da Convenção Mundial das Escolas Dominicais, em Los Angeles, nos Estados Unidos.
Foi Presidente da Diretoria do Seminário Unido e Professor de Homiletica e Controvérsia neste seminário. Vice-Presidente da Sociedade Bíblica do Brasil. Revisor do Novo Testamento em Grego, edição revista e atualizada da Sociedade Bíblica do Brasil. Diretor, Redator e Proprietário do jornal O PURITANO, de 1922 a 1949. Foi Diretor da REVISTA DE MISSÕES NACIONAIS, da Igreja Presbiteriana do Brasil.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 17 que tem como Patrono ele mesmo Galdino Moreira. Esta Cadeira 17 tem como 2º Ocupante Salustiano Pereira César e como 3º Ocupante Antonio Gilberto da Silva.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 17:
1)SALUSTIANO PEREIRA CESAR-2º OCUPANTE(Cadeira 17).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
SALUSTIANO PEREIRA CÉSAR, de Rio de Janeiro, 17.10.1912, escreveu, entre outros, O CONGREGACIONALISMO NO BRASIL: FATOS E FEITOS HISTÓRICOS(Rio de Janeiro, OMEB, 1983), sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Em 9.06.1936, formou-se Bacharel em Teologia, no Seminário Evangélico Congregacional, no auditório da Igreja Evangélica Fluminense. Na ocasião, formaram-se tambem Waldemar Gomes de Figueiredo, Avelino Vilarinho Cardoso, Ruben Ribeiro Guimarães e Adolpho Ribeiro Pinto. Durante muito tempo foi Professor do Seminário Evangélico Congregacional.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 17 que tem como Patrono e 1º Ocupante Galdino Moreira. Esta Cadeira 17 tem como 3º Ocupante Antonio Gilberto da Silva.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

2)ANTONIO GILBERTO DA SILVA-3º OCUPANTE(Cadeira 17).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
ANTONIO GILBERTO SILVA, de Natal, Rio Grande do Norte, 07.06.1929, escreveu, entre outros, FRUTO DO ESPIRITO, VERDADES PENTECOSTAIS, A ESCOLA DOMINICAL(CPAD, 1998), sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 3º Ocupante da Cadeira 17 que tem como Patrono e 1º Ocupante Galdino Moreira. Esta Cadeira 17 tem como 2º Ocupante Salustiano Pereira César.
Pastor, Escritor, Presidente da Comissão Analítica da CPAD(Casa Publicadora das Assembléias de Deus).
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


CADEIRA 18:

PATRONO DA CADEIRA 18-ANTONIO ALMEIDA-1º OCUPANTE-, de Recife, Pernambuco, 11.07.1879, escreveu, entre outros, DOUTRINA BIBLICA DO ESPIRITO SANTO, ANOTAÇÕES DOS LIVROS DE GENESIS, LEVITICO E DANIEL, HERMENEUTICA SAGRADA, MANUAL DE DOUTRINA BIBLICA, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filhos de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Formou-se em Teologia, no Seminário Presbiteriano do Norte do Brasil, na Rua Demócrito de Souza Filho. Fez Mestrado no Union Theological Seminary, em Richmond, nos Estados Unidos. Casou-se com Maria Oliveira Almeida, com quem teve 3(três) filhos. Ministro Evangélico jubilado pelo Presbitério Presbiteriano de Pernambuco.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 18 que tem como Patrono ele mesmo Antonio Almeida. Esta Cadeira 18 tem como 2º Ocupante Luiz D’Aurea, como 3º Ocupante Nilson do Amaral Fanini e como 4º Ocupante Waldir José da Silva.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 18:
1)LUIZ D`AUREA-2º OCUPANTE(Cadeira 18).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
LUIZ D’ AUREA, de São Paulo, Capital, 23.06.1913, escreveu, entre outros, SERMÕES EM MATEUS, SERMÕES EM MARCOS, SERMÕES EM LUCAS, SERMÕES EM JOÃO, DISCURSO DE POSSE NA CADEIRA 18, sem dados biográficos completos e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 18 que tem como Patrono e 1º Ocupante Antonio Almeida. Esta Cadeira 18 tem como 3º Ocupante Nilson do Amaral Fanini e como 4º Ocupante Waldir José da Silva.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001. Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


2)NILSON DO AMARAL FANINI-3º OCUPANTE(Cadeira 18)-de Curitiba, Paraná, 1932, escreveu, entre outros, AS ORAÇÕES MAIS EFICAZES DA BÍBLIA, É O PRINCIPIO DO FIM? DEZ PASSOS PARA UMA VIDA, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de Olympio e Cecy do Amaral Fanini. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Formou-se Bacharel em Teologia, pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, no Rio de Janeiro. Em 24.11.1955, com 21 anos de idade, foi consagrado Ministro Evangélico, na condição de Pastor Batista, na Igreja Batista da Tijuca, no Rio de Janeiro, então pastoreada pelo Pastor Oswaldo Ronis.
Casou-se no dia 19.05.1956, com Helga Kepler Fanini, tendo nascido desse matrimônio três filhos: Otto Nilson, Roberto e Margareth. Foi pastor itinerante no Norte do Estado do Paraná.
Em seguida foi para os Estados Unidos da América do Norte, a fim de aperfeiçoar seus conhecimentos teológicos, matriculando-se no Southwestern Baptist Theological Seminary, Fort Worth, Texas, onde concluiu, com brilhantismo, o curso de Mestre em Teologia, em 1958.
Pregou em várias Igrejas na América, como em Oklahoma, New México e Michigan. A sua Tese De Mestrado versou sobre Teoria Católica Romana da Inspiração da Bíblia Apresentada nos Últimos Documentos Papais.
De volta ao Brasil, aceitou o pastorado da Primeira Igreja Batista de Vitória, no Espírito Santo. Seu grande feito foi o de unificar as duas Convenções que existiam naquele campo.
Em 1964, com 32 anos de idade, tornou-se Pastor da Primeira Igreja Batista de Niterói, no Rio de Janeiro, onde ficou por 41 anos, até o dia 08.03.2005.
A Primeira Igreja Batista de Niterói foi fundada em 01.05.1892. Nos seus 41 anos de ministério, Fanini realizou 11 mil batismos, criou uma estrutura organizacional da igreja que congrega 13 ministérios auxiliares, entre eles a ONG Reencontro Obras Sociais e Educacionais, que no ano passado distribuiu cerca de 20 toneladas de alimentos.
Em 1981, concluiu o Curso da Escola Superior de Guerra, no Rio de Janeiro. Em 03.11.1981, recebeu da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, o titulo de CIDADÃO HONORÁRIO DO MUNICIPIO DO RIO DE JANEIRO. Em 27.09.1984, recebeu da Câmara Municipal de Curitiba, o titulo de VULTO EMÉRITO DE CURITIBA. Realizou Cruzadas Evangelísticas em 109 países.
Fundou o Seminário Teológico Batista de Niteroi, que já entregou às Igrejas mais de 600 pastores, ministros e educadores religiosos, atuantes em todo o Brasil. Ele integra o Conselho de ex-presidentes da Aliança Batista Mundial, organismo consultivo da organização internacional que congrega 100 milhões de batistas no mundo.
O Pastor Fanini empreendeu grandes gestões no Governo Federal, onde obteve a concessão de um canal de televisão. Em 1988, com 54 anos de idade, comprou a falida TV Rio, contratando o conhecido homem de TV Walter Clark para implementar a programação da nova emissora, sem grande sucesso. Logo o canal 13 carioca seria repassado a Edir Macedo e se tornaria a Rede Record Rio.
É um orador nato, em Congressos, Convenções, Associações e Retiros. Constantemente recebe convites para conferências no Brasil e pelo exterior. Um de seus maiores feitos foi lotar o Maracanã, no 8º aniversário do Reencontro, onde esteve presente o Presidente da República João Batista Figueiredo, Ministros de Estado e outras autoridades.
Ocupou o cargo de Presidente da Aliança Batista Mundial até o ano 2000, liderando cerca de 100 milhões de batistas em 214 países do mundo. Foi pastor-presidente da Primeira Igreja Batista de Niterói, desde 1964, onde liderou cerca de 7 mil batistas.
A Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, na unanimidade de seus deputados, concedeu MOÇÃO DE CONGRATULAÇÕES ao Pastor Nilson do Amaral Fanini.
Em 2005, com 73 anos, ao sair da Primeira Igreja Batista de Niterói, pediu transferência para a Igreja Batista na Ilha da Conceição, também no Rio de Janeiro, sendo acompanhado por 152 pessoas. É referido no livro HISTORIA DOS BATISTAS FLUMINENSES(1991), de Ebenézer Soares Ferreira.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 3º Ocupante da Cadeira 18 que tem como Patrono e 1º Ocupante Antonio Almeida. O 2º Ocupante desta Cadeira é Luiz D`Áurea e o 4º Ocupante é Waldir José da Silva.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


3)WALDIR JOSÉ DA SILVA-4º OCUPANTE(Cadeira 18).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
WALDIR JOSÉ DA SILVA, de Itajaí, Santa Catarina, 17.07.1931, escreveu, entre outros, MANUAL DO VERDADEIRO CRISTÃO, DISCURSO DE POSSE NA CADEIRA 18, sem dados biográficos completos e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Formado em Teologia. Pastor da Assembléia de Deus.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 4º Ocupante da Cadeira 18 que tem como Patrono e 1º Ocupante Antonio Almeida. Esta Cadeira 18 tem como 2º Ocupante Luiz D’Aurea e como 3º Ocupante Nilson do Amaral Fanini.
Waldir tomou posse na Academia, no dia 12.03.2007, no auditório da Igreja Presbiteriana de Copacabana, no Rio de Janeiro junto com os novos acadêmicos Rev. Eurípedes da Conceição, pastor efetivo da Igreja Presbiteriana da Tijuca, Dr. Eduardo Mayr, presbítero da Igreja Presbiteriana de Copacabana, Pr. Ronald Rutter, pastor da Igreja Batista, e os pastores da Assembléia de Deus, José de Alencar Lopes e Waldir José da Silva, sob a Presidência do Jornalista Josué Sylvestre da Silva.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001. Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


CADEIRA 19:

PATRONO DA CADEIRA 19-ANTONIO DUTRA JÚNIOR-1º OCUPANTE-, de Vitória, Espírito Santo, 19.. escreveu, entre outros, GEOGRAFIA GERAL, DISCURSOS DE PARANINFO, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Bacharel em Teologia, pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil. Licenciou-se em Geografia e Historia, pela Faculdade Nacional de Filosofia. Formou-se Medico pela Faculdade Fluminense de Medicina. Especializou-se em Psiquiatria e Psicoterapia.
Pastor da Igreja Batista de Campo Grande, no Rio de Janeiro. Foi Professor do Colégio Batista Shepard, no Rio. Fundador do Colégio Batista de Campo Grande, no Rio de Janeiro. Lecionou no Seminário Teológico Betel, no Rio. Foi Professor de Psicologia Pastoral e Eclesiologia do Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, no Rio de Janeiro.
Médico Psiquiatra do Ministério da Saúde, no Rio de Janeiro. Professor de Ciências Naturais. Médico Psiquiatra do IAPI, no Rio de Janeiro.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 19 que tem como Patrono ele mesmo Antonio Dutra Júnior. Esta Cadeira 19 tem como 2º Ocupante Damy Ferreira.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância e mesmo tendo sido Cônsul-Geral do Brasil, na Holanda, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 19:
1)DAMY FERREIRA-2º OCUPANTE(Cadeira 19).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
DAMY FERREIRA, de Afonso Cláudio, Espírito Santo, 09.04.1935, escreveu, entre outros, EVANGELISMO TOTAL, TEOLOGIA DO LOUVOR, SINAIS E PRODÍGIOS, CURA DIVINA (ESBOÇO), DENTE DE OURO I, PRODÍGIOS MENTIROSOS,
DENTE DE OURO II, PODE O DIABO "TOCAR" NO CRENTE?,
EXPERIÊNCIAS ESPIRITUAIS, O FENÔMENO DO SOPRO,
UNÇÃO COM ÓLEO, O DOM DE LINGUAS, LOUVOR A DEUS, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Formado em Teologia, foi consagrado Pastor. É pastor batista há 49 anos, ordenado ao ministério da palavra em 31.05.1958, na Primeira Igreja Batista de Campo Grande, Rio de Janeiro - RJ, para ser pastor da Igreja Batista Monte Sião, implantada por ele, na estação de Paciência (EFCB) - Rio de Janeiro. Em 1969, assumiu o pastorado da Igreja Batista da Liberdade, em São Paulo, onde construiu o templo e ficou até 1976, portanto, durante 7 anos.
Ficou na Primeira Igreja Batista de Araçatuba, interior de São Paulo, entre 1976 e 1979. Foi Pastor da Igreja Batista de Tauá, de 06/10/79 a 31/12/83. Foi Pastor da Igreja Batista Central de Osasco, em São Paulo, em 2003.
Co-autor do livro CAPELANIA HOSPITAL CRISTÃ. Publicou também EVANGELIZACION TOTAL-METODOS E ESTRATEGIAS. Escreveu também: EVANGELISMO TOTAL: UM MANUAL PARA O TERCEIRO MILÊNIO. Evangelismo Total – Editora Horizontal, Rio de Janeiro, Ecologia na Bíblia – Juerp, Rio de janeiro, Teologia do Louvor – Editora Horizontal, Rio de Janeiro, Evangelizacion Total – Casa Bautista de Publicaciones, El Paso, Texas, Crisis em la Alabanza – Casa Bautista de Publicaciones, El Paso, Texas, 360 Esboços de Sermões para Ocasiões e Eventos Especiais – Editora Horizonal, RJ. Capelania Hospitalar, Editora Socep, Santa Bárbara D´Oeste, SP,(escrito em conjunto com o Prof. Lizwaldo Mario Ziti), Missões Urbanas (3 volumes) – Edição do Autor, Teimas e Temas – Edição do Autor, Igreja e Comunicação – Edição da Juratel, Campinas, SP. Centenário da Convenção Batista do Estado de São Paulo. Tem mais de 50 anos de pregação, 47 deles como pastor.
Publicou também: 360 ESBOÇOS DE SERMÕES. Em co-autoria escreveu: ABUSO RELIGIOSO - UMA ABORDAGEM JURÍDICA, BÍBLICA E TEOLÓGICA. Elaborou para a Convenção Batista Carioca, o texto SUCESSÃO PASTORAL.
Ao longo de seu ministério foi pastor de várias igrejas no Brasil como a Igreja Batista da Liberdade, Igreja Batista Memorial de Vila Formosa. Nos Estados Unidos foi pastor da Igreja Batista de São Francisco - California e Tembory Conect Coty.
Fundador e presidente AIBBAN - Associação das Igrejas Batistas Brasileiras da América do Norte, onde criou jornais, programas de rádio e televisão. Ocupou ainda os cargos de Secretário Executivo da Convenção Batista Fluminense, RJ, Vice-Presidente da Convenção Batista do Estado de São Paulo e desde o ano de 2003 é pastor da Igreja Batista Central de Osasco.
É advogado, bacharel e doutor em teologia, mestre em artes religiosas, capelão hospitalar desde 1964, formado pela Unicamp, professor de Seminário nas áreas de Evangelismo, Missões, Ética, Homilética, professor diplomado pela Associação dos Seminários dos Batistas do Sul dos Estados Unidos.
Além disso tem ainda o curso de Ética Social, no currículo de Mestrado do American Baptist Seminary of de West - Berkeley, Califórnia, USA.
Foi professor do Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, Seminário Teológico Batista de Língua Portuguesa de New York, Seminário Teológico Batista do Grande ABC, Seminário Teológico Batista da Igreja Batista de Vila Mariana - SP e professor convidado da Unicamp, por 5 anos, para o curso de Capelania.
Revistas de sua autoria para a Escola Bíblica Dominical: Os Dons Espirituais – Editora Horizonal – Rio de Janeiro, A Bíblia –Origem e Formação – Editora Horizonal – Rio de Janeiro, Clonagem Humana e outros Temas da Bioética – Editora Socep, Santa Bárbara D´Oeste, SP, Meio Ambiente Segundo o Seu Criador – Editora Socep, Santa Bárbara D´Oeste, SP, A Doutrina Bíblica dos Anjos – Edição do Autor, Vida Espiritual – Edição do Autor.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 19 que tem como Patrono e 1º Ocupante Antonio Dutra Júnior. Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br



CADEIRA 20:

PATRONO DA CADEIRA 20-JOSÉ HENRIQUES DA MATTA-1º OCUPANTE-, de Minas Gerais, 08.12.1890, escreveu, entre outros, MARIA CRISTOVÃO(Romance), ESTUDO DO GREGO E DO HEBRAICO, TODOS OS DIAS DA SEMANA ERAM SABADOS, A QUESTÃO DO BATISMO, CARLOTA DE BORBOM, O DIA DA MORTE DE CRISTO, AS DUAS BESTAS DO APOCALIPSE, O DIA DO JUIZO, O EGITO EM QUADRAS, sem dados biograficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Bacharel em Ciências e Letras(secundário). Formou-se em Teologia pelo Seminário Metodista do Brasil. Diplomou-se em Letras Anglo-Germanicas pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, da Universidade do Rio de Janeiro. Professor registrado no Departamento de Educação do MEC(Ministério da Educação e Cultura). Casou-se com Adelina Nery da Matta, com quem teve 11(onze) filhos.
Foi Pastor de muitas paróquias Metodistas. Em 1935, com 45 anos de idade, fundou a Irmandade Metodista Ortodoxa do Brasil. Foi Professor de Grego e Hebraico do Seminário Teológico Betel, no Rio de Janeiro. Fundador e Presidente da Faculdade Evangélica de Teologia Seminário Unido.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 20 que tem como Patrono ele mesmo José Henriques da Matta. Esta Cadeira 20 tem como 2º Ocupante Rafael Gioia Junior, como 3º Ocupante José Pereira Lins e como 4º Ocupante Samuel Henriques da Matta.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 20:
1)RAFAEL GIÓIA JUNIOR-2º OCUPANTE(Cadeira 20). GIÓIA JÚNIOR(RAFAEL GIÓIA MARTINS JÚNIOR), de Campinas, São Paulo, 09.08.1931, escreveu, entre outros, “CÂNTICO NOVO”, “MENINO POBRE”, “APARECEM AS FLORES NA TERRA”, “ESTÁTUAS DE SAL”, “CANTO MAIOR” e “BEM-ME-QUER.” Filho de Rafael Gióia Martins e de Elza Lazarina Gióia Martins.
Depois dos estudos no Colégio Batista Brasileiro e no Colégio Roosevelt, formou-se pela Faculdade de Direito do Vale do Paraíba.
Poeta, Jornalista, Radialista, Advogado, Político e Professor universitário. Foi Presidente do Sindicato dos Profissionais do Rádio e da Associação dos Radialistas do Estado de São Paulo. Foi Vereador em São Paulo(1964), com 33 anos de idade.
Como Deputado Estadual(1966-MDB), foi Presidente da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, tendo sido reeleito em 1970. Em 1975 foi eleito Deputado Federal por São Paulo(ARENA). Em 1978, foi reeleito. Em 1982 foi mais uma vez reeleito(PDS).
No pleito de novembro de 1986, quando tinha 55 anos, não conseguiu ser eleito Deputado Federal Constituinte(PDS), deixando Brasília e retornando a São Paulo.
Foi membro da Igreja Batista de Vila Mariana, sob a responsabilidade do Pastor batista Dr. Rubens Lopes. Foi conferencista naquela e em outras Igrejas, além de ter sido, em certa ocasião, Orador Oficial da Convenção Batista Brasileira.
Exerceu os cargos eletivos de Vereador, Deputado Estadual e Federal, que lhe foram conferidos por eleitores das mais diferentes comunidades evangélicas.
Pertenceu também à Maçonaria, tendo sido membro da Academia Maçônica de Letras do Brasil. Foi membro da Academia Paulista de Jornalismo, da Academia Evangélica de Letras do Brasil. Presidiu o Conselho da União Brasileira de Escritores.
Foi casado com Dinorá Fernandes Gióia Martins, com quem teve dois filhos.
O Escritor Mário Ribeiro Martins, no livro “ESCRITORES DE GOIÁS”, no capítulo “POETAS DO EVANGELISMO BRASILEIRO” faz referência ao trabalho de Gióia Júnior, afirmando: “A poesia de Gióia Júnior é expressivamente humana, o que se observa em um dos seus versos: Menino pobre do meu bairro, grita,/ para que escutem tua voz tremente,/ amargurada, enfraquecida e aflita./ Pelos irmãos que dantes não gritaram,/ clama nas ruas angustiosamente,/ exige o pão que os homens te roubaram.”
Gióia Júnior, com seus versos cheios de emoção e mesclados de humanidade, simplicidade e saudade, fez sucesso na Televisão e no Rádio, quando declamava suas poesias, entre as quais, “ORAÇÃO DA MAÇANETA”, “FICA, SENHOR, COMIGO!” e a “GANGORRA”. Gióia Júnior foi saudado por Mário Barreto França e ao lado de Jônatas Braga formou a tríade dos maiores poetas evangélicos do Brasil. Durante algum tempo, apresentou pela Rádio Bandeirantes, o programa “CHEGA DE PROSA”, com Gióia Júnior, onde falava sobre assuntos variados e declamava seus versos escritos com sensibilidade e emoção. Terminava o programa com a expressão, que o caracterizou: “E CHEGA DE PROSA”.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 20 que tem como Patrono e 1º Ocupante José Henriques da Matta. Esta Cadeira 20 tem como 3º Ocupante José Pereira Lins e como 4º Ocupante Samuel Henriques da Matta.
Faleceu em São Paulo, 04.04.1996, com 65 anos. Seu pai, Rafael Gióia Martins, depois de ter sido padre, tornou-se Pastor da Primeira Igreja Batista do Brás, em São Paulo, por muitos anos.
Quanto a Gióia Junior, apesar de sua importância, não é suficientemente estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO DE AUTORES PAULISTAS(1954), de Luis Correia de Melo e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc. Bem estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

2)JOSÉ PEREIRA LINS-3º OCUPANTE(Cadeira 20)-de São José de Piranhas, Paraíba, 05.02.1921, escreveu, entre outros, AÇÃO SOCIAL DA JUVENTUDE BATISTA NO MUNDO CONTEMPORANEO, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de Manoel Pereira de Oliveira e Rosa Lins de Oliveira.
Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Cursou o Colégio Estadual Campograndense. Freqüentou o Colégio Estadual do Paraná.
Formou-se pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, da Universidade Federal do Paraná. Fez cursos de aperfeiçoamento em Literatura Comparada, Filologia Portuguesa e também em Literatura e Língua Italiana. Casou-se com Isabel Figueiredo Lins, com quem tem os filhos Antonio Emanuel, Rosa Maria, Elisabete Regina, Isabel Cristina e Carlos Henrique Figueiredo Lins. Foi professor e secretário geral do Colégio Osvaldo Cruz, em Campo Grande. Lecionou no Colégio Estadual Campograndense e no Colégio Barão do Rio Branco. Foi Professor do Colégio Presidente Vargas, em Dourados.
Foi Redator do jornal O BATISTA PARANAENSE e também do jornal O BATISTA MATOGROSSENSE. Antigo Coordenador Pedagógico do CADES, em Mato Grosso. Professor registrado na DESEC, do MEC, em Português.
Foi Presidente do Rotary Clube de Dourados. Diretor-Proprietario do Centro Educacional Osvaldo Cruz, incluindo o Colégio Osvaldo Cruz, o Colégio Comercial Santos Dumont, a Escola Normal Olavo Bilac e a Escola Primaria Princesa Isabel. Conferencista evangélico. Fundador e Presidente da Associação Campograndense de Professores.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 3º Ocupante da Cadeira 20 que tem como Patrono e 1º Ocupante José Henriques da Matta. O 2º Ocupante é Rafael Gioia Júnior e o 4º Ocupante é Samuel Henriques da Matta.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


3)SAMUEL HENRIQUES DA MATTA-4º OCUPANTE(Cadeira 20).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
SAMUEL HENRIQUES DA MATTA, Carangola, Minas Gerais, 14.05.1928, escreveu, entre outros, QUERUBINS DO LOUVOR E DA ADORAÇÃO, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Formou-se em Teologia. Fundador da Igreja Metodista Ortodoxa, no Bairro do Engenho, no Rio de Janeiro. Formou-se também em Ortodontia e Ortopedia Facial. Presidente da Igreja Metodista Ortodoxa em Madureira, no Rio. Em 27.06.1996, recebeu a MEDALHA PEDRO ERNESTO, da Câmara Municipal do Rio de Janeiro. Em 18.05.1999, recebeu da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro, MOÇÃO DE APLAUSOS, pelo seu trabalho como Ministro Evangélico. Presidente da Irmandade Metodista Ortodoxa.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 4º Ocupante da Cadeira 20 que tem como Patrono e 1º Ocupante José Henriques da Matta. Esta Cadeira 20 tem como 2º Ocupante Rafael Gioia Junior e como 3º Ocupante José Pereira Lins.
Apesar de sua importância, é pouco estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


CADEIRA 21:

PATRONO DA CADEIRA 21-ZAQUEU RIBEIRO-1º OCUPANTE-, de Iguape, entre Cananéia e Peruíbe, São Paulo, 31.01.1924, escreveu, entre outros, ARTIGOS DE EDIFICAÇÃO ESPIRITUAL, sem dados biograficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados.
Filho de Evaristo Alfredo Ribeiro e de Pedrina da Cunha Ribeiro. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Fez seus estudos elementares no Grupo Escolar Vaz Caminha, em Iguape. Posteriormente, freqüentou o Colégio Evangélico do Alto Jequitibá, em Minas Gerais e concluiu os cursos Ginasial e Clássico no Instituto Gammon, em Lavras, também em Minas Gerais.
Em fins de l945, retorna a Iguape e apresenta-se ao Conselho da Igreja como aspirante ao Sagrado Ministério da Palavra de Deus. Em l946, foi encaminhado ao Seminário Presbiteriano do Sul, em Campinas, São Paulo. Bacharel em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul, em Campinas, São Paulo.
Pastoreou as Igrejas de Juquiá, Cedro, Biguá, Morrinhos e a Congregação de Palmital.
Em 29.01.1953, na Igreja Presbiteriana do Rio de Janeiro, casou-se com Vera de Almeida Ribeiro, com quem teve 5(cinco) filhos. Bacharelou-se em Direito. Professor de Teologia Pastoral e Teologia Sistemática. Tornou-se Ministro Evangélico Presbiteriano.
Foi Pastor das Igrejas Presbiterianas de Juquiá, Cedro, Biguá e Morrinhos, no Estado de São Paulo. Foi Pastor da Igreja Presbiteriana do Rio de Janeiro, da Tijuca, da Igreja Presbiteriana de Copacabana, da Igreja Presbiteriana do Caju, no Rio de Janeiro.
No exercício da liderança da Junta Missionária da Igreja do Rio de Janeiro, organizou as Igrejas de Duque de Caxias, Jacarepaguá, Marechal Hermes, Brás de Pina e Tijuca. Em todo o seu ministério o Rev. Zaqueu integrou apenas dois presbitérios: o de Sorocaba (PSRC) e do Rio de Janeiro (PRJN).
Em l968, o Conselho convocou a Assembléia da Igreja Presbiteriana da Tijuca, para eleger o seu primeiro pastor, o que aconteceu em 6.10.1968. Uma Comissão do Presbitério do Rio de Janeiro empossou e instalou o Rev. Zaqueu Ribeiro como Pastor exclusivo. Foi diretor-secretário e diretor-redator do jornal “o Puritano”.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 21 que tem como Patrono ele mesmo Zaqueu Ribeiro. Esta Cadeira 21 tem como 2º Ocupante Edésio de Oliveira Chequer e como 3º Ocupante Eduardo Mayr.
No Digesto das Decisões do Supremo Concílio da IPB e de sua Comissão Executiva no ano de 1995 foi feito o seguinte registro: CE-95-098 - Doc. V - Quanto ao Doc. 32 - Do Presbitério do Rio de Janeiro/SRJ, proposta de jubilação do Rev. Zaqueu Ribeiro. A CE-SC/IPB resolve:
1) Atender e efetivar, nos termos do Art.49 §2º da CI/IPB, a jubilação do Rev. Zaqueu Ribeiro, sem ônus para a IPB.
2) Destacar o ministério fecundo realizado pelo obreiro, desde sua candidatura por Sorocaba, em 1946. Foi ele ordenado ao ministério em 15.01.50, tendo servido as Igrejas de Juquiá, Cedro, Palmital e Biguá, do Presbitério de Sorocaba. Em 1953 transferiu-se para o Presbitério do Rio de Janeiro, servindo a Igreja do Rio até 06.10.1968. A seguir foi eleito pastor da IP da Tijuca, até outubro de 1988, quando a comunidade lhe conferiu o título de Pastor Emérito. Serviu várias vezes seu Concílio como presidente, bem como na presidência de seu Sínodo.
3) Registrar o reconhecimento de fidelidade e vida cristã exemplar durante todos os anos de serviço à IPB.
4) Conferir-lhe o Diploma de Jubilado e a Medalha de Mérito da IPB.
5) Recomendar que o Concílio proponente promova um culto especial de louvor e gratidão a Deus pela vida e ministério de seu obreiro.
6) Destacar que a IPB é sua família e que sempre estará solidária com seu ministro e seus familiares.
Faleceu no Rio de Janeiro, em 15.01.2002, com 78 anos de idade.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br



OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 21:
1)EDÉSIO DE OLIVEIRA CHEQUER-2º OCUPANTE(Cadeira 21)- de Santa Rita do Passa Quatro, São Paulo, 1933, escreveu, entre outros, “A ESCOLA DOMINICAL - ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO”, “SINAIS PROFÉTICOS DA SEGUNDA VINDA DE JESUS”, “NOSSA IGREJA - SUA FÉ E SUA HISTÓRIA”, “A IGREJA E O DESAFIO MISSIONÁRIO” “NAS PEGADAS DE UM GIGANTE” (Biografia do Reverendo Isaias de Souza Maciel), sem dados biográficos completos e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via texto editado. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Curso de Bacharel em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Recife, Capital de Penambuco, na Rua Demócrito de Souza Filho. Em 1963, com 30 anos de idade, foi ordenado ao Sagrado Ministério da Palavra, pelo Presbítério de Itabuna, na cidade de Canavieiras, Bahia.
A partir de então ocupou cargos e exerceu funções na Igreja Presbiteriana do Brasil, entre os quais, o de Secretário Geral da Mocidade Presbiteriana do Brasil, Presidente da Junta de Educação Religiosa, Presidente de Presbíteros, Presidente de Sínodos e Presidente do Supremo Concílio em duas legislaturas, período em que a Igreja Presbiteriana do Brasil experimentou sua fase de maior crescimento, em toda sua história até então.
Título de Cidadão do Estado do Rio de Janeiro ao Rev. EDÉSIO DE OLIVEIRA CHEQUER, Coordenador da OMEB - Ordem dos Ministros Evangélicos no Brasil e Chanceler da AELB - Academia Evangélica de Letras do Brasil. Plenário Barbosa Lima Sobrinho, 01 de Agosto de 2002.
É casado com a professora Aldira Vilela Chequer e tem três filhos: Gleise Lorena - enfermeira padrão, Edésio Júnior - acadêmico de Direito e Neander Chequer - engenheiro orgânico, e os seis netos Márcio, José Neto, Talita, Diego, Guilherme e Lucas.
Representou a Igreja Presbiteriana do Brasil em diversos Congressos Internacionais: América Latina, Alemanha, Kênia e Coréia do Sul (onde selou o convênio entre a Universidade Mackenzie e a Myong Ji University), entre outros.
Atuou como professor de Língua Portuguesa e História Geral em Pernambuco, foi Vice-Diretor e professor de Português e História Geral do Colégio Batista Conquistense na Bahia.
Foi professor em Seminários Presbiterianos em Recife e em Campinas - SP, além de ser Chanceler da Universidade Mackenzie. Em seu mandato implementou-se a Pós-Graduação no Instituto e sua expansão, a partir de Brasília e o curso de equiparação do curso teológico.
Atualmente, é pastor da Igreja Presbiteriana do Parque S. Elias, em Mesquita, Rio de Janeiro. Pregador e evangelista apreciado em todo o mundo, o Reverendo Chequer desenvolve um belo trabalho de orientação à juventude, no fortalecimento das famílias e na transformação espiritual, social, intelectual e econômica do povo fluminense e carioca.
Atua como Coordenador Geral da Ordem dos Ministros Evangélicos do Brasil (OMEB).
Membro efetivo da AELB - Academia Evangélica de Letras do Brasil, Cadeira 21, -2º ocupante- tendo como Patrono e 1º Ocupante Zaqueu Ribeiro, que faleceu em 2002 e é considerado o 1º ocupante da Cadeira. Atualmente(2007), esta Cadeira 21 é ocupada por Eduardo Mayr-3º ocupante. Edésio Chequer foi candidato a Deputado Federal em 2006.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


2)EDUARDO MAYR-3º OCUPANTE(Cadeira 21)-Carioca, do Rio de Janeiro, 30.04.1938, escreveu, entre outros, ESCOLA DA MAGISTRATURA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, ABORTO EUGÊNICO, sem dados biográficos completos e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Converteu-se ao protestantismo em 23 de setembro de 56, com 18 anos de idade.
Em 1962, com 24 anos de idade, formou-se Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais(Direito), na antiga UEG, hoje Universidade Estadual do Rio de Janeiro(UERJ). Em 1964, terminou o Doutorado. Exerceu a advocacia durante muitos anos.
Realizou estudos de pesquisa e extensão na Universidade de Mainz, na Alemanha. Em 1972, com 34 anos de idade, mediante concurso publico de provas e títulos, tornou-se Juiz de Direito, vinculando-se à Magistratura do antigo Estado da Guanabara.
Com o passar do tempo, foi promovido a Desembargador, tendo sido Presidente da 7ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Professor universitário. Conferencista respeitado, é também vinculado ao Rotary Internacional.
Casou-se com Elisabeth Mayr. Como Presbítero, faz parte do quadro de Oficiais da Igreja Presbiteriana de Copacabana, no Rio de Janeiro.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil, no Rio de Janeiro, é o 3º Ocupante da Cadeira 21, tendo como Patrono Zaqueu Ribeiro, seu 1º Ocupante que faleceu em 2002. Mas esta cadeira já teve como 2º ocupante, Edésio de Oliveira Chequer.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


CADEIRA 22:

PATRONO DA CADEIRA 22-JAIR PEREIRA DE RAMALHO-1º OCUPANTE-, do Rio de Janeiro, Capital, 04.03.1921, escreveu, entre outros, UM NOVO DIA RAIOU, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Membro da Igreja Presbiteriana do Brasil. Casou-se com Nicéia Pereira Ramalho, com quem teve 5(cinco) filhos. Diplomou-se em Odontologia. Professor secundário. Formou-se em Medicina. Especializou-se em Clinica Geral e Anatomia. Chefe de Equipe no Hospital Carlos Chagas, no Rio de Janeiro. Atuou como Medico especialista e regente de Cadeiras em diversas Faculdades de Medicina.
Diretor e locutor do programa radiofônico UM NOVO DIA RAIOU. Foi Professor do Seminário Teológico Betel, do Rio de Janeiro. Pregador leigo. Editor de mensagens evangélicas proferidas em estações radiofônicas.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 22 que tem como Patrono ele mesmo Jair Pereira Ramalho. Esta Cadeira 22 tem como 2º Ocupante William Douglas Resinente dos Santos.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 22:
1)WILLIAM DOUGLAS RESINENTE DOS SANTOS-,2º OCUPANTE(Cadeira 22)- Carioca, do Rio de Janeiro, 1967, escreveu entre outros COMO PASSAR EM PROVAS E CONCURSOS(16ª edição, Ed.Impetus, 2002), DIREITO CONSTITUCIONAL - TEORIA E 1000 QUESTÕES(12a ed., Ed. IMPETUS, 2003), em co-autoria com Sylvio Motta, CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE(2a ed., Ed. IMPETUS, 2002), em co-autoria com Sylvio Motta, LEITURA DINÂMICA(2ª edição, Ed.IMPETUS, 2003), em co-autoria com Ricardo Soares, MEDICINA LEGAL À LUZ DO DIREITO PENAL E PROCESSUAL PENAL(4ª ed., Ed.IMPETUS, 2003), em co-autoria com Flávio Duque e Abouch Krymchantowsky, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados.
Filho de Izequias e Josete Resinente dos Santos. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Começou a escrever em 1981, com 14 anos de idade.
Formou-se em Direito, na Faculdade de Direito, da Universidade Federal Fluminense, depois de ter sido o 1º colocado no Vestibular para Direito. 1º colocado no CPOR/RJ (Arma de Infantaria).
Após ter sido reprovado em alguns concursos públicos, foi aprovado em dezenas de outros concursos: 1º colocado no Concurso Público para Juiz de Direito/RJ. 1º colocado no Concurso Público para Defensor Público/RJ. 1º colocado no Concurso Público para Delegado de Polícia/RJ. 4º colocado no Concurso Público para Professor de Direito na UFF. 5º colocado no Concurso Público para Analista Judiciário / TRF da 2a Região. 8º colocado no Concurso Público para Juiz Federal / TRF da 2a Região.
Atualmente(2007), É Juiz Federal Titular da 4ª Vara Federal de Niterói - Rio de Janeiro e Professor da Universidade Salgado de Oliveira - UNIVERSO. Mestre em Direito - Universidade Gama Filho. Pós-graduado em Políticas Públicas e Governo - EPPG/UFRJ. Presidente e membro de Bancas Examinadoras. Conferencista em Simpósios e Seminários.
Autor de vários estudos na área jurídica, como a proposta de criação dos Juizados Especiais Federais (1994) e a tese da legítima defesa antecipada, já referida por Juarez Tavares e Julio Fabbrini Mirabete. É Técnico em Administração de Empresas. Cursou a Escola de Políticas Públicas e Governo - EPPG, unidade da UFRJ.
Realizou o "1995 Legal Seminar on the Administration of Justice", na Suprema Corte dos EUA (Federal Judicial Center). Já atuou como Advogado, Técnico Judiciário do TRF da 2ª Região, Delegado de Polícia, Defensor Público e Professor de Direito Processual da UFF.
É conferencista da Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro - EMERJ, colaborador da ADCOAS e membro do Conselho Editorial da Revista Doutrina/Instituto de Direito. Foi Presidente da Banca Examinadora de Direito Penal do V Concurso Público para Delegado de Polícia/RJ. Apresentou diversas teses e propostas, entre as quais a de criação dos Juizados Especiais na Justiça Federal e a tese da "Legítima Defesa Antecipada". Conferencista em diversos simpósios nacionais, tem inúmeros artigos publicados em revistas especializadas e na imprensa.
É autor das seguintes obras, algumas em co-autoria: "Direito Constitucional - Teoria e 750 Questões", 3ª ed. ; "Gestão de Serviços Públicos com Qualidade e Produtividade", 2ª ed; "Medicina Legal para Delegado de Polícia"; "Justiça Federal: Uma Proposta para o Futuro; "Ensaios Críticos de Direito Penal e Direito Processual Penal" e "Comentários à Lei Contra o Crime Organizado".
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 22 que tem como Patrono e 1º Ocupante Jair Pereira Ramalho.
Apesar de sua importância não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br



CADEIRA 23:

PATRONO DA CADEIRA 23-MANOEL DA SILVEIRA PORTO FILHO-1º OCUPANTE-, do Rio de Janeiro, Capital, 01.06.1908, escreveu, entre outros, HISTORIA E MENSAGEM DOS HINOS QUE CANTAMOS, TEMPOS E ESTAÇÕES DO REINO DE DEUS, EM SEUS PASSOS QUE FARIA JESUS(Drama), PREPARE SUA LIÇÃO ASSIM, BENIGNA LUZ(Poesias), LIÇÕES SOBRE ANÁLISE SINTÁTICA, HISTORIA DO CONGREGACIONALISMO, O APÓSTOLO DA MADEIRA, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados.
Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Depois de ter cursado 3(três) anos de medicina, deixou o curso e matriculou-se no Seminário Teologico Batista do Sul do Brasil, no Rio de Janeiro, onde se formou Bacharel em Teologia. Tornou-se Ministro Evangélico Congregacional. Casou-se com Eunice Farias Porto, com quem teve 5(cinco) filhos. Casou-se depois com Evangelina Farias Porto.
Professor de ensino secundário. Foi Pastor de diversas Igrejas Evangélicas Congregacionais. Fundador e Diretor do Instituto Bíblico da Pedra de Guaratiba, no Estado do Rio. Professor de Geografia Política, Grego e Exegese do Novo Testamento.
Foi Presidente da Junta Geral da União das Igrejas Evangélicas Congregacionais do Brasil. Membro da Comissão Revisora do livro SALMOS E HINOS e também do HINÁRIO EVANGELICO, publicado pela Confederação Evangélica do Brasil. Escreveu vários hinos evangélicos.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 23 que tem como Patrono ele mesmo Manoel da Silva Porto Filho. Esta Cadeira 23 tem como 2º Ocupante João Rodrigues e como 3º Ocupante Luiz Fernando Gevaerd.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 23:
1)JOÃO RODRIGUES-2º OCUPANTE(Cadeira 23).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
JOÃO RODRIGUES, de Ponte de Lima, Minho, Portugal, 01.10.1916, escreveu entre outros, VIVENCIAS DO POVO DE DEUS, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 23 que tem como Patrono e 1º Ocupante Manoel da Silva Porto Filho. Esta Cadeira 23 tem como 2º Ocupante o próprio João Rodrigues, como 3º Ocupante Luiz Fernando Gevaerd.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

2)LUIZ FERNANDO GEVAERD-3º OCUPANTE(Cadeira 23). LUIZ FERNANDO GEVAERD, de Curitiba, Paraná, 1955, escreveu, entre outros, MEDIAÇÃO DE CONFLITOS - FATOR DE APAZIGUAMENTO SOCIAL(Editora Cima, 1994), QUANDO O AMOR ACABA NA JUSTIÇA(Editora Multiletra, 1997 - 4ª edição), UM MERGULHO PARA O ALTO(Editora Missão, 1998), sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de Dr. Jair Lima Gevaerd (falecido) e Esther Lima Gevaerd. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Bacharel em Ciências Econômicas(1976). Bacharel em Administração de Empresas(1978). Bacharel em Direito(1982).
Professor assistente de direito de família (direito civil V) na Faculdade Cândido Mendes, Ipanema, Rio de Janeiro, 1992/1993. Professor da Escola Superior de Advocacia da OAB, no Rio de Janeiro, no curso de Direito de Família, 1993.
Preletor Internacional da ADHONEP - Associação de Homens de Negócio Evangélicos, com atuação em 160 países, reunindo-se regularmente em mais de 600 cidades brasileiras.
Membro Efetivo do Instituto dos Advogados do Brasil - Brasil - 1984. Membro da American Arbitration Association - USA - 1992. Membro da Flórida Association Of Professional Family Mediators - USA - 1992. Membro da Interamerican Bar Association - USA - 1993.
Membro da Associação dos Advogados de São Paulo - 1993. Título de Cidadão do Estado do Rio de Janeiro, outorgado por unanimidade do plenário da Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, conforme projeto de resolução 913/93, aprovado na sessão legislativa de 19 de novembro de 1993. Título de "Conferencista Ilustre", outorgado pelo Corpo Discente da Universidade Veiga de Almeida, em 1994. Medalha Tiradentes, outorgada pela Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, em 21 de abril de 1994.
Medalha Pedro Ernesto, outorgada pela Câmara Municipal do Rio de Janeiro, em 10 de agosto de 1995.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 3º Ocupante da Cadeira 23 que tem como Patrono e 1º Ocupante Manoel da Silva Porto Filho. Esta Cadeira 23 tem como 2º Ocupante João Rodrigues.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


CADEIRA 24:

PATRONO DA CADEIRA 24-CÉSAR DACORSO FILHO-1º OCUPANTE-, de Santa Maria, Rio Grande do Sul, 10.11.1891, escreveu, entre outros, FORUM SACRAMENTAL DO BATISTMO, CRISTIANISMO POSITIVO, JORNALISMO, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de César Dacorso e Constantina Dacorso. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Ainda muito jovem, foi para Juiz de Fora, Minas Gerais, onde fez o secundário e terminou os Estudos Teológicos, em 1915, com 24 anos de idade. Casou-se com Maria José Guimarães Dacorso, com quem teve 8(oito) filhos, Tertulo Márcio, Ítalo Porcio, Giscalo Floro, Clélia Tulia, Proculo Galba, Sulla Brila, Vera Lívia e Ceres Ophelia.
Entre 1920 e 1924, foi Secretario e Redator do ANUARIO DA CONFERENCIA ANUAL da Igreja Metodista no Brasil. Nos anos seguintes, foi para Belo Horizonte, como Pastor da Igreja Metodista Central. Depois de 1932, já com 41 anos de idade, foi para as Igrejas Metodistas de Carangola, Faria Lemos e São João do Rio Preto.
No dia 15.01.1934, com 43 anos, no templo da Igreja Metodista Central de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, foi consagrado BISPO DA IGREJA METODISTA DO BRASIL. Depois de aposentado, foi trabalhar na Sociedade Bíblica do Brasil, no Rio de Janeiro e como Pastor de uma das Igrejas Metodistas.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 24 que tem como Patrono ele mesmo César Dacorso Filho. Esta Cadeira 24 tem como 2º Ocupante Zacarias Campelo, como 3º Ocupante Jerônimo Onofre da Silveira e como 4º Ocupante Josué Ebenézer Souza Soares.
Faleceu no dia 15.02.1966, no Rio de Janeiro, com 75 anos de idade. Em fevereiro de 1967, Nelson de Godoy Costa publicou a sua biografia com o titulo: CÉSAR DACORSO FILHO, PRINCIPE DA IGREJA METODISTA DO BRASIL.
Muito bem estudado no livro PIONEIROS E BANDEIRANTES DO METODISMO NO BRASIL(Imprensa Metodista, 1967), de Isnard Rocha.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 24:
1)ZACARIAS CAMPELO-2º OCUPANTE(Cadeira 24). ZACARIAS CAMPELO, de Barra do Corda, Maranhão, julho de l900, escreveu, entre outros, "AMOR E TRAGÉDIA NA TABA DOS KRAÓS", "O ÍNDIO É ASSIM", “ESSE HOMEM FILHO DE DEUS”, sem dados biográficos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos publicados.
Estudou no Colégio Americano Batista Gilreath do Recife, em Pernambuco. Bacharelou-se em Teologia, pelo Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, no Recife, em 1925.
Casou-se na Veneza Brasileira(Recife), no dia 08.05.1926, com Noeme Stella Falcão Campelo, nascida em 1906 e falecida em 1928, com quem teve os filhos Saulo Falcão Campelo(1927) e Esmeralda Campelo(1928).
Seu filho Saulo foi aluno interno no Colégio Americano Batista do Recife, dedicou-se ao ESPIRITISMO, como o MÉDIUM ESSE CAPELE e tornou-se Advogado em Goiânia, onde reside e é pai de criação do Juiz de Direito Tocantinense, Sândalo Bueno do Nascimento.
Sua filha Esmeralda estudou no internato do Colégio Americano Batista do Recife e tornou-se PASTORA em Belo Horizonte, Minas Gerais.
Quanto a Zacarias Campelo, casou-se, pela segunda vez, com Orphisa Campelo, em 1929, na cidade de Carolina, no Maranhão, com quem teve cinco filhos(Elizafan faleceu em São Paulo, como Advogado. Elijá é comerciante. Ana Campelo foi professora do Conservatório Nacional de São Paulo. Miriam é advogada e Panuã é casada com um economista).
Missionário da Junta de Missões Nacionais da Convenção Batista Brasileira, no interior do Maranhão e de Goiás, entre os índios, especialmente em Tocantinópolis e Itacajá, no antigo Goiás, hoje Estado do Tocantins. De 1926 a 1937, evangelizou diversas tribos indígenas, dentre outras, os indios KRAÓS. Trabalhou com os indios XERENTES em 1938.
Dirigiu o Ginásio Batista de Tocantínia(Piabanha), cidade em que residiu por muitos anos, até afastar da Junta de Missões no inicio de 1944.
Viveu na cidade de ASPIRIM(1944) e deu-lhe o nome de CRISTALÂNDIA, no Estado de Goiás, hoje Tocantins, conforme entrevista concedida à revista A PÁTRIA PARA CRISTO, Rio de Janeiro, Ano XLI, 01, 1986: “Fui pregar o Evangelho no garimpo. O lugar se chamava ASPIRIM. Quando resolvi sair de lá, já estava com 10 mil habitantes e sugeri a criação do município e coloquei o nome de Cristalândia, por ser a terra do cristal”.
Em 1944, com 44 anos de idade, desligou-se da Junta de Missões Nacionais, com a qual estava trabalhando desde 1926. Mudou-se para a cidade de Anápolis, interior goiano, em 1945, onde exerceu o pastorado na Igreja Batista e foi construtor de casas.
Em 1946, deslocou-se para Caruaru e Triunfo, em Pernambuco, como Evangelista da Junta de Richmond, dos Estados Unidos. Um dos fundadores do Colégio Sete de Setembro de Caruaru.
Escritor, Ensaísta, Pesquisador. Indigenista, Memorialista, Doutrinador. Conferencista, Orador, Intelectual. Pensador, Ativista, Produtor Cultural. Literato, Cronista, Contista. Administrador, Educador, Ficcionista.
Abonado nos livros ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS e ESCRITORES DE GOIÁS, de Mário Ribeiro Martins. Foi membro da Academia Evangélica de Letras do Brasil, no Rio de Janeiro, além de outras instituições sociais, culturais e de classe.
Presente na ESTANTE DO ESCRITOR GOIANO, do Serviço Social do Comércio e em diferentes livros que tratam da antropologia indígena Goiana. Sua segunda esposa Orphisa faleceu em 1974 e no ano seguinte(1975, com 75 anos de idade) casou-se com Júlia Moraes Campelo.
Passou a residir em diferentes cidades brasileiras, entre as quais, Niterói, Estado do Rio de Janeiro, onde se tornou auxiliar do Pastor Nilson Fanini, por volta de 1979.

Sobre sua esposa, Noeme Campelo, falecida com 22 anos de idade e com o título “A HEROÍNA DE KRAONÓPOLIS”, escreveu excelente livro a professora de Jaguaquara, na Bahia, Stella Câmara Dubois.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 24 que tem como Patrono e 1º Ocupante César Dacorso Filho. Esta Cadeira 24 tem como 3º Ocupante Jerônimo Onofre da Silveira e como 4º Ocupante Josué Ebenezer Souza Soares.
Quanto a Zacarias Campelo, é verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE GOIÁS, de Mário Ribeiro Martins. Encontra-se na ESTANTE DO ESCRITOR TOCANTINENSE, da Biblioteca Pública do Espaço Cultural de Palmas. Biografado no DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DO TOCANTINS, de Mário Ribeiro Martins, MASTER, Rio de Janeiro, 2001.
Faleceu em Belo Horizonte, Minas Gerais, no ano de 1993, com 93 anos de idade, na casa de sua filha, a Pastora Esmeralda Campelo.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001, ou no “DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO”, da Fundação Getúlio Vargas, publicado em 2001, 5 volumes, 6.211 páginas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


2)JERÔNIMO ONOFRE DA SILVEIRA-3º OCUPANTE(Cadeira 24).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
JERONIMO ONOFRE DA SILVEIRA, de Belo Horizonte, Minas Gerais, 03.11.1953, escreveu, entre outros, CASAMENTO-GRANDE É ESTE MISTÉRIO, PROVISÕES E RIQUEZAS, PRODUZINDO POR MIL HOMENS, EXTERMINADORES DE RIQUEZAS, OS GAFANHOTOS DO INFERNO, O DOM DE ADQUIRIR RIQUEZAS, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Pastor titular da Igreja do Evangelho Quadrangular, em Belo Horizonte. Presidente da ONG ESCOLA DO MINISTÉRIO DE JEOVÁ JIRÉ. Ex-secretário municipal de Defesa Social do município, presidente da Rádio Educativa. Presidente do Centro de Convenções Jeová-Jirê, conferencista internacional.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 3º Ocupante da Cadeira 24 que tem como Patrono e 1º Ocupante César Decorso Filho. Esta Cadeira 24 tem como 2º Ocupante Zacarias Campelo, como 3º Ocupante o próprio Jerônimo e como 4º Ocupante Josué Ebenezer Souza Soares.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

3)JOSUÉ EBENEZER SOUZA SOARES-4º OCUPANTE(Cadeira 24)-de Miracema, Estado do Rio, 07.03.1963, escreveu, entre outros, VIDA CRISTÃ FRUTÍFERA(REVISTA), A FAMÍLIA E OS DESAFIOS DOS NOVOS TEMPOS(REVISTA), VALE DE SOMBRAS(Poesias), sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados.
Filho do Pastor João José Soares Filho, falecido em dezembro de 2004 e Judith Souza Soares. Após os estudos primários em sua terra adotiva, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Mudou-se para Nova Friburgo em 1964, quando seu pai assumiu o pastorado da Segunda Igreja Batista até novembro de 2004, quando faleceu. Em 1981, com 18 anos de idade, matriculou-se no Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, formando-se Bacharel em Teologia em 1984, com 21 anos.
Jornalista, Bacharel em Comunicação Social-1993 (Universidade Gama Filho, Rio de Janeiro) e Teologia-1984 (Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, Rio de Janeiro). Escritor, poeta, ensaista e pastor.
Casou-se com Katia Cardoso Soares, com quem tem Lucas (1992), Murilo (1996) e Noemi (2000).
Foi Redator do JORNAL JOVEM, atual JORNAL DA JUBERJ. Foi Secretário-Executivo da JUBERJ(Juventude Batista do Estado do Rio de Janeiro), substituindo o Pastor Gilson Bifano. Membro da Diretoria da Convenção Batista Fluminense.
Tornou-se Pastor da Igreja Batista do Prado, em Nova Friburgo,Estado do Rio,em 02.09.1995. Atende pelo e-mail josuebenezer@hotmail.com. Encontra-se também no ORKUT.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 4º Ocupante da Cadeira 24 que tem como Patrono e 1º Ocupante César Dacorso Filho. Esta Cadeira 24 já teve como 2º Ocupante Zacarias Campelo e como 3º Ocupante Jerônimo Onofre da Silveira.
É referido no livro HISTORIA DOS BATISTAS FLUMINENSE(1991), de Ebenézer Soares Ferreira.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


CADEIRA 25:

PATRONO DA CADEIRA 25-JOÃO CHRYSÓSTOMO DE OLIVEIRA-1º OCUPANTE-, de Tefé, Amazonas, 08.06.1914, escreveu, entre outros, JOÃO LEDA-SUA VIDA E SUA OBRA(1960), FAISCADOR DO VERNACULO(1961), A BIBLIA-O LIVRO DA LIBERDADE SALVADORA(1964), CORPO DOCENTE-SUA ESCOLHA E APERFEIÇOAMENTO, A BIBLIA-O LIVRO DO CORAÇÃO(1965), A CRASE É FÁCIL, sem dados biográficos completos no livro e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados.
Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Formou-se Perito Contador. Fez-se Professor Normalista. Professor do Ensino Industrial e Ginasial. Bacharelou-se em Direito, em 1955, com 41 anos de idade. Casou-se com Jacobede Cavalcante de Oliveira, com quem teve 5(cinco) filhos.
Membro da Academia Amazonense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico Amazonense. Membro da Academia Brasileira de Língua Portuguesa. Foi membro do Conselho de Educação do Estado do Amazonas. Assessor de Redação dos Anais da Assembléia Legislativa do Amazonas. Inspetor Escolar do Ensino Primário. Superintendente do Ensino Primário e Profissional. Diretor de Educação do Território de Roraima. Diretor de Educação do Amazonas. Secretário Geral do Governo. Secretário de Educação do Amazonas.
Não é biografado no DICIONÁRIO AMAZONENSE DE BIOGRAFIAS(Rio de Janeiro, Conquista, 1973), de Agnello Bittencourt.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 25 que tem como Patrono ele mesmo João Chrysostomo de Oliveira. Esta Cadeira 25 tem como 2º Ocupante Jesaías dos Anjos.
Pouco analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 25:
1)JESAÍAS DOS ANJOS-2º OCUPANTE(Cadeira 25).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
JESAIAS DOS ANJOS, Rio de Janeiro, RJ, 14.03.1955, escreveu, entre outros, SERMÕES, sem dados biográficos completos e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de Isaias dos Anjos. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Dedicou-se à vida militar no Exército Brasileiro. Na vida religiosa, foi Presbítero de uma Igreja Congregacional. Com o passar do tempo, tornou-se Pastor da Igreja Evangélica Congregacional Primeiro Amor, no Rio de janeiro. Casou-se com Lídia dos Anjos. No ano de 1988 o então Capitão Jesaías foi transferido para Cristalina (Cidade do interior de Goiás). Foi um dos organizadores da Igreja Evangélica Congregacional de Cristalina.
De volta ao Rio de Janeiro, tornou-se Reitor do Seminário Teológico Monte Sião (SETEMOSI). Em 20.09.1999, recebeu a Medalha Pedro Ernesto, da Câmara Municipal do Rio de Janeiro.
Por ter completado 30 anos de bons serviços ao Exercito, recebeu, em 11.01.2001, Portaria Elogiosa do Comandante do Exercito. Tenente Coronel da Infantaria, completou 30 anos de serviços, em 2005.
Pelo critério de merecimento foi promovido, em 30.04.2005, ao Posto de Coronel do Exercito.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 25 que tem como Patrono e 1º Ocupante João Chrysostomo de Oliveira.
Apesar de sua importância, é não estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br



CADEIRA 26:

PATRONO DA CADEIRA 26-GERSON MENDONÇA-1º OCUPANTE-, de Brotas, Estado de São Paulo, 14.05.1887, escreveu, entre outros, ALMANAQUE ILUSTRADO DE BROTAS PARA 1906, CONHECE O ROTARY?(1947), DAR DE SI(1949), ESTUDOS LITOGRÁFICOS SOBRE PERSONALIDADE JAHUENSES, O ROTARY, VERDADES ROTARIAS(1950), sem dados biograficos completos no livro e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Como Autodidata, não se formou em Direito, mas era Advogado Rábula conceituado. Aprofundou-se em matérias do ensino primário e secundário, especializando-se em Literatura Geral. Casou-se com Guiomar Ferraz de Mendonça, com quem teve 5(cinco) filhos. Membro da Igreja Presbiteriana do Brasil.
Em 1909, com 22 anos de idade, passou a colaborar com os jornais ALFA e DIARIO, de Rio Claro. Em 1910, foi para Jaú, passando a trabalhar no jornal COMERCIO DE JAÚ. Militante na imprensa da cidade de Jahu, interior de São Paulo. Foi Diretor do jornal O DEMOCRATA e CORREIO DE JAÚ. Foi Governador do Rotary Internacional, entre 1943 e 1944, no 28º Distrito, São Paulo/Mato Grosso.
Foi também Tabelião e ocupou a Promotoria Pública(naquela época, os promotores eram nomeados a bel prazer dos governantes e por isso não permaneciam nos cargos). Escreveu para jornais e revistas de várias partes do país. Esteve em diferentes congressos rotarianos no Brasil e exterior.
Foi Prefeito Municipal de Jaú. Funcionário Público Federal e gerente de banco. Exerceu, especialmente, a advocacia criminal, como Advogado provisionado. Membro da Sociedade Paulista de Escritores e da Associação Brasileira de Imprensa.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 26 que tem como Patrono ele mesmo Gerson Mendonça. Esta Cadeira 26 tem como 2º Ocupante Jorge Bertolaso Stela, como 3º Ocupante Ivan Espindula de Ávila e como 4º Ocupante Lecy Nunes Souza.
Muito bem estudado no DICIONÁRIO DE AUTORES PAULISTAS(1954), de Luis Correia de Melo. Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 26:
1)JORGE BERTOLASO STELA-2º OCUPANTE(Cadeira 26)-de Abadia(Pádua), Itália, 01.08.1888, escreveu, entre outros, MONOGEISMO LINGUISTICO(1927), AS LINGUAS INDIGENAS DA AMERICA(1928), VESTIGIOS DA LINGUA PRIMITIVA(1933), EUCLIDES DA CUNHA(Biografia-1977), ANTOLOGIA DE ESTUDOS RELIGIOSOS(1979), AS SETE CARTAS DO APOCALIPSE(1944), AS DESCOBERTAS DOS PAPIROS DO MAR MORTO(1960), UM NOVO TESTAMENTO BASCO(1963), ORAÇÕES DA ALMA(1967), A ORAÇÃO NA HISTORIA DAS RELIGIÕES(1968), INTRODUÇÃO ÀS UPANISHADAS(1969), PROVERBIOS DA INDIA(1971), OS MANUSCRITOS DO MAR MORTO(1972), A VIDA DE JESUS CRISTO(1972), sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados.
Filho de Fortunato Bertolaso e Domenica Stella. Veio para o Brasil com 3 anos de idade, em 1891 e em 1918, com 30 anos, naturalizou-se brasileiro. Após os estudos primários em sua terra adotiva, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Em 1919, com 31 anos de idade, formou-se Bacharel em Teologia, pela Faculdade de Teologia, da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil. Foi consagrado Ministro Evangélico Presbiteriano. Professor de História das Religiões da Faculdade de Teologia. Foi Pastor da Primeira Igreja Presbiteriana Independente de São Paulo. Foi membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, bem como de Pernambuco, da Bahia, de Alagoas, da Paraíba, do Espírito Santo, do Rio Grande do Norte e Santa Catarina. Membro da Sociéte de Linguistique de Paris.
Professor Universitário. Membro Honorário da Sociedade Bíblica do Brasil. Membro Correspondente da Academia Amazonense de Letras, do Instituto de Estudos Etruscos da Itália, da Sociedade Geográfica de Lima, no Peru, do Instituto de Estudos Vascos, de Buenos Aires, na Argentina. Fundador da Sociedade de Estudos Filológicos de São Paulo. Membro da União Brasileira de Escritores e da Sociedade Geográfica Brasileira.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 26 que tem como Patrono e 1º Ocupante Gerson Mendonça. Esta Cadeira 26 tem como 3º Ocupante Ivan Espindola de Ávila, falecido em 06.01.2006 e como 4º Ocupante Lecy Nunes Souza.
Não é mencionado no livro DICIONÁRIO DE AUTORES PAULISTAS(1954), de Luis Correia de Melo. Não é lembrado no livro ITALIANOS NO BRASIL(2003), de Franco Cenni.
Faleceu em São Paulo, em 18.07.1980, com 92 anos de idade.
Apesar de sua importância, é pouco estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


2)IVAN ESPINDOLA DE ÁVILA-3º OCUPANTE(Cadeira 26)-de Santos, São Paulo, 04.03.1933, escreveu, entre outros, A BIBLIA SEMPRE A BIBLIA(Ensaio-1970), VOCÊ NÃO ESTÁ SOZINHO(Crônicas-1976), BENÇÃO NA SOLIDÃO(Crônicas-1982), NÃO CHORE, AGRADEÇA(Crônicas, 1994), A BÍBLIA AO LONGO DO CAMINHO, POR QUE DEUS NÃO ACEITOU A OFERTA DE CAIM? BÊNÇÃOS NA SOLIDÃO, ELES CAÍRAM PARA CIMA, ANEDOTÁRIO RELIGIOSO DO BRASIL, OUTRAS HISTÓRIAS ENGRAÇADAS, PÉROLAS DE SABEDORIA, MEU PAI ERA PASTOR, TIPOS DE CRENTES, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Em 1954, com 21 anos de idade, formou-se Bacharel em Teologia. Em 1959, com 26 anos, tornou-se Bacharel em Direito, fazendo-se Advogado. Em 1967, com 34 anos, concluiu o curso de Filosofia Pura. Em 1977, foi Deputado Estadual, pelo Estado de São Paulo.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil, é o 3º Ocupante da Cadeira 26 que tem como Patrono e 1º Ocupante Gerson Mendonça. Esta Cadeira tem como 2º Ocupante Jorge Bertolaso Stela e como 4º Ocupante Lecy Nunes Souza.
Foi membro da Ordem dos Parlamentares do Brasil. Na Assembléia Legislativa de S.Paulo, era conhecido como o “Deputado da Bíblia”. Foi Secretário Regional da Sociedade Bíblica do Brasil. Membro da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), da Associação Paulista de Imprensa (API) e Sindicatos da categoria. Foi Vereador, na Capital paulista e ocupou três mandatos de Deputado Estadual em São Paulo.
Membro de inúmeras entidades culturais e religiosas. Ocupou a presidência da Confederação Evangélica do Brasil, da Rede Cristã de Comunicações, da Cruzada Mundial de Literatura, do Centro Áudio Visual Evangélico e do Lar Evangélico de Amparo à Velhice, de Santos, e do Conselho da Ordem dos Ministros Evangélicos do Brasil OMEB. Radialista, Escritor, Ensaísta, Cronista.
Pastor Honorário das Igrejas Congregacionais de Ramos (Rio de Janeiro), de S.Vicente e de Guarulhos. Integrou o Conselho da Associação Cristã de Moços e o Conselho da Associação Paulista de Imprensa.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 3º Ocupante da Cadeira 26 que tem como Patrono e 1º Ocupante Gerson Mendonça. Esta Cadeira 26 tem como 2º Ocupante Jorge Bertolaso e como 4º Ocupante Lecy Nunes Souza.
Idealizou, organizou e foi primeiro presidente da APEL- Academia Paulista Evangélica de Letras, e Presidente Emérito, quando deixou a liderança por motivo de enfermidade.
Faleceu no dia 06.01.2006, com 73 anos de idade. O Culto em Ação de Graças pela vida e ministérios do Rev. Ivan Espíndola de Ávila teve lugar na Igreja Presbiteriana da Vila Mariana em S.Paulo.
Não é mencionado no livro DICIONÁRIO DE AUTORES PAULISTAS(1954), de Luis Correia de Melo.
Apesar de sua importância, é pouco estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

3)LECY NUNES SOUZA-4º OCUPANTE(Cadeira 26).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
LECY NUNES SOUZA, Três Rios, Minas Gerais, 04.10.1933, escreveu, entre outros, DE DIACONO PARA DIÁCONO (Rio, Juerp, 2006), DIACONIAS-O MULTIMINISTÉRIO DO MINISTÉRIO DIACONAL(Rio, Juerp, 2006), DIACONIA-DA ESCOLHA À CONSAGRAÇÃO(Rio, Juerp, 2006), sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Formou-se em Direito e exerce a advocacia no Rio de Janeiro. Conhecido como Doutor Lecy.
Durante mais de 25 anos, tem sido Diácono de várias Igrejas Batistas do Estado do Rio de Janeiro. Sobre o assunto escreveu também um livro, transformado em Manual de Diáconos. Recebeu da Assembléia Legislativa do Estado do Rio, moção de APLAUSOS E CONGRATULAÇÕES, no dia 01.02.2005.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 4º Ocupante da Cadeira 26 que tem como Patrono e 1º Ocupante Gerson Mendonça. Esta Cadeira 26 tem como 2º Ocupante Jorge Bertolasi Stela e como 3º Ocupante Ivan Espindola.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001. Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br



CADEIRA 27:

PATRONO DA CADEIRA 27-EBENÉZER SOARES FERREIRA-1º OCUPANTE-, de São João da Barra, Estado do Rio, 19.09.1926, escreveu, entre outros, “A.B. CHRISTIE, SENDO POBRE, ENRIQUECEU A MUITOS” (2A EDIÇÃO), “BILLY GRAHAM, UM VASO ESCOLHIDO”, “CITAÇÕES DE POETAS GREGOS NA LITERATURA PAULINA”, “VADE-MECUM DO OBREIRO E DA IGREJA”, HOJE, “MANUAL DO OBREIRO E DA IGREJA”(11A EDIÇÃO), “ANGELOLOGIA”, “VIDAS DEVOTADAS À CAUSA”, “DIFICULDADES BÍBLICAS” – VOL. I (2A EDIÇÃO), “DIFICULDADES BÍBLICAS” – VOL. II, “HISTÓRIA DAS BATISTAS FLUMINENSES”, “HISTÓRIA DO SEMINÁRIO TEOLÓGICO BATISTA DO SUL DO BRASIL” (EM PARCERIA COM EDGAR HALLOCK), “HISTÓRIA DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE INSTITUIÇÕES BATISTAS DE ENSINO TEOLÓGICO” (ABIBET), “HISTÓRIA DO SEMINÁRIO TEOLÓGICO BATISTA FLUMINENSE”, “EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA” (4A EDIÇÃO), “O APÓSTOLO DA BENEFICÊNCIA”, “O PERFIL DO PASTOR”,“EL PERFIL DEL PASTOR” – Publicado em Barcelona, Espanha, “REPENSANDO A DENOMINAÇÃO BATISTA BRASILEIRA” (ORG.), “O CLAMOR DA CRIANÇA DESAMPARADA E A CONSCIÊNCIA CRISTÔ, “DA VASSOURA A FUNDADOR DE UNIVERSIDADE”, “TEOLOGIA DA IGREJA”, “A DOUTRINA DOS DONS ESPIRITUAIS NA BÍBLIA” – (revista – JUERP).
Traduziu, entre outros, “GUIA DA BÍBLIA” (GUIDE TO THE BIBLE) DE BRUCE BICKEL E STAN JANTZ. Tem as seguintes obras a caminho do prelo: “ANTOLOGIA DE POETAS EVANGÉLICOS”, “A BÍBLIA NA HISTÓRIA, NAS LETRAS, NAS ARTES, NAS CIÊNCIAS E NA EXPERIÊNCIA HUMANA”, “O PASTOR E OS LIVROS”, “O APÓSTOLO PAULO E AS LEIS ROMANAS”.
Obras em preparo: “ENCICLOPÉDIA EVANGÉLICA BRASILEIRA”, “100 MICROBIOGRAFIAS”, “PROFECIAS MESSIÂNICAS”, “HISTÓRIA DAS PERSEGUIÇÕES AOS BATISTAS NO ESTADO DO RIO”, “HISTÓRIA DA CONVENÇÃO BATISTA BRASILEIRA”, “TEOLOGIA DA ORAÇÃO”, “TEOLOGIA DOS CARISMAS” (OU “DONS ESPIRITUAIS”), “ENCICLOPÉDIA DE DIFICULDADES BÍBLICAS EXPLICADAS”, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos publicados.
Filho de Antônio Soares Ferreira e Ana Pires Ferreira. Casou-se com Noemi Lucília Lopes Soares Ferreira. Após os estudos iniciais em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Primário: 1a à 4a série – “Grupo Escolar Newton Prado” – Portela, RJ – 1936 – 1939. Ginasial: “Colégio Batista Fluminense” – Campos, RJ – 1942 – 1945. Científico: “Colégio Batista Fluminense” – Campos, RJ – 1946 – 1948.
CURSOS SUPERIORES: Bacharel em Teologia-“Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil”, Rio de Janeiro, RJ – 1949 – 1952. Bacharel em Letras Neolatinas- “Faculdade de Filosofia Ciências e Letras do Instituto La-Fayette”, Rio de Janeiro, RJ – 1951 – 1953. Licenciado em Letras Neolatinas- “Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade do Rio de Janeiro”, Rio de Janeiro, RJ – 1961. Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais “Faculdade de Direito da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro”, Niterói, RJ –1958 – 1962. Especialista em Educação “Universidad de La Habana”, em convênio com a “Universidade Estácio de Sá”, Rio de Janeiro, RJ – 1996.
CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO: Master of Theology “Southwestern Baptist Theological Seminary”, Fort Worth, Texas, USA, 1954 – 1955. Master of Education “Southwestern Baptist Theological Seminary”, Fort Worth, Texas, USA, 1956. Mestrado em Psicopedagogia “Universidad de La Habana”, em convênio com a “Universidade Estácio de Sá” – 1996. Doutorado em Educação American World University, Iowa, USA – 2003.
TÍTULO HONORIS CAUSA: Doutor em Divindade. Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil – 2001.
FUNÇÕES DIDÁTICAS EXERCIDAS: Professor do “Instituto Nacional do Povo”, Rio de Janeiro, RJ. 1950 – 1951. Disciplina lecionada: Francês. Professor do “Colégio Batista Fluminense”, Campos, RJ. 1952 – 1964. Disciplinas lecionadas: Latim, Espanhol, Filosofia, História. Professor do “Colégio Estadual Agrícola Professor Antônio Sarlo”, Campos, RJ. 1959 – 1984. Disciplinas lecionadas: Inglês, Português, Moral e Cívica. Professor do “Liceu de Humanidades de Campos”, Campos, RJ. 1960 – 1984. Disciplinas lecionadas: Francês e Português.
Professor da “Faculdade de Filosofia de Campos”, Campos, RJ. 1964 – 1970. Disciplina lecionada: Didática Geral. Professor do “Seminário Teológico Batista Fluminense”, Campos, RJ. 1963 – 1984. Disciplinas lecionadas: Velho Testamento, Apologética, Eclesiologia, Exegese. Professor do “Colégio João Alfredo”, Rio de Janeiro, RJ. 1985 – 1989. Disciplina lecionada: Português. Professor do “Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil”, Rio de Janeiro, RJ. Disciplinas lecionadas: a) Para o Curso de Bacharel em Teologia – Ciência e Fé e História dos Batistas. b) Para o Mestrado em Teologia – Protestantismo Brasileiro e História dos Batistas. 1994 – 1998.
CARGOS DE DIREÇÃO: Diretor do “Colégio Batista Fluminense”, Campos, RJ. 1964 – 1984. Diretor (Fundador) do “Seminário Teológico Batista Fluminense”, Campos, RJ. 1963 – 1984. Reitor do “Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil”, Rio de Janeiro, RJ. 12.12.1984 – 02.03.1999. Diretor Geral do Seminário Teológico Batista de Niterói, RJ. (2005- ).
MEMBRO DE CONSELHOS E OUTRAS ENTIDADES: Foi membro do primeiro “Conselho de Cultura” do antigo Estado do Rio de Janeiro. Foi membro do “Conselho Municipal de Cultura de Campos”, Campos, RJ. Foi membro do “Conselho Estadual de Educação”, RJ. Foi membro do “Definitório da Santa Casa de Campos”, Campos, RJ. Foi membro do “Sindicato dos Professores do Ensino Particular do Estado do Rio de Janeiro”, RJ. Foi membro da “Junta de Escolas Dominicais e Mocidade”, hoje, “Junta de Educação Religiosa e Publicações”, da Convenção Batista Brasileira, por duas vezes. Foi membro da “Junta Administrativa do Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil”, por duas vezes. Foi membro da “Junta Executiva da Convenção Batista Brasileira”, por duas vezes. É membro do “Conselho de Planejamento e Coordenação” da Convenção Batista Brasileira. É membro do “Conselho do Hospital Evangélico do Rio de Janeiro”. É membro do “Conselho Editorial da Junta de Educação Religiosa e Publicações da Convenção Batista Brasileira”.
MEMBRO DE ASSOCIAÇÕES JORNALÍSTICAS: Membro da “Associação Fluminense de Jornalistas”. Membro da “Associação Evangélica de Imprensa”. Membro da “Associação de Imprensa Campista”.
MEMBRO DE ENTIDADES LITERÁRIAS: NO BRASIL- “Academia Pedralva de Letras e Artes”, Campos, RJ. “Academia Evangélica de Letras do Brasil”, Rio de Janeiro, RJ. É membro fundador (1962) e atual (2005) Diretor-Secretário. “Sociedade Brasileira de Romanistas”, Rio de Janeiro, RJ. “Associação Brasileira de Escritores”, Rio de Janeiro, RJ. “Academia de Letras Municipais do Brasil”, São Paulo, SP. “Academia Eldoradense de Letras”, Eldorado, SP. “Academia Anapolina de Letras”, Anápolis, GO. “União Brasileira de Escritores”.
NO EXTERIOR- Na Inglaterra: Membro da “The International Academy of Letters of England”. Membro da “Baptist Historical Society”. Nos Estados Unidos: Membro da “The American Schools of Oriental Research”.
PASTORADOS EXERCIDOS: Foi ordenado Ministro Evangélico, no dia 18 de dezembro de 1952, com 26 anos de idade. Foi pastor-auxiliar da Segunda Igreja Batista de Campos, RJ, de 21.12.1952 a 01.01.1957. Pastoreou a Primeira Igreja Batista de Guarus, Campos, RJ, de 02.01.1957 a 02.01.1986.
Exerceu ainda, concomitantemente com o pastorado da Primeira Igreja Batista de Guarus, Campos, RJ, pastorados interinos nas seguintes igrejas: Parque Guarus, Custodópolis, Usina Sapucaia, Morro do Coco, Baixa Grande, Baltazar, Jacarandá, Ponto de Cacimbas, São Francisco de Paula, Poço Gordo, Saturnino Braga, São João da Barra, Travessão de Barra do Itabapoana, todos no Estado do Rio de Janeiro. Pastoreou, de 1986 a 1997, a Igreja Batista de Jardim da Prata, em Nova Iguaçu, RJ. Pastoreia, interinamente, a Primeira Igreja Batista de Niterói, desde abril de 2005. Organizou 13 igrejas batistas.
LIDERANÇA: Foi fundador e presidente da “Associação Batista da Planície” – 1960 – 1963. Foi presidente da “Convenção Batista Fluminense” nos anos de 1963, 1964, 1965, 1967, 1968, 1969, 1972, 1973, 1974, 1975, 1979, 1984, 1985, 1987, 1991. Foi presidente da “Convenção Batista Brasileira” em 1969 e 1971. Foi presidente da “Associação Nacional de Educandários Batistas” – ANEB, de 1975 a 1982. Foi presidente da “Associação Brasileira de Instituições Batistas de Ensino Teológico” – ABIBET, nos anos de 1978 e 1979. Foi presidente da “Associação dos Estabelecimentos Particulares de Ensino” de Campos, RJ, de 1978 a 1980.
É Secretário-Executivo da “Associação Brasileira de Instituições Batistas de Ensino Teológico” – ABIBET, desde 1983. CONFERÊNCIAS PROFERIDAS: Para a “Ordem dos Ministros Batistas do Estado do Espírito Santo”. Tema: “Angelologia”. Para a “Ordem dos Ministros Batistas do Estado de São Paulo”. Tema: “O Pastor e os Livros”. Para a “Ordem dos Ministros Batistas do Estado de Minas Gerais”. Tema: “Demonologia”. Para a “Ordem dos Ministros Batistas Cariocas”. Tema: “Ordenação ao Ministério”. Para a “Ordem dos Ministros Batistas da Convenção Batista Fluminense”. Tema: “Profecias Messiânicas”. Para o “Congresso da Mocidade Batista Brasileira”. Tema: “A Bíblia e a Antropologia”.
Para a “Academia Evangélica de Letras do Brasil”. Tema: “A Contribuição dos Evangélicos para o Progresso do Brasil”. Para a “Imprensa Bíblica Brasileira”. Tema: A Bíblia nas Ciências, na Literatura, nas Artes e na Experiência Humana”. Para o “Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil”. Tema: “A Legislação Mosaica e a Civilização”. Para a “Academia Pedralva de Letras”. Tema: “Rui Barbosa e a Cultura Brasileira”. Para o “Conselho de Cultura de Campos”. Tema: “A Pátria”. Para o Conselho de Cultura de São João da Barra”, RJ. Tema: “O Autêntico Professor”. Para a “Ordem dos Pastores Batistas do Brasil”. Tema: “O Preparo Adequado para o Ministro de Hoje”. Para o “Seminário Teológico Batista Fluminense”, Campos, RJ. Tema: “Vocação”. Foi Orador Oficial da Assembléia Anual da Convenção Batista Fluminense, em 1971 e em 1991.
TÍTULOS DE CIDADANIA E OUTROS: Título de Cidadania Campista. Título de Cidadania Cardosense. Título de Cidadão da Cidade de Corpus Christi, Texas, USA. Título de “Cidadão Benemérito do Estado do Rio”, outorgado pela Assembléia Legislativa Estadual. Título de “Pastor Emérito da Primeira Igreja Batista de Guarus”, Campos, RJ. Título de “Pastor Emérito da Igreja Batista de Jardim da Prata”, Nova Iguaçu, RJ. Título de “Presidente Emérito da Convenção Batista Brasileira”. Patrono dos Homens Batistas da Convenção Batista Fluminense.
REDATOR DE PERIÓDICOS: Foi fundador e redator de “O Batista Fluminense”. Foi redator de “O Fluminense” (órgão estudantil). Foi redator de “Arauto Fluminense”. Foi redator de “Escudeiro Batista”. Foi fundador e redator da revista “Estudos Bíblicos e Históricos”. Foi fundador e redator de “O Batista da Planície”. Foi Diretor da “Revista Teológica”.
COLABORADOR COM ARTIGOS PARA: Revista “Unitas”. Revista “Diretriz Evangélica”. Revista “Abertura”. Revista “Manancial”.Revista “O Cooperador”. Revista “Visão Missionária”. Revista “Mocidade Batista”. Revista “União de Adultos”.“O Jornal Batista”. “O Jornal Jovem”. Jornal “Monitor Campista”. Jornal “A Cidade”. Jornal “Folha do Povo”. Jornal “O Lidador”.
VIAGENS: Em 1967, por ocasião do quadringentésimo qüinquagésimo aniversário da Reforma Protestante, esteve nas duas Alemanhas, visitando e participando de conferências em Leipzig, Erfurt, Eisernach, Eisleben e Waterburg, além de ter participado de conferências em Berlim Ocidental e Frankfurt.
Depois, visitou Londres, Paris, Zurich, Genebra, Roma, Madri, Lisboa, Amsterdã. Em 1969, esteve outra vez nos Estados Unidos (pois ali estudou de 1954 a 1956), agora, porém, na condição de Presidente da Convenção Batista Brasileira, ocasião em que pregou e fez conferências em vários Estados, pregando inclusive na Memorial Baptist Church, em Washington.
Em 1970, por ocasião do “XII Baptist World Congress of the Baptist World Alliance”, que se realizou em Tóquio, Japão, falou sobre o “Desenvolvimento do Trabalho Batista na América do Sul”. Ainda em 1970, antecedendo ao Congresso da Aliança Batista Mundial, passou um mês fazendo conferências evangelísticas na Ásia, participando da tradicional Asian Campaign, em Taipei, Chaung, Calcutá, Hong Kong. Visitou também Tailândia, Egito e Israel. Em 1972, esteve no Canadá e nos Estados Unidos. Em 1973, esteve na Jamaica.
Em 1975, esteve na Libéria, África do Sul, Suécia, Dinamarca, Bélgica. Ainda em 1975, esteve na Rússia, ocasião em que pôde pregar na Primeira Igreja Batista de Moscou. Em 1976, esteve nas Filipinas e Japão. Em 1976, esteve representando o Brasil, como membro do Executive-Comittee da Baptist World Alliance, nos seguintes países: Austrália, Indonésia e Nova Zelândia. Teve oportunidade de visitar ilhas da Melanésia, como Fiji, Samoa, Tahiti. Em 1978, esteve em Porto Rico.
Em 1979, esteve no Uruguai, Paraguai e Argentina, onde proferiu conferências. Em 1985, esteve no México, onde pregou, e nos Estados Unidos, assistindo ao Congresso da Aliança Batista Mundial, realizado em Los Angeles, Califórnia. Aí foi eleito Member of the Commission on Doutrine and Interchurch Cooperation.
Em 1994, esteve na África do Sul, onde proferiu conferências na Igreja Batista de Johanesburg. Em 1995, esteve em Buenos Aires, Argentina, participando do 16a Conference of Baptist World Alliance. Em 1996, esteve em Hong Kong, participando das reuniões do General Council of the Baptist World Alliance, onde falou para a Worship Comissionn, sobre “Enoch walked with God”. De lá, foi a Macau e China.
CONHECIMENTO DE LÍNGUAS: Além do Português, fala Inglês e Espanhol. Pode ler e traduzir Francês e Italiano. Tem certo conhecimento de Latim, Grego, Hebraico e Alemão. Intérprete de inglês e espanhol, em várias ocasiões.Tem trabalhado como tradutor de livros em inglês.
Em cerimônia no dia 06 de março de 2001, com Culto de Ação de Graças, no Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil (STBSB), no Rio de Janeiro, o Pastor Ebenézer Soares Ferreira recebeu o título Honoris Causa de "Doutor em Divindade". O título é um reconhecimento pela sua trajetória em 49 anos de pastorado e por sua dedicação ao Seminário, onde foi reitor por 15 anos, de 11 de dezembro de 1984 a 5 de março de 1999.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 27 que tem como Patrono ele mesmo Ebenézer Soares Ferreira. Esta Cadeira 27 não tem 2º Ocupante, eis que o Pastor Ebenézer continua atuante.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br



CADEIRA 28:

PATRONO DA CADEIRA 28-JOSÉ MUNGUBA SOBRINHO-1º OCUPANTE-, MUNGUBA SOBRINHO(José Munguba Sobrinho), de Murici, Alagoas, 13.11.1895, escreveu, entre outros, TRÍPLICE VITÓRIA DO AMOR, QUANDO CHEGA A PRIMAVERA, ESBOÇO DE HOMILÉTICA, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos publicados.
Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Com 16 anos de idade, em 1911, matriculou-se no Colégio Americano Batista Gilreath e em seguida no Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, onde se formou Bacharel, em 1916.
Casou-se com Amazonila Aguiar. Em 1918, com 23 anos, no mesmo Seminário, concluiu o Mestrado em Teologia. Nos anos seguintes, foi para Manaus, na Amazônia, tornando-se Pastor da Igreja Batista de Manaus. Teve participação diminuta na primeira fase do movimento radical, em 1923.
Depois de alguns anos em Manaus, assumiu em 1929, quando tinha 34 anos de idade, o pastorado da Igreja Batista da Capunga, no Recife. Na mesma época, tornou-se igualmente, professor do Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, no Recife.
Em 1937, com 42 anos, foi eleito Diretor, por dois anos, do Seminário do Norte, em substituição a Orlando Falcão, o que provocou muita briga e a segunda fase do movimento radical, em 1940.
É que Orlando Falcão tinha sido um excelente administrador e, ao invés, de ser reeleito, foi substituído por Munguba Sobrinho. Depois de 2 anos, teve de ceder o seu lugar de Diretor a um missionário norte-americano, no caso S. L. Watson, para que a contenda terminasse, o que também não aconteceu.
Durante mais de 40 anos, foi Pastor da Igreja Batista da Capunga. Foi Presidente da Convenção Batista Brasileira em 1926, em 1932, em 1936 e em 1947.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 28 que tem como Patrono ele mesmo José Munguba Sobrinho. Esta Cadeira 28 tem como 2º Ocupante Gesiel Nunes Gomes e como 3º Ocupante Erlie Lenz César.
Faleceu no Recife, com 77 anos de idade, em 1972.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001, ou no “DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO”, da Fundação Getúlio Vargas, publicado em 2001, 5 volumes, 6.211 páginas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 28:

1)GESIEL NUNES GOMES-2º OCUPANTE(Cadeira 28).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
GESIEL NUNES GOMES, de Bacabal, Maranhão, 27.07.1940, escreveu, entre outros, ESBOÇOS BIBLICOS, MANEIRAS DE SERVIR A DEUS, MARAVILHOSOS EFEITOS DA RESSURREIÇÃO DE CRISTO, A EXCELÊNCIA DOS NOMES DE DEUS, O ARREBATAMENTO DA IGREJA, O PODER DA GRAÇA, O PODER LIBERTADOR DE CRISTO, O PRIVILEGIO DE SER COLUNA NA CASA DE DEUS, RIOS DE ÁGUA VIVA, sem dados biográficos completos no livro e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Formou-se em Teologia, tornando-se Pastor Evangélico.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 28 que tem como Patrono e 1º Ocupante José Munguba Sobrinho. Esta Cadeira 28 tem como 3º Ocupante Erlie Lenz César.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

2)ERLIE LENZ CÉSAR-3º OCUPANTE(Cadeira 28)-. Carioca, do Rio de Janeiro, 10.04.1924, escreveu, entre outros, “OS SETENTA ANOS DE UMA IGREJA ABENÇOADA”, “CLAMA A MIM E EU TE RESPONDEREI”, “O BOM PASTOR”, “A VIRGEM MARIA”, “A SAGA DE UMA FAMÍLIA”, “UM + DEUS = MAIORIA” E “O QUE DEUS FEZ POR MIM PODE FAZER POR VOCÊ”, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via texto editado. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Formou-se em Farmácia na Universidade do Rio de Janeiro. Com o passar do tempo, tornou-se industrial do ramo metalúrgico. Como empresário contribuiu para a realização de grandes obras no Brasil e no exterior. Dentre essas realizações destacam-se as pilastras da Ponte Rio Niterói e das torres da Embratel.
Em 05.07.1952, com 28 anos, casou-se com Sônia Silva Lenz César, com quem tem quatro filhos: Márcia, Erlie Filho, Luiz e Alinges.
Criou a Fundação Bênçãos do Senhor, em janeiro de 1985, sociedade filantrópica sem fins lucrativos, que pauta sua atuação pelo amor a Deus.
Declarada de utilidade pública pelo governo federal, é hoje responsável por obras assistenciais como creches e um centro hospitalar, além de manter programas de televisão para o bem comum e patrocinar projetos culturais em outras áreas.
Pregador evangélico bastante conhecido. Seus livros têm sido traduzidos para o inglês e espanhol.
O Dr. Erlie Lenz César é ainda titular da cadeira 28-como 3º ocupante- da Academia Evangélica de Letras do Brasil, que tem como Patrono José Munguba Sobrinho, primeiro ocupante, mas que já teve Gesiel Nunes Gomes, como segundo ocupante.
Membro do Círculo Literário do Clube Naval do Rio de Janeiro. Foi membro do Comitê Executivo Nacional da Adhonep, de 1987 a 1998. Em setembro de 1998 foi agraciado com a Medalha Tiradentes, honraria concedida pela Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro.
Em março de 2001 recebeu a Medalha Pedro Ernesto, concedida pelos serviços prestados ao Município do Rio de Janeiro. Tem sido um importante colaborador da Capela Evangélica da Vila Militar, desde a sua fundação.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 3º Ocupante da Cadeira 28 que tem como Patrono e 1º Ocupante José Munguba Sobrinho. Esta Cadeira 28 tem como 2º Ocupante Gesiel Nunes Gomes.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br



CADEIRA 29:

PATRONO DA CADEIRA 29-LAUDELINO DE OLIVEIRA LIMA FILHO-1º OCUPANTE-, de São Carlos, Estado de São Paulo, 11.07.1895, escreveu, entre outros, AOS CATÓLICOS ROMANOS SINCEROS, DA LUZ ÀS TREVAS, OS AVÓS E OS NETOS, PRINCIPIOS DE PSICOLOGIA APLICADA À VIDA CRISTÃ, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Formou-se Engenheiro Civil. Cursou Teologia e foi ordenado Ministro Evangélico Presbiteriano, na Igreja Presbiteriana do Riachuelo, no Rio de Janeiro, em 1931, com 36 anos de idade. Fez curso de higiene mental. Casou-se com Else Mary Wendel Lima, com quem teve 11(onze) filhos.
Tornou-se Engenheiro da Companhia Telefônica Brasileira. Membro da Liga Brasileira de Higiene Mental.
Foi Professor de Educação Religiosa e Psicologia do Seminário Teológico Betel, no Rio de Janeiro. Capelão Evangélico do Hospital de Doentes Mentais do Engenho de Dentro, no Rio de Janeiro. Capelão do orfanato presbiteriano. Professor de Psicologia do Instituto de Treinamento Cristão para Moças.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 29 que tem como Patrono ele mesmo Laudelino de Oliveira Lima Filho. Esta Cadeira 29 tem como 2º Ocupante Amaury Souza Jardim.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas, mas é convenientemente referido, em todas as enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 29:
1)AMAURI DE SOUZA JARDIM-2º OCUPANTE(Cadeira 29).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
AMAURY DE SOUZA JARDIM, de Vassouras, Estado do Rio, 08.12.1927, escreveu, entre outros, PRIMEIRO AS FLORES, OS CONGREGACIONALISTAS NO BRASIL, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Formou-se em Teologia. Tornou-se Pastor de várias Igrejas Congregacionais.
Recebeu a Medalha Pedro Ernesto em 03.08.1995, concedida pela Câmara do Rio de Janeiro. Membro do Conselho Fiscal da UIECB(União das Igrejas Evangélicas Congregacionais do Brasil). Reitor do Seminário Teológico Congregacional do Rio de Janeiro. Deão acadêmico do Seminário Teológico Betel (batista) e presidente da União das Igrejas Evangélicas Congregacionais do Brasil (UIECB).
Foi o 10º Pastor da Igreja Evangélica Congregacional de Bento Ribeiro, no Rio. Em 1989 houve uma mudança significativa na direção do Seminário Teológico Congregacional do Rio de Janeiro. A 40ª Assembléia Geral, ocorrida em janeiro de 1989, elegeu o Rev. Amaury de Souza Jardim como Presidente da Denominação e ele mesmo assumiu a reitoria do Seminário. Presidente da União das Igrejas Evangélicas Congregacionais e Cristãs do Brasil (UIECCB). 1989-1991.
Em 14.12.2002, foi Patrono da turma de formandos do Seminário Teológico Congregacional do Rio de Janeiro. Em março de 2007, fez o devocional na 49ª Assembléia da UIecb(União das Igrejas evangélicas Congregacionais do Brasil).
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 29 que tem como Patrono e 1º Ocupante Laudelino de Oliveira Lima Filho.
Em 2000, foi Presidente da Academia Evangélica.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

CADEIRA 30:

PATRONO DA CADEIRA 30-JÚLIO CAMARGO NOGUEIRA-1º OCUPANTE-, do Rio de Janeiro, Capital, 09.09.1888, escreveu, entre outros, AOS CATÓLICOS E PROTESTANTES, O CRISTÃO, O TRABALHO E O JOGO, O ESTADO LEIGO EM FACE DA LIBERDADE RELIGIOSA, A SUPREMA FINALIDADE DA VIDA HUMANA, A INSPIRAÇÃO DA BIBLIA À LUZ DO SEU PRPRIO TESTEMUNHO, O JUDAISMO NOS DIAS DE JESUS, UMA RESSURREIÇÃO HISTORICA À LUZ DA ARQUEOLOGIA BIBLICA, O POSITIVISMO, A RAZÃO DE SER DA AELB, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filhos de pais não referidos em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Bacharelou-se em Ciências e Letras(secundário). Formou-se em Teologia. Bacharelou-se em Direito. Doutorou-se em Filosofia. Casou-se com Maria Branca Francisco, com quem teve 8(oito) filhos.
Tornou-se Ministro Evangélico Presbiteriano. Foi Professor de vários estabelecimentos de ensino cristão.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 30 que tem como Patrono ele mesmo Julio Camargo Nogueira. Esta Cadeira 30 tem como 2º Ocupante Vitório Emanuelle Bergo e como 3º Ocupante Paulo Roberto Capanema da Fonseca.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 paginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 30:
1)VITÓRIO EMANUELE BERGO-2º OCUPANTE(Cadeira 30).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
VITTÓRIO EMANUELE BERGO, de Juiz de Fora, Minas Gerais, 1915, escreveu entre outros, CONSULTOR DE GRAMATICA E DE ESTILÍSTICA(Rio de Janeiro, 1943), ERROS E DÚVIDAS DE LINGUAGEM(FREITAS BASTOS, 1944), GRAMÁTICA EXPOSITIVA(Rio de Janeiro, Liv.Francisco Alves, 1959), PORTUGUÊS E REDAÇÃO OFICIAL(DASP, 1962), PEQUENO DICIONÁRIO BRASILEIRO DE GRAMÁTICA PORTUGUESA(Rio de Janeiro, Civilização, 1969), LINGUÍSTICA, OS VERBOS POTUGUESES AO ALCANÇE DE TODOS(1971), A CONCORRÊNCIA PLEONÁSTICA DA PREPOSIÇÃO COM O PREFIXO(1949), TESE DESTINADA A CONCURSO PARA PROVIMENTO DE CADEIRA DE PORTUGUÊS DO COLÉGIO PEDRO II, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia.
Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Foi Vice-Presidente do Centro Literário de Juiz de Fora, fundado no dia 24.03.1939, com 24 anos de idade. Professor de Português do Colégio Dom Pedro II, no Rio de Janeiro, por Concurso Público. Membro da Academia Brasileira de Filologia, Cadeira 07, tendo como Patrono Basílio de Magalhães. Esta Cadeira já foi ocupada por Francisco Agenor Ribeiro da Silva, tendo hoje(2007) como titular Nilda Santos Cabral.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 30 que tem como Patrono e 1º Ocupante Júlio Camargo Nogueira. Esta Cadeira 30 tem como 3º Ocupante Paulo Roberto Capanema da Fonseca.
Seu nome VITTORIO BERGO foi dado ao AUDITÓRIO do Instituto Metodista Granbery, de Juiz de Fora, Minas Gerais, eis que foi Diretor do Instituto entre 1945 e 1948. Membro do Instituto de Língua Portuguesa do Liceu Literário Português.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


2)PAULO ROBERTO C. DA FONSECA-3º OCUPANTE(Cadeira 30).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
PAULO ROBERTO CAPANEMA DA FONSECA, Carioca, do Rio de Janeiro, 1939, escreveu, entre outros, DISCURSO DE POSSE, sem dados biográficos completos e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via texto editado. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Em 1961, com 22 anos de idade, formou-se Bacharel em Ciências, Juridicas e Sociais, pela Faculdade Nacional de Direito, do Rio de Janeiro. Em 1962, ingressou na Ordem dos Advogados do Brasil, seção do Rio de Janeiro. Em 1969, com 30 anos de idade, através de Concurso Publico de Provas e Títulos entrou para a Magistratura Federal do Trabalho, após aprovação em 1º lugar, no Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região, tornando-se Juiz do Trabalho.
Em 1971 na Cidade de Três-Rios, Estado do Rio, foi Presidente da Junta de Conciliação e Julgamento, onde permaneceu por 20 anos. Nesta cidade, a nova sede da Justiça do Trabalho Local foi denominado "Fórum Paulo Roberto Capanema". Em 1977, concluiu o Curso Superior de Guerra. Em 1992, com 53 anos, foi promovido a integrar a segunda instância do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região e, atualmente encontra-se Presidindo a Egrégia 2ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho.
Com o passar do tempo, foi consagrado Pastor na Igreja do Evangelho da Paz, sendo também conferencista nacional da ADHONEP(Associação de Homens de Negócio do Evangelho Pleno).
Em 21.03.2004, recebeu a MEDALHA TIRADENTES, da Assembléia Legislativa do Estado do Rio. Em 03.08.2006, foi homenageado pela Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro.
No dia 27.04.2007, com 69 anos, o Desembargador Paulo Roberto Capanema da Fonseca tomou posse na Vice-Presidência da comissão de Ética do Conselho Federal de Teólogos.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 3º OCUPANTE da CADEIRA 30 que tem como Patrono e 1º Ocupante Julio Camargo Nogueira. Esta Cadeira 30 tem como 2º Ocupante o gramático Vitório Emanuelle Bergo. Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br




CADEIRA 31:

PATRONO DA CADEIRA 31- ALMIR DOS SANTOS GONÇALVES-1º OCUPANTE-, de Cachoeiro do Itapemirim, Espírito Santo, 18.08.1893, escreveu e traduziu, entre outros, TEOLOGIA DE JESUS CRISTO, HEROIS E MÁRTIRES DA OBRA MISSIONÁRIA, TREINAMENTO DOS MEMBROS DA IGREJA, AUTOBIOGRAFIA DE HUDSON TAYLOR, A IGREJA NO LAR, A PESSOA DE CRISTO, O INDIVIDUALISMO EM SUAS EXPRESSÕES DOUTRINARIAS, A ERA ISABELIANA DA LITERATURA INGLESA(tese), MEDITAÇÕES SOBRE A VIDA CRISTÃ, MANUAL DE EVANGELISMO INDIVIDUAL, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de Nicolau Pereira Gonçalves e Fanny dos Santos Gonçalves.
Após os estudos primários realizados em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Com 17 anos de idade, em 1910, foi batizado pelo missionário Loren Marion Reno. Em 1913, com 20 anos, foi Primeiro Secretário da Convenção Batista Brasileira, o que ocorreu também em 1914 e 1915.
Em 1921, com 28 anos de idade, foi consagrado ao Ministério Batista, como co-pastor de Loren Reno, na Primeira Igreja Batista de Vitória do Espírito Santo. Em 1929, com 36 anos, assumiu o pastorado integral da igreja.
Em 1934, com 41 anos de idade, formou-se Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais, na Faculdade de Direito de Vitória. Em 1943, com 50 anos, foi eleito para a Academia Espírito-Santense de Letras. Tornou-se, por concurso publico, Professor de Inglês em Vitória, ao defender a tese: A ERA ISABELIANA DA LITERATURA INGLESA. Permaneceu no pastorado integral da Primeira Igreja Batista de Vitória, durante 17 anos, de 1929 até 1946.
Neste ano de 1946, foi eleito Diretor de O JORNAL BATISTA, mudando-se para o Rio de Janeiro. Alem do jornal batista, assumiu o Pastorado da Igreja Batista da Piedade, no Rio. Por duas vezes, foi Diretor do Departamento de Livros da Junta de Escolas Dominicais e Mocidade.
Em 1964, com 71 anos e depois de ter ficado 18 anos no JORNAL BATISTA, deixou a direção do jornal, mas permaneceu como seu colaborador com a coluna “FACETAS DA VIDA CRISTÔ que escreveu até a sua morte em 1981, quando estava com 88 anos de idade.
No dia 30.04.1982, o autor destas notas, foi empossado na Cadeira 31, da Academia Evangélica de Letras do Brasil, no Rio de Janeiro, exatamente a Cadeira que tinha sido ocupada por Almir Gonçalves. Por força de alterações no Estatuto da AELB, o autor destas notas foi transformado em Membro Correspondente e o titular atual(2007) da Cadeira 31 é o filho Dr. Almir dos Santos Gonçalves Junior.
Pastor Almir dos Santos Gonçalves foi casado com Herarquedina Lemos, com quem teve muitos filhos, entre os quais, são conhecidos deste autor, Margarida Lemos Gonçalves(Vitória, ES, 05.02.1927) e Almir dos Santos Gonçalves Junior(Vitória, ES, 14.01.1938). Mas há também os filhos Fanny Gonçalves Gomes, Aracy Gonçalves Baptista, Alice Gonçalves de Freitas, Noemi Carrie Lemos Gonçalves, Esta Fern Lemos Gonçalves de Assis(falecida).
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 31 que tem como Patrono ele mesmo Almir dos Santos Gonçalves. Esta Cadeira 31 tem como 2º Ocupante Mario Ribeiro Martins, como 3º Ocupante Claudia de Castro França e como 4º Ocupante Almir dos Santos Gonçalves Junior.
É mencionado no livro HISTORIA DOS BATISTAS NO BRASIL(1882-2001), JUERP, 2005, de José dos Reis Pereira.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 31:
1)MARIO RIBEIRO MARTINS-2º OCUPANTE-Cadeira 31-(Tomou posse em 30.04.1982, consoante DIPLOMA conferido e assinado pelo Presidente da época, Anselmo Figueira Chaves e conforme discurso publicado no jornal FOLHA DE GOIAZ, Goiânia, 04.02.1983. Posteriormente, por força do Estatuto, foi feito membro correspondente. Sua biografia se encontra na parte dos membros correspondentes).

2)CLAUDIA DE CASTRO FRANÇA-3º OCUPANTE(Cadeira 31).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
CLAUDIA DE CASTRO FRANÇA, de Cuiabá, Mato Grosso, 22.11.1943, escreveu, entre outros, HISTÓRIAS DA TIA CLAUDIA, QUANDO FALA O CORAÇÃO, NOVAS HISTÓRIAS DA TIA CLAUDIA, DISCURSO DE POSSE NA CADEIRA 31, sem dados biográficos completos e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filha de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é a 3º Ocupante da Cadeira 31 que tem como Patrono e 1º Ocupante Almir dos Santos Gonçalves. Esta Cadeira 31 tem como 2º Ocupante Mario Ribeiro Martins e como 4º Ocupante Almir dos Santos Gonçalves Junior.
Não é analisada na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudada no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referida, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

3)ALMIR DOS SANTOS GONÇALVES JUNIOR-4º OCUPANTE(Cadeira 31). ALMIR DOS SANTOS GONÇALVES JUNIOR, de Vitória, Espírito Santo, 14.01.1938, escreveu, entre outros, QUANDO FALTA O PASTOR, QUANDO CHEGA O REINO DE DEUS, QUANDO CRISTO MARCA SUA VIDA, QUANDO O PULPITO PERDE O PODER, QUANDO DEUS MANDOU MATAR, QUANDO O MAL NOS ENVOLVE, QUANDO DEUS RESPONDE NÃO, QUANDO DEUS CRIOU O MUNDO, QUANDO A TRAGÉDIA NOS ATINGE, QUANDO A MORTE CHEGAR, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados.
Filho de Almir dos Santos Gonçalves e Herarquedina Lemos Gonçalves. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Fez os primeiros estudos no Colégio Batista de Vitória, no Espírito.
Em 1946, com 8(oito) anos de idade, mudou-se para o Rio de Janeiro, eis que seu pai também se mudara com a finalidade de assumir a Direção do JORNAL BATISTA. São seus irmãos: 1)Margarida Lemos Gonçalves, 2)Fanny Gonçalves Gomes. 3)Aracy Gonçalves Baptista. 4)Alice Gonçalves de Freitas. 5)Noemi Carrie Lemos Gonçalves. 6)Esta Fern Lemos Gonçalves de Assis(falecida).
Em 1970, com 32 anos de idade, tornou-se Secretário de Junta de Beneficência, de que já era Presidente. No dia 12.09.2003, com 65 anos, no auditório do Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, tomou posse na Cadeira 31, da Academia Evangélica de Letras do Brasil, tendo como Patrono, seu próprio pai, Almir dos Santos Gonçalves. No mesmo dia, tomaram posse também Josué Ebebener Souza Soares, William Douglas Resinente dos Santos e Noélio Nascimento Duarte.
Depois dos escritores Mario Ribeiro Martins e Claudia de Castro França, Almir dos Santos Gonçalves Junior tornou-se o 4º ocupante da Cadeira 31, da Academia Evangélica de Letras do Brasil, cujo 1º ocupante e hoje Patrono é o seu pai Almir dos Santos Gonçalves.
Conforme o parágrafo 3º, Artigo 7º, do Estatuto da AELB, que diz “os acadêmicos que sucederem ao patrono serão designados, sucessivamente, 2º Ocupante, 3º Ocupante, e assim por diante” tem-se a seguinte ordem: 1º ocupante-Almir dos Santos Gonçalves, 2º ocupante-Mario Ribeiro Martins, 3º ocupante-Cláudia de Castro França e 4º ocupante-Almir dos Santos Gonçalves Júnior.
Nos anos seguintes, tornou-se Diretor Geral da Junta de Educação Religiosa e Publicações da Convenção Batista Brasileira(JUERP).
Apesar de sua importância, Almir dos Santos Gonçalves Junior não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

CADEIRA 32:

PATRONO DA CADEIRA 32- JÔNATHAS BRAGA(Jônatas da Cunha Braga)-1º OCUPANTE-, de Recife(Rua Alecrim, São José), Pernambuco, 08.05.1908, escreveu, entre outros, “O POEMA DA VIDA”(1942), “A NOVA ALEGRIA”(1942), “O SUAVE CONVITE”(1948), “O MILAGRE DO AMOR”(1969), “O CÂNTICO DA MINHA ESPERANÇA”(1970), O CAMINHO DA CRUZ, A CANÇÃO DO SENHOR EM TERRA ESTRANHA, A ESTRELA DE BELEM, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos publicados.
Estudou na Escola Normal de Pernambuco e no Colégio Americano Batista do Recife. Formou-se em Teologia, pelo Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, no Recife. Licenciou-se em Letras Neolatinas, pela Universidade Federal de Pernambuco.
Além de Ministro Evangélico, foi professor de Português no Ginásio Pan-Americano, do Recife e no Colégio Agrícola de São Lourenço da Mata, da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Foi membro ativo da Academia Evangélica de Letras do Brasil.
Jonathas Braga tornou-se um dos mais populares poetas evangélicos, ao lado de Mário Barreto França e Gióia Júnior, formando a tríade dos maiores poetas do evangelismo nacional.
Jônathas Braga e sua esposa Dona Áquila tiveram 13(treze) filhos. Eles e alguns de seus filhos, como Jedida, Jemima, Jerusa e outros foram membros da Igreja Batista de Tegipió, no Recife, quando o autor destas notas foi Pastor daquela Igreja, de 1968 a 1973. Mas Jônathas Braga já tinha se casado anteriormente com Maria Rosa Teixeira de Sousa.
Sua irmã, Abigail Braga, médica, tornou-se excelente poetisa evangélica.
Sobre Jonathas Braga, escreveu excelente matéria, o escritor Filemon Francisco Martins para o site www.usinadeletras.com.br.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 32 que tem como Patrono ele mesmo Jônathas da Cunha Braga. Esta Cadeira 32 tem como 2º Ocupante Abraão de Almeida e como 3º Ocupante Pedro Luis de Araújo Braga
Apesar de sua importância, e mesmo tendo sido Professor da Universidade Federal Rural de Pernambuco e do Ginásio Pan-Americano, do Recife, não é lembrado no DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE POETAS PERNAMBUCANOS(1993), de Lamartine Morais, não é suficientemente estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001, ou no “DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO”, da Fundação Getúlio Vargas, publicado em 2001, 5 volumes, 6.211 páginas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br.

OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 32:

1)ABRAÃO DE ALMEIDA-2º OCUPANTE(Cadeira 32). ABRAÃO DE ALMEIDA, de Bom Jardim de Minas, Minas Gerais, 23.09.1939, escreveu, entre outros, ISRAEL, GOGUE E O ANTICRISTO, APOLOGIA DA FÉ CRISTÃ, DEUS REVELA O FUTURO, MANUAL DA PROFECIA BIBLICA, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Apos os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde tambem estudou.
Formou-se em Teologia, pelo Seminário Unido do Rio de Janeiro. Em 1979, com 40 anos de idade, foi ordenado Ministro Evangelico, tornando-se Pastor da Assembléia de Deus. Casou-se com Maria Lucia, com quem tem 4(quatro) filhos.
Atualmente(2007), pastoreia uma comunidade de evangélicos brasileiros em Coconut Creek, Florida, Estados Unidos.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 32 que tem como Patrono e 1º Ocupante Jônathas da Cunha Braga. Esta Cadeira 32 tem como 3º Ocupante Pedro Luis de Araújo Braga.
Participação efetiva nas traduções da Edição Contemporânea de Almeida e Nova Versão Internacional. Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

2)PEDRO LUIS DE ARAUJO BRAGA-3º OCUPANTE(Cadeira 32). Carioca, do Rio de Janeiro, 29.06.1926, escreveu, entre outros, CAPELA EVANGÉLICA, sem dados biográficos completos e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via texto editado. Filho de Flávio de Araújo Braga e Altair Deslandes Braga. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Com 20 anos de idade, em 28.12.1946, foi declarado Aspirante a Oficial da Arma de Infantaria. Em 01.12.1949, com 23 anos, casou-se com Maria Dulce, com quem teve os filhos Suzana Maria, Arthur Afonso e Paulo César. Como militar(General-de-Exército), por mais de 48 anos de efetivo serviço, teve atuação em Santa Catarina, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Rio Grande do Sul e São Paulo. Cursou a Escola de Material Bélico, Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais, Escola de Comando e Estado Maior do Exército e Escola Superior de Guerra.
Comandante da 16ª Brigada de Infantaria Motorizada, Diretor de Administração Financeira do Exército, Comandante Militar do Planalto e 11ª Região Militar, Secretário de Economia e Finanças e Comandante Militar do Sudeste.
É Mestre em Aplicações Militares e Doutor em Aplicações, Planejamento e Estudos Militares.
No exterior integrou o 3º contingente do “Batalhão Suez”, compondo a Força de Emergência das Nações Unidas, como Oficial de Informações e de Operações. Foi selecionado também para o cargo de Assessor Militar Brasileiro junto à Escola de Comando e Estado Maior do Exército dos EUA, cumulativamente com o cargo de Redator-Editor da Edição Brasileira da “Military Review”. Como Chefe da Seção Brasileira , era um dos apenas seis estrangeiros considerados membros do Estado-Maior daquela Escola e instrutores no Departamento de Estratégia.
Ao término de sua missão, recebeu, em reconhecimento ao seu trabalho e em cerimônia oficial, o diploma e o distintivo de conclusão do Curso de Comando e Estado-Maior do Exército dos EUA.
Presbítero da Igreja Presbiteriana de Copacabana, onde dirige o Departamento de Educação Cristã e professor de uma grande classe de adultos da Escola Bíblica Dominical.
Membro titular da Academia Evangélica de Letras do Brasil, na Cadeira 32, cujo Patrono é o Poeta Jônatas da Cunha Braga, primeiro ocupante. Antes do General Pedro Luis, foi segundo ocupante desta Cadeira 32, Abraão de Almeida.
Conselheiro do SASE – Serviço de Assistência Social Evangélico e da FBS Fundação Bênçãos do Senhor. Presidente de Honra da UMCEB – União de Militares Cristãos Evangélicos do Brasil. Decano da Capela Evangélica da Vila Militar. Considerado “Personalidade Evangélica do Brasil”.
Possui um acervo de 24 condecorações, dentre as quais se destacam as da Ordem do Mérito Militar, no mais alto grau – Grã-Cruz; e as das Ordens do Mérito Naval, do Mérito Aeronáutico, do Mérito das Forças Armadas, do Mérito Judiciário e do Rio Branco, todas no grau de Grande Oficial.
Em 27 de outubro de 1957, perdeu sua filha Suzana Maria, quando completara sete anos de idade. Em 25 de agosto de 1993, perdeu sua primeira esposa Maria Dulce, com quem foi casado por quase 44 anos. Do filho mais moço tem duas netas: Vanessa e Ana Paula. O General do Exercito Pedro Luis de Araújo Braga é casado, desde 1996, em segundas núpcias, com Iza Silva de Araújo Braga, que era também viúva. Mencionado no site da Igreja Presbiteriana de Copacabana.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br



CADEIRA 33:

PATRONO DA CADEIRA 33-ANTENOR SANTOS DE OLIVEIRA-1º OCUPANTE-, de Sales de Oliveira, Estado de São Paulo, 05.09.1905, escreveu, entre outros, CLASSIFICAÇÃO DE CRISTAL DE ROCHA, A TEMPESTADE E A VIDA, DESTINOS(Romance), SOB O CEU DO BRASIL(Contos), VOCÊ CONHECE O COMUNISMO? BIOGRAFIA DE CIENTISTAS(3 volumes), ANSEIOS(Poesias), FÉ E CIENCIA, PANORAMA, FUMO, ALCOOLISMO E DROGAS, A BUSCA DO IDEAL, HISTORIAS DE VOVÔ, HISTORIAS CURIOSAS(3 volumes), A VOZ DA HISTORIA, ANIMAIS E ELEMENTOS DA NATUREZA, HOMENS ILUSTRES, BRASILEIROS NOTAVEIS, DIAS FELIZES(4 volumes), sem dados biograficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Foi Diretor do Ginásio Municipal de Conquista, Minas Gerais. Professor do Ginásio Municipal e Academia Comercial de Bebedouro, São Paulo. Professor do Colégio Batista de São Paulo. Membro da União Brasileira de Escritores, da Academia Brasileira de Literatura Infantil e Juvenil. Membro da Academia de Letras de São Paulo.
Fundou a Editora Santos Oliveira e foi Diretor Proprietário da Revista LÁ E CÁ. Membro da Junta de Educação Batista Nacional, da Junta de Educação do Colégio Batista do Rio de Janeiro e da Junta de Educação do Colégio Batista de São Paulo. Fundou, junto com outros, a ACADEMIA DE LETRAS MUNICIPAIS DO BRASIL.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 33 que tem como Patrono ele mesmo Antenor Santos de Oliveira. Esta Cadeira 33 tem como 2º Ocupante Severino Pedro da Silva.
Pouco analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Não é referido no DICIONÁRIO DE AUTORES PAULISTAS(1954), de Luis Correia de Melo.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 33:
1)SEVERINO PEDRO DA SILVA-2º OCUPANTE(Cadeira 33).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
SEVERINO PEDRO DA SILVA, de Laje, Rio Grande do Norte, 23.09.1946, escreveu, entre outros, A DOUTRINA DE DEUS, EPÍSTOLA AOS HEBREUS, ESCATOLOGIA-DOUTRINA DAS ULTIMAS COISAS, A DOUTRINA DA PREDESTINAÇÃO, O HOMEM-CORPO, ALMA E ESPIRITO, ENTRANDO NO CAMPO DA FÉ, A DOUTRINA BIBLICA DOS ANJOS, SAMARIA, DANIEL-VERSÍCULO POR VERSÍCULO, APOCALIPSE, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Bacharel em Filosofia e Teologia. Ministro do Evangelho. Pastor da Igreja Assembléia de Deus da Vila Formosa, em São Paulo.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 33 que tem como Patrono e 1º Ocupante Antenor Santos de Oliveira.
Apesar de sua importância, é pouco estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br



CADEIRA 34:

PATRONO DA CADEIRA 34-ROSALINO DA COSTA LIMA-1º OCUPANTE-, de Salvador, Bahia, 30.08.1903, escreveu, entre outros, O CULTO DA VIRGEM MARIA, JÁ TEM OS SUICIDAS DIREITO ÀS MISSAS? DE QUEM SÃO FILHOS OS IRMÃOS DE JESUS, FATOS HISTÓRICOS E PITORESCOS DE CARUARU, NÃO BASTARÁ MESMO A BIBLIA SOMENTE?, VERDADES FUNDAMENTAIS SOBRE A PARABOLA DO RICO E DO LAZARO, FUNÇÃO ESPECIFICA DE SATANÁS, OS LIVROS APOCRIFOS À LUZ DA RAZÃO E DO NOVO TESTAMENTO, POR QUE TAMBEM NÃO SE CASAM OS PADRES? NÃO SERÁ O PURGATORIO MERO CONTO DE VIGÁRIO? ESSAS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ..., ASPECTOS FILOSOFICOS E DOUTRINÁRIOS DA PARABOLA DO FILHO PRODIGO, ENCONTRO MARCADO, TRISTEZAS NÃO PAGAM DIVIDAS, SERÁ MESMO RACIONAL O CULTO DAS IMAGENS? CURAS MILAGROSAS OU EMBUSTES?, EU POREM OLHAREI PARA O SENHOR, sem dados biograficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Ministro Evangélico Batista. Durante muitos anos foi Pastor da Igreja Batista de Caruaru, em Pernambuco. Professor em Caruaru. Redator e colaborados de dezenas de jornais em Pernambuco.
Na década de 1930 e até 1938, esteve vinculado ao movimento radicalista brasileiro, sendo que a sua Igreja Batista de Caruaru, era uma das radicais, vinculada à Convenção Batista Regional. Em 1940, com 37 anos de idade, foi convidado para professor do Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, no Recife, mas não aceitou por ser Pastor em Caruaru, muito distante.
É citado por Luis da Câmara Cascudo, em seu livro SUPERSTIÇÃO NO BRASIL. Não é mencionado no livro BAIANOS ILUSTRES(1979), de Antonio Loureiro de Souza.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 34 que tem como Patrono ele mesmo Rosalino da Costa Lima. Esta Cadeira 34 tem como 2º Ocupante Flamínio Fávero, como 3º Ocupante José Silva e como 4º Ocupante Antonieta Rosa Vieira.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 34:
1)FLAMINIO FÁVERO-2º OCUPANTE(Cadeira 34)-, de São Paulo, Capital, 26.10.1895, escreveu, entre outros, MEDICINA LEGAL DOS ACIDENTES DE TRABALHO E DAS DOENÇAS PROFISSIONAIS, MEDICINA LEGAL, DOS CRIMES CONTRA A SAUDE PUBLICA, DOS CRIMES CONTRA A PAZ PUBLICA, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de Francisco Fávero e de Catarina Fávero. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Cursou o Colégio São Luiz de Itu. Médico pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo(USP).
Casou-se com Delia Ferraz Fávero, com quem tem os filhos Percy Fávero Schutzer, Zilda Ferraz Fávero, Zélia Ferraz Maranhão e Zeneida Ferraz Fávero Maranhão.
Foi Reitor da Universidade Mackenzie, de São Paulo. Professor de Medicina Legal da Faculdade de Direito da Mackenzie. Foi Diretor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo(USP).
Presidente do Conselho Penitenciário do Estado de São Paulo. Professor da Faculdade Batista de Teologia e da Faculdade Presbiteriana Independente. Membro de diversas entidades sociais, culturais e de classe, entre as quais, Academia de Medicina de São Paulo, Associação Cristã de Moços, Ordem dos Peritos Médicos, Sociedade de Medicina Legal e Criminologia de São Paulo. Foi Diretor do Instituto Oscar Freire. Membro do Conselho Estadual de Educação. Foi Paraninfo de várias turmas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo(USP). Recebeu a Ordem do Mérito Medico, grau de Grande Oficial. Membro fundador do Pen Clube de São Paulo.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 34 que tem como Patrono e 1º Ocupante Rosalino da Costa Lima. O 3º Ocupante é José Silva e o 4º Ocupante é Antonieta Rosa Vieira.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

2)JOSÉ SILVA-3º OCUPANTE(Cadeira 34).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
JOSÉ SILVA, de Alegre, Espírito Santo, 24.03.1913, escreveu, entre outros, QUEIXUMES E CONSOLAÇÃO, FIDELIDADE E BÊNÇÃO, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Conforme alguns autores, teria nascido em Natividade do Carangola. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 3º Ocupante da Cadeira 34 que tem como Patrono e 1º Ocupante Rosalino da Costa Lima. Esta Cadeira 34 tem como 2º Ocupante Flamínio Fávero, como 3º Ocupante o próprio José Silva e como 4º Ocupante Antonieta Rosa Vieira.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

3)ANTONIETA ROSA VIEIRA-4º OCUPANTE(Cadeira 34).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
ANTONIETA ROSA VIEIRA, de Barra Mansa, Estado do Rio, 17.03.1941, escreveu, entre outros, MULHER CRISTÃ E SUA IMAGEM NO ESPELHO DA PALAVRA, A MULHER E AS PEQUENINAS COISAS, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
No dia 01.02.2005, recebeu da Assembléia Legislativa do Estado do Rio MOÇÃO DE LOUVOR, APLAUSOS E RECONHECIMENTO pelo seu trabalho como Pastora da Assembléia de Deus.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 4º Ocupante da Cadeira 34 que tem como Patrono e 1º Ocupante Rosalino da Costa Lima. Esta Cadeira 34 tem como 2º Ocupante Flamínio Fávero, como 3º Ocupante José Silva e como 4º Ocupante a própria Antonieta Rosa Vieira.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


CADEIRA 35:

PATRONO DA CADEIRA 35-SAMUEL NOVAES FIGUEIRA-1º OCUPANTE-, de Vitória da Conquista, Bahia, 22.03.1918, escreveu, entre outros, LIÇÕES DE PSICOLOGIA EDUCACIONAL, sem dados biograficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Diplomou-se em Medicina. Especializou-se em Medicina Cirúrgica. Fez Radiologia Clinica, Anatomia, Técnica Operatória e Interpretação de Exames de Laboratório. Casou-se com Ester Marys Colt de Mattos, com quem teve 2(duas) filhas.
Médico Cirúrgico da Policia Militar da Bahia. Cirurgião do Hospital de Santa Casa, em Recife, Pernambuco. Cirurgião-Chefe do Hospital Santa Isabel, em Sergipe. Diretor do Hospital da Policia Militar, em Salvador, Bahia.
Foi Professor de Psicologia Educacional e Lógica. Conferencista sobre assuntos médicos.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 35 que tem como Patrono ele mesmo Samuel Novaes Figueira. Esta Cadeira 35 tem como 2º Ocupante Jorge Buarque Lyra, como 3º Ocupante Nilson Dimárzio e como 4º Ocupante Elienai Cabral.
Não é mencionado no livro BAIANOS ILUSTRES(1979), de Antonio Loureiro de Souza. Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 35:
1)JORGE BUARQUE LYRA-2º OCUPANTE(Cadeira 35). JORGE BUARQUE LYRA, de Recife, Pernambuco, 1903, escreveu, entre outros, A MAÇONARIA E O CRISTIANISMO(1953), A MAÇONARIA E A POLITICA NO BRASIL, MAÇONARIA E RELIGIÃO, CATOLICISMO ROMANO À LUZ DA BIBLIA, DA HISTÓRIA E DA RAZÃO, 100 MENSAGENS DA PALAVRA DE DEUS, A MULHER DO PASTOR, A MESA BATISTA, A DIVINDADE DE CRISTO, EXCELÊNCIAS DO CRISTIANISMO, VERDADES SOLENES, O REDENTOR DA HUMANIDADE(Poemas), O ROMANISMO À BARRA DO EVANGELHO, SALVAÇÃO PELA FÉ, HISTÓRIA GERAL DA BIBLIA, UM CAPÍTULO DAS EXCELÊNCIAS DO CRISTIANISMO, ORIENTAÇÃO EVANGÉLICA(1960), JOAQUIM NABUCO-O HOMEM E A AÇÃO, NOS PÓRTICOS DA IMORTALIDADE, RUI-O SOL DA NACIONALIDADE, DISCURSOS ACADÊMICOS, CELESTE MORADA, HORRORES DA GUERRA E ESPLENDORES DA PAZ, A TRÍPLICE MARAVILHA DO HOMEM E O TRÍPLICE MINISTÉRIO DA MULHER, A LIBERDADE DE CONSCIÊNCIA E O ULTRAMONTISMO, PROTESTO, QUANDO A MUSA CANTA(Poemas), CONSELHOS DE MESTRE, O MAIOR PROBLEMA DO BRASIL, LATIM GINASIAL PELOS TEXTOS, LATINITAS, LATIM SEM MESTRE, NOVOS SERMÕES, O CRISTIANISMO À LUZ DA HISTÓRIA, HEXASSOCIALISMO, A PENA DE MORTE, A BIBLIA E A CIÊNCIA MODERNA, AS VIGAS MESTRAS DA MAÇONARIA, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos publicados.
Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Formou-se em Teologia e se tornou Ministro do Evangelho dentro do Presbiterianismo. Chegou ao mais alto grau da Maçonaria Brasileira- o grau 33.
Vinculado a diferentes entidades sociais, culturais e de classe, entre as quais, Academia de Letras de São Paulo, Cenáculo Fluminense de Historia e Letras, Academia Guanabarina de Letras. Sobre ele, escreveram dezenas de intelectuais, dentre outros, Galdino Moreira, Josué Cardoso, Rodrigues Vale, César Dacorso Filho, Jerônimo Gueiros, Manoel de Melo, Francisco Gaya Gomes, etc. Com o passar do tempo, fundou a sua própria Editora para publicar os seus livros e de outros autores, localizando-se na Rua Gen. Andrade Neves, 51, fone 2-7637, Niterói, Estado do Rio.
Na década de 1940, fundou, em São Paulo, a Casa Lyra Editora, onde também publicou diversos livros. Exceto os títulos de seus livros e participação em Academias, nada é encontrado sobre ele que sirva para esclarecer a sua infância, juventude, velhice e morte. Em abril de 1951, com 48 anos de idade, foi submetido ao Tribunal Supremo da Igreja, em virtude de fatos relacionados com o Código de Disciplina da Igreja Presbiteriana do Brasil.
Em 1963, com 60 anos, foi jubilado(aposentado) pelo Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil, via Presbitério de Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro, em virtude de sua cegueira e cardiopatia grave.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 35 que tem como Patrono e 1º Ocupante Samuel Novaes Figueira. Esta Cadeira 35 tem como 3º Ocupante Joanyr de Oliveira, como 4º Ocupante Nilson Dimarzio e como 5º Ocupante Elienai Cabral.
Faleceu em 1977, com mais de 74 anos de idade, no Rio de Janeiro. Não é lembrado no DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE POETAS PERNAMBUCANOS(1993), de Lamartine Morais
Apesar de sua importância, não é suficientemente estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001, ou no “DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO”, da Fundação Getúlio Vargas, publicado em 2001, 5 volumes, 6.211 páginas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

2)JOANYR DE OLIVEIRA-3º OCUPANTE(Cadeira 35). JOANYR DE OLIVEIRA (Joanyr Ferreira de Oliveira), Mineiro, de Aimorés, 06.12.l933, escreveu, entre outros, “MINHA LIRA”, “CANTARES”, “O GRITO SUBMERSO”, "POETAS DE BRASÍLIA" (ANTOLOGIA), “LUTA A(R)MADA”, “SOBERANAS MITOLOGIAS E A CIDADE DO MEDO”, “ANTOLOGIA DA NOVA POESIA EVANGÉLICA”, “BRASILIA NA POESIA BRASILEIRA”(ANTOLOGIA), “CAMINHOS DO AMOR”,” CASULOS DO SILÊNCIO”, “PLURICANTO”, “A IGREJA QUE DESEJAMOS”, “POESIA DE BRASÍLIA”(ANTOLOGIA).
Residiu em Goiânia durante muitos anos, como também na cidade de Iporá, interior goiano, e ainda em Luziânia, depois Brasília, a partir de 1960. Foi Revisor da Imprensa Nacional. Advogado, Teólogo. Professor Universitário, Funcionário Público.
Viveu também em Vitória, no Espírito Santo, em São Paulo e Rio de Janeiro. Fez cursos de Pós-Graduação nos Estados Unidos da América, tendo residido em Boston, Sul da Califórnia e Hartford, no Estado de Connecticut. Em algumas cidades americanas, exerceu o pastorado e escreveu para jornais. Escritor, Poeta, Ensaísta. Pesquisador, Contista, Cronista. Memorialista, Jornalista, Intelectual. Pensador, Ativista, Produtor Cultural. Literato, Conferencista, Orador. Administrador, Educador, Ficcionista.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 3º Ocupante da Cadeira 35 que tem como Patrono e 1º Ocupante Samuel Novaes Figueira. Esta Cadeira 35 tem como 2º Ocupante Jorge Buarque Lyra, como 4º Ocupante Nilson Dimárzio e como 5º Ocupante Elienai Cabral.
Encontra-se na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho, Edição do MEC,1990. Membro da União Brasileira de Escritores de Goiás, da Associação Goiana de Imprensa, da Academia de Letras do Brasil, do Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal, além de várias entidades culturais, sociais e de classe, entre as quais, Associação Nacional de Escritores, Academia Evangélica de Letras do Brasil, Academia Taguatinguense de Letras, Academia de Letras de Brasília, Writers International Association, Academia Interamericana de Literatura e Jurisprudência.
Detentor do PRÊMIO FERNANDO CHINAGLIA(Rio de Janeiro), bem como do PRÊMIO ALPHONSUS GUIMARAENS(Minas Gerais). Presente na ESTANTE DO ESCRITOR GOIANO, do Serviço Social do Comércio e no livro OS NAVEGANTES, de Brasigóis Felício. Fundador e Diretor das revistas “A SEARA”, “JOVEM CRISTÃO” e “O OBREIRO”.
Abordado nos livros ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS e ESCRITORES DE GOIÁS, de Mário Ribeiro Martins. Biografado no DICIONÁRIO DE ESCRITORES DE BRASÍLIA, de Napoleão Valadares. Biografado no DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE GOIÁS, de Mário Ribeiro Martins, MASTER, Rio de Janeiro, 1999. Nasceu em Aimorés, Minas Gerais, no dia 06 de dezembro de 1933. Filho de José Ferreira de Oliveira e de Idalina Soares de Oliveira. Iniciou, em 1939, os estudos primários em sua terra natal, na Escola Teixeira Soares e no Grupo Escolar Machado de Assis.
Trabalhou como locutor na “RADIO AIMORÉS”, em 1946, produzindo noticiários. Mudou-se para Vitória, Espírito Santo, em 1949, trabalhando como jornalista da “FOLHA CAPIXABA”. Entre 1953 e 1957, residiu em São Paulo e Rio de Janeiro, onde também se registrou como Jornalista Profissional, no Ministério do Trabalho.
Casou-se em 1959, com sua colega de redação, Nelcy Ferreira Guimarães, mudando-se para Brasília, em 1960, onde se tornou, por concurso público, Revisor da Imprensa Nacional. Nos anos seguintes residiu em Goiânia, Iporá e Luziânia, no Estado de Goiás. Retornou para Brasília, onde em 1962, publicou a primeira antologia da nova Capital, com o título “POETAS DE BRASÍLIA”.
Por concurso público, em 1963, ingressou no quadro de funcionários da Câmara Federal. No mesmo ano, tornou-se, junto com outros, fundador da Associação Nacional de Escritores, sendo eleito Secretário e Ciro dos Anjos, Presidente.
Em 1978, recebeu o título de “CIDADÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO”, pela Assembléia Legislativa. Formou-se em Direito, pela Universidade do Distrito Federal, em 1987.
Aposentou-se como Técnico Legislativo da Câmara dos Deputados, em 1988, mudando-se em seguida para os Estados Unidos da América. Em várias cidades americanas, exerceu o Pastorado Evangélico e foi jornalista profissional.
Retornou ao Brasil em julho de 1994, sendo eleito membro do Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal, sob a presidência de Adirson Vasconcelos. Ocupou a Cadeira que tem como Patrono o goiano e antigo Senador da República, Domingos Velasco, autor do livro “O CRISTIANISMO SOCIAL”.
Em 1998, publicou a antologia “POESIA DE BRASÍLIA”, reunindo setenta e cinco poetas radicados na Capital Federal.


AINDA OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 35:

3)NILSON DIMARZIO-4º OCUPANTE(Cadeira 35).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
NILSON DIMARZIO, Campinas, São Paulo, 26.09.1927, escreveu, entre outros, A ESCOLHA SUPREMA, CIÊNCIA & FÉ (MILAGRES E MENSAGENS), sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Foi consagrado ao Ministério Evangélico, tornando-se Pastor Batista, em 1955. Foi pastor da Igreja Batista de Petrópolis, em 1962, bem como da Igreja Batista de Correas, em 1963 e depois de 1970 a 1971. Em 06.12.1965, recebeu o Título de Cidadão Petropolitano, da Câmara Municipal de Petropolis.
No dia 21.01.1979 assumiu o Pastorado da Igreja Batista Central de Nova Odessa, onde atuou por 5(cinco) anos. Foi Diretor do Jornal Batista entre 1988 e 1995. Foi redator do jornal O ESCUDEIRO BATISTA. Em 2000, membro do Conselho Estadual de Educação do Rio de Janeiro.
Em 2005, comemorou 50(cinqüenta) anos de Ministério, o que foi feito, na Igreja Batista Central de Volta Redonda, Estado do Rio, que também estava com aniversário de 59 anos. Vice-Presidente do Conselho de Missões Nacionais(2006). Presidente da mantenedora do Colégio Batista de Volta Redonda. Instrumentista de violino.
Vice-Presidente do Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil(Rio de Janeiro), no Campus Avançado de Volta Redonda. Tem um filho Nilson Dimarzio Junior que vive nos Estados Unidos.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 4º Ocupante da Cadeira 35 que tem como Patrono e 1º Ocupante Samuel Novaes Figueira. Esta Cadeira 35 tem como 2º Ocupante Jorge Buarque Lyra, como 3º Ocupante Joanyr de Oliveira e como 4º Ocupante o próprio Nilson e como 5º Ocupante Elienai Cabral.
Apesar de sua importância, não é lembrado na HISTORIA DOS BATISTAS NO BRASIL(JUERP, 2001), de José dos Reis Pereira, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br.


4)ELIENAI CABRAL-5º OCUPANTE(Cadeira 35).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
ELIENAI CABRAL, de Mafra, Santa Catarina, 23.12.1945, escreveu, entre outros, ABRAÃO-AS EXPERIENCIAS DE NOSSO PAI NA FÉ, CARTAS AOS EFESIOS, COMENTARIO BIBLICO DE EFESIOS, COMENTÁRIO BIBLICO DE ROMANOS, A JUVENTUDE CRISTÃ E O SEXO, MORDOMIA CRISTÃ, PARÁBOLAS DE JESUS, O PREGADOR EFICAZ, SINDROME DO CANTO DO GALO, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Presidente da Convenção de Pastores de Brasília. Pastor da Igreja Assembléia de Deus em Brasília. Membro do Conselho Fiscal da CPAD(Casa Publicadora da Assembléia de Deus).
Casado com Arézia com quem tem os filhos Tâmara e Elienai Cabral Junior. Seu filho Elienai Cabral Júnior é também Pastor.
Articulista da revista "Manual do Obreiro" da CPAD. Colunista do Mensageiro da Paz . Comentarista das Lições Bíblicas da CPAD.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é a 5º Ocupante da Cadeira 35 que tem como Patrono e 1º Ocupante Samuel Novaes Figueira. Esta Cadeira 35 tem como 2º Ocupante Jorge Buarque Lyra, como 3º Ocupante Joanyr de Oliveira e como 4º Ocupante Nilson Dimarzio.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br



CADEIRA 36:

PATRONO DA CADEIRA 36- JOSÉ BEZERRA DUARTE-1º OCUPANTE-, de Várzea Alegre, Ceará, 06.03.1896, escreveu, entre outros, O INSPETOR DE ENSINO, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Bacharelou-se em Teologia no Seminário Presbiteriano do Norte, no Recife. Foi ordenado Ministro Evangélico Presbiteriano. Tornou-se Professor do Ensino Primário e Secundário.
Foi Pastor Presbiteriano em Manaus, no Amazonas, em Rio Branco, no Acre, em Belém, no Pará e em Natal, no Rio Grande do Norte.
Instalou a Escola Normal do Rio Branco, Acre, de qual foi Professor e Inspetor de Ensino.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 36 que tem como Patrono ele mesmo José Bezerra Duarte. Esta Cadeira 36 tem como 2º Ocupante Enéas Tognini.
Não é estudado na antologia A POESIA CEARENSE NO SÉCULO XX(1996), de Assis Brasil. Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 36:
1)ENÉAS TOGNINI-2º OCUPANTE(Cadeira 36). ENÉAS TOGNINI, de Avaré, São Paulo, 1913, escreveu, entre outros, QUATROCENTOS ANOS DE SILÊNCIO PROFÉTICO(1951), TRISTEZA OU PAZ? JOÃO- O BATISTA, BATISMO NO ESPIRITO SANTO, MOISÉS- UM HOMEM SANTO NA ESCOLA DO DESERTO, MARIA MADALENA, UM CORAÇÃO IGUAL AO TEU, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos publicados.
Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Formou-se Bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, no Rio de Janeiro.
Entre 1956 e 1961, quando estava com 43 anos de idade, foi Diretor do Colégio Batista Brasileiro, de São Paulo, bem como Pastor da Igreja Batista de Perdizes na capital paulista.
Em 1965, com 52 anos, vinculou-se ao movimento de renovação espiritual. Deixou a Igreja e o Colégio e passou a percorrer o Brasil, pregando a renovação espiritual e divulgando os seus livros. Em 1967, junto com José Rego Nascimento e outros, fundou a Convenção Batista Nacional, com cerca de 60 igrejas que tinham sido expulsas da Convenção Batista Brasileira.
A Convenção Batista Nacional, conforme informação de José dos Reis Pereira, em seu livro HISTÓRIA DOS BATISTAS NO BRASIL(JUERP, 2001), está hoje com cerca de 400 igrejas.
Quanto a José Rego Nascimento(de Santa Rita, Paraíba, 24.12.1922) está hoje(2005), com 83 anos e reside em Belo Horizonte, MG.
Quanto a Enéas Tognini, casou-se com Hélia Moreira. Fundou a Faculdade Teológica Batista de São Paulo. Fundou a Igreja Batista do Povo, na Vila Mariana. Em fevereiro de 2004, com 91 anos, recebeu o título de CIDADÃO PAULISTANO. Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 36 que tem como Patrono e 1º Ocupante José Bezerra Duarte.
Apesar de sua importância, não é estudado no REPERTÓRIO BIOGRÁFICO E GENEALÓGICO PAULISTA, de João Gabriel Sant´Ana e nem na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


PATRONO DA CADEIRA 37- JOSÉ DOS REIS DA SILVA PEREIRA-1º OCUPANTE-, de Piraí, Estado do Rio, 1916, escreveu, entre outros, BREVE HISTÓRIA DOS BATISTAS(Rio de Janeiro, JUERP, 1972), O APÓSTOLO DA AMAZÔNIA(1980), SAL DA TERRA(Contos), DA CEIA DO SENHOR À TRANSUBSTANCIAÇÃO, MOBILIZAÇÃO DOS VÁLIDOS, CERTO OU ERRADO(Tradução), ELE TINHA O MUNDO NO CORAÇÃO, O ESPIRITO SANTO NA EXPERIÊNCIA CRISTÃ(Tradução), VALE A PENA SONHAR, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos publicados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Matriculou-se, em 1936, com 20 anos de idade, no Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, no Rio de Janeiro, onde se formou Bacharel em Teologia em 1940, com 24 anos, ao lado de Osvaldo Ronis, que foi também professor do Seminário do Sul, Alberto Araújo, que foi por alguns anos professor no Seminário e Pastor, por mais de 50 anos, da Igreja Batista de Neves, Emanoel Fontes de Queiroz, que foi Secretário-Executivo da Junta de Missões Estrangeiras e Benjamim Monteiro, que foi Diretor, por vários anos, do Orfanato Batista do Distrito Federal, hoje Cidade Batista da Criança (no Rio de Janeiro).
Quanto a José dos Reis Pereira, casou-se com Darcilia Moreira, com quem teve 2(dois) filhos, um deles Clóvis Moreira Pereira. Foi Presidente da Ordem dos Ministros Batistas do Brasil, em 1962, com 46 anos de idade. Foi professor do Seminário do Sul por quase (40)quarenta anos e redator de "O Jornal Batista", por 24(vinte e quatro) anos.
Em março de 1991, com 75 anos, quando do Congresso Batista Brasileiro, na Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro, foi eleito Presidente Emérito da Convenção Batista Brasileira.
Pastor, Professor, Jornalista. Doutrinador, Memorialista, Ensaísta. Historiador, Ex-Diretor do JORNAL BATISTA. Publicou 11 livros. Entre os batistas, é um dos poucos nomes ligeiramente referidos na Grande Enciclopédia Delta-Larousse.
Seu livro HISTÓRIA DOS BATISTAS NO BRASIL(JUERP, 2001) teve uma reedição atualizada e ampliada através do filho Clóvis Moreira Pereira(que atualizou de 1982-2001) e de Othon A. Amaral(que escreveu um apêndice sobre os batistas de Santa Bárbara, em São Paulo). Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 37 que tem como Patrono ele mesmo José dos Reis Pereira. Esta Cadeira 37 tem como 2º Ocupante Betty Antunes de Oliveira e como 3º Ocupante Celso Aloysio Santos Barbosa.
Faleceu em 15.10.1991, com 75 anos, no Rio de Janeiro. Pena que a JUERP, pela instrumentalidade de seu Diretor Geral Almir dos Santos Gonçalves Júnior, não lhe tenha prestado uma última homenagem, colocando a sua biografia completa no livro, bem como tendo cuidados especiais com o INDICE ONOMÁSTICO, cujas páginas não correspondem ao texto, além de erros na ficha catalográfica que informa ter o livro 400 páginas, quando tem, na verdade, 480 páginas.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001, ou no “DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO”, da Fundação Getúlio Vargas, publicado em 2001, 5 volumes, 6.211 páginas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 37:
1)BETTY ANTUNES DE OLIVEIRA-2º OCUPANTE(Cadeira 37). BETTY ANTUNES DE OLIVEIRA(Betty Pitrowsky), do Rio de Janeiro, RJ, 13.05.1919, escreveu, entre outros, MOVIMENTO DE PASSAGEIROS NORTE AMERICANOS NO PORTO DO RIO DE JANEIRO(1981), ANTONIO TEIXEIRA DE ALBUQUERQUE-O PRIMEIRO PASTOR BATISTA BRASILEIRO(1982), sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos publicados.
Filha de Ricardo Pitrowsky e Eugênia Thomas. Com 13 anos, matriculou-se na Escola Nacional de Música, da Universidade do Brasil, no Rio de Janeiro, onde se formou com o Curso Superior de Piano, em 1936.
Casou-se com o Pastor Alberico Antunes de Oliveira, em 1938, indo para Manaus, Amazonas. Em 1950, regeu o Aleluia de Handel, pela primeira vez, no Teatro Amazonas.
Em 1966, retornou à Escola de Música, da Universidade do Brasil, no Rio, onde concluiu novos cursos em 1971. Além de ter sido membro da Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro, dirigida pelo Dr. João Filson Soren, foi também membro da Academia Evangélica de Letras do Brasil, do Colégio Brasileiro de Genealogia e da Associação Brasileira de Pesquisadores de História.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil, tomou posse no dia 26.06.1992, na Igreja Batista de Itacuruçá, como 2º Ocupante da Cadeira 37 que tem como Patrono e 1º Ocupante José dos Reis Pereira. Esta Cadeira 37 tem como 3º Ocupante Celso Aloísio Santos Barbosa.
Apesar de sua importância, não é suficientemente estudada na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referida, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 37:
1)CELSO ALOYSIO SANTOS BARBOSA-3º OCUPANTE(Cadeira 37). CELSO ALOÍSIO SANTOS BARBOSA, Carioca, do Rio de Janeiro, 28.05.1936, escreveu, entre outros, PEDRO DE BETSAIDA – 311 pgs – primeira edição JUERP – 1982, segunda edição JUERP - 2004; O PENSAMENTO VIVO DE EBENÉZER GOMES CAVALCANTI – 406 pgs - Editora Souza Marques – 1982; PAULO O HOMEM DE TARSO - 303 pgs – JUERP – 2006; LIVRO DE OURO DA CBB – EPOPEIA DE FÉ, LUTAS E VITÓRIAS – 253 pgs – JUERP – 2007, este último em co-autoria com Othon Ávila Amaral, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados.
Filho de Manoel Barbosa da Silva – oficial da Marinha de Guerra e de Marieta Santos da Silva – formada no Curso de Obreiras Batistas em 1930 e Normal em 1931, pelo Colégio Batista Brasileiro – RJ.
Primogênito de uma prole de cinco irmãos. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Celso formou-se em 1962, com 26 anos, em Engenharia, com especialização em Sistemas de Energia Elétrica, pela Escola Nacional de Engenharia da Universidade do Brasil, hoje UFRJ(Universidade Federal do Rio de Janeiro)., com extensão e especialização em vários segmentos de pós-graduação da profissão e com estágio no exterior.
Possui, em nível de pós-graduação, o Curso de Assessoramento a Executivos, na Fundação Getúlio Vargas –RJ. Como engenheiro trabalhou na Companhia Telefônica Brasileira e em FURNAS – Centrais Elétricas SA, tendo percorrido, nessa última empresa, funções de engenheiro de campo, de chefia e de assessoramento a executivos e a diretorias. Representou por vários anos, FURNAS no Subcomitê de Gestão Empresarial da Comissão de Integração Elétrica Regional, organismo de âmbito latino-americano e atuou como conselheiro da Associação de Engenheiros Eletricistas.
Aposentou-se em 1991, quando exercia o cargo de Chefe de Gabinete da Presidência de FURNAS.
Iniciou sua atividade cristã ainda adolescente, em 1949, ao ser batizado no rio Tapajós, por mãos do Pastor Sóstenes Pereira de Barros, da Primeira Igreja Batista de Santarém – PA. Tem atuado nas Igrejas Batistas Primeira de Santarém – PA, Cachambi – RJ, Dois de Julho – BA, Méier – RJ e Memorial em Cachambi – RJ. Tem participado das Diretorias da Convenção Batista Carioca e de seus organismos bem como dos pertencentes à Convenção Batista Brasileira.
Foi conselheiro do Hospital Evangélico o Rio de Janeiro e atuou em sua Diretoria. É pregador leigo, pertenceu à Associação dos Gideões Internacionais e atua como Acadêmico Titular Diretor-Executivo da Academia Evangélica de Letras do Brasil, onde tomou posse em 11/09/2003, com 67 anos de idade.
Paralelamente a essas funções, é colaborador com artigos para O Jornal Batista e para várias revistas da denominação batista. Durante 2006 e 2007 tem exercido a presidência da Sociedade Excelsior Arte e Cultura que incorpora em si o Coral Excélsior, do Rio de Janeiro.
Engenheiro por profissão, escritor por opção possui três irmãs – Marisa, professora e pianista, Audiva, professora, musicista e declamadora formada e Lígia, professora e escritora.
É citado implicitamente no livro História dos Batistas no Brasil (2001) de José dos Reis Pereira, quando nesse livro há o registro assim lavrado em sua página 425, sobre o futuro livro de Celso Aloisio Santos Barbosa, nominado O PENSAMENTO VIVO DE EBENÉZER GOMES CAVALCANTI: “uma de suas gratas ovelhas pretende publicar um livro biográfico, acompanhado de uma seleção de seus melhores artigos”.
Possui três filhos de seu primeiro matrimônio: Celso Aloisio Antunes Barbosa, Paulo Henrique Antunes Barbosa e André Luís Antunes Barbosa todos formados em engenharia. É casado em segundas núpcias com Marli dos Santos Corrêa Barbosa, sendo o casal membro da Igreja Batista do Méier – RJ.
Engenheiro por profissão. Escritor por opção. Orador de muitos recursos. Articulista do JORNAL BATISTA, com artigos como FELIZ NATAL, de 21.12.1980. É autor da CANTATA ANUNCIADO FOI.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil, no Rio de Janeiro, no dia 11.09.2003, tomou posse como 3º Ocupante da Cadeira 37 que tem como Patrono e 1º Ocupante José dos Reis da Silva Pereira. Esta Cadeira 37 tem como 2º Ocupante Betty Antunes de Oliveira que tomou posse no dia 26.06.1992, na Igreja Batista de Itacuruçá, no Rio de Janeiro.
Não é referido em HISTORIA DOS BATISTAS FLUMINENSES(1991), de Ebenezer Soares Ferreira.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


CADEIRA 38:

PATRONO DA CADEIRA 38- JOÃO SOREN(João Filson Soren)-1º OCUPANTE-, Carioca, do Rio de Janeiro, 21.06.1908, escreveu, entre outos, “SERMÕES”, “RAÍZES DA CORRUPÇÃO”, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via texto publicado. Filho de João Fulgêncio Soren e Jane Filson Soren. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
No Colégio Batista Shepard concluiu o bacharelado em Ciências e Letras, enquanto estudava matérias teológicas no Seminário Batista do Sul do Brasil, onde se formou em Teologia. Em 1928, com 20 anos de idade, embarcou para os Estados Unidos, onde fez mestrado em Teologia e Artes, voltando ao Brasil em 1933.
Seu pai, Francisco Fulgêncio Soren foi pastor da Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro, na Rua Frei Caneca, a partir de 1902 e até por volta de 1935, quando deixou o pastorado, sendo substituído pelo filho. Com a morte de seu pai naquele mesmo ano, a Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro o convidou para seu Pastorado.
Quando tinha 27 anos de idade, em 1935, João Soren foi consagrado ao Ministério Batista, tornando-se Pastor. Foi casado durante 55 anos com a profª Nicéa Miranda Soren com quem teve três filhos, quatro netos e três bisnetos. Ficou viúvo em 14 de maio de 1990.
Foi Pastor da Primeira Igreja Batista do Rio durante mais de 50 anos consecutivos, sendo que seu pai foi Pastor da mesma Igreja por mais de 33 anos. Assim, os dois somaram na mesma Primeira Igreja Batista do Rio, cerca de 83 anos de pastorado, de 1902 até 1985.
João Soren Foi Presidente da Convenção Batista Brasileira por dez mandatos e Presidente da Aliança Batista Mundial de 1960 a 1965, sendo o primeiro latino a receber essa investidura. Foi presidente da Ordem dos Pastores do Distrito Federal (hoje Rio de Janeiro). Foi reitor do Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, orador e presidente da Aliança Batista Mundial, fundador da Sociedade Bíblica do Brasil.
Pertenceu à Academia Brasileira Evangélica de Letras e foi membro do Conselho de Administração do Hospital Evangélico do Rio de Janeiro. A Faculdade Georgetown, em Kentucky – USA lhe conferiu o Doutorado em Divindade, em 1955 e a Faculdade Batista William Jewell, em Missouri – USA, o Doutorado em Letras, em 1960.
Por sua incomum capacidade de tradução simultânea, serviu como interprete, no Estádio do Maracanã, do grande pregador norte-americano Billy Graham, em 1960.
Em 1944, com 36 anos de idade, emocionou o Brasil ao apresentar-se como voluntário para servir como Capelão na II Guerra Mundial sendo convidado então para estruturar o Serviço de Capelania Evangélica que ainda não existia nas Forças Armadas brasileiras.
Foi nomeado Capelão Militar em 13 de julho de 1944 e classificado no 1º Regimento de Infantaria, (Regimento Sampaio). No dia 20 de setembro do mesmo ano embarcou com destino ao teatro de operações da Europa, onde permaneceu por 341 dias.
A contribuição cívica com que ele honrou sua pátria na condição de Capelão Evangélico das Forças Expedicionárias Brasileiras lhe rendeu as seguintes condecorações militares: “Medalha do Esforço de Guerra”, “Medalha da Campanha da FEB”, “Cruz de Combate Primeira Classe” e a “Silver Star” (do Exército Norte Americano).
Posteriormente, receberia ainda as seguintes medalhas, pelos mesmos motivos: “Mascarenhas de Moraes”, “Monumento aos Mortos da Segunda Guerra Mundial”, “Amigos da Marinha” e “Monte Castelo”, entre outras.
O trabalho do Capelão Soren no front de batalha foi tão importante, que o General Mascarenhas de Moraes, comandante da Força Expedicionária Brasileira (FEB) durante a Segunda Guerra Mundial, lhe prestou um elogio, publicado no “Boletim da Divisão”, de 28 de fevereiro de 1945.
De volta ao Brasil, participou ativamente das atividades dos ex-combatentes, vindo a presidir, a partir de 1978, a Confraternização dos Ex-Combatentes e Veteranos Evangélicos da FEB (CONFRATEX-FEB), de que foi o idealizador.
João Filson Soren faleceu, no Rio de Janeiro, às 21 horas do dia 2 de janeiro de 2002, aos 93 anos de idade.
João Soren foi o primeiro capelão evangélico do Exército Brasileiro, por ocasião da Segunda Guerra Mundial. Ele serviu à Força Expedicionária Brasileira (FEB) entre 1944 e 45, quando tinha 36 anos.
Viveu quase um ano na Itália e recebeu mais de dez condecorações militares, inclusive a Cruz de Combate de 1ª Classe, a mais alta honraria do Exército.
Como hinógrafo inspirado que era, escreveu oito hinos: "No caminho do Senhor", "A mão que me conduz", "Com Jesus", "Cristo maravilhoso", "Ó povo, vêde a luz", "O monte do Senhor", "Fala e não te cales", "Olhando para Cristo". Traduziu "Que a pátria inteira cante em Teu louvor". Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 38 que tem como Patrono ele mesmo João Filson Soren. Esta Cadeira 38 tem como 2º Ocupante Roberto Alves.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001, ou no “DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO”, da Fundação Getúlio Vargas, publicado em 2001, 5 volumes, 6.211 páginas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 38:
1)ROBERTO ALVES-2º OCUPANTE(Cadeira 38).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
ROBERTO ALVES, de São João de Meriti, Estado do Rio, 23.06.1925, escreveu, entre outros,EXEGESE, GRAMÁTICA GREGA DO NOVO TESTAMENTO, DISCURSO DE POSSE NA CADEIRA 38, sem dados biográficos completos e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 38 que tem como Patrono e 1º Ocupante João Filson Soren.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001. Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br



CADEIRA 39:

PATRONO DA CADEIRA 39-ERASMO MARTINS PEDRO-1º OCUPANTE-, do Rio de Janeiro, Capital, 02.12.1921, escreveu, entre outros, DA CAPACIDADE DO MENOR NO DIREITO DO TRABALHO(1947), FUNÇÕES CONSTITUCIONAIS DA CAMARA DO DISTRITO FEDERAL(1960), O DIVORCIO, ROTEIRO DE VIDA, DA COMPRA E VENDA DE IMÓVEIS, ILHA DA FELICIDADE(Romance), sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de Domingos José Pedro e Lavinia Martins Pedro.
Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Passou quase 10 anos em Salvador, só retornando ao Rio de Janeiro, em 1933. Estudou na Escola José Veríssimo e no Ginásio 28 de setembro.
Em 1936, com 15 anos de idade, foi para Salvador, Bahia, tendo estudado no Colégio Americano(depois DOIS DE JULHO). Voltou para o Rio e matriculou-se no Colégio Pedro II. Recomendado por Manuel Bandeira, seu professor, foi ser REVISOR do JORNAL DO COMERCIO. Foi locutor da RADIO TRANSMISSORA que depois se tornou RADIO GLOBO.
Em 1941, matriculou-se na Faculdade Nacional de Direito, da Universidade do Brasil(hoje Universidade Federal do Rio de Janeiro-UFRJ). Trabalhou na Agência de Noticias Alemã TRANSOCEAN. Formou-se Bacharel em Direito, em 1945, com 24 anos de idade. Filiou-se ao Partido Social Democrático. Montou Escritório de Advocacia com Mario Tobias.
Em 1946, por concurso público, tornou-se Procurador Autárquico. Em 1953, foi ser Oficial-de-Gabinete do Ministro da Educação e Cultura, Antonio Balbino. Em 1954, tornou-se Subchefe de Gabinete do Ministro Eduardo Catalão, no Ministério da Agricultura. Em 1957, foi nomeado por Juscelino, Consultor Jurídico da Companhia Urbanizadora da Nova Capital(NOVACAP)
Professor de Economia. Presbítero da Igreja Presbiteriana. Foi Chefe de Gabinete dos Ministros da Justiça Eurico Sales e Carlos Cirilo Junior. Com o voto dos presbiterianos, em outubro de 1958, foi eleito Vereador do Rio de Janeiro.
Em 1960, foi nomeado Secretario do Interior e Segurança do novo Estado da Guanabara. Em 1966, ingressou no Movimento Democrático Brasileiro(MDB) e se elegeu Deputado Federal pelo Estado da Guanabara. Com o fechamento do Congresso Nacional, foi trabalhar no jornal O DIA, pertencente a Chagas Freitas. Foi eleito Vice-Governador do Estado da Guanabara ao lado de Chagas Freitas, Governador.
Em 1974, foi novamente eleito Deputado Federal. Em 1979, filiou-se ao Partido Popular. Em 1981, foi nomeado por Chagas Freitas, Ministro do Tribunal de Contas do Estado. Assumiu a Presidência do Tribunal entre 1985 e 1986. Foi Grão Mestre Geral da Maçonaria. Professor de Direito Constitucional da UFRJ e da Faculdade Bennet.
Casou-se com Helyette Cunha Martins Pedro, com quem teve 3(três) filhos. Viúvo, casou-se com Osvaldina Martins Pedro, com quem teve 1(uma) filha. Depois, uniu-se com Eliete Cunha Martins Pedro, com quem teve 2(dois) filhos. Em 1998, foi publicado o livro ERASMO MARTINS PEDRO: DEPOIMENTO AO CPDOC.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 39 que tem como Patrono ele mesmo Erasmo Martins Pedro. Esta Cadeira 39 tem como 2º Ocupante Hermínio da Silveira.
Não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Com sua importância, é muito bem analisado no “DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO”, da Fundação Getúlio Vargas, publicado em 2001, 5 volumes, 6.211 páginas e é convenientemente referido, em todas as enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 39:
1)HERMINIO DA SILVEIRA-2º OCUPANTE(Cadeira 39).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
HERMINIO DA SILVEIRA, Rio de Janeiro, RJ, 05.05.1938, escreveu, entre outros, ETICA E REPRESSÃO SEXUAL, ADOLESCÊNCIA-UMA VISÃO DE TEMAS NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA(2004), este, em co-autoria com Romana Palieraqui, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Bacharel em Teologia pela (FSTU). Mestre em Teologia. Médico pela (UNIG). Medico Hipnólogo(CRM 52-60856-5). Cirurgião Dentista pela Universidade Federal Fluminense(UFF). Pedagogo pela (UCB). Especialista em Educação Especial (UFF/PESTALOZZI). Doutorando em Ciência da Religião (ISERPERJ). Especialista em Docência Superior (UNIMEP). Titular de Ética e Deontologia (IBMR).
Diretor-presidente do Instituto Brasileiro de Medicina de Reabilitação (IBMR). Reitor do Centro Universitário Hermínio da Silveira. Grande Benemérito do IPGAP(Instituto de Politicas Governamentais e Assoramento Parlamentar). Titulo de cidadão acreano, em 2005, pela Assembléia Legislativa. Casado com Mariuza.
Cidadão do Estado do Rio de Janeiro, pela Assembléia Legislativa, em 1996.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 39 que tem como Patrono e 1º Ocupante Erasmo Martins Pedro. Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


CADEIRA 40:

PATRONO DA CADEIRA 40- XAVIER ASSUMPÇÃO(Alípio Xavier Assumpção)-1º OCUPANTE-, de Tagassaba(beira-mar), Paraná, 15.08.1905, escreveu, entre outros, PÁGINAS SOLTAS, O CRISTÃO REAL, UM HOMEM DE DEUS, A IDOLATRIA OU QUE OUTRO NOME TENHA, A RELIGIÃO DO BRASIL, AINDA FALAM, QUEM SÃO OS DIÁCONOS, PEQUENA HISTÓRIA DOS BATISTAS NO PARANÁ(1976), este, com prefácio de José dos Reis Pereira, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos publicados. Filho de Nilo Xavier das Chagas e Carolina Izabel.
Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Com 17 anos de idade, em 05.05.1922, foi batizado na Igreja Batista de Paranaguá, pelo Pastor Carlos Leimann.
Nos anos seguintes, foi para o Rio de Janeiro, tornando-se aluno do Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, onde se formou Bacharel em Teologia. Casou-se com Julia Xavier Assumpção, com quem teve vários filhos.
Com 27 anos de idade, em 18.11.1932, foi consagrado Pastor Batista, na Igreja Batista de Catumbi, no Rio de Janeiro. Logo a seguir, foi Pastor da Igreja Batista de Vigário Geral, também no Rio. Foi Pastor da Igreja Batista de Araguari, em Minas Gerais.
Com 34 anos, em outubro de 1939, tornou-se Pastor da Igreja Batista de Ponta Grossa, no Paraná, onde permaneceu até 1947. Foi também Pastor de Antonina, Bigorrilho e Vila Clarice.
Com 43 anos, em 1948, foi ser Diretor do Ginásio Londrinense, em Londrina, Paraná. Professor do Ensino Médio Estadual, lecionou no Ginásio Estadual Moisés Lupion, na Escola Técnica de Comércio e na Escola Normal Anna Ayrosa, de Antonina.
Lecionou também no Colégio Victor do Amaral, em Curitiba. Professor do Instituto Bíblico Batista A B. Deter, de Curitiba. É também enfermeiro diplomado. Professor de Inglês, Francês, História e Filosofia da Educação.
Por mais de 20(vinte) anos, foi Redator do Jornal BATISTA PARANAENSE, bem como do jornal BATISTA CURITIBANO e ainda do jornal O PÚLPITO. Fundou, para os estudantes de Antonina, o NOSSO JORNAL. Como Boletim da Igreja Batista de Antonina, fundou O VISITADOR.
Com 63 anos de idade, em 18.05.1968, tomou posse na Cadeira 40, da Academia Evangélica de Letras do Brasil, no Rio de Janeiro, instituição a que também pertence o autor destas notas, só que na Cadeira 31, tendo como Patrono, o Teólogo Almir Gonçalves.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 1º Ocupante da Cadeira 40 que tem como Patrono ele mesmo Alípio Xavier Assumpção. Esta Cadeira 40 tem como 2º Ocupante Josué Sylvestre e como 3º Ocupante Messias Anacleto Rosa.
Membro de diversas entidades sociais, culturais e de classe, entre as quais, Ordem dos Ministros Batistas do Brasil. Em 1976, já aposentado do magistério e do Ministério Pastoral, com 71 anos de idade, publicou o seu mais importante livro a PEQUENA HISTÓRIA DOS BATISTAS NO PARANÁ, pela Editora Lítero-Técnica, de Curitiba.
Mencionado no livro HISTÓRIA DOS BATISTAS NO BRASIL(Juerp, 2001), de José dos Reis Pereira. Nenhuma informação foi encontrada sobre sua morte. Se vivo fosse, estaria com 100 anos(2005).
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001, ou no “DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO”, da Fundação Getúlio Vargas, publicado em 2001, 5 volumes, 6.211 páginas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


OUTROS OCUPANTES DA CADEIRA 40:
1)JOSUÉ SILVESTRE DA SILVA-2º OCUPANTE(Cadeira 40).
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
JOSUÉ SILVESTRE DA SILVA, de Carpina, Pernambuco, 16.07.1937, escreveu, entre outros, CADEIRA 40, TEMPO DE RIR, A TRAJETORIA INTERNA DE FÉLIX ARAUJO, LUTAS DE VIDA E DE MORTE – FATOS E PERSONAGENS DA HISTÓRIA DE CAMPINA GRANDE (1945/1953). BRASÍLIA: 1982, PROTESTANTISMO NA PARAÍBA, IRMÃO VOTA EM IRMÃO(1986), sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Conforme alguns autores, teria nascido na Paraíba. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Jornalista. Durante 16 anos residiu em Brasília, como Subsecretario de Anais do Congresso Nacional. Pertence ao grupo dos Capelães Nacionais. Foi Diretor do Senado Federal. Recebeu o titulo de Cidadão Honorário de Brasília, concedido pela Câmara Legislativa do Distrito Federal.
Exerceu, após se aposentar, a Assessoria Parlamentar de Ivandro Cunha Lima, quando Senador ou Deputado Federal, e a vice-presidência do “Grupo Evangélico de Ação Social e Política”, também em Brasília. Durante alguns anos residiu em Curitiba, no Paraná. PERTENCE AO INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO DA PARAÍBA – IPHAEP. Pai de Josué Sylvestre da Silva Junior.
Vinculado ao grupo dos Gideões Internacionais. Em 1963, foi fundador do jornal TRIBUNA DE CAMPINA GRANDE. Vinculado à Associação Campinense de Imprensa. Por volta de 1990, fundou o jornal CARTA ABERTA. O historiador Josué Sylvestre e o jornalista Agnaldo Almeida estão escrevendo a biografia do Governador da Paraíba, com o titulo "Histórias e estórias de Ronaldo Cunha Lima".
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 2º Ocupante da Cadeira 40 que tem como Patrono e 1º Ocupante Alípio Xavier Assumpção. Esta Cadeira 40 tem como 3º Ocupante Messias Anacleto Rosa. Josué Silvestre é Presidente da Academia Evangélica de Letras do Brasil(2007). Membro da Academia de Letras de Campina Grande, na Paraíba.
Não é analisado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001.
Apesar de sua importância, não é estudado no DICIONÁRIO DE ESCRITORES DE BRASILIA(André Quicé, 2003), de Napoleão Valadares, não é referido em POESIA DE BRASILIA(Sete Letras, 1998), de Joanyr de Oliveira ou no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br
CURRICULUM VITAE COMPLETO(fornecido pelo acadêmico, em junho de 2007):
JOSUÉ SYLVESTRE (Síntese Biográfica).
Filho de Silvino Sylvestre da Silva / Luiza, ele pastor da Assembléia de Deus. Josué Sylvestre da Silva nasceu em Carpina, Pernambuco, em 16 de julho de 1937, e criou-se em Campina Grande, Paraíba, para onde a família transferiu-se, em 1944, estudando lá até o 1º ano do curso de Direito.
Tem cursos de especialização em Administração Bancária e Financeira realizado na PUC e em Administração de Recursos Humanos, na Fundação Getúlio Vargas (Rio de Janeiro, RJ) e cursou Teologia no Instituto Rev. João Ximenes, em Campina Grande, PB.
Em Campina, foi redator e diretor de jornais diários, agente do IBGE e Secretário de Administração da Prefeitura no governo de Newton Rique (1963-1964).
Como executivo de grupos financeiros e empresariais, trabalhou e residiu no Recife (PE), de 1967 a 1968, e no Rio de Janeiro (RJ), de 1969 a 1978.
No início de 1979, transferiu-se para Brasília (DF) e ingressou no Senado Federal, onde se aposentou como diretor.
Reside, desde março de 1995 na cidade de Curitiba (PR), onde é professor da Escola Bíblica Dominical no templo central da Assembléia de Deus. Dirige, há 12 anos, ao lado da filha Luciane Sylvestre o jornal “Carta Aberta”, mensário interdenominacional de circulação nacional.
É casado há 50 anos com Consuêlo de Castro Sylvestre, sobrinha e neta de pastores batistas. O casal tem cinco filhos: Luiracy (enfermeira, casada com Alvino Queiroz, residentes no Rio de Janeiro); Josué Jr. (economista, casado com Maria Luiza Mestrinho Sylvestre, residentes em Brasília); Luciane (jornalista) e Lucimary (médica nefro-pediatra), residentes em Curitiba; e Lucyara (advogada, casada com John Usery III, residentes em Filadélfia, Pensilvânia, EUA). Josué e Consuêlo têm dois netos: Hadassa (21) e Josué III (19), filhos de Josué Jr. e Malú.
Jornalista, escritor, historiador e conferencista, exerce atividades de liderança, como presidente ou diretor, desde a adolescência, em organizações estudantis, culturais, evangélicas, profissionais e políticas, em âmbito regional e nacional. Dentre essas, destacam-se:
Culturais e Estudantis – Presidente do Grêmio Literário Machado de Assis (1958); do Centro Estudantal Campinense (1960-1962); da Associação dos Estudantes Secundaristas da Paraíba (1961-1962), do Congresso Extraordinário dos Estudantes de Grau Médio (Goiânia, 1961) e Vice-presidente da União Brasileira de Estudantes Secundaristas – UBES (eleito em Porto Alegre, em 1962).Pertence à Academia Evangélica de Letras do Brasil (AELB) desde 1988; em 2000 foi eleito presidente da AELB, sendo re-eleito em 2002 , 2004 e 2006. Integra também a Associação Nacional de Escritores (Brasília, DF), a Academia Paraibana de Letras (João Pessoa, PB) e a Academia de Letras e ao Instituto Histórico e Geográfico de Campina Grande, PB.
Evangélicas – Vice-presidente da Associação Cristã dos Homens de Empresa (Rio, 1972-1973); Diretor da Cruzada Billy Graham – Grande Rio (1974); Secretário do I Encontro de Líderes Evangélicos da América Latina (Rio, 1975); Diretor da Sociedade Bíblica do Brasil. Foi um dos fundadores, e depois diretor, do Grupo Evangélico de Ação Política – GEAP (Brasília, 1986-1989). Na organização evangelística “Os Gideões Internacionais no Brasil”, integrou o Gabinete Nacional como presidente (1976-1977; 1980-1983 e 1989-1992), vice-presidente (1977-1980 e 1987-1989) e capelão (1984-1986; 1992-1995 e 1996-1999). Representou o Brasil em várias convenções internacionais de “Os Gideões”, nos Estados Unidos da América. Profissionais – Secretário da Sub-seção de Campina Grande da Associação Paraibana de Imprensa e, depois, da Associação Campinense de Imprensa.
Políticas – Secretário do Diretório Municipal do Partido Socialista Brasileiro e membro do Diretório Estadual (1959-1964); Secretário do Movimento Nacionalista Brasileiro (Campina Grande, 1958-1964) e orador, representando a Paraíba na Convenção do MNB (Palácio Tiradentes, RJ, 1960), que homologou a candidatura à presidência da República do general Teixeira Lott; fundador, diretoriano municipal e estadual e delegado à Convenção Nacional do MDB e do PMDB. É filiado ao PSDB, em Campina Grande. Vocacionado para a vida pública, participou da coordenação de mais de 30 campanhas eleitorais nos últimos 50 anos, em diferentes regiões do país.
É Cidadão Honorário de Campina Grande (PB), do Estado da Paraíba e de Brasília (DF).
Autor de 13 livros, escreve em duas linhas distintas: temática evangélica e pesquisa de história política da Paraíba.
Evangélicos:
• Segredos da Vida Vitoriosa de Gideão (duas edições)
• Irmão Vota em Irmão (cinco edições)
• Os Evangélicos, a Constituinte e as Eleições Municipais
• Problemas do Brasil à Luz da Bíblia (duas edições)
• Irmão Vota em Irmão (edição compacta e atualizada, três edições)
• Cartilha da Vitória
• Tempo de Rir (quatro edições)
• Tempo de Rir 2
• Antes que as Marcas se Apaguem – documentário sobre perseguições a evangélicos (em fase de finalização)
História Política:
• Lutas de Vida e de Morte
• Nacionalismo & Coronelismo
• Da Revolução de 30 à Queda do Estado Novo
• A Trajetória Interrompida de Félix Araújo
• Meio Século de Vida Pública Sem Mandato (Ou Com?) – em elaboração. Curitiba, Paraná, junho de 2007.



2)MESSIAS ANACLETO ROSA-3º OCUPANTE(Cadeira 40)-de Araçatuba, Estado de São Paulo, 1937, escreveu, entre outros, DO MEU PULPITO, DO PULPITO, DEVOCIONÁRIOS DE NATAL, REFRIGÉRIO, ALGUNS PRINCÍPIOS DA VIDA CRISTÃ, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Lançou ainda os CDs “ A DEUS TODA A GLÓRIA” e “MENSAGENS DE NATAL E ANO NOVO”. Filho de pais lavradores não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Converteu-se aos 16 anos e logo depois trabalhou durante um ano na Missão Caiuá, na cidade de Dourados (MS). Formou-se em Teologia no Instituto e Seminário Bíblico de Londrina(Faculdade Evangélica do Brasil), no Paraná, onde chegou em 1955, com 18 anos de idade.
Em 1959, com 22 anos e depois de formado, foi fazer evangelismo em Umuarama, dando origem à Igreja Presbiteriana Independente daquela cidade. Trabalhou também nas cidades de Cianorte e Nova Esperança.
Após ser ordenado pastor, em janeiro de 1960, fixou sua residência em Paranavaí, e, além da Igreja Presbiteriana Independente daquela cidade, atendia a várias outras comunidades às margens do Rio Paraná, na direção do oeste paranaense.
Em 1961 se mudou para a cidade de Florianópolis (SC), onde permaneceu durante doze anos, até 1973. Foi Capelão da Penitenciaria de Florianópolis, em Santa Catarina.
Em 1973, com 36 anos, tornou-se Pastor da Igreja Presbiteriana Independente de Londrina. Em 2002, o seu livro REFRIGÉRIO, foi premiado pela Associação Brasileira de Editores Cristãos(ABEC), como o melhor livro na categoria.
Em 2004, recebeu da Câmara de Vereadores, o titulo de CIDADÃO HONORÁRIO DE LONDRINA. Conferencista para 150 participantes do Seminário Marcas da Liderança, realizado pelo Instituto Jetro no dia 17 de março, em Londrina. Com 70 anos de idade, em 2007, foi jubilado.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil, tomou posse em 07.05.2007, como 3º Ocupante da Cadeira 40 que tem como Patrono e 1º Ocupante Alípio Xavier Assumpção. Esta Cadeira 40 tem como 2º Ocupante Josué Sylvestre.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br




ALGUNS MEMBROS CORRESPONDENTES:

A. BEN OLIVER.(Albert Benjamin Oliver), dos Estados Unidos, 1899, escreveu, entre outros, BAPTISTS BUILDING IN BRAZIL(Broadman Press, Nashville, Tennessee, 1942). Com 30 anos de idade, em 1929, foi nomeado missionário batista para o Brasil, pela Junta de Richmond, de Virginia, Estados Unidos.
Casou-se com Edith Deter Oliver filha de A. B. Deter que veio para o Brasil, como missionário, em 1901. Estabeleceu-se, inicialmente, nos Estados do Paraná e Santa Catarina, onde também já se encontrava o seu sogro que construiu inclusive o templo da Primeira Igreja Batista de Curitiba, em 1924.
Em 1935, chegou no Paraná. No inicio de janeiro de 1937, com 38 anos de idade, A . Ben Oliver e o pregador João E. Henck, acompanhado de um grupo de batistas, foi atacado por homens armados, depois de um culto em Ubirici, Santa Catarina, conforme DIARIO DA TARDE, Curitiba, 14.01.1937 e de que dá notícia também Zaqueu Moreira de Oliveira, em seu livro PERSEGUIDOS, MAS NÃO DESAMPARADOS(Juerp, 1999).
A Ben Oliver foi um dos organizadores da Imprensa Bíblica Brasileira, em 10.12.1943. Em 1953, quando o pastor, dr. A. Ben Oliver e sua esposa Edith Deter Oliver, missionários da Junta de Richmond, USA, residindo em Curitiba, como missionários enviados pelos batistas norte americanos, o casal recebeu uma doação da Primeira Igreja Batista na cidade de Birminghan, no Estado do Alabama, USA, para adquirir um terreno e construir um templo em Curitiba.
Isto feito, no dia 22 de agosto de 1954 foi realizado o primeiro culto no novo templo e organizada a “Igreja Batista Memorial de Curitiba”. O nome “Memorial” foi como lembrança dessa Igreja nos Estados Unidos que possibilitou a construção deste templo.
Em 1961, fez parte da Comissão de Educação Teológica com a finalidade de apresentar à Convenção Batista Brasileira de 1962, realizada em Curitiba, Paraná, os novos rumos da Educação Teológica no Brasil.
Por volta de 1951, A Ben Oliver passou a dirigir o Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, no Rio de Janeiro, tornando-se o construtor de seus maiores prédios. Permaneceu como Reitor do Seminário do Rio durante 18 anos(de 1951 a 1969), fazendo dele o maior Seminário Evangélico da América Latina. Criou uma Bolsa de Estudos no Seminário, com os recursos que recebia da Igreja onde era Pastor.
Quando deixou a função de Reitor, em virtude de sua aposentadoria, em 1969, retornando aos Estados Unidos, deixou também 18 prédios dentro da propriedade que incluía prédios de aula, capela, refeitório, biblioteca, dormitórios, casas de professores e apartamentos para alunos casados.
O novo Reitor João Soren permaneceu dois anos, saindo em 1971. Em novembro do mesmo ano(1971), assumiu o reitorado o Pastor brasileiro Dr. David Malta Nascimento.
Consoante Reis Pereira, em sua HISTÓRIA DOS BATISTAS, página, 324, ao deixar a Reitoria do Seminário em 1969, A. Ben Oliver deixou também duas funções não remuneradas, a de Reitor e a de Professor. É que como Reitor, seu salário era pago pela Junta de Richmond. Os professores, por outro lado, eram quase todos missionários norte-americanos e também recebiam de Richmond.
O novo Reitor brasileiro e os professores nacionais passaram a ter problema de salários. Não é referido na BIOGRAPHICAL ENCYCLOPEDIA(Cambridge, USA, 1994), de David Crystal. Mencionado neste Dicionário Brasileiro por ter vivido no Brasil durante muitos anos e ter construído muitos templos batistas. Referido no livro HISTÓRIA DOS BATISTAS NO BRASIL(1972), de José dos Reis Pereira.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

ALCIDES CONEJERO PERES, Carioca, do Rio de Janeiro, 25.06.1921, escreveu, entre outros, VOCABULÁRIO DO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL, MANUAL DO ESTAGIARIO, ILUSTRAÇÕES PARA O SEU SERMÃO, CRENTE MAÇON?, A INQUISIÇÃO E OS INSTRUMENTOS DE TORTURA DA IDADE MÉDIA, MANUAL DE PRÁTICA FORENSE E ORIENTAÇÃO DO ESTAGIÁRIO DE DIREITO, sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Formou-se em Teologia. Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais(Direito). Oficial do Exército. Pastor Batista vinculado à Convenção Batista Fluminense(1991).
Membro de diversas entidades sociais, culturais e de classe, entre as quais, Ordem dos Advogados do Brasil, Ordem dos Ministros Batistas do Brasil, Academia Interamericana de Literatura e Jurisprudência, Academia Anapolina de Filosofia, Ciências e Letras, Academia Goianiense de Letras, The International Academy of Letters of England.
Membro Correspondente da Academia Evangélica de Letras do Brasil, no Rio de Janeiro, desde 1992.
Publicou também “A SANTA SÉ COMO PESSOA DE DIREITO JURIDICO”, “A BESTA TEM UM NOME QUE LHE É PROPRIO-IGREJA CATOLICA APOSTOLICA ROMANA”. Bem estudado no livro HISTÓRIA DOS BATISTAS FLUMINENSES(1991), de Ebenézer Soares Ferreira.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

EDGARD LEITÃO DE ALBUQUERQUE, de Areia, Paraíba, 29.03.1928, escreveu, entre outros, DISCURSO DE POSSE NA ACADEMIA EVANGELICA DE LETRAS, sem dados biográficos completos e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via texto editado. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Filho de Júlio Leitão de Melo e Nóia Leitão. Foi batizado pelo pai em 02.02.1941, com 13 anos de idade.
Em 1945, com 17 anos, terminou o secundário e cursou o Técnico em Contabilidade. Trabalhou como bancário durante 4 anos. Em 1952, com 24 anos, terminou o curso de Teologia no Seminário do Recife. Foi consagrado como Ministro Evangélico, em 17.01.1954, assumindo o pastorado da Igreja Congregacional de Caruaru, em 31.01.1954, permanecendo na mesma igreja até setembro de 1985, portanto, durante 31 anos e 8 meses.
Casou-se com Glaura de Almeida Leitão, em 13.02.1955, com 27 anos, com quem teve os filhos Pastor Julio Leitão Neto, Gláucia e Eneida. Foi pastor visitante de Poço Fundo e Belo Jardim. Foi professor do Seminário Teológico do Recife, lecionando Bíblia e Teologia Sistemática. Foi Presidente da Junta Regional do Nordeste, bem como seu secretario.
Preparou lições da Escola Dominical para o Departamento de Educação Denominacional. Foi redator da revista VIDA CRISTÃ e do jornal O CRISTÃO. Autor de nove livros(nenhum titulo mencionado em sua biografia), sendo quatro traduções.
Aposentado, continuou colaborando com a imprensa evangélica. Em 1981, com 53 anos, recebeu o titulo de CIDADÃO DE CARUARU. Em 2001, com 73 anos, tornou-se membro da Academia Evangélica de Letras do Brasil, no Rio de Janeiro, estando hoje no Quadro de Membros Correspondentes. Reside, atualmente(2007), em Caruaru, Pernambuco, atendendo pela Caixa Postal, 67, com o CEP 55.002-970.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
HERMISTEN MAIA PEREIRA DA COSTA, de João Pessoa, Paraíba, 05.03.1956, escreveu, entre outros, RAÍZES DA TEOLOGIA CONTEMPORÂNEA, sem dados biográficos completos e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via texto editado. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Bacharel em Teologia, Licenciado em Filosofia Pura e em Educação. Doutor em Ciências da Religião pela Universidade Metodista de São Paulo. É também pastor da Igreja Presbiteriana Ebenézer, em Osasco, São Paulo. Professor de Teologia Sistemática e de Teologia Contemporânea no Seminário Presbiteriano José Manoel da Conceição(JMC). Professor de Teologia no programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião da Universidade Presbiteriana Mackenzie e Introdução à Teologia no Centro Universitário de Maringá, Paraná, onde é Diretor Acadêmico.
Professor de Teologia Sistemática e de Teologia Contemporânea da Escola Teológica Pensador Cristão. É também professor visitante de Teologia Sistemática e de Teologia Contemporânea no Seminário Reformado de Teologia e Missões, em Guarapuava, Paraná. Membro da Academia Evangélica de Letras de São Paulo. Professor do Instituto Presbiteriano Mackenzie.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil é o 3º Ocupante da Cadeira 07 que tem como Patrono e 1º Ocupante Thiago Rodrigues Rocha. Esta Cadeira 07 tem como 2º Ocupante Eurípedes da Conceição.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 ou DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

JOSÉ CABRAL DE VASCONCELOS.
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
JOSÉ CABRAL DE VASCONCELOS, 31.01.1948, escreveu, entre outros, DISCURSO DE POSSE NA ACADEMIA EVANGELICA DE LETRAS DO BRASIL, sem dados biográficos completos no texto e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via texto divulgado. Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Com o passar do tempo, tornou-se Pastor Evangélico.
Quando Edir Macedo(Edir Macedo Bezerra) ex-católico e ex-umbandista, Pastor da Igreja Evangélica Nova Vida, fundou a Igreja Universal do Reino de Deus, em 09.07.1977, no Rio de Janeiro, contou com a colaboração do Pastor José Cabral de Vasconcelos, além da ajuda de assessores com conhecimentos em teologia e comunicação.
Sobre ele, tem-se poucas noticias. Uma delas, na internet: O primeiro transplante intervivos, realizado em julho de 2002, foi feito com o paciente José Cabral de Vasconcelos, de 54 anos, que sofria de cirrose hepática e há 14 anos tinha hepatite tipo C, recebeu a doação de sua família.
Na REVISTA AELB(Academia Evangélica de Letras do Brasil), Ano I, Agosto/Dezembro de 1992, Número 1, página 8, é apresentado como MEMBRO CORRESPONDENTE da Academia.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br


JOSÉ DE SOUZA GAMA.
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
JOSÉ DE SOUZA GAMA, de Niterói, Estado do Rio, 1939, escreveu, entre outros, CONFISSÃO PENAL E DIREITOS HUMANOS(Rio De Janeiro: Freitas Bastos, 1984), A DERROTA DO SUICÍDIO(Rio De Janeiro: Freitas Bastos, 1987), CURSO DINÂMICO DE DIREITO PROCESSUAL CIVIL(Rio De Janeiro: Freitas Bastos, 1991), CURSO DINÂMICO DE DIREITO CONSTITUCIONAL(Rio De Janeiro: Freitas Bastos, 1991), CURSO DE PRÁTICA FORENSE CIVIL E COMERCIAL(Rio De Janeiro: Renovar, 1992), CURSO DE PRÁTICA FORENSE CÍVEL E COMERCIAL(Rio De Janeiro: Renovar, 1996), CURSO DE PRÁTICA FORENSE PENAL(Rio De Janeiro: Renovar, 1999), CURSO DE PRÁTICA FORENSE ATUAL(Rio De Janeiro: Renovar, 2003), CURSO DE ORGANIZAÇÃO JUDICIÁRIA(Rio De Janeiro: Renovar, 2003), CURSO DE ORGANIZAÇÃO JUDICIÁRIA(Rio De Janeiro: Renovar, 2004), CURSO DE PRÁTICA FORENSE PENAL(Rio De Janeiro: Renovar, 2004), CURSO DINÂMICO DE DIREITO PENAL(Rio De Janeiro: Renovar, 2005), CURSO DINÂMICO DE DIREITO CIVIL. PARTE GERAL(Rio De Janeiro: Souza Gama, 2005), sem dados biográficos completos nos livros e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via textos editados. Filho de pais não revelados em sua biografia.
Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou. Formou-se em Teologia. Tornou-se Pastor da Igreja Batista de Ipanema, no Rio de Janeiro. Graduou-se Bacharel em Direito pela Universidade Federal Fluminense, em 1968. Mestrado em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1979). Doutorado em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1980).
Entre 1982 e 1983, foi Presidente da Ordem dos Pastores Batistas Fluminenses. Defensor Publico. Foi membro do Conselho Estadual de Educação. Membro do Conselho de Política Criminal do Rio de Janeiro. Em 1994 tinha o Vínculo: Servidor Público, Enquadramento Funcional: Professor auxiliar, Carga horária: 20.
Em 1998, foi aprovado em Concurso Público para Advogado da União, Ministério Público Federal. Atualmente é Professor auxiliar da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.
Na Academia Evangélica de Letras do Brasil, encontra-se no QUADRO DE MEMBROS CORRESPONDENTES.
Muito bem referido no livro HISTORIA DOS BATISTAS FLUMINENSES(1992), de Ebenézer Soares Ferreira.
Apesar de sua importância, não é mencionado na HISTORIA DOS BATISTAS DO BRASIL(JUERP, 2002), de José dos Reis Pereira, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

MARIO RIBEIRO MARTINS.
(Tomou posse em 30.04.1982, consoante DIPLOMA conferido e assinado pelo Presidente da época, Anselmo Figueira Chaves e conforme discurso publicado no jornal FOLHA DE GOIAZ, Goiânia, 04.02.1983. Posteriormente, por força do parágrafo 3º, do Artigo 10, do ESTATUTO, foi feito membro correspondente). Eis sua biografia resumida:

MÁRIO RIBEIRO MARTINS, de Ipupiara, Bahia, 07.08.l943, autor de vários livros, entre os quais, "CORRENTES IMIGRATÓRIAS NO BRASIL"(1972), "SUBDESENVOLVIMENTO-UMA CONCEITUAÇÃO ESTÁTICA E DINÂMICA"(1973), "SOCIOLOGIA DA COMUNIDADE"(1973), "MISCELÂNIA POÉTICA"(1973), "GILBERTO FREYRE, O EX-PROTESTANTE"(1973), "HISTÓRIA DAS IDÉIAS RADICAIS NO BRASIL"(1974), "ESBOÇO DE SOCIOLOGIA"(1974), "BREVE HISTÓRIA DOS BATISTAS EM PERNAMBUCO"(1974)(com Zaqueu Moreira de Oliveira), "FILOSOFIA DA CIÊNCIA"(1979), "SOCIOLOGIA GERAL & ESPECIAL"(1980), "PERFIL LITERÁRIO"(1981), "LETRAS ANAPOLINAS"(1984), "JORNALISTAS, POETAS E ESCRITORES DE ANÁPOLIS"(1986), "ENDEREÇÁRIO CULTURAL BRASILEIRO"(1987), "ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS"(1995), "ESCRITORES DE GOIÁS"(1996), "DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE GOIÁS"(1999), “DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DO TOCANTINS”(2001), “DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL”(2002), via INTERNET, no seguinte endereço: www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br Foi Professor da Faculdade de Direito de Anápolis e da Faculdade de Filosofia Bernardo Sayão. Aposentou-se como Procurador de Justiça do Estado de Goiás, em 24.04.1998.
Escritor, Jornalista, Poeta. Historiador, Teólogo, Ensaísta. Memorialista, Professor, Sociólogo. Filósofo, Pesquisador, Produtor Cultural. Literato, Cronista, Conferencista. Pensador, Ativista, Contista. Administrador, Educador, Ficcionista. Membro da Academia Goiana de Letras, Cadeira 37, cujo Patrono é o baiano Crispiniano Tavares. Sócio da União Brasileira de Escritores de Goiás, do Instituto Histórico e Geográfico de Goiás, da Associação Goiana de Imprensa, do Conselho Municipal de Cultura de Anápolis.
Presidente da FEDERAÇÃO DAS INSTITUIÇÕES CULTURAIS DE ANÁPOLIS. Encontra-se na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, Afrânio Coutinho, Edição do MEC, l990. Noticiado no DICIONÁRIO DE POETAS CONTEMPORÂNEOS, l99l, de Francisco Igreja, no DIRECTORY OF INTERNATIONAL WRITERS AND ARTISTS, de Teresinka Pereira, USA, l994. Promotor de Justiça de Anápolis, na década de 1990.
Citado na "FORTUNA CRÍTICA" da ANTOLOGIA DO CONTO GOIANO I, de Darcy França Denófrio e Vera Maria Tietzmann Silva e na “FORTUNA CRITICA” da ANTOLOGIA DO CONTO GOIANO II, de Vera Tietzmann Silva e Maria Zaira Turchi. Mencionado no livro “SOCIEDADE GOIANA”, de Artur Rezende.
Presente na ESTANTE DO ESCRITOR GOIANO, do Serviço Social do Comércio e em várias antologias de poesia e prosa, entre as quais VENTANIA, de Gabriel Nascente, PLURICANTO, de Joanyr de Oliveira. É bibliografado no DICIONÁRIO ESCRITORES PIAUIENSES DE TODOS OS TEMPOS, de Adrião Neto, no DICIONÁRIO DE ESCRITORES DE BRASÍLIA, de Napoleão Valadares e no livro A POESIA GOIANA NO SÉCULO XX, de Assis Brasil.
No dia 24 de abril de 1998, aposentou-se como Procurador de Justiça do Estado de Goiás. Encontra-se na ESTANTE DO ESCRITOR TOCANTINENSE, da Biblioteca Pública do Espaço Cultural de Palmas.
Nasceu em Ipupiara, Bahia, a 07 de agosto de 1943. Na cidade natal(antigo Jordão ou Fundão de Brotas), aprendeu a ler com a professora Miriam Barreto, na Escola Arthur Ribeiro e com sua tia Almerinda Ribeiro Santos. Filho de Adão Francisco Martins e Francolina Ribeiro Martins, foi criado com a avó Maria Ribeiro dos Santos até os doze anos.
São seus irmãos, Adão Martins Filho, Eunice Ribeiro Martins, Filemon Francisco Martins, Marli Ribeiro Martins, Nina Ribeiro Martins, Gutemberg Ribeiro Martins e Manoel Ribeiro Neto.
Em Morpará, para onde seu pai se mudou, como comerciante e político, concluiu o primário com a “professora Zélia” e a “professora Dona”(Maria Jerônima Magalhães Mariani). Ajudando na Loja de tecidos “A Primavera”, só se preocupava com os livros e a pescaria do Rio São Francisco.
Através da instrumentalidade da missionária batista Zênia Birzniek, sua mãe de criação, passou a estudar em lugares diferentes.
Em 1958, residiu em Xique-Xique, onde estudou por algum tempo, residindo com o Pastor Jonas Borges da Luz.
Foi para Bom Jesus da Lapa, em 1959, tornando-se aluno do Ginásio “Bom Jesus”, dirigido pelo Dr. Antonio Barbosa.
Concluiu, no entanto, o ginásio, no Colégio São Vicente de Paulo, em 1962. Foi orador da turma e pelo primeiro lugar, recebeu “Medalha de Honra” e uma viagem à Salvador acompanhado pelas Freiras Diretoras do Colégio.
Em Bom Jesus da Lapa, viveu com o Pastor Pedro Pereira do Nascimento e sua esposa Esther Ribeiro Nascimento, com o então Coletor Estadual Eliel Barreto e também com Bevenuto Ribeiro, político local, de quem recebeu forte influência, especialmente evangélica, tornando-se ali pregador.
Foi para o Recife, em 1963, matriculando-se no mesmo Colégio em que estudara Gilberto Freyre, o Colégio Americano Batista Gilreath. Trabalhando para se manter no Centro Batista, sob a direção de Mattie Lou Bible, ganhou seu primeiro prêmio literário, o “Prêmio Machado de Assis”, de cuja comissão fazia parte o poeta Marcus Accioly.
Em 1965, terminou o curso Clássico. Como “Carteiro do Colégio”, foi detido por algumas horas, nos Correios e Telégrafos, do centro do Recife, quando da Revolução de Março de 1964, para verificação da pasta onde se encontravam correspondências retiradas da Caixa Postal.
Em 1966, após Exame Psicotécnico com o Dr. J. N. Paternostro, de São Paulo, matriculou-se no Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, também no Recife.
Dois anos depois, foi consagrado ao Ministério Batista, tornando-se Pastor da Igreja Batista de Tegipió, onde permaneceu até 1974.

Bacharelou-se em Teologia, em 1970, passando a professor de Teologia Bíblica, Cristianismo Ante-Niceno, Teoria do Conhecimento, Filosofia, Sociologia e História do Cristianismo, entre outras, na mesma instituição.
Ainda em 1970, licenciou-se em Filosofia Pura, na Universidade Católica de Pernambuco, onde também fez Licenciatura em Sociologia, tornando-se professor de Pesquisa Social, no Departamento de Ciências Sociais e do qual se afastou no fim de 1974. No mesmo ano, foi professor do Ginásio “Manoel Arão” e do Ginásio e Escola Técnica de Comércio do Moreno.
Casou-se a 17 de janeiro de 1970, em Salvador, com Elenaide dos Santos Martins, com quem tem duas filhas, Nívea Zênia dos Santos Martins(04.10.1971) e Nívea Keila dos Santos Martins(13.03.1977).
Em 1972, Bacharelou-se em Ciências Sociais, na Universidade Federal de Pernambuco, passando a professor de Estudo de Problemas Brasileiros, na Universidade Federal Rural de Pernambuco.
Na mesma época, foi professor da Faculdade de Turismo e Comunicação, como também da Escola Superior de Relações Públicas, da qual se desligou, em 1974.
Ainda em 1972, terminou o Mestrado em Teologia, com especialização em História do Cristianismo, defendendo a tese “ O Radicalismo Batista Brasileiro”, sob a orientação do Doutor Zaqueu Moreira de Oliveira, hoje(1998), Reitor do Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, no Recife.
Nesse mesmo ano, passou a escrever para “O JORNAL DO COMMERCIO”, sob a orientação de Alberto Cunha Melo. Publicou, no referido ano, seu primeiro livro, “Correntes Imigratórias no Brasil”, através da Acácia Publicações. Iniciou, no “Jornal Batista”, do Rio, uma série de artigos sobre Gilberto Freyre.
Na Espanha, em 1973, especializou-se em Educação Moderna, Sociologia e Administração, em Madrid e Alcalá de Henares. Participou da Conferência Nacional sobre Integración del Minusvalido en la Sociedad e do V Congresso Internacional de Sociologia, em Barcelona. Proferiu palestra no Instituto de Cultura Hispânica, de Madrid.
Seu diploma, assinado por Alfonso de Borbon, lhe foi entregue por Juan Carlos de Borbon, hoje Rei da Espanha. Fez viagens culturais a Portugal, França e Inglaterra. Retornando ao Recife, em 1974, foi eleito Presidente da Ordem dos Ministros Batistas de Pernambuco.
Tornou-se Diretor do Centro de Educação Teológica por Extensão.
Sob o patrocínio do Grande Oriente de Pernambuco e como membro da Loja Cavaleiros da Cruz, fez o curso de “Formação de Veneráveis de Lojas”.
No mesmo ano(1974), passou a escrever para o “DIÁRIO DE PERNAMBUCO”, ao lado de Mauro Mota, Orlando Parahym e outros.
Lançou em São Paulo, em 1973, pela Editora Metodista, seu livro “Gilberto Freyre, o Ex-Protestante”, posteriormente traduzido para o espanhol por Jorge Piñero Marques. Pela Acácia Publicações do Recife, publicou, em 1973, o livro “Miscelânia Poética”.
No mesmo ano, foi também lançado “Sociologia da Comunidade”, o mesmo acontecendo com o livro “Subdesenvolvimento: Uma Conceituação Estática e Dinâmica”.
Ainda em 1973, representou o Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, na II Conferência Nacional Teológica, em Brasília. Fez o curso da Fraternidade Teológica Latino-Americana. Foi componente da Banca Examinadora dos Exames Vestibulares da Escola Superior de Relações Públicas.
Realizou conferências e exposições, em diferentes oportunidades e lugares, entre os quais, no Colégio “Esuda”, onde também foi professor. Em 1974, foi Conferencista no Colégio Americano Batista, quando das homenagens prestadas a Gilberto Freyre. Funcionou como Expositor da II Semana de Sociologia, na Universidade Católica de Pernambuco, o mesmo ocorrendo no II Seminário de Relações Públicas.
Através da Editora Acácia Publicações, do Recife, publicou o livro “ESBOÇO DE SOCIOLOGIA”. No mesmo ano foi lançado também a “HISTÓRIA DAS IDÉIAS RADICAIS NO BRASIL”, sua tese de mestrado transformada em livro. Em colaboração com Zaqueu Moreira de Oliveira, editou ainda em 1974, o livro “BREVE HISTÓRIA DOS BATISTAS EM PERNAMBUCO”, pela Acácia Publicações.
Numa promoção da Universidade Católica de Pernambuco, foi Expositor do II Simposium de Direitos Humanos. Participou do III Encontro Nacional para Professores e Orientadores de Moral e Civismo, numa promoção da Secretaria de Educação e Cultura do Governo de Pernambuco.
Em Campinas, São Paulo, e sob o patrocínio da JURATEL, realizou o curso de Comunicação Social.
Foi Relator da Comissão de Reestruturação do Trabalho Cristão entre Universitários, como também fez parte do Grupo de Trabalho da Junta Executiva da Convenção Batista de Pernambuco.
Ainda em 1974, elaborou o Projeto de Pesquisa, “Estudo Sociológico sobre a Problemática dos Menosválidos Físicos e Psíquicos no Recife”.
Foi também autor do “Ante-Projeto da Criação do Departamento de Educação Teológica por Extensão do Seminário Teológico do Norte”.
APÓS 11 ANOS DE ESTUDOS E TRABALHOS NO RECIFE, deixou o Estado de Pernambuco, no fim de 1974, onde manteve contato com os mais importantes nomes do mundo literário, jornalístico, teológico e universitário.
Em 1975, estabeleceu-se em Anápolis, Goiás, como Professor da Faculdade de Filosofia Bernardo Sayão e da Faculdade de Direito, lecionando, entre outras, “ESTUDOS DE PROBLEMAS BRASILEIROS, INTRODUÇÃO À FILOSOFIA, ORIENTAÇÃO VOCACIONAL, SOCIOLOGIA I, II, III, IV, V e VI, ÉTICA PROFISSIONAL, TEOLOGIA I, II, III e VI, FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO, SOCIOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO, CULTURA RELIGIOSA, etc. Para todas as disciplinas foi autorizado pelo Conselho Federal de Educação, do MEC, através dos pareceres 1875/75; 606/77; 735/78 e ainda para ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DO 1º E 2º GRAUS, PRÁTICA DE ENSINO DAS DISCIPLINAS PEDAGÓGICAS.
Bacharelou-se em Direito, em 1976, na Faculdade de Direito de Anápolis. Durante muito tempo foi Coordenador do Departamento de Filosofia e Teologia, da Faculdade de Filosofia Bernardo Sayão e posteriormente do Departamento de Cultura Geral e Básica e ultimamente do Departamento de Direito Público da Faculdade de Direito.
Ainda em 76, foi Conferencista no III Encontro Nacional de Universitários, no Rio de Janeiro. Participou do VIII Encontro Regional do Ensino Superior Isolado, em Brasília, promoção do MEC.
No mesmo ano, começou a escrever para os jornais MANCHESTER e O POPULAR, sobre assuntos literários.
Em 1977, ao lado do Pastor Isaias Batista dos Santos, foi Co-Pastor da Primeira Igreja Batista de Anápolis, proferindo palestras e conferências em vários lugares, atividade acumulada com o magistério superior nas Faculdades locais.
Escreveu também para a Revista Educação e Realidade, do Rio Grande do Sul, Revista Campus, do Rio de Janeiro, Jornal Hoje, de São Paulo e iniciou uma série de artigos no CORREIO DO PLANALTO, sob o título “Literatura e Direito”, focalizando Direitos Autorais, Opção Profissional, Autores Goianos e a vida de Gilberto Freyre.
Em 1978, fez concurso para Promotor de Justiça, tendo sido nomeado para a Comarca de Abadiânia. Quando da posse no Centro Administrativo de Goiânia, foi orador da turma, sendo o discurso publicado em vários jornais.
Fez curso de especialização em Direito Penal e Processual Penal, com os Drs. Licínio Leal Barbosa e Romeu Pires de Campos Barros, respectivamente.
Fundou, junto com outros, a Academia Anapolina de Filosofia, Ciências e Letras, de que é Presidente. Participou do “Anuário de Poetas do Brasil”, e de “Escritores do Brasil” publicados no Rio de Janeiro, por Aparício Fernandes.
Publicou, em 1979, o livro “FILOSOFIA DA CIÊNCIA”. Recebeu o Diplome D’Honneur du Cannet (France). Pelo Clube de Imprensa de Anápolis, foi eleito o “Escritor do Ano”. Recebeu o “Mérito Bibliográfico”, da Associação Uruguaiense de Escritores e Editores. Foi eleito pelo jornal TOP NEWS, como “Destaque do Ano”, em literatura.
Em 1980, recebeu o “Mérito Filosófico”, da Academia Internacional de Ciências Humanísticas. Foi eleito para a Academia de Letras do Estado do Rio de Janeiro, na Cadeira 3, o mesmo ocorrendo para O Ateneu Angrense de Letras e Artes, além de outras.
Em 1981, foi eleito “Intelectual do Ano em Goiás”, pela Revista BRASÍLIA. Tornou-se membro da Academia Maçônica de Letras do Brasil, no Rio, como também da Academia de Letras José de Alencar, em Curitiba. Foi empossado na Academia Anapolina de Letras e Artes, na Cadeira 37.
Em 1982, tomou posse na Academia Evangélica de Letras do Brasil, na Cadeira 31, tendo como Patrono o teólogo Almir dos Santos Gonçalves, antigo Diretor do JORNAL BATISTA, no Rio de Janeiro.
Lançou o livro “SOCIOLOGIA GERAL & ESPECIAL”. Foi eleito Titular do Centro Literário de Felgueiras, Portugal. Publicou também “PERFIL LITERÁRIO”.
Em 1983, tomou posse na Cadeira 37, da Academia Goiana de Letras, presidida por Ursulino Tavares Leão, tendo como Patrono Crispiniano Tavares e sendo recebido pelo jornalista Jaime Câmara, no dia 19 de março, no Auditório da FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE GOIÁS(FIEG).
Recebeu o diploma de “Membre D’Honneur”, do Club Des Intellectuels Français, de Paris. Tem sido Diretor da Revista “Perfil”, da Academia Anapolina de Filosofia, Ciências e Letras. Ainda em 1983, no dia 26 de outubro, tornou-se Membro Titular Fundador da Academia de Letras Municipais do Brasil, com sede em São Paulo, sob a presidência do Prof. Antenor Santos de Oliveira.
Tem participado de diversas comissões de concurso, destacando-se, “Prêmio Cultural Folha de Goiaz”, focalizando a Vida e a Obra de James Fanstone. Foi examinador do III Concurso de Poesia Moderna do SESC, de Anápolis.
Em 1983, figurou no livro de José Mendonça Teles, “Gente & Literatura”, como um dos 32 ligados à literatura goiana. É também verbete do “Dicionário Literário Brasileiro”, de Raimundo Menezes, da Academia Paulista de Letras.
Seu Livro “Filosofia da Ciência”(Goiânia, Oriente, 1979) recebeu referências elogiosas, no Boletim Informativo da Fundação Getúlio Vargas, do Rio de Janeiro.
Está também vinculado a diferentes entidades culturais, como membro titular e correspondente, destacando-se, além das já mencionadas, Academia Conquistense de Letras, Academia Internacional de Ciências Humanísticas, Academia Poços-Caldense de Letras, Academia Eldoradense de Letras, Instituto Histórico e Geográfico de Uruguaiana, Instituto Histórico e Geográfico de Jaguarão, Academia de Letras de Uruguaiana, Instituto Cultural do Vale Caririense, Academia de Letras e Artes de Pernambuco.
Seus trabalhos literários estão publicados em vários outros jornais, tais como, “Revista Nacional”, do Rio de Janeiro; “Correio do Ceará”, de Fortaleza; “Diário da Manhã” de Goiânia; “Jornal da Paraíba”, de Campina Grande; Jornal “Fortaleza”, do Ceará; Boletim AGMP, de Goiânia; Jornal “Liberdade e União”, de Goiânia; “O Progresso”, de Dourados, MS; “Tribuna Piracicabana”, de Piracicaba, SP, além de revistas, como “Revista da Academia Feminina de Letras do Paraná”, “Revista do Ateneu Angrense de Letras e Artes”, “Revista Brasília”, etc.
Foi também membro do Conselho Municipal de Cultura de Anápolis, nomeado pelo Prefeito Municipal Olimpio Ferreira Sobrinho, no ano de 1982, pelo Decreto 2682/82, ao lado de nomes como, Hélio Lopes de Oliveira, Dom Manoel Pestana Filho, Paulo Nunes Batista, Rev. Nicomedes Augusto da Silva, Célia Siqueira e Helena Melazo.
Em 1984, foi eleito Orador Oficial da Loja Maçônica “Lealdade e Justiça II”, de Anápolis, sob a presidência do Venerável Mestre, Dr. Pedro Muniz Coelho. No mesmo ano, como membro do Conselho Filosófico de Kadosch nº 09, de Goiânia, presidido pelo Grão Mestre, Dr. Absaí Gomes de Brito, alcançou o grau 30.
Ainda em 1984, foi eleito membro correspondente da Academia de Letras de Brasília. Está também vinculado, como membro correspondente, à Academia de Letras do Planalto, em Luziânia, sob a presidência do Dr. José Júlio Guimarães Lima.
Publicou artigos de crítica literária, em diferentes jornais, sobre os seguintes autores: José Mendonça Teles (“O ANÁPOLIS”, 6.9.82 e 30.8.82); Modesto Gomes da Silva (“O ANÁPOLIS”, 13.9.82 e 20.9.82); Primo Neves da Mota Vieira (“O ANÁPOLIS”, 11.10.82 e 18.10.82. Gilberto Mendonça Teles (“CORREIO DO PLANALTO”,31.11.81 e 7.11.81); Regina Lacerda (“O ANÁPOLIS”, 4.10.82 e 27.9.82); Altamiro de Moura Pacheco(“CORREIO DO PLANALTO”, 4.11.81). Benedito Silva (“O ANÁPOLIS”, 15.11.82; Carmo Bernardes da Costa (“CORREIO DO PLANALTO”, 11.7.81 e 26.6.81); Francisco de Brito (“O ANÁPOLIS”, 25.10.82 e 1.11.82); Bernardo Élis (CORREIO DO PLANALTO, 12.12.81).
E ainda: José Lopes Rodrigues (“CORREIO DO PLANALTO”, 10.10.81 e 3.10.81); Eliezer José Penna (“CORREIO DO PLANALTO”, 19.9.81 e 26.9.81); Rosarita Fleury (“CORREIO DO PLANALTO”, 12.9.81e 5.9.81); Jerônimo Geraldo de Queiroz (“O ANÁPOLIS”, 31.7.82).
Bem como: Nelly Alves de Almeida (“CORREIO DO PLANALTO”, 22.8.81 e 29.8.81); Waldomiro Bariani Ortêncio (“CORREIO DO PLANALTO”, 17.10.81 e 24.10.81); Eli Brasiliense Ribeiro (“CORREIO DO PLANALTO”, 7.8.81 e 14.8.81); Colemar Natal e Silva (“CORREIO DO PLANALTO”, 18.7.81 e 25.7.81); Basileu Toledo França (“O ANÁPOLIS”, 9.8.82 e 16.8.82); Jaime Câmara (“CORREIO DO PLANALTO”, 28.11.81 e “O ANÁPOLIS”, 23.8.82).
Escreveu também artigos de crítica literária, focalizando dados biográficos e análise de obras, de outros autores, tais como: Adolfo Graciano da Silva Neto (“DIÁRIO DA MANHÔ, 10.4.83, “REVISTA NACIONAL”, 9.1.83); Almir Gonçalves (“FOLHA DE GOIAZ”, 4.2.83); Paulo Nunes Batista (“CORREIO DO PLANALTO”, 23.5.81 e 29.5.81).
No mesmo sentido, publicou artigos sobre escritores, como: Crispiniano Tavares (“REVISTA NACIONAL”, 11.9.83), “TRIBUNA PIRACICABANA”, 8.10.83, “O POPULAR”, 22.3.83); Sidiney Pimentel (“REVISTA NACIONAL”, 4.11.82, “O POPULAR”, 23.4.78); Miguel Jorge (“O POPULAR”, 28.5.78 e 18.3.79); Marieta Telles Machado (“O POPULAR”, 4.6.78); Martiniano J. Silva (“O POPULAR”, 16.7.78).
Igualmente escreveu sobre: Luiz Palacin (“O POPULAR”, 1.4.79); Oliveira Leite Gonçalves (“O POPULAR”, 10.12.78); Antônio Geraldo Ramos Jubé (“O POPULAR”, 17.9.78); Alaor Barbosa (“O POPULAR”, 20.5.79); Iron Junqueira (“CORREIO DO PLANALTO”, 13.9.80 e 20.9.80 e 11.10.80); Humberto Crispim Borges (“CORREIO DO PLANALTO”, 29.7.80); Adovaldo Fernandes Sampaio (“O POPULAR”, 25.7.79).
Em seus artigos literários, focalizou também: Gabriel Nascente (“CORREIO DO PLANALTO”, 28.3.81 e 4.4.81); Brasigóis Felício (“CORREIO DO PLANALTO”, 11.4.81 e 17.4.81); Aidenor Aires Pereira (“CORREIO DO PLANALTO”, 25.4.81); Carlos Ribeiro Rocha (“O POPULAR”, 10.7.77); Ursulino Leão (“O POPULAR”, 13.11.77); Érico Veríssimo (“O POPULAR”, 1.10.78); Joaquim Nabuco (“O POPULAR”, 2.7.78)
Também sobre: Gilberto Freyre (“O POPULAR”, 30.7.78, “CORREIO DO PLANALTO”, série de 18 artigos, 5.7.80 a 13.9.80, “JORNAL DO COMMERCIO”, Recife, 4.10.72, “JORNAL BATISTA”, Rio, 16.7.72, “DIÁRIO DE PERNAMBUCO”, 9.1.75).
Fez parte da Comissão Julgadora do Concurso Literário “Hugo de Carvalho Ramos”(79). Foi expositor no Congresso Maçônico Internacional do Rio de Janeiro, com o tema “O Materialismo e a Maçonaria”, tese publicada no “CORREIO DO PLANALTO” em 15.8.82.
Em 1984, além de outros trabalhos, escreveu a Antologia “LETRAS ANAPOLINAS”, reunindo mais de 200 literatos da terra de Santana.
Como escritor, professor, poeta, etc., tem recebido REFERÊNCIAS, através de jornais e revistas, de diferentes pensadores, destacando-se: GILBERTO FREYRE (Diário de Penambuco, 31.12.72; Folha de São Paulo, 29.3.81); CARLOS AZEVEDO (Jornal do Commercio, 6.8.74). ROBINSON CAVALCANTI (Jornal do Commercio, 14.1.73); A. RODRIGUES MENESES (Jornal de Hoje, SP, 4.12.72); PAULO NUNES BATISTA (O Popular, 7.11.76); ÂNGELO MONTEIRO (Jornal de Letras, RJ, 11.72); JOSÉ DOS REIS PEREIRA (Jornal Batista, RJ, 31.12.74).
No mesmo sentido foi elogiado por: URSULINO LEÃO (O Popular, 26.2.78); E. D’ALMEIDA VITOR (Correio Braziliense, 28.3.79); ABDIAS LIMA (Tribuna do Ceará, 24.10.79); MARIINHA MOTA (Presença de Lorena, 9.11.78); JÚLIO SEBASTIÃO ALVES (Folha de Goiaz, 25.8.78); MIGUEL JORGE (O Popular, 30.9.78); HAYDÉE JAYME FERREIRA (Correio do Planalto, 18.10.80); SEBAS SUNDFELD (O Movimento, SP, 15.10.78); ROBERTO PIMENTEL (Folha de Goiaz, 8.7.79).
Igualmente, recebeu referência de : GERALDO OLIVEIRA (O Taubateano, 30.4.79); INOCÊNCIO CANDELÁRIA (Diário de Mogi, 5.7.79); JOAQUIM ROSA (Jornal Opção, 18.5.79); CARLOS RAMOS (Tribuna de Caxias, RJ, 20.1.81); LUIZ OTÁVIO SOARES (O Popular, 19.6.79); DILMAR FERREIRA (Correio do Planalto, 2.9.78); J. LEITE SOBRINHO (Jornal da Paraíba, 12.11.81); JOSÉ JÚLIO GUIMARÃES LIMA ( O Popular, 22.3.83); FERNANDO MARTINS (O Popular, 12.5.82).
Ainda foi referenciado por: JAIME CÂMARA (O Popular 22.3.83); REIS DE SOUZA (Revista Brasília, 4.82); BRASIGÓIS FELÍCIO (O Popular, 19.6.79); TÁCITO DA GAMA LEITE FILHO (O Popular, 16.1.77); EVERARDO GUERRA (Diário de Pernambuco, 10.11.74); LIVROS & AUTORES (Jornal do Brasil, 12.5.79); A. G. RAMOS JUBÉ (O Popular, 25.11.78); MARIETA TELES MACHADO (O Popular, 25.6.78); MODESTO DE ABREU (Anuário da ACLERJ, 80); LUCÉLIA BRAZ (O Popular, 17.3.83); MARINEUSA RIBEIRO (Folha de Goiaz, 30.4.82); LUIZ CARLOS MENDES (Correio do Planalto, 19.7.80).
Está também vinculado à “Sociedade de Homens de Letras do Brasil”, no Rio de Janeiro, à União Brasileira de Escritores do Amazonas e a várias outras instituições, entre as quais, Associação Goiana do Ministério Público.
Em 1986, publicou o livro JORNALISTAS, POETAS E ESCRITORES DE ANÁPOLIS.
No dia 26 de dezembro de 1989, na cidade de Anápolis, Goiás, casou-se com Amália de Alarcão Ribeiro Martins, hoje(1998), Juíza de Direito do Estado do Tocantins, de quem se divorciou alguns anos depois.

Seu livro ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS, com 1.034 páginas, foi publicado em 1995.
Em 1996, publicou o livro ESCRITORES DE GOIÁS, pela Editora Master, do Rio de Janeiro.
Nos anos seguintes, trabalhou na elaboração de seu melhor livro, o DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE GOIÁS. Sobre este livro recebeu referências elogiosas de GÊZA MARIA (O POPULAR, 07.05.99); MARIÁ SOARES (JORNAL DO TOCANTINS, 23.03.2000); LUCIANE GOEBEL(JORNAL DO TOCANTINS, 24.06.1999).
Atualmente(2000), acabou de elaborar o seu mais novo livro, o DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DO TOCANTINS, editado em 2001.
Aposentou-se como Procurador de Justiça do Estado de Goiás, em 24 de abril de 1998. Pai de duas filhas, Nívea Zênia dos Santos Martins (04.10.1971) e Nívea Keila dos Santos Martins(13.03.1977).
Com o advento da INTERNET, a ela se vinculou, tendo uma página literária completa no seguinte endereço: www.genetic.com.br/~mario.
Atualmente(2001), reside em Palmas, Tocantins, onde desenvolve atividades literárias e culturais. Neste mesmo ano, publicou pela Editora Master, do Rio de Janeiro, o livro com 924 páginas, o DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DO TOCANTINS.
No ano de 2001, numa eleição também disputada pelos escritores Gil Correia-Gilberto Correia da Silva(Gurupi) e Hélio Miranda(Palmas), foi eleito para a Cadeira 37, da Academia Tocantinense de Letras, tendo tomado posse no dia 05.04.2002.
Ainda em 2001, fez Pós-Graduação em Administração Pública, num convênio entre a UNITINS(Universidade do Tocantins) e a ADESG(Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra), quando esteve estudando no Rio de Janeiro para complementação do curso.
Em 28.09.2001, recebeu o titulo de PERSONA INTELECTUAL, da CASA DE LETRAS de Paraíso, Tocantins, em solenidade pública realizada no TEATRO MUNICIPAL CORA CORALINA, daquela cidade.
No dia 05.04.2002, sob a Presidência do Dr. Juarez Moreira Filho, toma posse como membro da Academia Tocantinense de Letras, Cadeira 37, tendo como Patrono o Frei José Maria Audrin, sendo recebido pelo orador da Academia, o maranhense, de Alto Parnaíba, José Cardeal dos Santos. Como resultado de trabalho feito juntamente com Mery Ab-Jaudi Ferreira Lopes e Vânio José Simoneto, seu texto “REFLEXOS DA LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL NAS FINANÇAS MUNICIPAIS” é publicado no livro CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA CONTEMPORÂNEA, editado pela EDUCON/UNITINS, com apresentação do professor Galileu Marcos Guarenghi, Diretor do Projeto Telepresencial.
Em 2003, com o titulo de DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, inseriu na Internet, todas as biografias dos dicionários anteriormente publicados, no site:
www.usinadeletras.com.br/exibelotextoautor.php?user=mariorm ou www.mariomartins.com.br
Em 14.01.2004, concede entrevista à Rádio Comunitária de Ipupiara, também chamada de “FORTALEZA DE SÃO JOÃO”, sobre sua infância na cidade e suas atividades profissionais e literárias, ocasião em que é entrevistado pelos locutores Paula Saldanha, Aristides Silva, Mary e André, além de seu Diretor Renato. Além da atualização constante do DICIONÁRIO, via Internet, continua produzindo artigos literários e proferindo palestras sobre literatura.
Em 12.03.2004, pela Portaria 003/2004, da Presidente Isabel Dias Neves, foi nomeado Coordenador do Projeto Patrono, da Academia Tocantinense de Letras, em Palmas, com a finalidade de levantar a vida e obra de cada um dos PATRONOS da Academia, em número de 40.
No dia 02.07.2004, foi nomeado pela Presidente da Academia, membro da Comissão que analisou os CURRICULUM VITAE dos candidatos inscritos na Cadeira 07, da Academia Tocantinense de Letras, na vaga do Professor Jerônimo Geraldo de Queiroz, tendo sido aprovado o nome de Júlio Resplande.
2004. 13.07. Lança em sua cidade natal-Ipupiara e também em Lençóis, Bahia- seu novo livro CORONELISMO NO ANTIGO FUNDÃO DE BROTAS, focalizando as figuras de Horácio de Matos, Militão Rodrigues Coelho, Franklin de Albuquerque e Abílio Wolney, além de Feliciano Machado Braga, Antonio de Siqueira Campos, José Wilson Siqueira Campos e mais os Coronéis Isidório Ribeiro dos Santos e Artur Ribeiro dos Santos. Este livro foi focalizado pela jornalista Elisangela Farias, no JORNAL DO TOCANTINS, de 15.09.2004, sob o título “HOMENAGEM AOS CORONEIS BRASILEIROS”.
2004. 26.08. Na Escola Técnica Federal de Palmas, como representante da Academia Tocantinense de Letras, profere palestra sobre LITERATURA.
2004. 01.09. Recebe OFÍCIO CONGRATULATÓRIO da Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins, pelo lançamento do livro CORONELISMO NO ANTIGO FUNDÃO DE BROTAS, numa iniciativa do Deputado Laurez Moreira.
2005. 17.06. Lança na Livraria Palmas Cultural, em Palmas, Tocantins, a 2ª Edição do livro RETRATO DA ACADEMIA TOCANTINENSE DE LETRAS, apresentando a biografia dos 40(quarenta) PATRONOS e dos 40(quarenta) TITULARES.
2006. Coloca na INTERNET, no site www.mariomartins.com.br, o livro DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, apresentando a biografia de todos os PATRONOS, FUNDADORES DE CADEIRA e TITULARES DAS 40 CADEIRAS. Foram elaboradas 274 biografias entre os Patronos, Fundadores e Titulares da Academia Brasileira de Letras.
2006. 16. 06. Funciona como cicerone do escritor Gilberto Mendonça Teles que esteve em Palmas, proferindo palestra no Auditório do MEMORIAL COLUNA PRESTES, na Praça dos Girassóis.
2007.15.01. Lança em Ipupiara, na Bahia, juntamente com seu irmão Filemon Francisco Martins, o livro DICIONÁRIO GENEALÓGICO DA FAMÍLIA RIBEIRO MARTINS, com 587 nomes de parentes e aderentes.
2007. 10.02. Lança na Livraria Palmas Cultural, em Palmas, Tocantins, a 2ª Edição do livro DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, apresentando 274 biografias dos PATRONOS, FUNDADORES DE CADEIRAS e dos 40(quarenta) TITULARES atuais.
2007.10.05. Lança em Palmas, Tocantins, o livro MISSIONÁRIOS AMERICANOS E ALGUMAS FIGURAS DO BRASIL EVANGÉLICO, apresentando mais de 200 biografias de missionários norte-americanos e ilustres nomes do evangelismo brasileiro.
2007. Trabalha na elaboração do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA EVANGÉLICA DE LETRAS DO BRASIL, de que é Membro Correspondente. O texto parcial se encontra na internet, no site www.mariomartins.com.br

RUBENS CINTRA DAMIÃO.
(AGUARDANDO BIOGRAFIA COMPLETA).
RUBENS CINTRA DAMIÃO, de Pinhal, Estado de São Paulo, 28.05.1918, escreveu, entre outros, PROBLEMAS DA MOCIDADE(São Paulo, Imprensa Metodista, 1943). Filho de pais não revelados em sua biografia. Após os estudos primários em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde também estudou.
Cursou o Grupo Escolar Dr. Abelardo César. Estudou no Ginásio Municipal de Pinhal. Por volta de 1935, com 17 anos de idade, matriculou-se no CURSO UNIVERSITÁRIO JOSÉ MANUEL DA CONCEIÇÃO, curso fundado em 1928, em Jandira, Estado de São Paulo, pelo Dr. Dr. William Alfred Waddell, ex-diretor do Mackenzie.
Bacharel em Teologia, pela Faculdade de Teologia da Igreja Presbiteriana de Campinas. Fez Filosofia e Letras Clássicas, na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, de São Bento. Doutor em Teologia pela Mackinley-Roosevelt Inc., de Chicago, Estados Unidos.
Professor de Inglês e Literatura Anglo-Americana, no Colégio Estadual de São José do Rio Preto, tendo ocupado, em 1945, a Cadeira de Grego e de Latim. Foi vereador junto a Câmara Municipal de São José do Rio Preto, em São Paulo, entre 1949 e 1951 e entre 1956 e 1959.
Membro da Sociedade de Estudos Filológicos, da Associação Paulista de Imprensa e da Sociedade Paulista de Escritores.
Foi redator-correspondente do jornal O ESTANDARTE. Colaborador de diversos outros jornais e revistas, dentre outros, O IDEALISTA, A NOTICIA, A FOLHA, POLIANTEIA(de Pinhal), A PENA EVANGÉLICA. Em 1971, com 53 anos de idade, foi eleito para a Comissão Executiva da Aliança Mundial de Igrejas Reformadas (AMIR). Em 1991, com 73 anos, foi homenageado por seus 50 anos de participação ininterrupta no Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil.
Em 2001, foi realizado um culto de Ações de Graças pela vida e ministério do Rev. Rubens Cintra Damião, quando tinha 83 anos. Na COMEMORAÇÃO DO 99º ANIVERSÁRIO DE FUNDAÇÃO DA IGREJA PRESBITERIANA INDEPENDENTE DO BRASIL, foi tambem homenageado no dia 02.08.2002, como ex-Presidente do Concílio da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil.
Foi casado com a Profa. Nair de Toledo Damião, com quem teve, entre outros filhos, a Advogada RUTH TOLEDO DAMIÃO que faleceu com 63 anos, no dia 03.03.2007. Ruth foi casada com Walter Alfredo Bianca, tendo deixado as filhas Alessandra, Ana Paula e Fabíola, bem como a neta Luise. Seu enterro realizou-se no Cemitério da Paz onde foi velada. Oficiaram em seu sepultamento, o tio Rev. Dr. Paulo Cintra Damião, o pai Rev. Dr. Rubens Cintra Damião(com 89 anos) e o Rev. Abival Pires da Silveira.
Foi professor de Latim do CEDOM(Colégio Estadual Dr. Octavio Mendes), de Santana, São Paulo, sendo homenageado no Canto Madalena em 11.12.2005, com 87 anos. É membro correspondente da Academia Evangélica de Letras do Brasil.
Apesar de sua importância, não é estudado na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho e J. Galante, edição do MEC, 1990, com revisão de Graça Coutinho e Rita Moutinho, em 2001 e não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc.
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br































ATENÇÃO: Breve Informação Biobibliográfica deve começar em página IMPAR.

BREVE INFORMAÇÃO
BIOBIBLIOGRÁFICA DE MÁRIO RIBEIRO MARTINS.

(Este texto está na INTERNET, no seguinte endereço:
http://www.mariomartins.com.br)
MARIO RIBEIRO MARTINS
(CAIXA POSTAL, 90, PALMAS, TOCANTINS,
77001-970) FONES: (063) 3215 4496- (063) 99779311
HOME PAGE:http://www.genetic.com.br/~mario
E-MAIL: mariormartins@hotmail.com)


1943(07.08). Nasce em Ipupiara(antigo Fundão ou Jordão de Brotas), Bahia, na Região da Chapada de Diamantina, criado com a avó Maria Ribeiro dos Santos, filho de Adão Francisco Martins e Francolina Ribeiro Martins, sendo seus irmãos, Adão Martins Filho, Eunice Ribeiro Martins, Marli Ribeiro Martins, Nina Ribeiro Martins, Filemon Francisco Martins, Gutemberg Ribeiro Martins e Manoel Ribeiro Neto.

1949. É alfabetizado, ainda em Ipupiara, Bahia, pela sua tia Almerinda Ribeiro Santos e pela Professora Miriam Ribeiro Barreto, irmã do Dr. Isaac Ribeiro Barreto, primeiro Médico de Brasília.

1950. Muda-se para Morpará, Bahia, onde seu pai se torna comerciante, político e pregador batista. Ajudando na Loja de Tecidos "A PRIMAVERA", preocupa-se com os livros e a pescaria no Rio São Francisco.

1954. Depois de estudar com a Professora Zélia Magalhães, conclui o PRIMÁRIO, ainda em Morpará, com a Professora "DONA"(Maria Jerônima Magalhães Mariani).

1955. Retorna à cidade natal Ipupiara, antigo Fundão ou Jordão de Brotas, (onde também nascera, em 1859, o Coronel Militão Rodrigues Coelho), dedicando-se à lavoura, inclusive à construção de cercas de pedra e de arame, roçagem de pastos e outras atividades agro-pastoris.

1958. Através da instrumentalidade da missionária batista Zênia Birzniek, sua mãe de criação, de origem leta, muda-se para Xique-Xique, Bahia, onde estuda durante algum tempo, residindo com o Pastor Jonas Borges da Luz.

1959. Transfere-se para Bom Jesus da Lapa, Bahia, onde passa a residir com o Pastor Pedro Pereira Nascimento, depois com o Coletor Eliel Barreto e, finalmente, com Bevenuto Ribeiro, político local, de quem recebe forte influência, especialmente evangélica, tornando-se alí pregador batista.

1962. Após ter sido aluno do Ginásio "BOM JESUS", dirigido pelo Dr. Antonio Barbosa, conclui o GINÁSIO no Colégio São Vicente de Paulo, sendo Orador da Turma e pelo primeiro lugar, recebe "MEDALHA DE HONRA" e uma viagem a Salvador, acompanhado pelas Freiras Diretoras do Colégio, quando viaja de avião pela primeira vez, saindo da cidade de Bom Jesus da Lapa, interior baiano.

1963. Matricula-se no Colégio Americano Batista(GILREATH) do Recife, na Rua Dom Bosco, Boa Vista, (onde também, nos idos do ano de 1907, estudara Gilberto Freyre). Trabalha para se manter nos estudos, no Centro Batista, sob a direção da missionária Mattie Lou Bible.

1964. Como "Carteiro do Colégio" é detido por algumas horas, nos CORREIOS E TELÉGRAFOS, do centro do Recife, quando da REVOLUÇÃO DE MARÇO para verificação da pasta onde se encontram correspondências retiradas da Caixa Postal do referido Colégio, destinadas aos professores, algumas delas oriundas da União Soviética e de Cuba.

1965. 28.02. Estando em Petrolina, Pernambuco, ganha uma “carona” num avião “Teco-Teco” para chegar ao Recife, onde estudava. Ao sobrevoar a famosa SERRA DAS RUSSAS, o avião apresenta defeito e cai, pegando fogo. É jogado numa “MOITA DE CAPIM”, onde é encontrado sem sentidos, mas sobrevive sem qualquer sequela, sendo levado para o Hospital Barão de Lucena, no Recife. O Piloto e o Fazendeiro(proprietário do avião) foram “CARBONIZADOS”.

1965. 20.12. Termina, no mesmo Colégio Batista, o curso CLÁSSICO. Ganha seu primeiro prêmio literário, o "PRÊMIO MACHADO DE ASSIS", de cuja Comissão faz parte o poeta Marcus Accioly, também ex-aluno do Colégio, hoje, escritor de renome nacional, autor de, entre outros, “GURIATÃ-UM CORDEL PARA MENINO”.

1966. Após Exame Psicotécnico com o Dr. J. N. Paternostro, de São Paulo, matricula-se no Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, também no Recife, na Rua Padre Inglês, 243, Boa Vista.

1968. É consagrado MINISTRO EVANGÉLICO, tornando-se Pastor da Igreja Batista de Tejipió, nos arredores do Recife, onde permanece como Pastor até 1973, de cujo CONCÍLIO EXAMINATÓRIO participam os Teólogos DOUTORES DAVID MEIN, LÍVIO LINDOSO, JOÃO VIRGÍLIO RAMOS ANDRÉ, RAIMUNDO FROTA DE SÁ NOGUEIRA, H. BARRY MITCHELL, JOSÉ DE ALMEIDA GUIMARÃES, RENATO CAVALCANTI, ZACARIAS FERREIRA LIMA, VALDOMIRO LUIS DE SOUZA, ELIZEU MARTINS FERNANDES, LUIZ JOSÉ DE SIQUEIRA, ALCIDES PEREIRA MACHADO, JOSÉ VIANA DE PAIVA, JONAS BARBOSA DE LIMA, PEDRO BATISTA DOS REIS, JOÃO LUIS DE SOUZA, MANOEL NAZÁRIO DA SILVA, GENÉSIO GUIMARÃES LIMA E OSÉAS CORREIA SANTOS.

1968. Vincula-se ao GRANDE ORIENTE DE PERNAMBUCO, através da Loja Maçônica "CAVALEIROS DA CRUZ", do Recife, onde faz o curso de "Formação de Veneráveis".

1970. Bacharela-se em TEOLOGIA, no Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, tornando-se professor da mesma instituição, nas áreas de Teologia Bíblica, História do Cristianismo, Teoria do Conhecimento, História da Filosofia, Sociologia da Comunidade, entre outras.

1970. Passa a escrever para "O JORNAL DO COMMERCIO", "DIÁRIO DE PERNAMBUCO", ambos do Recife, e "JORNAL BATISTA", do Rio de Janeiro. Publica seu primeiro livro "CORRENTES IMIGRATÓRIAS DO BRASIL", sob o pseudônimo de SNITRAM M. ORIEBIR.

1971. Licencia-se em FILOSOFIA PURA, na Universidade Católica de Pernambuco, tornando-se professor de Pesquisa Social, na mesma instituição. Neste mesmo ano leciona também no Ginásio Manoel Arão, na Escola Técnica de Comércio da cidade de Moreno, na Escola Superior de Relações Públicas e na Faculdade de Turismo e Comunicação. Do casamento com Elenaide Batista dos Santos, de quem se divorciou anos depois, nasce sua primeira filha, Nívea Zênia dos Santos Martins(04.10.1971).

1972. Conclui o curso de MESTRE EM TEOLOGIA, no Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, com especialização em História do Cristianismo, defendendo a tese "O RADICALISMO BATISTA BRASILEIRO", sob a orientação do Dr. Zaqueu Moreira de Oliveira.

1972. Termina o curso de BACHAREL EM CIÊNCIAS SOCIAIS, na Universidade Federal de Pernambuco, tornando-se professor da Universidade Federal Rural de Pernambuco, na disciplina Estudo de Problemas Brasileiros. É Examinador na Comissão de Vestibular da Escola Superior de Relações Públicas, no Recife.

1973. Estuda na Espanha, onde se especializa em EDUCAÇÃO MODERNA, SOCIOLOGIA e ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, em Madrid e Alcalá de Henares. Seu diploma, assinado por Alfonso de Borbon, lhe é entregue por Juan Carlos de Borbon, posteriormente Rei da Espanha.

1973. Participa da Conferência Nacional sobre Integración del Minusvalido en la Sociedad e do V Congresso Internacional de Sociologia, em Barcelona. Profere Conferência no Instituto de Cultura Hispânica de Madrid, com o tema "LA ALFABETIZACIÓN EN EL CONTEXTO DE LA EDUCACIÓN PERMANENTE". Faz viagens culturais a Portugal, França e Inglaterra.

1973. Retornando ao Recife, é eleito Presidente da Ordem dos Ministros Batistas de Pernambuco. Torna-se Diretor do Centro de Educação Teológica por Extensão, do Seminário Batista do Norte. Faz o curso de FORMAÇÃO DE VENERÁVEIS DE LOJAS, sob o patrocínio do Grande Oriente de Pernambuco.

1973. Lança em São Paulo, pela Imprensa Metodista, o seu livro "GILBERTO FREYRE, O EX-PROTESTANTE", traduzido para o Espanhol por Jorge Piñero Marques. Publica também, ainda no Recife, os livros "MISCELÂNIA POÉTICA", "SOCIOLOGIA DA COMUNIDADE", "SUBDESENVOLVIMENTO: UMA CONCEITUAÇÃO ESTÁTICA E DINÂMICA".

1974. Representa o Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, na Conferência Nacional Teológica, em Brasília. Faz o curso da Fraternidade Teológica Latino-Americana. Torna-se componente da Banca Examinadora dos Exames Vestibulares da Escola Superior de Relações Públicas. Leciona no Colégio Pré-Vestibular ESUDA. É biografado por Osvaldo Ronis no livro "UMA EPOPÉIA DE FÉ-A HISTÓRIA DOS BATISTAS LETOS NO BRASIL".

1974. Faz Conferência no COLÉGIO AMERICANO BATISTA, quando das homenagens prestadas a Gilberto de Mello Freyre. Funciona como Expositor na II Semana de Sociologia da Universidade Católica de Pernambuco, o mesmo ocorrendo no II Seminário de Relações Públicas.

1974. Publica , ainda no Recife, o livro "ESBOÇO DE SOCIOLOGIA". Lança também a "HISTÓRIA DAS IDÉIAS RADICAIS NO BRASIL", sua tese de mestrado transformada em livro. Em colaboração com o Dr. Zaqueu Moreira de Oliveira, publica a "BREVE HISTÓRIA DOS BATISTAS EM PERNAMBUCO".

1974. Participa como Expositor do II Simposium de Direitos Humanos, promoção da Universidade Católica de Pernambuco. Participa, igualmente, do III Encontro Nacional de Professores e Orientadores de Moral e Civismo, numa promoção da Secretaria de Educação e Cultura do Governo de Pernambuco.

1974. Em Campinas, São Paulo, sob o patrocínio da JURATEL, conclui o curso de COMUNICAÇÃO SOCIAL. Torna-se Relator da Comissão de Reestruturação do Trabalho Cristão entre Universitários, como também participa do Grupo de Trabalho da Junta Executiva da Convenção Batista de Pernambuco. É autor do Ante-Projeto de Criação do Departamento de Educação Teológica por Extensão do Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil. É referenciado por David Mein no livro "CATÁLOGO GERAL".

1975. APÓS 12 ANOS DE ESTUDOS E TRABALHOS NO RECIFE, DEIXA O ESTADO DE PERNAMBUCO, ONDE MANTEVE CONTATO COM OS MAIS IMPORTANTES NOMES DO MUNDO LITERÁRIO, JORNALÍSTICO, TEOLÓGICO E UNIVERSITÁRIO.

1975. Muda-se para Anápolis, Goiás, tornando-se Professor da Faculdade de Direito e da Faculdade de Filosofia Bernardo Sayão, lecionando, entre outras matérias, Estudos de Problemas Brasileiros, Introdução à Filosofia, Orientação Vocacional, Sociologia, Ética Profissional, Teologia, Filosofia da Educação, Sociologia do Desenvolvimento, Cultura Religiosa, Estrutura e Funcionamento do lº e 2º Graus e Prática de Ensino das Disciplinas Pedagógicas, todas com autorização do Conselho Federal de Educação, através dos Pareceres 1875/75, 066/77, 2941/77 e 735/78.

1975. Leciona também Moral e Cívica e História, no Colégio Cosmorama. É referenciado por Lena Castello Branco Costa no livro "DOCUMENTA 175", do Ministério da Educação e Cultura(MEC).

1976. Conclui o curso de DIREITO. Torna-se Coordenador do Departamento de Filosofia e Teologia da Faculdade de Filosofia Bernardo Sayão e, posteriormente, do Departamento de Cultura Geral e Básica, bem como do Departamento de Direito Público, da Faculdade de Direito de Anápolis. Vincula-se ao Instituto Histórico e Geográfico de Anápolis. É conferencista no III Encontro Nacional de Universitários, no Rio de Janeiro.

1976. Toma posse na Academia de Letras da Manchester Goiana. Participa do VIII Encontro Regional do Ensino Superior Isolado, em Brasília, numa promoção do Ministério da Educação e Cultura(MEC). É entrevistado pelo jornalista Paulo Nunes Batista, d"O POPULAR, sob o título "Mais literatura e menos café society". Torna-se membro da SOCIEDADE DE HOMENS DE LETRAS DO BRASIL, no Rio de Janeiro.

1977. Torna-se Co-Pastor da Primeira Igreja Batista de Anápolis, quando adquiri, juntamente com o Pastor Isaias Batista dos Santos, na Rua Quintino Bocaiuva, centro, o terreno da Indústria Nasciutti, onde hoje se localiza o atual templo. É resenhado por Israel Belo de Azevedo na CAMPUS-REVISTA DO ESTUDANTE, do Rio de Janeiro.

1977. Passa a escrever para os jornais MANCHESTER, O POPULAR, FOLHA DE GOIÁS, CORREIO DO PLANALTO, O ANÁPOLIS, DIÁRIO DA MANHÃ, EDUCAÇÃO E REALIDADE(Rio Grande do Sul), REVISTA CAMPUS(Rio de Janeiro), JORNAL HOJE(São Paulo). Do casamento com Elenaide Batista dos Santos, de quem se divorciou anos depois, nasce sua segunda filha, Nívea Keila dos Santos Martins(13.03.1977). É entrevistado pelo jornalista Paulo Nunes Batista d"O POPULAR, sob o título "Vida e Iniciação Literária". É referenciado por José Vieira de Vasconcellos no livro "DOCUMENTA 203", do Ministério da Educação e Cultura(MEC).

1978. É aprovado em 13º lugar no CONCURSO PÚBLICO PARA PROMOTOR DE JUSTIÇA. É nomeado pelo Governador Irapuan Costa Júnior para a Comarca de Abadiânia. Quando da posse no Centro Administrativo de Goiânia, é orador da turma, sendo o discurso publicado em vários jornais.

1978. Faz curso de Especialização em DIREITO PENAL e PROCESSUAL PENAL, respectivamente, com os Doutores Licínio Leal Barbosa e Romeu Pires de Campos Barros. É referenciado por Lafayette de Azevedo Pondé no livro "DOCUMENTA 207", do Ministério da Educação e Cultura(MEC).

1978. Funda, juntamente com outros, a Academia Anapolina de Filosofia, Ciências e Letras. Tem seus trabalhos literários publicados nos livros ANUÁRIO DE POETAS DO BRASIL E ESCRITORES DO BRASIL, editados no Rio de Janeiro, por Aparício Fernandes.

1978. Vincula-se à ACADEMIA INTERAMERICANA DE LITERATURA E JURISPRUDÊNCIA. Funda o CLUBE BRASILEIRO DE LITERATURA. É eleito membro da UNIÃO BRASILEIRA DE ESCRITORES DO AMAZONAS. É resenhado por J. Heydecker, em São Paulo, no volume "LIVROS NOVOS".

1979. Publica, pela Editora Oriente, de Goiânia, o livro "FILOSOFIA DA CIÊNCIA" que recebe elogios do Boletim Informativo da Fundação Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro. É entrevistado pelo jornalista Brasigóis Felício, d"O POPULAR, sob o título "Precisamos de mais literatura".

1979. Recebe o DIPLOME D"HONNEUR DU CANNET, do Clube dos Intelectuais Franceses. É eleito ESCRITOR DO ANO, pelo Clube de Imprensa de Anápolis. É biografado por Nysa Moraes Figueiredo no ANUÁRIO DA ACADEMIA DE LETRAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. É elogiado por J. Heydecker no JORNAL DO BRASIL, Rio de Janeiro.

1979. É entrevistado pelo jornalista Roberto Pimentel, da FOLHA DE GOIAZ, sob o título "O momento é de inversão de valores". Vincula-se ao INSTITUTO CULTURAL DO VALE CARIRIENSE, em Juazeiro do Norte, Ceará. Recebe o MÉRITO BIBLIOGRÁFICO, da Associação Uruguaiense de Escritores e Editores. Torna-se membro da ACADEMIA ELDORADENSE DE LETRAS, no Estado de São Paulo. É referenciado por Sidiney Pimentel no livro "O MENINO DOURADO".

1979. É eleito DESTAQUE DO ANO EM LITERATURA, pelo Jornal TOP NEWS, de Goiânia. É Examinador na Comissão Julgadora do Concurso Literário Hugo de Carvalho Ramos, numa promoção da UBE-GO e patrocínio da Prefeitura Municipal de Goiânia. Vincula-se à ACADEMIA GOIANIENSE DE LETRAS. É entrevistado pela jornalista Mariinha Cunha, do TOP NEWS, sob o título "Literatura como destaque do ano". É referenciado por Neila Monteiro no jornal FOLHA DE GOIAZ.

1980. Recebe o MÉRITO FILOSÓFICO, da Academia Internacional de Ciências Humanísticas. É eleito para a Academia de Letras do Estado do Rio de Janeiro, na Cadeira 3, tendo como Patrono Gonzaga Duque. É referenciado por Sebas Sundfeld no livro "ROSAS SOBRE O PIANO".

1980. É recebido como membro do Ateneu Angrense de Letras e Artes, em Angra dos Reis, Rio de Janeiro. É entrevistado pelo jornalista Dilmar Ferreira, do CORREIO DO PLANALTO, sob o título "Filosofia divulga o nome de Anápolis". É biografado por Joaryvar Macedo no BOLETIM DO INSTITUTO CULTURAL DO VALE CARIRIENSE.

1980. Torna-se membro da INTERNATIONAL ACADEMY OF LETTERS OF ENGLAND, em Londres. Recebe a distinção HONRA AO MÉRITO, da Federação das Entidades Fronteiristas do Rio Grande do Sul. É Examinador na Comissão Julgadora do Concurso de Poesia Moderna, promoção do Boletim Perfil, em Anápolis.

1980. Conclui o curso de ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO PROCESSUAL PENAL, na Faculdade de Direito da UFG, sob a orientação do Doutor Romeu Pires de Campos Barros. É referenciado por Pompília Lopes dos Santos na REVISTA DA ACADEMIA FEMININA DE LETRAS DO PARANÁ.

1981. É eleito INTELECTUAL DO ANO EM GOIÁS, pela Revista Brasília. É biografado por Alípio Mendes na REVISTA DO ATENEU ANGRENSE DE LETRAS. É referenciado por Clério José Borges, em Vitória, no jornal CORREIO POPULAR. Torna-se membro da Academia Maçônica de Letras do Brasil, no Rio de Janeiro. É elogiado por Raimundo Araújo no jornal A VOZ DOS MUNICÍPIOS, Rio de Janeiro.

1981. É Examinador na Comissão Julgadora do II Concurso de Poesia, promoção do Serviço Social do Comércio, em Anápolis. É eleito membro da ABRARTE CULTURA ARTÍSTICA DE PETRÓPOLIS. É entrevistado pelo jornalista Júlio Alves, da FOLHA DE GOIAZ, sob o título "A Filosofia ensina a viver e a pensar". É biografado por Isaias Batista dos Santos no livro "LIÇÕES QUE O MINISTÉRIO ENSINA". É referenciado por Modesto de Abreu no livro "MEUS 80 ANOS".

1981. Vincula-se à ACADEMIA DE LETRAS DA REGIÃO DO ABC, em Santo André, São Paulo. Recebe a distinção HONRA AO MÉRITO, da Ordem Brasileira dos Poetas da Literatura de Cordel, em Salvador. É eleito para a Academia de Letras José de Alencar, em Curitiba, no Paraná. Recebe a honraria GLORIA AO IMORTAL, da Ordem Brasileira dos Poetas da Literatura de Cordel, em Quixadá.

1981. Toma posse na ACADEMIA MAÇÔNICA DE LETRAS, no Rio de Janeiro. É Examinador na Comissão Julgadora do III Concurso de Poesia, promoção do Serviço Social do Comércio, em Anápolis. É referenciado por Arthur F. Baptista no livro "PRIMAVERA EM TROVAS". É biografado por Abdias Lima no jornal O ESTADO, de Fortaleza.

1981. Toma posse na Academia Anapolina de Letras e Artes, na Cadeira 37. É entrevistado pelo jornalista Modesto de Abreu, no ANUÁRIO DA ACADEMIA DE LETRAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, sob o título "Por que as academias hoje?". Recebe a distinção "LIDER DE LA FECHA SIMBOLO", pela Comissión Argentina Permanente Pro 20 de Julio.

1981. É resenhado por Benedicto Silva no BOLETIM INFORMATIVO DA FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS. É referenciado por Vanildo de Senna no livro FUNDAMENTOS JURÍDICOS DA MAÇONARIA ESPECULATIVA. É referenciado por Abdias Lima no jornal FORTALEZA.

1981. Recebe o grau de CAVALEIRO ROSA CRUZ-GRAU 18, do Supremo Conselho do Brasil, no Rio de Janeiro. É Examinador na Comissão Julgadora do Concurso de Acrósticos, promoção da AAFCL, de Anápolis. Torna-se membro da ACADEMIA DE ESTUDOS LITERÁRIOS E LINGUÍSTICOS, na Cadeira 15, tendo como Patrono, seu pai Adão Francisco Martins.


1981. É resenhado por Modesto de Abreu no ANUÁRIO DA ACADEMIA DE LETRAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. É referenciado por J. Leite Sobrinho no JORNAL DA PARAÍBA.

1982. Lança o livro "SOCIOLOGIA GERAL & ESPECIAL". Publica, no Rio de Janeiro, bem como o livreto "PERFIL LITERÁRIO". É empossado na Cadeira 31, da Academia Evangélica de Letras do Brasil, no Rio de Janeiro, tendo como patrono, o Teólogo Almir Gonçalves. É eleito titular do Centro Literário de Felgueiras, em Portugal. É referenciado por Mariinha Mota, em São Paulo, no JORNAL A RUA.

1982. É entrevistado pelo jornalista Roberto Pimentel, da FOLHA DE GOIAZ, sob o título "A Literatura Goiana acompanha o momento atual". É Examinador na Comissão Julgadora do Concurso de Sonetos, promoção do Boletim Perfil. Preside a FEDERAÇÃO DAS INSTITUIÇÕES CULTURAIS DE ANÁPOLIS. É pesquisado por Betty Antunes de Oliveira no livro "ANTONIO TEIXEIRA DE ALBUQUERQUE-O PRIMEIRO PASTOR BATISTA BRASILEIRO".

1982. É Expositor no Congresso Maçônico Internacional do Rio de Janeiro, com o tema "O MATERIALISMO E A MAÇONARIA", tese publicada no CORREIO DO PLANALTO, em l5 de agosto de l982. É nomeado pelo Decreto 2682/82, Membro do Conselho Municipal de Cultura de Anápolis, pelo então Prefeito, Dr. Olimpio Ferreira Sobrinho. É elogiado por Abdias Lima no jornal CORREIO DO CEARÁ.

1982. É entrevistado pelo jornalista Fernando Martins, d"O POPULAR, sob o título "Uma Visão Panorâmica da Realidade Sociológica". Recebe a honraria PRIMEIRO PRÊMIO DE PLAQUETE, do Instituto Histórico e Geográfico de Uruguaiana. É biografado por Reis de Souza na REVISTA BRASÍLIA. É referenciado por Maurílio Lemes no jornal DIÁRIO DA MANHÃ.

1983. No dia 19 de março, no Auditório da FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE GOIÁS(FIEG), toma posse na Cadeira 37, da ACADEMIA GOIANA DE LETRAS, tendo como Patrono Crispiniano Tavares e sendo recebido pelo jornalista Jaime Câmara, em solenidade presidida pelo acadêmico Ursulino Leão. É biografado por José Mendonça Teles no livro "GENTE & LITERATURA".

1983. Torna-se Diretor da Revista PERFIL, da Academia Anapolina de Filosofia, Ciências e Letras. É entrevistado pelo jornalista Roberto Pimentel, da FOLHA DE GOIAZ, sob o título "A Literatura Goiana atual". É Examinador na Comissão Julgadora do Concurso de Trovas, promoção da AAFCL, de Anápolis. É pesquisado por José dos Reis Pereira no livro "BREVE HISTÓRIA DOS BATISTAS DO BRASIL".

1983. Recebe o diploma de MEMBRE D"HONNEUR, do Clube dos Intelectuais de Paris. É Expositor na Loja Maçônica União e Justiça, com o tema "O CÓDIGO CANÔNICO DO PAPA JOÃO PAULO II". Prefacia o livro "NATUREZA DO VENTO", de Petrônio Botelho Rocha. É entrevistado pelo jornalista Roberto Pimentel, da REVISTA NACIONAL, do Rio de Janeiro, sob o título "Obras de Goiás e sobre Goiás".

1983. Torna-se Membro Fundador da Academia de Letras Municipais do Brasil, com sede em São Paulo. Participa da Comissão Julgadora do "PRÊMIO CULTURAL FOLHA DE GOIAZ", focalizando a vida e a obra de James Fanstone. É examinador do III Concurso de Poesia Moderna, do SESC, em Anápolis. É referenciado por Renato Baez no livro "GENEALOGIA E OPINIÕES".

1983. Figura no livro de José Mendonça Teles "GENTE & LITERATURA", como um dos 32 nomes ligados à literatura goiana. É verbete do "DICIONÁRIO LITERÁRIO BRASILEIRO", de Raimundo Menezes. É entrevistado pelo jornalista Fernando Martins, d"O POPULAR, sob o título "Pensamento de um novo acadêmico".

1983. Como membro titular correspondente, vincula-se a diferentes entidades culturais do país, entre as quais, Academia de Letras e Artes de Pernambuco, Academia Conquistense de Letras, Academia Internacional de Ciências Humanísticas, Academia Poços-Caldense de Letras, Academia Eldoradense de Letras, Instituto Histórico e Geográfico de Uruguaiana, Instituto Histórico e Geográfico de Jaguarão.

1983. Tem seus trabalhos literários publicados em vários jornais e revistas, entre os quais, CORREIO DO CEARÁ, de Fortaleza, REVISTA NACIONAL, do Rio de Janeiro, JORNAL DA PARAIBA, de Campina Grande, REVISTA BRASILIA, do Distrito Federal, TRIBUNA PIRACICABANA, de Piracicaba. Conclui o curso de ESPECIALIZAÇÃO EM DIREITO PENAL, na Faculdade de Direito da UFG, sob a orientação do Doutor Licínio Leal Barbosa.

1984. É eleito Orador Oficial da Loja Maçônica LEALDADE E JUSTIÇA II, sob a Presidência do Venerável Mestre, Dr. Pedro Muniz Coelho. Como Membro do Conselho Filosófico de Kadosch nº 09, de Goiânia, presidido pelo Grão Mestre, Dr. Absaí Gomes Brito, alcança o GRAU 30. Vincula-se como membro titular correspondente à Academia de Letras de Brasília e à Academia de Letras do Planalto, em Luziânia. É biografado por Luiz Vital Duarte no livro "RUY BARBOSA-SUA OBRA, SUA PERSONALIDADE".

1984. Publica artigos de crítica literária, em diferentes jornais, sobre mais de uma centena de autores goianos e nacionais. Recebe referências elogiosas, via jornais e revistas, através de artigos de Gilberto Freyre(FOLHA DE SÃO PAULO), Carlos Alberto Azevedo(DIÁRIO DE PERNAMBUCO), Robinson Cavalcanti(JORNAL DO COMMERCIO), José dos Reis Pereira(JORNAL BATISTA), E. D"Almeida Vitor(CORREIO BRAZILIENSE), Abdias Lima(TRIBUNA DO CEARÁ), Sebas Sundfeld(O MOVIMENTO), Modesto de Abreu(REVISTA DA ACADEMIA), Reis de Souza(REVISTA BRASÍLIA), Ângelo Monteiro(JORNAL DE LETRAS), Carlos Ramos(TRIBUNA DE CAXIAS), etc.

1984. Lança o livro "LETRAS ANAPOLINAS", Antologia de Poesia e Prosa, reunindo mais de duzentos literatos de Anápolis. É Expositor no III Ciclo de Conferências Jurídicas, em Anápolis, com o tema "OS CURSOS JURÍDICOS NO BRASIL". Vincula-se à CASA DE CULTURA DE ITABERABA, no sertão da Bahia. Prefacia o livro "ESTILHAÇOS DE SAUDADE", de Rosalina Marques da Costa.

1985. É Examinador na Comissão Julgadora do Concurso Literário José Décio Filho, promoção da UBE-GO. É referenciado por Eustázio Pereira, em Santos, no JORNAL DESTAQUE. Recebe "DIPLOME D"ACADEMICIEN", da La Fleur des Neiges, France. É agraciado com o "MÉRITO CULTURAL", da Escola Humanista e Cultural do Rio Branco, Acre. É referenciado por Henriette Kaisser na revista ACADEMIE DE LA FLEUR DES NEIGES, FRANCE. Recebe a Comenda "KNIGHT GRAND CROSS", da Royal Order of Our Lady of Grand Gothia, Inglaterra.

1985. É referenciado por Anna Leite, de São Paulo, no jornal A REGIÃO. É eleito para a ACADEMIA PETROPOLITANA DE EDUCAÇÃO, em Petrópolis. É referenciado por Enéas Athanázio, em Santa Catarina, no jornal TRIBUNA DA FRONTEIRA. É referenciado por Raimundo Araújo, do Rio de Janeiro, no jornal A VOZ DOS MUNICÍPIOS.

1986. Recebe o título "COMMANDEUR DE JUSTICE DE L"ORDRE ROYAL DE SAINT-ANDRE DE SCYTHIE, Inglaterra. É entrevistado pelo jornalista Júlio Alves, da IMAGEM ATUAL, sob o título "AAFCL divulga Anápolis no Brasil e exterior". Recebe a honraria "COMENDA BISPO AZEREDO COUTINHO", da Academia de Letras e Artes de Pernambuco. É biografado por Altamiro de Moura Pacheco na REVISTA DA ACADEMIA GOIANA DE LETRAS. É referenciado por Luiz Vital Duarte no livro A EDUCAÇÃO EM PERNAMBUCO.

1986. Publica o livro "JORNALISTAS, POETAS E ESCRITORES DE ANÁPOLIS", antologia de poesia e prosa, com 600 páginas. Vincula-se à ACADEMIA PETROPOLITANA DE POESIA RAUL DE LEONI, em Petrópolis. É designado Coordenador das atividades do Ministério Público, em Anápolis. É resenhado por Apolônia Gastaldi no livro "A FORÇA DO BERÇO". É referenciado por Jacy Gomes de Almeida no livro "IMINÊNCIAS III". É biografado por Jaime Câmara na REVISTA DA ACADEMIA GOIANA DE LETRAS.

1987. É Examinador na Comissão Julgadora do Concurso de Decoração Natalina, numa promoção do Clube de Diretores Lojistas de Anápolis. É entrevistado pela jornalista Mirza Seabra Toschi, da GAZETA POPULAR, sob o título "Academia divulga Anápolis". Recebe o "DIPLOME DE MEMBRE D"HONNEUR, da Societé des Poètes et Ecrivains Régionalistes, Nimes, França.

1987. É referenciado por Luiz Carlos Mendes no jornal GAZETA POPULAR. Publica o livreto "CADEIRA 15-PERFIL BIOGRÁFICO". Tem seu livro "FILOSOFIA DA CIÊNCIA" resenhado por Antonio Paim no volume BIBLIOGRAFIA FILOSÓFICA BRASILEIRA. É referenciado por Geraldo Coelho Vaz no livro REVIVENDO.

1987. É entrevistado pelo jornalista Fábio di Souza, da GAZETA POPULAR, sob o título "Endereçário Cultural Brasileiro". Prefacia o livro FUNDO DE GAVETA, de João Batista Machado. É referenciado por Luiz do Couto Filho no jornal CIDADE DE GOIÁS. Recebe o título de PROFESSOR DECANO da Faculdade de Direito de Anápolis. Toma posse na ACADEMIA PETROPOLITANA DE LETRAS, em Petrópolis.

1987. Publica o livro "ENDEREÇÁRIO CULTURAL BRASILEIRO", com nomes e endereços de instituições culturais. É biografado por Ari Lins Pedrosa no livro "O VÉU DO VENTO". É referenciado por Diniz Felix Santos, em Brasilia, no boletim POIETIKÉ.

1988. É Examinador na Comissão de Concurso para Oficial de Registro Civil, em Souzânia, Anápolis, numa promoção do Tribunal de Justiça de Goiás. Prefacia o livro FOLHAS ESPARSAS, de Laurentina Murici de Medeiros. É biografado por Francisco Igreja no "DICIONÁRIO DE POETAS CONTEMPORÂNEOS". É referenciado por Eno Teodoro Wanke no livro "XIXI NO ABISMO".

1988. Recebe a distinção MEDALHA COMEMORATIVA DA ABOLIÇÃO DA ESCRAVATURA, do Instituto Histórico e Cultural Pero Vaz de Caminha, em Brasília. Prefacia o livro BARRO DO MESMO BARRO, de Paulo Valença. É eleito VICE-PRESIDENTE DA UNIÃO BRASILEIRA DE ESCRITORES DE GOIÁS, sob a Presidência de Geraldo Coelho Vaz. É resenhado por Haydée Jayme Ferreira no livro "O CANTO DO CISNE".

1989. Prefacia o livro A FACE OFENDIDA, de Paulo Valença. É eleito para a ACADEMIA ACREANA DE LETRAS, no Acre, Rio Branco. É referenciado por Ismael Gomes da Silva no livro "SEARA DE ILUSÕES". Prefacia o livro UM PEDACINHO DO MEU SONHO, de Euripedes Balsanulfo de Freitas. Torna-se membro do Conselho Fiscal da Associação Goiana do Ministério Público.

1989. 26.12.1989. Casa-se com Amália de Alarcão, de quem se divorcia alguns anos depois. É referenciado por José Pinheiro Fernandes no livro "O REAL INIMAGINÁVEL". É referenciado por Wanderley de Medeiros no jornal O POPULAR. É elogiado por Luiz Vital Duarte no livro "EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO COMUNISMO NO BRASIL".

1990. Prefacia o livro RELVA AZUL, de Leonice Pesci Vidotto. Recebe a distinção PERSONALIDADE CULTURAL DA DÉCADA NEOTROVISTA, do Clube dos Trovadores Capixabas, em Vitória, Espírito Santo. Prefacia o livro "PÔ...EMAS", de Manoel Messias de Morais. É biografado como verbete na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho. É referenciado por Gênio Eurípedes em Jataí no jornal FOLHA DO SUDOESTE.

1991. É Examinador na Comissão Julgadora do Concurso Nacional Coplaven de Literatura, numa promoção do Grupo Coplaven. Toma posse como membro da INTERNATIONAL WRITERS AND ARTISTS ASSOCIATION, nos Estados Unidos. É eleito titular do MOVIMENTO POÉTICO EM SÃO PAULO.

1992. É Examinador na Comissão Julgadora do Concurso Nacional Master de Literatura, numa promoção do Grupo Master. É referenciado por Rosemary Pereira, no jornal O RADAR, no Paraná. Recebe a honraria DESTAQUE DE IMAGEM, da Revista Imagem Atual, de Anápolis. Toma posse como MIEMBRO ACADEMICO "AD HONOREN", da ACADEMIA DE BELLAS LETRAS DEL CONO SUR, Uruguai. É referenciado por Anand Rao no jornal CORREIO BRAZILIENSE.

1993. Recebe a distinção MÉRITO JUSCELINO KUBITSCHEK, do Supremo Conselho Internacional, em Brasília. É Conferencista na Fundação Universidade Estadual de Anápolis(UNIANA). É referenciado por Alaor Scisínio, do Rio de Janeiro, no jornal LETRAS ITAOCARENSES.

1993. Recebe o título de CIDADÃO ANAPOLINO, da Câmara Municipal de Anápolis, pelo Decreto Legislativo 001/93, de l6.03.93, de autoria do Vereador Achiles Mendes Ribeiro, sendo Presidente o Vereador José Escobar Cavalcante. É biografado por Adrião Neto no livro "ESCRITORES PIAUIENSES DE TODOS OS TEMPOS". É biografado por Lucélia Cunha no jornal O POPULAR.

1994. Recebe a honraria COMENDA GOMES DE SOUZA RAMOS, da Prefeitura Municipal de Anápolis. É resenhado por Nelly Alves de Almeida no livro "REGISTRO DE UMA OBRA". Torna-se verbete do DICIONÁRIO DA INTERNATIONAL WRITERS AND ARTISTS ASSOCIATION, nos Estados Unidos. É eleito para a ACADEMIA JATAIENSE DE LETRAS, em Jataí, Goiás. Toma posse como membro da ACADEMIA FLUMINENSE DE LETRAS, em Niterói.

1994. É verbete na ENCICLOPÉDIA BRASILEIRA DE LITERATURA CONTEMPORÂNEA, editada no Rio de Janeiro. É referenciado por Darcy França Denófrio no livro "ANTOLOGIA DO CONTO GOIANO I". É referenciado por Napoleão Valadares no DICIONÁRIO DE ESCRITORES DE BRASÍLIA. É mencionado por Vera Maria Tietzmann Silva no livro "ANTOLOGIA DO CONTO GOIANO II".

1995. Lança o livro "ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS", dicionário biobibliográfico, com 1052 páginas. Assume a Cadeira 59, da ACADEMIA ITAOCARENSE DE LETRAS, em Itaocara, Rio de Janeiro. É eleito para a ACADEMIA CATALANA DE LETRAS, em Catalão, Goiás.

1995. Torna-se membro do INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO DO DISTRITO FEDERAL, em Brasília. É referenciado por Vera Maria Tietzmann Silva no livro "ANTOLOGIA DO CONTO GOIANO II". É analisado por Gabriel Nascente no jornal DIÁRIO DA MANHÃ. Publica artigo na ANTOLOGIA DE VERBETES DA ENCICLOPÉDIA LITERÁRIA, no Rio de Janeiro.

1995. Recebe OFÍCIO CONGRATULATÓRIO da Assembléia Legislativa do Estado de Goiás, pelo lançamento do livro ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS, numa iniciativa do Deputado José Lopes. Vincula-se à Cadeira 23, da ACADEMIA TAGUATINGUENSE DE LETRAS, no Distrito Federal, tendo como Patrona Leodegária de Jesus. É referenciado por Gabriel Nascente no livro "VENTANIA".

1996. Pela MASTER, do Rio de Janeiro, publica o livro "ESCRITORES DE GOIÁS", dicionário biobibliográfico, com 815 páginas. Toma posse, na Cadeira 23, do INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO DE GOIÁS, tendo como Patrono Crispiniano Tavares, sob a Presidência de José Mendonça Teles. É referenciado por Paulo Nunes Batista no livro "O SAL DO TEMPO".

1996. Prefacia o livro "LIRA LIVRE", de Celso Cavalcante Batista. Tem seus livros expostos, na EXPOSIÇÃO DE ARTE E LITERATURA, de Leonice Pesci Vidotto, em Osvaldo Cruz, São Paulo. Escreve o POSFÁCIO do livro ARESTAS DE SEDA, de Francisco Nascimento. É referenciado por Hugo Ayaviri Amurrio no livro "CULTURA MUSICAL".

1996. Torna-se membro da ASSOCIAÇÃO DOS ESCRITORES DO AMAZONAS, em Manaus. Recebe a distinção MEDALHA COMEMORATIVA DOS 300 ANOS DA MORTE DE ZUMBI, em Brasília, DF, através do Supremo Conselho Internacional da OIC. É Examinador no IV Momento Poético da Rede Municipal de Ensino. É citado por Joanyr de Oliveira no livro "PLURICANTO".

1996. Concede entrevista aos alunos da Universidade Estadual de Anápolis(UNIANA). É Conferencista na Aula Inaugural da Faculdade de Educação, Ciências e Letras de Iporá, Goiás. Prefacia o livro "IMPÉRIO DOS DESEJOS", de Maria da Luz. Ao lado de Alaor Barbosa e Geraldo Coelho Vaz, integra a Comissão que analisa o CURRICULUM VITAE e opina sobre a candidatura de Ubirajara Galli à Cadeira 26 da Academia Goiana de Letras. Esta cadeira terminou sendo ocupada por Augusta Faro Fleury de Melo.

1997. Tem sua HOME PAGE publicada na INTERNET, no seguinte endereço: http://www.genetic.com.br/~mario, tendo como e-mail: mariormartins@hotmail.com. É eleito para a ACADEMIA MANTIQUEIRA DE ESTUDOS FILOSÓFICOS, em Barbacena, Minas Gerais. Recebe o segundo lugar no OITAVO CONCURSO NACIONAL DE OBRAS PUBLICADAS, com o livro "ESCRITORES DE GOIÁS", em São Lourenço, Minas Gerais. No dia 07 de agosto, é promovido pelo Conselho Superior do Ministério Público, ao cargo de PROCURADOR DE JUSTIÇA DO ESTADO DE GOIÁS, último degrau da carreira ministerial.

1997. Assume a Cadeira 98, da ACADEMIA DE LETRAS E CIÊNCIAS DE SÃO LOURENÇO, Minas Gerais, tendo como Patrono o Marquês de Olinda. É biografado na coluna PERSONALIDADES-VULTOS ANAPOLINOS, do Jornal "A NOTÍCIA", pelo jornalista Júlio Alves. Profere palestra na Universidade Estadual de Anápolis(UNIANA), focalizando a literatura goiana. Tem seus poemas publicados na antologia OFICINA CADERNOS DE POESIA, de Sérgio Gerônimo, do Rio de Janeiro. É bibliografado no livro LITERATURA PIAUIENSE PARA ESTUDANTES, de Adrião Neto. É referenciado no livro MEIO SÉCULO FORMANDO GERAÇÕES, de Olimpio Ferreira Sobrinho.

1998. Em 24 de abril, é publicada no DIÁRIO OFICIAL, sua aposentadoria como Procurador de Justiça do Estado de Goiás. Passa a residir também na cidade de Palmas, Capital do Estado do Tocantins.

1999. Pela Editora Master, do Rio de Janeiro, publica o seu livro DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE GOIÁS, com 1230 páginas, apresentando a obra e a biografia de todos os escritores que nasceram ou viveram no Estado de Goiás.

2000. Dedica-se exclusivamente a atividades literárias, fazendo palestras, seminários e conferências sobre literatura goiana e tocantinense, bem como pesquisando material para o seu novo dicionário.

2001. Pela Editora Master, do Rio de Janeiro, publica o seu livro DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DO TOCANTINS, com 924 páginas, focalizando a obra e a biografia de todos os escritores que nasceram, passaram ou viveram no antigo Norte de Goiás e no hoje Estado do Tocantins.

2001. Faz Pós-Graduação em Administração Pública, no III CEPE(CICLO DE ESTUDOS DE POLÍTICA E ESTRATÉGIA), num convênio entre a UNITINS(UNIVERSIDADE DO TOCANTINS) e a ADESG(ASSOCIAÇÃO DOS DIPLOMADOS DA ESCOLA SUPERIOR DE GUERRA), quando estuda no Rio de Janeiro para complementação do curso, através de visitas aos diferentes Ministérios e Instituições Públicas.

2001. 28.9. Recebe o título de “PERSONA INTELECTUAL”, pela Casa de Letras, de Paraiso, no Tocantins, em solenidade pública realizada no Teatro Municipal “Cora Coralina” daquela cidade.

2002. No dia 05.04.2002, sob a Presidência do Dr. Juarez Moreira, toma posse como membro da Academia Tocantinense de Letras, Cadeira 37, tendo como Patrono o Frei José Maria Audrin, sendo recebido pelo orador da Academia, o maranhense, de Alto Parnaíba, José Cardeal dos Santos.

2002. Como resultado de trabalho feito juntamente com Mery Ab-Jaudi Ferreira Lopes e Vânio José Simoneto, seu texto “REFLEXOS DA LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL NAS FINANÇAS MUNICIPAIS” é publicado no livro CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA CONTEMPORÂNEA, editado pela EDUCON/UNITINS, com apresentação do professor Galileu Marcos Guarenghi, Diretor do Projeto Telepresencial.

2003. Continuou suas atividades literárias, proferindo palestras, seminários e conferências sobre literatura goiana e tocantinense. Com o título de DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, inseriu na Internet, todas as biografias do dito dicionário, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

2004. 14.01. Concede entrevista à Rádio Comunitária de Ipupiara, também chamada de “FORTALEZA DE SÃO JOÃO”, sobre sua infância na cidade e suas atividades profissionais e literárias, ocasião em que é entrevistado pelos locutores Paula Saldanha, Aristides Silva, Mary e André, além de seu Diretor Renato. Além da atualização constante do DICIONÁRIO, via internet, continua produzindo artigos literários e proferindo palestras sobre literatura.

2004. 12.03. Pela Portaria 003/2004, da Presidente Isabel Dias Neves, foi nomeado Coordenador do Projeto PATRONO, da Academia Tocantinense de Letras, em Palmas, com a finalidade de levantar a vida e obra de cada um dos PATRONOS da Academia, em número de 40.

2004. 13.07. Lança em sua cidade natal-Ipupiara e também em Lençóis, Bahia- seu novo livro CORONELISMO NO ANTIGO FUNDÃO DE BROTAS, focalizando as figuras de Horácio de Matos, Militão Rodrigues Coelho, Franklin de Albuquerque e Abílio Wolney, além de Feliciano Machado Braga, Antonio de Siqueira Campos, José Wilson Siqueira Campos e mais os Coronéis Isidório Ribeiro dos Santos e Artur Ribeiro dos Santos. Este livro foi focalizado pela jornalista Elisangela Farias, no JORNAL DO TOCANTINS, de 15.09.2004, sob o título “HOMENAGEM AOS CORONEIS BRASILEIROS”.

2004. 26.08. Na Escola Técnica Federal de Palmas, como representante da Academia Tocantinense de Letras, profere palestra sobre LITERATURA.

2004. 01.09. Recebe OFÍCIO CONGRATULATÓRIO da Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins, pelo lançamento do livro CORONELISMO NO ANTIGO FUNDÃO DE BROTAS, numa iniciativa do Deputado Laurez Moreira.

2005. 17.06. Lança na Livraria Palmas Cultural, em Palmas, Tocantins, a 2ª Edição do livro RETRATO DA ACADEMIA TOCANTINENSE DE LETRAS, apresentando a biografia dos 40(quarenta) PATRONOS e dos 40(quarenta) TITULARES.

2006. Coloca na INTERNET, no site www.mariomartins.com.br, o livro DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, apresentando a biografia de todos os PATRONOS, FUNDADORES DE CADEIRA e TITULARES DAS 40 CADEIRAS. Foram elaboradas 274 biografias entre os Patronos, Fundadores e Titulares da Academia Brasileira de Letras.

2006. 16. 06. Funciona como cicerone do escritor Gilberto Mendonça Teles que esteve em Palmas, proferindo palestra no Auditório do MEMORIAL COLUNA PRESTES, na Praça dos Girassóis.

2007.15.01. Lança em Ipupiara, na Bahia, juntamente com seu irmão Filemon Francisco Martins, o livro DICIONÁRIO GENEALÓGICO DA FAMÍLIA RIBEIRO MARTINS, com 587 nomes de parentes e aderentes.

2007. 10.02. Lança na Livraria Palmas Cultural, em Palmas, Tocantins, a 2ª Edição do livro DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, apresentando 274 biografias dos PATRONOS, FUNDADORES DE CADEIRAS e dos 40(quarenta) TITULARES atuais.

2007.10.05. Lança em Palmas, Tocantins, o livro MISSIONÁRIOS AMERICANOS E ALGUMAS FIGURAS DO BRASIL EVANGÉLICO, apresentando mais de 200 biografias de missionários norte-americanos e ilustres nomes do evangelismo brasileiro.

2007. Trabalha na elaboração do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA EVANGÉLICA DE LETRAS DO BRASIL, de que é Membro Correspondente. O texto parcial se encontra na internet, no site www.mariomartins.com.br









ATENÇÃO. A Fortuna Crítica deve começar em página IMPAR.



FORTUNA CRÍTICA.

(COMENTÁRIOS SOBRE OS LIVROS DE
MÁRIO RIBEIRO MARTINS)

ABDIAS LIMA, in TRIBUNA DO CEARÁ. Fortaleza, 20 de julho de l979: "FILOSOFIA DA CIÊNCIA é o novo livro de reflexão filosófica de Mário Ribeiro Martins. É uma outra dimensão didática da filosofia, em linguagem simples, clara e com apresentação metódica. Utilizado por diferentes segmentos, o livro tem recebido os maiores elogios da crítica especializada, especialmente pela forma objetiva como a matéria é apresentada. O autor, Mário Ribeiro Martins, é Bacharel e Mestre em Teologia, Licenciado em Filosofia Pura, Bacharel em Ciências Sociais e Direito. Especializou-se em Educação Moderna e Administração Pública, respectivamente, em Madrid e Alcalá de Henares, na Espanha. Seu livro é indispensável aos estudantes e estudiosos de filosofia, podendo servir também para leituras complementares em outros cursos".

ABSAÍ GOMES BRITO, in LIBERDADE E UNIÃO. Goiânia, 30 de março de 1983: "A Academia Goiana de Letras tem, desde a noite de sábado, novo integrante-Mário Ribeiro Martins-empossado na Cadeira 37, cujo Patrono é Crispiniano Tavares que, como Mário Martins, era também baiano, mas tornou-se goiano por adoção. Autor de vários livros, nas áreas de filosofia, teologia, sociologia, literatura, destacando-se, entre outros, "GILBERTO FREYRE, O EX-PROTESTANTE", "FILOSOFIA DA CIÊNCIA", "MISCELÂNIA POÉTICA", o novo acadêmico é também Professor Universitário e Promotor de Justiça na Manchester Goiana, onde se destaca como Presidente da Federação das Entidades Culturais de Anápolis".

ACADEMIA CARIOCA DE LETRAS, via Correspondência. Rio de Janeiro, 08.06.2007: “Prezado Mario Ribeiro Martins, Muito grata! Acabo de receber DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, CORONELISMO NO ANTIGO FUNDÃO DE BROTAS, DICIONÁRIO GENEALÓGICO DA FAMILIA RIBEIRO MARTINS e MISSIONÁRIOS AMERICANOS E ALGUMAS FIGURAS DO BRASIL EVANGÉLICO. Na Biblioteca da Academia Carioca de Letras serão lidos com a devida atenção e cuidado que merecem, a começar por mim, atual Presidente da Academia. Tudo de bom, bonito e um abraço fraterno da Stella Leonardos, secretária geral da UBE”.

ACADEMIA DE LETRAS DA BAHIA, via Correspondência. Salvador, Bahia, 27.06.2007: “Prezado Escritor Dr. Mario Ribeiro Martins, tenho a satisfação de acusar e agradecer o recebimento das seguintes obras de sua autoria-DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, CORONELISMO NO ANTIGO FUNDÃO DE BROTAS, DICIONÁRIO GENEALÓGICO DA FAMILIA RIBEIRO MARTINS e MISSIONÁRIOS AMERICANOS E ALGUMAS FIGURAS DO BRASIL EVANGELICO, já inseridos na biblioteca desta casa, o que é uma honra, eis que Vossa Excelência é também um baiano da Chapada Diamantina. Atenciosamente, Edivaldo Boaventura, Presidente em exercício”.

ADRIÃO NETO, via e-mail. Teresina, Piauí, 25.11.2004. “Pelo inestimável valor e magnitude de sua gigantesca obra, Mário Ribeiro Martins tem lugar garantido na honrosa galeria dos maiores escritores e homens de letras do Brasil. Com a construção desta obra, de colossal importância para a Literatura Nacional, Mário Ribeiro Martins – um dos mais notáveis dicionaristas biográficos e homens de letras do país –, pode e deve ser considerado com o seu conterrâneo, o baiano Sacramento Blake da Literatura Brasileira”.

AFFONSO ARINOS DE MELLO FRANCO FILHO, via e-mail. Rio de Janeiro, 20.12.2006: “Agradeço, penhorado, a amável gentileza do seu fecundo DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, com 1.034 páginas, eis que, além do meu nome na Cadeira 17, lá estão também muito bem retratados meu pai Afonso Arinos de Mello Franco(1905), na Cadeira 25 e o velho Affonso Arinos de Mello Franco(1868), na Cadeira 40. Parabéns pelo excelente livro”.

AFRÂNIO COUTINHO et al, in ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA. Rio de Janeiro: Mec/Fae, 1990, II vol, página 870: "Mário Ribeiro Martins, nascido em 07 de agosto de 1943, Ipupiara, Bahia, poeta, biógrafo, Promotor de Justiça, Professor Universitário, diplomado em Ciências Sociais, Teologia e Direito. Membro da Academia Goiana de Letras, da Academia de Letras e Artes de Pernambuco, da Academia de Letras José de Alencar, entre outras. Autor de vários livros, entre os quais, GILBERTO FREYRE, O EX-PROTESTANTE, PERFIL LITERÁRIO, MISCELÂNIA POÉTICA, SOCIOLOGIA DA COMUNIDADE, CORRENTES IMIGRATÓRIAS NO BRASIL, ESBOÇO DE SOCIOLOGIA, etc".

ALARICO VELLASCO, in O POPULAR. Goiânia, 17 de abril de 1995: "Ainda há pouco o escritor Mário Ribeiro Martins- que é também Promotor de Justiça, em Anápolis, Goiás- acaba de lançar o livro ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS, com l.052 páginas, de extraordinária qualidade, onde o autor consigna à página 93, entre os l.500 nomes ali focalizados, um verbete especial sobre o Professor Benedicto Silva, goiano, de Campo Formoso, hoje Orizona, que completa nesta data os noventa anos de idade e a quem homenageamos, nesta festa realizada no salão da CASA SUIÇA, aqui no Rio de Janeiro".

ALOISIO MIGUEL MARQUES, in JORNAL DA SEGUNDA. Goiânia, 16 de maio de 1995: "Mário Ribeiro Martins enriquece o acervo da cultura goiana com mais uma obra de peso. O livro ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS, com 1.052 páginas, já nas melhores livrarias do ramo, transcende o comum das pesquisas. É obra de consulta obrigatória e indispensável para se conhecer melhor a história do pensamento escrito nesta parte do Brasil, cobrindo os séculos XVIII, XIX e XX, com mais de 1500 verbetes apresentados em ordem alfabética e entrada pelo nome de batismo, focalizando autores que nasceram, viveram ou passaram pelo Estado de Goiás".

ANN HARTNESS, in THE GENERAL LIBRARIES. UNIVERSITY OF TEXAS AT AUSTIN. 20.06.2000: Mário Ribeiro Martins, agradeço o envio do seu interessante livro DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE GOIÁS. Ele representa uma contribuição importante para a bibliografia de Goiás. Eu sei o quanto é trabalhoso escrever uma obra de referência como esta. Muito me agrada saber que o amigo gostou do meu livro BRASIL: OBRAS DE REFERÊNCIA-1965-1998. Este foi um projeto muito interessante que levou quase dez anos e eu já estou trabalhando na próxima edição.

ANTONIO GERALDO RAMOS JUBÉ, in O POPULAR. Goiânia, 24 de setembro de 1978: "Fiquei bastante sensibilizado com a sua apreciação crítica de meu despretencioso livro SINTESE DA HISTÓRIA LITERÁRIA DE GOIÁS, publicado pela Editora Oriente, em Goiânia. Não conhecia eu- do Mário Ribeiro Martins- essa face de seu talento multiforme. De significação profunda e bela, seu artigo "A LUCIDEZ DO SENSO CRÍTICO NOS ENSAIOS DE RAMOS JUBÊ", publicado no jornal O POPULAR, é uma excelente contribuição para a construção da crítica literária em Goiás".

ANTONIO LISBOA, in O POPULAR. Goiânia, 17 de abril de 1995: "Possuidor de vasto currículo, o Promotor de Justiça Mário Ribeiro Martins-residente em Anápolis-terminou recentemente uma pesquisa de muito fôlego. Trata-se do volumoso(1051 páginas) ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS, um conjunto de textos publicados em jornais, revistas e livros sobre autores goianos. Há também entrevistas do autor concedidas a diversos periódicos, discursos e outros fatos literários. Num trabalho de mais de duas décadas, Mário Martins relaciona os nomes mais expressivos das letras em Goiás e no Brasil".

ALBERTO CUNHA MELO, in JORNAL DO COMMERCIO. Recife, 15 de março de 1973: "O Sociólogo Mário Ribeiro Martins está preparando a edição de um ensaio de sua autoria, cujo título GILBERTO FREYRE, O EX-PROTESTANTE, a ser publicado pela Imprensa Metodista, de São Paulo, inclui artigos publicados na secção literária deste jornal e do JORNAL BATISTA, do Rio de Janeiro, devendo trazer novos dados sobre a vida evangélica, no Recife e nos Estados Unidos da América, do internacional mestre de Apipucos".

ANA BRAGA, in IMAGEM ATUAL. Anápolis, l5 de fevereiro de 1995: "ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS é fruto de uma pesquisa literária de mérito incomensurável. Trabalho de fôlego, como costumamos dizer. Texto onde o autor se revela um notável pesquisador, um analista dos gêneros literários e um coordenador organizado, conhecedor de nossos valores literários e, acima de tudo, o idealista que soube garimpar nomes ilustres, desde o século dezoito até a modernidade, resumo dos nossos autores, ressaltados os gêneros e as obras dos mesmos. Seu livro, Mário Ribeiro Martins, foi um presente régio para a literatura goiana".

ÂNGELO MONTEIRO, in JORNAL DE LETRAS. Rio de Janeiro, 10 de novembro de 1972: "Mário Ribeiro Martins está concluindo um ensaio que terá o título de GILBERTO FREYRE, O EX-PROTESTANTE, estudando as atividades intelectuais do escritor pernambucano, antes de CASA GRANDE & SENZALA", quando se dedicou ao evangelismo, ainda que ligado ao Colégio Americano Batista Gilreath, onde estudou nos idos de 1917, bacharelando-se em Ciências e Letras, tendo como colegas, os pastores Tertuliano Cerqueira, Manoel Dias, Fernando Wanderley e Antonio Neves de Mesquita".

APARÍCIO FERNANDES, in ANUÁRIO DE POETAS DO BRASIL. Rio de Janeiro: Folha Carioca Editora, 1980, IV volume, página 405: "Mário Ribeiro Martins passou a infância e parte da adolescência nas cidades de Ipupiara, Morpará, Xique-Xique e Bom Jesus da Lapa. Escreveu para o DIARIO DE PERNAMBUCO e JORNAL DO COMMERCIO, ambos do Recife. Possui os seguintes livros publicados, entre outros: SOCIOLOGIA DA COMUNIDADE, ESBOÇO DE SOCIOLOGIA, MISCELÂNIA POÉTICA, FILOSOFIA DA CIÊNCIA, etc".

A. RODRIGUES MENEZES, in JORNAL DE HOJE. São Paulo, dezembro de 1972: "Gilberto Freyre e a Primeira Igreja Batista do Recife. Sob o título acima, escreveu para as páginas de um dos nossos matutinos em Recife, o confrade Mário Ribeiro Martins, focalizando o nome do nosso eminente Sociólogo e Antropólogo Gilberto Freyre, não somente como membro daquela igreja pernambucana, no Recife, mas também como membro e pregador da SEVENTH & JAMES BAPTIST CHURCH, em Waco, Texas, nos Estados Unidos".

ARTHUR REZENDE, in O POPULAR. Goiânia, 22 de fevereiro de 1995: "COMPLETÍSSIMO. A coluna acaba de receber exemplar de ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS, de Mário Ribeiro Martins, opúsculo de 1.052 páginas. O livro já se encontra nas livrarias. Vale dizer que se trata da mais completa publicação no gênero por aqui. Cerca de 1.500 nomes são focalizados no Dicionário Biobibliográfico dos Escritores, além outras informações importantíssimas sobre os diferentes aspectos da literatura goiana. Ideal para consultas e indispensável para se conhecer melhor a história do pensamento escrito da região. Tão completo que até referência ao titular da Coluna lá está".

BELKISS SPENCIERI CARNEIRO DE MENDONÇA, in IMAGEM ATUAL. Anápolis, 13 de dezembro de l996: "Ao ler "ESCRITORES DE GOIÁS", de sua autoria-Mário Ribeiro Martins- muito admirei sua capacidade de, em pesquisa meticulosa e valorizadora, relacionar tão grande número de escritores de nosso Estado. Constitui-se numa grande realização sua, demonstrando ser possuidor de "força superior às circunstâncias". Louvo, também, sua decisão de fazer constar, em livro, sua preciosa produção literária, que, pela transitoriedade da publicação jornalística, estaria fadada ao esquecimento".

BENEDICTO SILVA, in INFORMATIVO FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS. Rio de Janeiro, 10 de junho de 1981: "O presente trabalho- FILOSOFIA DA CIÊNCIA-, publicado pela Editora Oriente, em Goiânia, de autoria do ilustre professor Mário Ribeiro Martins, não se restringe aos seus objetivos pedagógicos, mas busca, sobretudo, reafirmar a grandeza e a significação da investigação filosófica, através da qual o homem se descobre como ser no mundo, daí a razão por que se trata de um livro do mais alto valor, essencial à reflexão filosófica".

BRASIGÓIS FELÍCIO, in O POPULAR. Goiânia, 05 de outubro de 1984: "O escritor e professor Mário Ribeiro Martins, membro da Academia Goiana de Letras, está colocando nas livrarias um livro que é importante contribuição ao conhecimento da história e atualidade das letras de Anápolis. Trata-se de LETRAS ANAPOLINAS, antologia de poesia e prosa, com mais de seiscentas páginas e trezentos nomes estudados, notas de orelha de José Mendonça Teles e prefácio de Ursulino Leão, focalizando nomes de Jornalistas, Poetas e Escritores da Manchester Goiana".

BRAZ LIMONGI, in O ARAUTO. Florianópolis, SC, 08 de dezembro de 1978: "Radicado em Anápolis, Goiás, Mário Ribeiro Martins, Promotor de Justiça e Professor Universitário, com seus trinta e cinco anos apenas, é um autor fecundo, produzindo obras sociológicas, literárias, filosóficas e teológicas, como se observa em SOCIOLOGIA DA COMUNIDADE, ESBOÇO DE SOCIOLOGIA, MISCELÂNIA POÉTICA, O MISTICISMO DE BERNARDO DE CLAIRVAUX ou ainda no ARGUMENTO ONTOLÓGICO DE ANSELMO, bem como em VIDA E OBRA DE THOMAS HELWYS, entre outros".

CARLOS ALBERTO AZEVEDO, in JORNAL DO COMMERCIO. Recife, 6 de agosto de 1974: "O teólogo e sociólogo Mário Ribeiro Martins é fruto de poucas gerações, ex-aluno do Colégio Americano Batista e do Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, onde também é professor, bem como da Universidade Federal Rural de Pernambuco e Universidade Católica, tem-se inquietado com problemas escolásticos, entre os quais, O ARGUMENTO ONTOLÓGICO DE ANSELMO, O MISTICISMO DE BERNARDO DE CLAIRVAUX, etc".

CARLOS CAVALCANTE, in DIÁRIO DE PERNAMBUCO. Recife, 06 de setembro de 1974: "Habitualmente leio o Diário de Pernambuco e, por último, artigos bem produzidos do Sociólogo e Teólogo Mário Ribeiro Martins, formado em Ciências Sociais, pela Universidade Federal de Pernambuco, mas também em Teologia e Filosofia, respectivamente, pelo Seminário Protestante da Rua Padre Inglês e pela Universidade Católica do Recife. Este jornal, que já tinha nomes como Mauro Mota, Orlando Parahym, Glaucio Veiga e outros, enriqueceu ainda mais as suas páginas seculares".

CARLOS RAMOS, in TRIBUNA DE CAXIAS. Caxias, RJ, 20 de janeiro de 1981: "Mário Ribeiro Martins é natural de Ipupiara, Bahia, mas radicado hoje em Goiás, onde é Ministro Evangélico, Promotor Público e Professor, volta-se para a atividade literária e cultural, como autor de diversos livros, sendo um dos mais interessantes, o GILBERTO FREYRE, O EX-PROTESTANTE que focaliza a adolescência evangélica do Mestre de Apipucos no Recife, trazendo histórias fascinantes como aquela do missinário americano que vendeu seu piano para ajudar na passagem de Gilberto para os Estados Unidos".

CELSO ALOYSIO SANTOS BARBOSA, via e-mail. Rio de Janeiro, 09.07.2007: “Prezado Dr. Mário Martins. Li tudo o que escreveu sobre José Cabral de Vasconcelos e sou de opinião que o texto não pode ser melhor, por falta absoluta de informações. SUGIRO PUBLICAR ASSIM. Parabenizo-o pelo esforço e por ter chegado ao final do livro. Estaremos todos orando a Deus pelo irmão e aguardando o produto final de seu trabalho. Continuamos a sua disposição para qualquer ajuda que ainda esteja em nosso alcance. Forte abraço, CELSO ALOÍSIO”.

CONDESSA DE MEIA-PONTE(VERA LOPES DE SIQUEIRA), in A NOTÍCIA. Anápolis, 19 de outubro de 1997: “FILHA DILETA DO SENHOR. Para o eminente Promotor, Professor e Escritor Mário Ribeiro Martins. Um elogio feito com sinceridade, não há coisa melhor para nos ajudar a procurar olhar sempre para frente e ver que o mundo continua lindo. Assim me senti, ao tomar conhecimento do livro ESCRITORES DE GOIÁS. Fui premiada. Se há um nome que tem enriquecido a cultura em Goiás, este é Mário Ribeiro Martins. Seu livro focaliza, entre outros, meu pai, José Assuero de Siqueira que, sendo jornalista, ao fundar o jornal O PIRINEUS, em 1931, escrevia os seus artigos com o pseudônimo de Conde de Meia-Ponte, de que me apropriei para também escrever meus artigos”.

CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DE GOIÁS, via Correspondência. Goiânia, 18.12.2006: “Senhor Escritor Dr. Mario Ribeiro Martins, agradecemos a Vossa Senhoria a gentileza de enviar-nos um exemplar do livro RETRATO DA ACADEMIA TOCANTINENSE DE LETRAS, de sua autoria, trabalho que demonstra o ótimo desempenho e a seriedade com que o nobre escritor trata as questões relativas à instituição cultural tocantinense. Receba nossos parabéns pela iniciativa. Atenciosamente, Samuel Albernaz, Presidente”.

DILMAR FERREIRA, in CORREIO DO PLANALTO. Anápolis, 08 de setembro de 1978: "CANTO DE MORTE NOS POETAS NACIONAIS, publicado no livro ESCRITORES DO BRASIL, editado por Aparício Fernandes, no Rio de Janeiro, é um trabalho de análise que Mário Ribeiro Martins elaborou, estudando as composições poéticas de vários autores brasileiros, não somente contemporâneos, como também pertencentes a várias escolas literárias, chamando a atenção do leitor para a constante presença da expressão MORTE nos escritores do Brasil".

DIVALDO SURUAGY, in O ANÁPOLIS. Anápolis, 23 de junho de 1999: “Gostaria de parabenizá-lo pela magnífica compilação realizada sobre os ESCRITORES DE GOIÁS. Imagino não existir, em nenhum outro Estado do País, uma obra de tão grande vulto. Receba minha admiração com os votos de que prossiga utilizando sua sólida cultura, aliada à imensa capacidade de trabalho e dedicação à pesquisa, para continuar engrandecendo a literatura brasileira”.

DOMICIO PEREIRA DE MATTOS, via Correspondência. Rio de Janeiro, 28.06.2007: “Dr. Mario Ribeiro Martins, atendendo circular do confrade Ebenezer Soares Ferreira, estou lhe remetendo 4 dos 8 livros por mim editados. Neles o nobre confrade encontrará subsídios sobre o titular da Cadeira 10, da AELB, Domicio Pereira de Mattos, aliás, um dos 40 patronos. Presentes ainda hoje apenas 2, eu e o querido companheiro Ebenezer(cadeira 27). Veja no livro DEVANEIOS, ligeiro resumo de como nasceu a nossa Academia(capitulo 27, página 117). Valorizo a sua tarefa e peço a Deus que lhe dê animo para completá-la”.

EBENÉZER GOMES CAVALCANTI, in GILBERTO FREYRE, O EX-PROTESTANTE. São Paulo, Imprensa Metodista, 1973, página 15: "Mário Ribeiro Martins reclama dos arquivos de mais de meio século uns traços da influência protestante na adolescência de Gilberto Freyre, pesquisa a que acode o sociólogo com indisfarçável sentimento de ternura pelo reencontro com o passado remoto, num artigo intitulado DEPOIMENTO DE UM EX-MENINO PREGADOR, publicado no DIARIO DE PERNAMBUCO. Seu tranquilo depoimento nada tem de amargo ou evasivo, antes confirma os registros de Mário Martins, dando-lhes mais sabor, mais vida e mais evocações".

EBENÉZER SOARES FERREIRA, in CORRESPONDÊNCIA. Rio de Janeiro, 30.05.2007: “Recebi, ontem, os três exemplares do livro MISSIONÁRIOS AMERICANOS E ALGUMAS FIGURAS DO BRASIL EVANGELICO. Estarei entregando o exemplar do Seminário do Sul e da Academia Evangélica. Comecei a ler a obra e fui me deliciando, pois sou fascinado por esse tipo de literatura. Agradeço-lhe o envio da referida obra, bem como o exemplar do DICIONÁRIO DE MEMBROS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, que é o atestado eloqüente da sua grande veia de pesquisador beneditino. Imagino quanto tempo não gastou nessa garimpagem intelectual, para oferecer ao leitor ávido de conhecimentos a sua incomensurável contribuição. Sei que sua pena destra vai nos legar uma preciosidade: o DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA EVANGÉLICA DE LETRAS DO BRASIL. Rogando ao Senhor abençoá-lo, sempre, firma-se o amigo e colega.”

E. D"ALMEIDA VITOR, in CORREIO BRAZILIENSE. Brasília, 28 de março de 1979: "GILBERTO FREYRE, O EX-PROTESTANTE, de Mário Ribeiro Martins é uma pesquisa que objetiva contribuir para a biografia global do eminente sociólogo pernambucano, focalizando aspectos interessantíssimos, inclusive as fontes pesquisadas, entre as quais se destaca o ANNUAL OF THE SOUTHERN BAPTIST CONVENTION, datado de 1915, nos Estados Unidos. Mas Mário Ribeiro Martins é também colaborador em jornais e revistas especializadas. Seu outro livro-FILOSOFIA DA CIÊNCIA- de caráter essencialmente didático, interessa a todos os que participam dos problemas do homem e que queiram refletir sobre a vida e o mundo, de uma perspectiva filosófica, daí a razão por que tem recebido os maiores encômios da crítica nacional".

ELISANGELA FARIAS, in JORNAL DO TOCANTINS. Palmas(TO), 15.09.2004: “Fundão de Brotas, hoje Ipupiara, este é o cenário da obra CORONELISMO NO ANTIGO FUNDÃO DE BROTAS, do autor e membro das Academias Goiana e Tocantinense de Letras, Mário Ribeiro Martins que foi lançado recentemente na cidade de Lençóis, Bahia e já pode ser encontrado nas livrarias de Palmas, Capital do Tocantins. O livro que fala sobre os Coronéis Horácio de Matos e Militão Rodrigues Coelho, focaliza também um outro Coronel baiano, Franklin Lins de Albuquerque, do médio São Francisco, bem como a figura do Coronel Abílio Wolney, do antigo Norte de Goiás, hoje Dianópolis e ainda trata de outros assuntos interessantes, entre os quais, OS DOIS SIQUEIRA CAMPOS e um JUIZ GUERREIRO”.

ENÉAS ATHANÁZIO, via carta de Camboriú, Santa Catarina, 12.11.2004: “Refiro-me ao pequeno e substancioso livro “GILBERTO FREYRE, O EX-PROTESTANTE”, de autoria de Mário Ribeiro Martins, publicado em 1973, pela Imprensa Metodista, de São Paulo e que tem o esclarecedor subtítulo de “uma contribuição biográfica”. Embora se trate de obra esgotada, é interessante comentá-la em face do ineditismo do tema e as consequências para o biografado. Nessas páginas, o autor mergulha fundo no tema, rebuscando papéis e variadas fontes em laboriosas pesquisas. Mostra ele que o Dr. Alfredo Freyre, pai do Mestre de Apipucos, manteve estreitas relações com os batistas de Pernambuco, com eles colaborando(tendo sido Diretor do Colégio Americano Batista Gilreath) e professando sua fé, embora nunca batizado”.

ESCOLA SUPERIOR DA MAGISTRATURA DE PERNAMBUCO, via Correspondência. Recife, 26.02.2007: “Dr. Mario Ribeiro Martins, é com satisfação que recebemos e agradecemos os livros RETRATO DA ACADEMIA TOCANTINENSE DE LETRAS E DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS de sua autoria. Informamos, outrossim, que as publicações ficarão à disposição dos alunos, professores e magistrados, bem como do Tribunal de Justiça do Estado de Pernambuco, sendo uma grande fonte de consulta. Atenciosamente, Joseane Ramos Duarte Soares, Gestora da Biblioteca”.

ESCOLA TECNICA FEDERAL DE PALMAS, via Correspondência. Palmas, 01.06.2007: “Dr. Mario Ribeiro Martins, Recebemos e agradecemos os livros DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, DICIONÁRIO GENEALÓGICO DA FAMILIA RIBEIRO MARTINS e MISSIONÁRIOS AMERICANOS E ALGUMAS FIGURAS DO BRASIL EVANGELICOS todos de sua autoria, já inseridos na Biblioteca João Paulo II, desta escola. Atenciosamente, Ana Cristina Schmidt Salgado”.

EVERARDO GUERRA, in DIÁRIO DE PERNAMBUCO. Recife, 10 de novembro de 1974: " Um dos seus mais recentes biógrafos, Mário Ribeiro Martins, no epílogo de seu precioso livro GILBERTO FREYRE, O EX-PROTESTANTE, afirma: Há homens que nascem em determinadas épocas e lugares para realizar grandes obras. É o caso de Gilberto de Mello Freyre, cuja biografia, focalizando especialmente a sua adolescência protestante no Colégio Americano Batista Gilreath, no Recife e em Fort Worth, no Texas, Estados Unidos, revela a importância da obra escrita pelo Ministro Evangélico, Sociólogo e Professor Mário Martins".

FACULDADE TEOLOGICA BATISTA DE SÃO PAULO, via Correspondência. São Paulo, 04.06.2007: “Dr. Mario Ribeiro Martins, pela presente expressamos a nossa palavra de gratidão pelos exemplares dos livros DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRAFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, CORONELISMO NO ANTIGO FUNDÃO DE BROTAS, DICIONÁRIO GENEALÓGICO DA FAMILIA RIBEIRO MARTINS e MISSIONÁRIOS AMERICANOS E ALGUMAS FIGURAS DO BRASIL EVANGÉLICO. Informamos que os livros já se encontram no acervo de nossa biblioteca. Rogamos a Deus as mais ricas bênçãos pela sua vida e ministério. Atenciosamente, Marilza Delgado”.

FENELON TEODORO REIS, in IMAGEM ATUAL. Anápolis, 26 de setembro de l996: "Tenho a honra de acusar o recebimento do exemplar de seu livro que ostenta o apropriado título "ESCRITORES DE GOIÁS", onde o nobre escritor traça o perfil dos grandes nomes da literatura goiana. Mário Ribeiro Martins, realmente merece aplauso essa sua iniciativa, sempre tão rara, entre nós, porém, próprias de homens cuja inteligência não é apenas direcionada ao próprio intelecto, e sim, a utiliza também para enaltecer os valores de outras pessoas que se dedicam ao mesmo ramo de atividade, ou seja, levar conhecimento e as experiências de vida a quem gosta de atualizar-se através de uma boa leitura".

FERNANDO LINS, in E-MAIL FERLINS@ZAZ.COM.BR Palmas, 09 de julho de 1998. “Uma das maiores satisfações que tive aqui em Palmas, Tocantins, foi conhecer tanto pessoalmente quanto a grandiosa obra literária, filosófica e sociológica de Mário Ribeiro Martins. Missionário da fé e homem imbuído dos mais elevados valores morais e espirituais, com refinado senso de justiça, de generosidade, de amizade e de humildade. Você é daquelas pessoas que nós, seus contemporâneos, não temos como avaliar devidamente, pois seu pensamento iluminado está acima das nossas mensurações. Mas os pósteros saberão reconhecer e apreciar a sua verdadeira grandeza”.

FERNANDO MARTINS, in O POPULAR. Goiânia, 12 de maio de 1982: "O presente livro, SOCIOLOGIA GERAL & ESPECIAL, é o resultado das experiências vividas por Mário Ribeiro Martins dentro do Magistério Superior. Pretende o autor conferir uma visão panorâmica da realidade sociológica. Não se trata de uma tradução que reflita uma concepção sociológica de outros centros de cultura, mas de um conjunto de experimentos, todos eles vividos nas salas de aula, como Professor de Sociologia nos Cursos de Ciências Sociais, Filosofia e Direito".

FERNANDO PY, in DIÁRIO DE PETRÓPOLIS. Petrópolis, RJ, 08 de dezembro de l996: "ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS, de Mário Ribeiro Martins. O autor, Promotor de Justiça e Professor Universitário, membro da Academia Goiana de Letras, elaborou uma obra valiosíssima de referência, com mais de mil páginas, onde faz um Dicionário Biobibliográfico de Autores de Goiás, extremamente minucioso, e mais estudos sobre escritores goianos e outros, além do registro de jornalistas e mais intelectuais do Estado. Excelente fonte de informação".

FILADELFO BORGES DE LIMA, in O POPULAR. Goiânia, 02 de abril de 1995: "Adquiri em Goiânia, o livro ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS, de Mário Ribeiro Martins. Deleitei-me no manuseio das suas páginas e muito ainda o farei. A obra é completa. Completíssima, conforme a definiu o mestre e jornalista Arthur Rezende. Com 1.052 páginas e mais de 1.500 verbetes estudados e focalizados, todos eles referentes aos escritores de Goiás, há também temas como Ministério Público, Academia Goiana de Letras, entre outros. O autor a escreveu para a imortalidade. Cumprimento-o de pé e me alegro sobremaneira".

FILEMON FRANCISCO MARTINS, in email, filemonmartins@bol.com.br: “O escritor Mário Ribeiro Martins acaba de nos brindar com mais um livro de sua brilhante pena. Desta feita, “CORONELISMO NO ANTIGO FUNDÃO DE BROTAS”, que retrata fatos importantes ocorridos nas cidades interioranas da Bahia e do Brasil, envolvendo figuras notáveis e polêmicas, como Horácio de Matos, Militão Rodrigues Coelho, Abílio Wolney e Franklin Lins de Albuquerque. O autor, competente e talentoso, tem-se mostrado um dos mais experientes e pacientes pesquisadores da atualidade. É festejado como cronista, poeta, dicionarista criterioso, crítico consciente e cultor exemplar da verdade histórica, trazendo à luz da publicidade, através do seu livro, episódios interessantes da vida destes líderes, pouco conhecidos do grande público leitor. Essas reflexões nos vêm à mente com a leitura amena e prazerosa de “CORONELISMO NO ANTIGO FUNDÃO DE BROTAS” que prova tratar-se de uma obra de fôlego, contribuindo para resgatar a memória quase sempre esquecida de nossos antepassados.

FRANCISCO DE ASSIS NASCIMENTO, in LETRAS ITAOCARENSES. Itaocara, RJ, 15 de maio de 1995: "No MOSAICO de março, deparei-me com o nome ilustre do intelectual goiano, Dr. Mário Ribeiro Martins no rol dos acadêmicos correspondentes da distinta Academia Itaocarense de Letras. Pesquisador talentoso da literatura de Goiás, editou em livro, com l.051 páginas, cerca de l.500 verbetes, focalizando homens e mulheres que ao longo dos séculos XVIII, XIX e XX escreveram e publicaram livros no Estado de Goiás e várias críticas literárias, incluindo prefácios, entrevistas, discursos, etc, com o título ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS, já considerado pela crítica como completíssimo".

FRANCISCO IGREJA, in DICIONÁRIO DE POETAS CONTEMPORÂNEOS. Rio de Janeiro: OFICINA, 1991, página 228: "Mário Ribeiro Martins nasceu em Ipupiara, Bahia, em 1943. Bacharel em Teologia, Filosofia, Sociologia e Direito. Promotor de Justiça e Professor Universitário. Detém prêmios literários e condecorações diversas. Produtor cultural, organizador de antologias, publicou livros didáticos, biográficos e ensaios literários, entre os quais, GILBERTO FREYRE, O EX-PROTESTANTE; SOCIOLOGIA DA COMUNIDADE, ESBOÇO DE SOCIOLOGIA, HISTÓRIA DAS IDÉIAS RADICAIS NO BRASIL, CORRENTES IMIGRATÓRIAS NO BRASIL".

FUNDAÇÃO CASA DE JOSÉ AMÉRICO, via Correspondência. João Pessoa, Paraíba, 26.06.2007: “Dr. Mario Ribeiro Martins, recebemos e agradecemos os livros DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, RETRATO DA ACADEMIA TOCANTINENSE DE LETRAS, CORONELISMO NO ANTIGO FUNDÃO DE BROTAS, GENEALOGIA DA FAMILIA RIBEIRO MARTINS e MISSIONARIOS AMERICANOS E ALGUMAS FIGURAS DO BRASIL EVANGELICO, todos reveladores de seu talento multiforme e de sua capacidade de produzir obras realmente úteis para a pesquisa. Atenciosamente, Maria de Fátima Bezerra da Silva Duarte Cruz”.

GABRIEL NASCENTE, in DIÁRIO DA MANHÃ. Goiânia, 19 de março de 1995: "Ufa! Haja fôlego! O livro do Professor Mário Ribeiro Martins- ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS- chegou de carreta. É provável que, para o seu traslado, de Anápolis a Goiânia, precisou de bons ombros, muita vitamina e sol... visto, naturalmente, como um tijolaço, tal o número de páginas: l052. A mais completa bibliografia de autores goianos feita até hoje entre os escribas da terra. Um verdadeiro arrastão da cultura goiana, com investidas até lá pelos rincões do século XVIII, onde o autor foi buscar elementos para edificar o seu catatau bibliográfico".

GERALDO BONADIO, in JORNAL CRUZEIRO DO SUL. Sorocaba, SP, 23 de julho de 1995: "Nos ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS agora editados por Mário Ribeiro Martins, além de analisar a produção de escritores nacionais como Almir Gonçalves, Carlos Rocha, Crispiniano Tavares, Érico Veríssimo, Gilberto Freyre, Joaquim Nabuco, Jorge Amado, Machado de Assis, entre outros, entrega ao público uma obra de referência de fundamental importância que é o Dicionário Biobibliográfico dos Autores de Goiás, com mais de l.500 verbetes apresentados em ordem alfabética, bem como uma listagem de jornalistas e articulistas de Goiás, de todos os tempos".

GERALDO COELHO VAZ, in O POPULAR. Goiânia, 30 de maio de 1985: "O escritor e professor Mário Ribeiro Martins publicou LETRAS ANAPOLINAS, antologia de poesia e prosa, que não é seu primeiro livro, mas é de grande importância para as letras goianas, uma vez que traz no seu bojo a história literária da próspera cidade de Anápolis. Estudando mais de trezentos nomes, entre jornalistas, poetas e escritores, o autor se preocupou em divulgar os dados biográficos de cada um, além de algum tipo de produção literária, recolhida de livros, jornais e revistas".

GERALDO OLIVEIRA, in O TAUBATEANO. Taubaté, SP, 30 de abril de 1979: "FILOSOFIA DA CIÊNCIA" é o novo livro de reflexão filosófica do escritor, professor e Promotor de Justiça Mário Ribeiro Martins, de Anápolis, Goiás, também Presidente da Academia Anapolina de Filosofia, Ciências e Letras. Com sua diversidade de temas, entre os quais, ÂMBITO GERAL DA FILOSOFIA, PERSPECTIVA HISTÓRICA DA FILOSOFIA, PROBLEMAS GERAIS DA FILOSOFIA, FILOSOFIA E EDUCAÇÃO, FILOSOFIA NO BRASIL, ANTROPOLOGIA FILOSÓFICA, FILOSOFIA E DIREITO, FILOSOFIA E CIÊNCIA, o autor fornece uma visão completa de toda a problemática filosófica".

GESSY SABALA, in IMAGEM ATUAL. Anápolis, 30 de outubro de 1995: "Sobre ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS, que tive o prazer de comprar aqui em Santa Maria, Rio Grande do Sul, talvez, por ser o senhor um autor consagrado, entre os grandes literatos nacionais, com a grande experiência da arte de bem escrever, seu trabalho se agiganta e torna-se notável em todos os sentidos, dentro da técnica, do tema e do entendimento, de tal forma que se torna fácil para o leitor compreender e aquilatar o valor das 1.051 páginas que formam um verdadeiro monumento à cultura goiana".

GÊZA MARIA, in O POPULAR. Goiânia, 07 de maio de 1999: “Já está pronto o primeiro DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE GOIÁS. Depois de muita pesquisa e dedicação, o escritor e Procurador de Justiça Mário Ribeiro Martins, um baiano que se diz goiano de coração, fez o lançamento da obra na Biblioteca Pública de Salvador, no dia 23. O local foi escolhido para homenagear Sacramento Blake, autor do Dicionário Bibliográfico Brasileiro, o primeiro livro do gênero, publicado há 116 anos. São mais de 1200 páginas contendo informações sobre a vida e a produção de mais de dois mil autores que publicaram livros em Goiás”.

GILBERTO FREYRE, in FOLHA DE SÃO PAULO. São Paulo, 29 de março de l98l: "Um simpático Dr. Mário Ribeiro Martins publicou há pouco um opúsculo-GILBERTO FREYRE, O EX-PROTESTANTE. São Paulo, Imprensa Metodista, 1973. Pena que não me tenha ouvido outras vezes. Eu lhe teria contado coisas mais, talvez de interesse para o seu estudo. Aliás, anteriormente, num jornal do Recife -JORNAL DO COMMERCIO- este simpático e bem intencionado cronista de coisas evangélicas no Brasil já vinha recordando meus contatos de adolescente -o que também o fizera no DIARIO DE PERNAMBUCO-com o evangelismo, quando quase menino de l7 anos. Contatos e tendências de que me orgulho. Duraram ano e meio. Mas ano e meio que me enriqueceram a vida e o conhecimento da natureza humana, no sentido de relações dos homens com Deus e com o Cristo, que é um sentido de que ainda hoje guardo comigo parte nada insignificante.".

GILBERTO MENDONÇA TELES, in CORRESPONDÊNCIA. Rio de Janeiro, 27.02.2007: “MÁRIO RIBEIRO MARTINS é meu companheiro na Academia Goiana de Letras, mas ambos vivemos fora de Goiânia: ele em Palmas, no Tocantins; eu no Rio de Janeiro, de modo que raramente nos vemos em Goiânia. Mas no ano passado fui fazer uma conferência em Palmas e tive o prazer de encontrá-lo, com Isabel dos Santos Neves (Belinha), à minha espera no aeroporto. Os passeios, os jantares, a conversa agradável na sua possante caminhonete com ar refrigerado, tudo me foi revelando uma pessoa admirável, que eu só conhecia mesmo pelo trabalho de pesquisador cultural do Centro-Oeste. Homem cordial, culto, de conversa cativante e conhecedor apaixonado da realidade em que vive — Goiás e Tocantins, por onde fluem os mais importantes rios do Brasil — MÁRIO MARTINS realmente me cativou e me deu consciência da sua importância na consolidação cultural do novo Estado. Livros como Escritores de Goiás, Dicionário biobibliográfico de Goiás e Dicionário biobibliográfico do Tocantins, para ficar apenas nesses, são uma notável trilogia que dá bem uma amostra de seu poder de pesquisa e organização, suficientes para comprovar o valor da sua contribuição na leitura do mapa cultural da região do Centro-Oeste. Daí a minha admiração pelo seu trabalho intelectual, que reitero”.

GINO FREY, in LETRAS ITAOCARENSES. Itaocara, RJ, 8 de setembro de l995: "O intelectual de Anápolis, Goiás, Mário Ribeiro Martins, lançou o seu livro ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS, obra que já se encontra nas livrarias. São mais de 1.500 verbetes dentro do Dicionário Biobibliográfico dos Escritores de Goiás, além de outros assuntos importantes, entre os quais, Poetas e Escritores do Evangelismo Brasileiro, Academia Goiana de Letras, Ministério Público, Escritores Nacionais, Jornalistas e Articulistas de Goiás, etc".

GUIDO BILHARINHO, in DIMENSÃO. Uberaba, MG, 25 de agosto de 1995: "Recebi e agradeço o exemplar de ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS, com 1.052 páginas, livro de Mário Ribeiro Martins, cuja aquisição me foi por demais proveitosa. Dada a histórica, geográfica e cultural ligação de Goiás com o (futuro) ESTADO DO TRIÂNGULO, a obra em referência, com centenas de nomes procedentes das Minas Gerais e agora radicados em terras goianas, é da mais alta importância para todos que, aqui, participam, de um modo ou de outro, da construção de um patrimônio cultural comum".

GUIMARÃES LIMA, in O POPULAR. Goiânia, 22 de março de l983: "E poucas academias têm o privilégio de possuir em seu seio os cultores da Ciência de Platão-a Filosofia. Mário Ribeiro Martins será a sua estrela solitária. Com suas idéias, ele vai abastecer a Academia Goiana de Letras. Autor de um livro específico sobre o assunto-o FILOSOFIA DA CIÊNCIA, além de centenas de artigos publicados em jornais e revistas, sobre os problemas filosóficos. Mário Martins, escritor, professor universitário e Promotor de Justiça chega à Academia de Colemar Natal e Silva com um cabedal de conhecimentos extraordinariamente grande que só contribui para engrandecer as letras goianas".

HAYDÉE JAYME FERREIRA, in CORREIO DO PLANALTO. Anápolis, 18 de outubro de 1980: "O interessante, Professor Mário, é que deve ter havido entre nós, uma comunicação telepática, independente da nossa vontade e do nosso conhecimento. Lendo os seus artigos, quando da revisão, aqui na redação do jornal, verifiquei tratar-se de um mestre da lingua portuguesa, dada a forma escorreita como escreve e transmite suas idéias. Claro, objetivo, conciso, seu estilo agrada sobremaneira e permite concluir a razão por que a sua presença está inserida em jornais como DIARIO DE PERNAMBUCO, JORNAL DO COMMERCIO DO RECIFE, JORNAL BATISTA, do Rio de Janeiro, O POPULAR, FOLHA DE GOIAZ, DIÁRIO DA MANHÃ e tantos outros espalhados pelo Brasil".

HÉLIO DE BRITO, in CÂMARA MUNICIPAL DE GOIÂNIA. Goiânia, 26 de maio de 1999: “Com anuência do PLENÁRIO, envia correspondência ao escritor Mário Ribeiro Martins, expressando-se efusivos cumprimentos deste poder LEGISLATIVO, pelo lançamento do seu livro DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE GOIÁS. Muito nos deixa orgulhosos a ilustre iniciativa de Mário Ribeiro Martins, ao formular o vasto Dicionário Biobibliográfico de Goiás, obra esta que, sem resquício de dúvida, irá corroborar com o fortalecimento dos alicerces sustentadores da literatura goiana. Mais do que um eficiente meio de pesquisa, o livro possui a notável proposta de reestruturar e conservar nomes inolvidáveis, responsáveis pela formação e consolidação da história literária de Goiás. Além disso, assume a importante incumbência de difundir o trabalho de escritores de nossa atualidade, que, por sua vez, jamais deverá se tornar imemorável perante as gerações seguintes”.

ILDIBAS ANTONIO DO NASCIMENTO(Diretor Geral do CAB), in CORRESPONDÊNCIA. Recife, 13.02.2007: “Com imensa satisfação o Colégio Americano Batista expressa sua gratidão pelo DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS. Enviamos um carinhoso abraço ao nosso ilustre EX-ALUNO e relembramos que o CAB continua zelando pela divulgação dos valores eternos que foram defendidos pelos pioneiros fundadores desta casa nos idos de 1906”.

INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO BRASILEIRO, via Correspondência. Rio de Janeiro, 29.03.2007: “Dr. Mario Ribeiro Martins, o IHGB, reconhecido à cativante gentileza de Vossa Senhoria, agradece-lhe as publicações, a seguir mencionadas RETRATO DA ACADEMIA TOCANTINENSE DE LETRAS e DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS que enriquecerão sua biblioteca. Atenciosas saudações, Corrêa e Castro”.

IRON JUNQUEIRA, in JORNAL O TOPNEWS. Goiânia, 25 de novembro de l996: "A mais completa enciclopédia de autores goianos, a que mais abrange escritores, jornalistas e intelectuais, é de autoria de um garimpeiro tenaz e meticulosamente indagador, o Professor Mário Ribeiro Martins que escreveu o livro ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS e mais recentemente ESCRITORES DE GOIÁS. Não há quem milite nas letras que escape desse intelectual que, antes de ser Promotor de Justiça, devia ser Promotor de Cultura. Seu livro recebeu avaliação dos mais consagrados críticos e é conhecido por todo o Brasil, estando presente nas mais diferentes bibliotecas particulares, municipais, estaduais e nacionais. Uma coisa se pode garantir: SE ELE NÃO CONHECE UM ESCRITOR ESTREANTE, ANÔNIMO, É SÓ POR ENQUANTO. UM DIA ELE VAI BATER À SUA PORTA OU LHE TELEFONAR".

INOCÊNCIO CANDELÁRIA, in DIARIO DE MOGI. Mogi das Cruzes, SP, 05 de julho de 1979: "Em sequência a esse fato, tomamos conhecimento do talento, da cultura e da produção literária de Mário Ribeiro Martins, escritor, professor universitário e Promotor de Justiça na cidade de Anápolis, em Goiás, autor de vários livros-destacando-se GILBERTO FREYRE, O EX-PROTESTANTE e FILOSOFIA DA CIÊNCIA- e nome dos mais expressivos da cultura goiana, eis que, membro de dezenas de entidades culturais no Brasil e exterior, além de Presidente da Federação das Instituições Culturais de Anápolis".

IVAN MENDONÇA, in O POPULAR. Goiânia, 28 de julho de l996: "Já nas melhores livrarias, o livro ESCRITORES DE GOIÁS, de Mário Ribeiro Martins. O autor, Professor Universitário, Promotor de Justiça na cidade de Anápolis, membro da Academia Goiana de Letras, escreveu um livro para a posteridade, destacando aspectos interessantíssimos da literatura goiana, além de incursões pela literatura nacional. Com 815 páginas e mais de 1.800 verbetes, focalizando nomes de pessoas que nasceram, viveram ou escreveram sobre Goiás. Trata-se de texto de leitura obrigatória".

IVES GANDRA DA SILVA MARTINS(Presidente da Academia Paulista de Letras), in DEDICATÓRIA do Livro CEM SONETOS. São Paulo, 07.12.2006: “Prezado acadêmico Mario Martins, agradeço, sensibilizado, o obséquio de 2(dois) exemplares(para a Academia e para mim), de seu belo DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, de fina sensibilidade e de importância histórica para as letras nacionais, retribuindo-lhe com o meu CEM SONETOS, publicado em 2006”.

JAIME CÂMARA, in O POPULAR. Goiânia, 22 de março de 1983: "Mário Ribeiro Martins chega à Academia Goiana de Letras com uma bibliografia interessantíssima. Poderia discorrer aqui, por muitas horas sobre a vida e a obra desse cultor da ciência de Platão, tão rica de exemplos edificantes, tão cheia de episódios que não só o engrandecem, mas dignificam a Casa que, agora, ele passa a integrar. Há homens que enchem a sua época, pelas qualidades que possuem, pela atividade que desenvolvem, pelos serviços que prestam à coletividade. São expoentes da cultura, repositórios da sabedoria, da inteligência, do talento, da criatividade. São homens simples, na maioria das vezes, mas de uma imensa grandeza de coração. Mário Ribeiro Martins que hoje transpõe os umbrais da Academia Goiana de Letras é um desses homens".

JERUZA BORGES, via e-mail. Brasília, DF, 10.06.2007: “Ontem eu dei uma lida no livro sobre os americanos e também brasileiros que ajudaram no trabalho evagelístico no Brasil, e vi sobre D. Zênia, que bom!!! Acho que ela gostaria de saber. Não sei se vc já se comunicou com ela ou enviou p/ ela. Nós, eu, Luiz Carlos e Paulo estivemos com ela em janeiro/2007. Fomos lá em Pirambu onde ela mora. Ela ficou muito feliz em nos ver e quis notícias suas. Ela sempre fala em vc, querendo algum contato. Acho que ela ficaria muito feliz se vc enviasse esse livro e escrevesse algo p/ ela ou ligasse. Nós ficamos até procupados porque ela mora só e vive somente com a aposentadoria dela, parece que as igrejas onde ela trabalhou não a ajudam. Ela tem uma vida bem simples e acredito que só não passa dificuldades porque Deus é fiel. A oração dela em relação a isso é que Lula dê aumento para os aposentados. Ele deu agora parece-me que 3,5% o que deve representar uns R$ 20,00 reais de aumento p/ ela que ganha menos de dois sal. Mínimos. Quanto aos americanos, acredito que a colaboração deles para o evangelho no Brasil foi muito valiosa e a homenagem e reconhcimento que vc faz no seu livro é louvável. Foram eles que trouxeram o evangelho para nós, colaborando demais com construção de templos e escolas. Lembrei-me dos americanos que iniciaram a Faculdade Teológica Batista de Brasília - FTBB. O Pr Dwey Muholland e sua esposa Edith, a Miss. Mabel Sheldon iniciaram seu ministério aqui lá no Piauí, num Instituto Bíblico que foi transferido p/ Brasília se tornando na FTBB. Eles se aposentaram e voltaram para os EUA, mas o filho do casal (que nasceu no PI) é o vice-reitor da UNB - Timothy Muholland. Temos um outro casal Laurence e Maria Rea que se aposentaram e escolheram viver aqui em Valparaizo-GO. São boas lembranças e que bom que alguém reconhece o trabalho deles. P A R A B É N S!!!”.

J. LEITE SOBRINHO, in JORNAL DA PARAÍBA. Campina Grande, PB, 12 de novembro de 1981: " Mário Ribeiro Martins, Promotor de Justiça, escritor, poeta, jornalista e professor é um dos mais ilustres nomes das letras em Goiás, exercendo também outros papéis relevantes na cultura daquele Estado. Autor de centenas de artigos em jornais e revistas especializadas, bem como de dezenas de livros, entre os quais, poder-se-ia relembrar CORRENTES IMIGRATÓRIAS NO BRASIL, SUBDESENVOLVIMENTO-UMA CONCEITUAÇÃO ESTÁTICA E DINÂMICA, ESBOÇO DE SOCIOLOGIA, SOCIOLOGIA DA COMUNIDADE, etc".

JOANYR DE OLIVEIRA, in IMAGEM ATUAL. Anápolis, 18 de agosto de 1995: "No último domingo, por acaso, vi em mãos de um amigo, um exemplar de seu livro ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS. Tive a grata surpresa de nele encontrar dois verbetes sobre mim, razão por que me apresso em escrever para agradecer-lhe pelo privilégio de estar presente em tão valiosa obra, certamente a mais importante no gênero editada no Planalto Central. Meus calorosos aplausos por páginas tão ricas de informações, que passam a ser de consulta obrigatória, especialmente por escritores, professores e estudantes de literatura".

JOÃO ROSA, in O COMERCIÁRIO. Anápolis, 10 de maio de 1996: "Mário Ribeiro Martins, embora Promotor de Justiça, dedica boa parte de seu tempo, ao levantamento das letras em Goiás, daí o seu livro ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS, com mais de 1.051 páginas, focalizando nomes interessantíssimos de pessoas que já escreveram livros e estão, de alguma forma, ligados à literatura goiana. Formado em Teologia, Filosofia, Sociologia e Direito, além de curso de Mestrado. Membro da Academia Goiana de Letras, está também vinculado a várias outras instituições no Brasil e Exterior".

JOAQUIM ROSA, in JORNAL OPÇÃO. Goiânia, 18 de maio de 1979: "Moral da história- FILOSOFIA DA CIÊNCIA- de Mário Ribeiro Martins, é um livro que deve ser lido até por quem sofre de alergia por filosofias, mas gosta de aprender, ainda que dobrando o famoso Cabo das Tormentas, como este escrevinhador. O texto produzido pelo Promotor de Justiça e Professor Universitário de Anápolis é extraordinário e tem recebido os melhores elogios. Quanto a mim, continuo com o mesmo pensamento sobre o assunto: A FILOSOFIA É TÃO IMPORTANTE PARA A VIDA, QUE A VIDA, SEM ELA, SERIA A MESMA COISA".

JOEL DE SANT’ANNA BRAGA(Presidente do Colégio de Procuradores de Justiça), via Correspondência. Goiânia, 28.03.1983: “Cumpre-me, em virtude de decisão unânime desse Colendo Colégio de Procuradores, apresentar a Vossa Excelência, congratulações pelo ingresso brilhante e merecido na Augusta Academia Goiana de Letras, o que enobrece e dignifica a Instituição do Ministério Publico Goiano, fileiras a que pertence o nobre colega, como Promotor de Justiça da Comarca de Anápolis. Ao ensejo, receba os cumprimentos do Colegiado, com os protestos de elevada estima e apreço”.

JOSÉ DE MOURA FILHO, in IMAGEM ATUAL. Anápolis, l2 de setembro de l996: "Foi motivo de júbilo para este Desembargador receber tão importante obra, aqui em Palmas, no Tribunal de Justiça do Tocantins, intitulada ESCRITORES DE GOIÁS, de sua autoria, publicada agora em l996. Trata-se, na verdade, de livro indispensável para conhecermos melhor a história e os valores literários dos escritos e escritores de nossa região, incluindo nomes de relevância tanto em Goiás quanto no atual Estado do Tocantins. Continue, nobre escritor Mário Ribeiro Martins, pois o seu continuar é também o seu preservar na imortalidade".

JOSÉ DOS REIS PEREIRA, in JORNAL BATISTA. Rio de Janeiro, l5 de novembro de 1972: "Mário Ribeiro Martins foi lançado por este jornal com uma série de artigos sobre Gilberto Freyre e sua adolescência religiosa, sendo hoje, um dos melhores articulistas deste e de outros órgãos da imprensa nacional. Quanto ao seu livro recentemente lançado, o GILBERTO FREYRE, O EX-PROTESTANTE, publicado pela Imprensa Metodista, em São Paulo, é o resultado da série de artigos produzidos por Mário Martins, tanto para este jornal, como para o JORNAL DO COMMERCIO, do Recife, focalizando a adolescência protestante de Gilberto Freyre vivida, tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos da América".

JOSÉ FARIA NUNES, in JORNAL DA TERRA. Caçu, Goiás, 15 de setembro de 1999: “Ao ser lançado em Caçu, no dia 26 de agosto de 1999, alcançou extraordinário sucesso, o livro do Procurador de Justiça e Escritor Mário Ribeiro Martins. Trata-se do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE GOIÁS, com 1230 páginas e 2.500 biografias. É um trabalho esmerado que retrata pessoas que nasceram, viveram ou passaram pelos Estados de Goiás e Tocantins e que, efetivamente, tiveram os seus livros individuais publicados, entre os quais, o autor desta nota, caçuense nato, que publicou seu primeiro livro com o título: CAÇU-UMA CULTURA EM ASCENSÃO”.

JOSÉ JAMIL FERNANDES MARTINS, Presidente do Tribunal de Contas do Estado do Tocantins, via Correspondência. Palmas, 17.11.2005: “Agradeço a gentileza do livro de sua autoria RETRATO DA ACADEMIA TOCANTINENSE DE LETRAS, oportunidade em que parabenizo-o pela obra e apresento meus sinceros votos de pleno e continuado êxito na carreira literária, já tão bem solidificada através de livros como DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DO TOCANTINS, DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE GOIÁS, CORONELISMO NO ANTIGO FUNDÃO DE BROTAS e muitos outros”.

JOSÉ MENDONÇA TELES, in GENTE & LITERATURA. Goiânia: UCG, 1983, página 127: "As obras de Mário Ribeiro Martins refletem a inquietação de um moço diante de um mundo em constante movimentação, com bruscas e amargas transformações, e, como testemunho de seu tempo, acredita na força da criação literária, como medida capaz de conduzir os homens às universalidades da cultura e do pensamento. Sua vida literária é das mais profícuas. Participante ativo de vários congressos e seminários sobre cultura, tem prestado excelente contribuição, como articulista, nos jornais e revistas de Goiânia, Anápolis, Recife, Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul, entre outros, escrevendo sobre temas sociológicos, educacionais, filosóficos, teológicos, econômicos, psicológicos e de crítica literária. Seu livro LETRAS ANAPOLINAS é uma antologia que fica e há de ensebar-se nas mãos do tempo, pois só se conhece a história de uma cidade, depois de conhecer a história dos homens que a cantaram em prosa e verso".

JOSÉ PEREIRA DA COSTA, in BOLETIM INFORMATIVO DA AGMP. Goiânia, 10 de novembro de 1984: "Lançado, em reunião festiva nesta Associação, o livro LETRAS ANAPOLINAS, de autoria do ilustre colega Promotor de Justiça Mário Ribeiro Martins. Com prefácio do Ex-Procurador Geral de Justiça do Estado de Goiás, Dr. Ursulino Tavares Leão e notas de orelha do escritor José Mendonça Teles, o texto é uma antologia muito bem cuidada, de poesia e prosa, com mais de seiscentas páginas e cerca de duzentos nomes estudados, entre jornalistas, poetas e escritores da próspera cidade de Anápolis, onde o autor se destaca também como Professor Universitário".

JUAREZ MOREIRA FILHO, in PERFIL DA ACADEMIA TOCANTINENSE DE LETRAS. Palmas, 2004: “Mário Ribeiro Martins, Procurador de Justiça, ensaísta, dicionarista, historiador e pesquisador brasileiro. Portanto, trata-se de um homem culto, preparado e que pertence a várias entidades culturais, sociais e de classe. É membro de dezenas de academias, excelente conferencista, orador, pesquisador assíduo, jurista, sociólogo, filósofo, teólogo e educador. Tomou posse como membro da Academia Tocantinense de Letras, na minha gestão como Presidente, no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil, em Palmas, no dia 05.04.2002”.

JULIO ALVES, in FOLHA DE GOIAZ. Goiânia, 13 de março de l982: "SOCIOLOGIA GERAL & ESPECIAL é o mais novo livro do professor Mário Ribeiro Martins. Com mais de quatrocentas páginas, o compêndio aborda os principais temas da disciplina. Trata-se, na verdade, de uma outra dimensão didática da Sociologia, em são focalizados assuntos como o ÂMBITO GERAL DA SOCIOLOGIA, CONCEITOS BÁSICOS DE SOCIOLOGIA, CATEGORIAS SOCIAIS, DESENVOLVIMENTO E URBANIZAÇÃO, SOCIOLOGIAS ESPECIAIS, SOCIOLOGIA E DIREITO, A SOCIOLOGIA NO BRASIL E EM OUTROS PAISES".

LAILA NAVARRETE, in JORNAL OPÇÃO. Goiânia, 12 de março de 1995: "Do Promotor de Justiça de Anápolis e Escritor Mário Ribeiro Martins, recebemos o livro ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS, levantamento completo da literatura goiana, incluindo até Dicionário de escritores, com 1.051 páginas, em que um dos 1.500 verbetes, biografa a autora desta coluna que, nos idos de 1974, publicou o livro de poesias ESPELHO FOSCO, com prefácio de Ursulino Leão e notas de orelha de Anatole Ramos".

LEILA MICCOLIS, in BLOCOS. Rio de Janeiro, 15 de agosto de 1995: "ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS é o mais novo livro de Mário Ribeiro Martins, contendo 1051 páginas(não é erro gráfico não: são 1051 páginas, mesmo!), abrangendo Dicionário Biográfico dos Escritores de Goiás, além de textos do autor sobre personalidades da Literatura Nacional, do Evangelismo Brasileiro, do Ministério Público, da Academia Goiana de Letras, incluindo entrevistas culturais, prefácios, referências literárias, bem como relação das obras publicadas pelo autor nas mais diferentes áreas".

LENNA BORGES, in JORNAL DO TOCANTINS. Palmas, Tocantins, 10.06.2007: “Livro retrata missionários americanos. O escritor Mario Ribeiro Martins, membro da Academia Goiana de Letras e da Academia Tocantinense de Letras, autor do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, lançou, recentemente, o livro MISSIONÁRIOS AMERICANOS E ALGUMAS FIGURAS DO BRASIL EVANGÉLICO, em Goiânia e Anápolis. A obra já está nas livrarias de Palmas”.

LEONICE PESCI VIDOTTO, in JORNAL DA COMARCA. Osvaldo Cruz, SP, 25 de agosto de 1995: "Seu livro ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS é obra-prima que faz o Brasil se orgulhar de seu autor. Para reunir autores tantos e desenvolver o trabalho em si, só mesmo um gênio escolhido pelo olhar de Deus. Seu carisma floriu a messe cultural brasileira... e, ao me incluir... me fez também a sua jornada, caminho, incentivo e esperança. Lutador sem fronteiras, Mário Ribeiro Martins, além de tudo, é um ser humano consciente de sua importante missão no mundo".

LIBERATO PÓVOA (JOSÉ LIBERATO COSTA PÓVOA), in FOLHA DE ANÁPOLIS. Anápolis, 27 de janeiro de 1998: "Mário Ribeiro Martins, conceituado estudioso da literatura e autor de incontáveis obras nos campos da Sociologia, Biografia, História, Literatura, Filosofia e outros, além de ensaísta, crítico literário, traz a público sua valiosa obra ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS, que vem preencher uma grande lacuna nesta parte específica da literatura. A par de trazer um estudo biobibliográfico de centenas de autores das mais diferentes procedências, mas que produziram frutos em Goiás e no Tocantins, mostra ser uma obra imprescindível a todos os que militam no campo literário, mormente da pesquisa, demonstrando, de forma irrefutável, a riqueza literária e cultural de que são detentores estes dois Estados. É uma obra de referência, não só pela pesquisa séria que levou a sua publicação, mas também porque mostra as diversas facetas deste literato, que considero polivalente, posto que desincumbe com a mesma desenvoltura e versatilidade nos diversos campos em que atua, haja vista os ensaios e estudos que compõem a metade das mais de mil páginas desta obra, que mostra tratar-se de um autor consciente, imparcial, que sabe escrever e- o que é mais importante- gosta do que faz, porque faz bem".

LICÍNIO LEAL BARBOSA, in O POPULAR. Goiânia, 16 de junho de 1986: "Em primeiro lugar, os cumprimentos pelo paciente levantamento dos autores que produziram literatura na acolhedora cidade de Anápolis. Gostaria, em seguida, de lhe agradecer a lembrança de me haver incluído o nome entre os escritores anapolinos, cidade que considero o meu berço goiano. Louvo-lhe, por último, o contributo que oferece ao estudo da literatura goiana, através do livro JORNALISTAS, POETAS E ESCRITORES DE ANÁPOLIS, na qual a Manchester Goiana se situa com destaque, augurando-lhe continuar na pesquisa e na divulgação da literatura goiana, com a segurança que o caracteriza".

LUCÉLIA BRAZ DA CUNHA, in O POPULAR. Goiânia, 17 de março de 1995: "O escritor baiano- radicado em Anápolis desde 1975, onde exerce o cargo de Promotor de Justiça e Professor Universitário- Mário Ribeiro Martins acaba de lançar mais uma obra. Desta vez, ele apresenta o livro ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS, onde reúne, em um só volume de mais de mil páginas, produções literárias publicadas em Jornais, Revistas e Livros, além de um bem elaborado DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DOS ESCRITORES DE GOIÁS, focalizando, em órdem alfabética pelo nome de batismo, mais de mil e quinhentos autores que nasceram, viveram ou escreveram sobre as terras goianas".

LUCIANE GOEBEL, in JORNAL DO TOCANTINS. Palmas, 24 de junho de 1999: “O escritor Mário Ribeiro Martins acaba de lançar o DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE GOIÁS(Editora Master), uma obra completa que registra vida e obra de autores que nasceram, viveram ou passaram pelo Estado, a partir do século XVIII. São 1.230 páginas e mais de dois mil verbetes, resultantes de quase três anos de pesquisa. O autor também faz referência a Sebastião Rocha Lima, pai de Luiz Fernando Rocha Lima, ex-diretor geral da Organização Jaime Câmara no Tocantins”.

LUIZ CARLOS MENDES, in CORREIO DO PLANALTO. Anápolis, 19 de janeiro de 1980: " Em virtude desta divulgação realizada pela Editora Oriente, o professor Mário Ribeiro Martins vem tendo suas obras-entre as quais FILOSOFIA DA CIÊNCIA-conhecidas em outros países e também laureadas. É o caso da honraria recentemente recebida, qual seja, o DIPLOME DE MEMBRE D"HONNEUR, do Club des Intellectuels Français, em Paris, França, bem como ainda, a distinção LIDER DE LA FECHA SIMBOLO, da Comissión Argentina Permanente Pro 20 de Julio, em Buenos Aires".

LUIZ OTÁVIO SOARES, in O POPULAR. Goiânia, 19 de junho de l979: "O Promotor de Justiça e Professor Universitário Mário Ribeiro Martins lançou há pouco o livro FILOSOFIA DA CIÊNCIA, editado pela Oriente. É um trabalho de novas proposições didáticas, contendo, inclusive, um pequeno dicionário filosófico, além de temas atuais, entre os quais, a questão da filosofia e da liberdade, reflexões sobre o homem e os movimentos filosóficos com repercussão no Brasil, daí a razão por que o livro tem recebido os melhores elogios da crítica especializada".

MARA ROBERTA, in JORNAL DO TOCANTINS. Palmas(TO), 01.10.2002: “Autores na Internet. Quem ainda não teve a oportunidade de ler o DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, do escritor Mário Ribeiro Martins, poderá fazê-lo pela web. É só acessar o site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br. O referido Dicionário é uma obra extremamente necessária. Através dele é possível conhecer a biografia e a obra literária de centenas de pessoas que publicaram livros, nascidas ou que viveram ou passaram pelos Estados de Goiás e Tocantins, além de outras regiões do Brasil”.

MARCELO TOSTA, in EMAIL 01@FFE.MAR.MIL.BR (COMANDANTE) Rio de Janeiro, 02 de fevereiro de 2000: “Apraz-me, sobremodo, comunicar a aquisição do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE GOIÁS, uma magnífica obra que retrata a pujança da literatura goiana e do Tocantins, por herança. Laços de amizade ligam-me a Tocantins, pela especial deferência da Turma 1999 da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra-ADESG. Assim, agradeço ter tido a oportunidade de conhecer melhor Goiás e Tocantins, através de seu extraordinário livro”.

MARIÁ SOARES, in JORNAL DO TOCANTINS. Palmas, 23 de março de 2000: “O Procurador de Justiça e escritor Mário Martins pretende ainda este ano elaborar o Dicionário Biobibliográfico do Tocantins. Neste sentido, Martins está recebendo doações de livros e biografias de escritores para comporem o dicionário. A proposta é dar continuidade ao DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE GOIÁS que ele elaborou em 1998. O nome do governador José Wilson Siqueira Campos está no dicionário de Goiás, na página 1038, por ter escrito o excelente livro “GOIÁS E O EMERGENTE ESTADO DO TOCANTINS”.

MARIA ELIZABETH FLEURY TEIXEIRA, in IMAGEM ATUAL. Anápolis, 31 de março de 1995: "Fiquei realmente surpresa e encantada com seu livro ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS. Verdadeira obra prima, de minunciosa pesquisa e de valor inestimável para a literatura goiana, especialmente para seus estudantes e estudiosos. Parabéns pelo fôlego de longo alcance. De coração, agradeço as bonitas palavras sobre mamãe e sua obra. Sei que ela nos acompanha de perto e também está contente com seu livro".

MARIETTA TELES MACHADO, in O POPULAR. Goiânia, 25 de junho de 1978: "De todos os que se manifestaram sobre a minha obra em conjunto, nenhum nela penetrou com mais sabedoria, com mais profundeza, com mais inteligência, dizendo exatamente o que sou e penso, do que Mário Ribeiro Martins. Promotor de Justiça e Professor Universitário, seu trabalho como crítico literário, tem sido dos mais profícuos, focalizando e estudando os diferentes nomes da literatura goiana, desvendando-lhes os segredos, bem como interpretando-os para o mundo literário".

MARIINHA MOTA, in PRESENÇA DE LORENA. Lorena, SP, 09 de novembro de 1978: "O livro GILBERTO FREYRE, O EX-PROTESTANTE, do ilustre mestre de Anápolis, Mário Ribeiro Martins, é um documentário importante de fatos até então desconhecidos da crítica, sobre a religiosidade, nos primeiros anos de existência, do conhecido autor de CASA GRANDE & SENZALA. Publicado pela Imprensa Metodista, em São Paulo, o texto se apresenta como excelente contribuição para se conhecer melhor a história da vida de um dos homens mais notáveis deste país, o sociólogo e antropólogo Gilberto de Mello Freyre".

MARINEUSA RIBEIRO, in FOLHA DE GOIAZ. Goiânia, 24 de julho de 1982: "O Promotor de Justiça Mário Ribeiro Martins se destaca em todos os setores culturais de Anápolis, daí a razão por que foi eleito o MELHOR DO ANO, EM LITERATURA, pelo Clube de Imprensa de Anápolis e também DESTAQUE DO ANO, na mesma área, pelo jornal TOP NEWS, de Goiânia. Autor de vários livros, entre os quais, FILOSOFIA DA CIÊNCIA, SOCIOLOGIA GERAL & ESPECIAL, tem contribuido para a divulgação do nome de Anápolis, no Brasil e exterior, através das entidades culturais, de que é membro honorário e correspondente".

MÁRIO SOUTO MAIOR, in O ANÁPOLIS. Anápolis, 30 de abril de 2000: “Trata-se do excelente DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE GOIÁS, de Mário Ribeiro Martins que, em boa hora, me veio ter às mãos, no momento exato em que estou trabalhando na segunda edição do nosso Dicionário de Folcloristas Brasileiros. Pesquisando no trabalho de Mário R. Martins encontrei mais de vinte folcloristas goianos. E o nosso dicionário estava muito pobre de folcloristas de Goiás. O DICIONARÃO, de Mário Martins, só tem um inconveniente-não pode ser lido na cama, como é do meu costume, eis que tem cerca de 1230 páginas”.

MERVAL ROSA, via e-mail. Recife, 15.06.2007: “Acompanho com muita alegria sua rica produção literária. Muito grato pelos livros que doou para o STBNB e para o velho professor e amigo que lhe tem grande admiração. Que Deus continue a abençoar esse relevante ministério que você exerce. O STBNB se sente muito honrado por ter no rol de seus ex-alunos um autor de seu nível que muito honra nossa instituição. Muito obrigado por tudo que tem representado para o STBNB. Esperamos que sua produção científica seja uma inspiração para muitas vidas. Um abraço fraterno de seu velho amigo e professor, Merval Rosa”.

MIGUEL JORGE, in O POPULAR. Goiânia, 25 de junho de 1978: "Está surgindo um novo crítico literário em Goiás, Mário Ribeiro Martins, ocupando-se dos escritores goianos com um carinho especial e fazendo um levantamento crítico da literatura feita em Goiás. Procedente do interior da Bahia, nascido em Ipupiara, na Chapada de Diamantina, mas recém-chegado do Recife, onde se formou em Teologia, Filosofia, Sociologia e Direito, é também Jornalista, Articulista e Professor na cidade de Anápolis. Autor de vários livros, entre os quais, GILBERTO FREYRE, O EX-PROTESTANTE, HISTÓRIA DAS IDÉIAS RADICAIS NO BRASIL, é um nome que já desponta no meio intelectual goiano".

MIGUEL REALE, in O POPULAR. Goiânia, 23 de outubro de 1979: "Quero cumprimentá-lo pelo seu livro "FILOSOFIA DA CIÊNCIA", de excepcional qualidade, pela modernidade do texto, onde faz referência não somente às minhas obras, entre as quais, FILOSOFIA DO DIREITO, mas também ao Instituto Brasileiro de Filosofia que tive o prazer de fundar, em 1949, na capital paulista, esclarecendo-lhe que o Instituto é formado de secções estaduais, não existindo, em funcionamento efetivo, uma secção goiana, o que é deveras lamentável. Gostaria que escrevesse, nesse sentido, aos seus colegas de Goiânia, inclusive ao Professor Jônatas Silva, cujo endereço é Avenida Goiás, 636, Sala 706, Goiânia, Goiás".

MODESTO DE ABREU, in ANUÁRIO DA ACLERJ. Rio de Janeiro, dezembro de l98l: "Este Anuário está reproduzindo uma entrevista concedida pelo escritor Mário Ribeiro Martins, Presidente da Academia Anapolina de Filosofia, Ciências e Letras, ao jornal CORREIO DO PLANALTO, da cidade de Anápolis. O entrevistado responde a perguntas interessantíssimas, relembrando inclusive a resposta dada por Olavo Bilac, quando lhe perguntaram, por que os membros das academias eram chamados de imortais, ao que disse o poeta: É PORQUE NÃO TÊM ONDE CAIR MORTOS. Mário Martins, como se sabe, é autor de diferentes livros, entre os quais, "GILBERTO FREYRE, O EX-PROTESTANTE", "SOCIOLOGIA DA COMUNIDADE", "ESBOÇO DE SOCIOLOGIA", etc".

MOURA LIMA, in FOLHA DA CIDADE. Gurupi, To, 31 de março de 2004: “Mário Ribeiro Martins, de Ipupiara, antigo Jordão ou Fundão de Brotas... Retornando ao Brasil, tornou-se brilhante Professor Universitário... Ficou bastante conhecido, como um dos mais notáveis dicionaristas do país... Autor de vasta obra literária, que o coloca na galeria dos grandes vultos da literatura brasileira, notadamente no campo da Sociologia, da Filosofia e da História, destacando-se, dentre elas, GILBERTO FREYRE, O EX-PROTESTANTE, CORONELISMO NO ANTIGO FUNDÃO DE BROTAS, DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE GOIÁS, DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DO TOCANTINS e o grande DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, via INTERNET, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br”

MURILO BADARÓ, via e-mail. Belo Horizonte, MG, 19.12.2006, atendimento@academiamineiradeletras.org.br: “A Academia Mineira de Letras agradece o envio dos exemplares do livro DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, que, além de enriquecer o nosso acervo, constitui excelente fonte de pesquisa para se conhecer melhor todos aqueles que, no passado e no presente estão vinculados à Academia Brasileira de Letras no Rio de Janeiro”.

NAPOLEÃO VALADARES(Presidente da Associação Nacional de Escritores-ANE), via CORRESPONDÊNCIA. Brasília, DF, 15.12.2006: “Agradecemos pelo precioso livro DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS que enriquecerá nossa biblioteca. Temos certeza de que o livro em apreço é mais uma obra importante e uma excelente contribuição para a Literatura Brasileira. Aproveitamos a oportunidade para manifestar a nossa admiração pelo seu excepcional trabalho literário”.

NEILA VIEIRA MONTEIRO, in CORREIO DO PLANALTO. Anápolis, 20 de setembro de 1978: "Mário Ribeiro Martins, o novo Promotor de Justiça, recentemente concursado, além de ser Professor da Faculdade de Direito de Anápolis, é também autor de vários livros, fez curso de Especialização em Educação Moderna e Sociologia Espanhola na Europa e faz parte da União Brasileira de Escritores de Goiás, sendo também colaborador em diferentes jornais e revistas do país. Entre seus livros, já publicados, destacam-se CORRENTES IMIGRATÓRIAS NO BRASIL, SUBDESENVOLVIMENTO-UMA CONCEITUAÇÃO ESTÁTICA E DINÂMICA, MISCELÂNIA POÉTICA, etc".

NELLY ALVES DE ALMEIDA, in IMAGEM ATUAL. Anápolis, 10 de abril de 1995: "Nada há de mais sublime, na nossa sincera opinião, que o trabalho bem definido, sobretudo se ele se insere na área cultural, dignificando a inteligência, sublimando o espírito. É o que sentimos ao ter à frente o substancioso volume ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS, de autoria de Mário Ribeiro Martins. Convencemo-nos, então, de que o homem, pondo-se a serviço de causas nobres, cumpre, sem dúvida, o mais alto dos destinos. Caminho seguro para pesquisa, ressaltando sua visão de mestre, altamente experimentado. Muito passamos a lhe dever, os escritores goianos".

NENITA NAVARRO, in A FEDERAÇÃO. Itu, São Paulo, 08 de março de 1997: “O jornalista e acadêmico Ednan Mariano Leme da Costa, agradece, por meio desta coluna, ao escritor Mário Ribeiro Martins, Promotor de Justiça, Professor Universitário e membro da Academia Goiana de Letras, a gentileza do livro ESCRITORES DE GOIÁS. Trata-se do retrato completo da Literatura Goiana(817 páginas), contendo, inclusive, Artigos Literários, Dicionário Biobibliográfico, Referências Literárias e belo CURRICULUM VITAE do autor, que nasceu a 7 de agosto de 1943, em Ipupiara, Bahia e reside em Anápolis, Estado de Goiás”.

NICE MONTEIRO DAHER, in FOLHA DE ANÁPOLIS. Anápolis, 07 de agosto de 1997: “Escritor Mário Ribeiro Martins. Acabei de ler, mais uma vez, o seu valioso livro “ESCRITORES DE GOIÁS”, em cujas 817 páginas, encontrei verdadeiras preciosidades literárias. E, mais uma vez, vendo meu nome no rol de tanta gente que honra nossa cultura, senti que me seria agradável agradecer-lhe sinceramente. Seu livro, tão especial em nosso meio intelectual, traz aos escritores nele aconchegados, uma simpática e formidável confiança que nem sempre é nossa companheira”.

NYSA MORAES DE FIGUEIREDO, in ANUÁRIO DA ACADEMIA DE LETRAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Rio de Janeiro, 0l de dezembro de 1979: "Dr. Mário Ribeiro Martins, Promotor de Justiça do Estado de Goiás, radicado em Anápolis, mas também baiano de nascimento, jornalista, poeta e professor da Faculdade de Direito daquela cidade, é um dos nomes mais representativos da cultura e das letras naquele promissor Estado. Seu livro, GILBERTO FREYRE, O EX-PROTESTANTE, publicado pela Imprensa Metodista, em São Paulo, nos conduz a momentos interessantíssimos, ao focalizar a adolescência evangélica do famoso mestre de Apipucos, no Recife, Pernambuco".

ODILON ALVES ROSA, in DIÁRIO DA MANHÃ. Goiânia, 29 de abril de 1982: "O livro do Professor Mário Ribeiro Martins- SOCIOLOGIA GERAL & ESPECIAL- tem cunho essencialmente didático, sendo destinado aos estudantes do ciclo básico universitário, numa linguagem clara e acessível. Trata-se de um texto altamente informativo. Não é uma tradução que reflita uma visão sociológica de outros centros de cultura ou que use uma terminologia complexa e abstrata, mas é, antes de tudo, uma experiência já vivida nas salas de aula, com a participação direta dos alunos ou em cursos rápidos, oferecidos em oportunidades diferentes".

OLIMPIO FERREIRA SOBRINHO, in O POPULAR. Goiânia, 27 de dezembro de 1978: "Mário Ribeiro Martins que foi escolhido como Orador Oficial na cerimônia de posse dos novos Promotores de Justiça, aprovado em Concurso Público, realizado pelo Ministério Público do Estado de Goiás, é a expressão maior desta nova geração de intelectuais. Seu discurso, em nome dos trinta e dois novos Promotores de Justiça, todos empossados na presença do Governador do Estado, Dr. Irapuan Costa Júnior, primou pela elegância e pela inteligência, terminando por concitar a todos para refletir na expressão latina-OMNIA SUB LEGE ET CONSTITUTIONE-tudo e todos, sob o império da Lei e da Constituição".

PAULO BERTRAN, in O ANÁPOLIS. Anápolis, 28 de setembro de 1998: “Ao prezadíssimo Dr. Mário- Historiador e Memorialista, com meus cumprimentos especiais por seus “salvados” históricos importantíssimos, seja através de “LETRAS ANAPOLINAS”, “JORNALISTAS, POETAS E ESCRITORES DE ANÁPOLIS”, “ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS”, “ESCRITORES DE GOIÁS” ou “DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE GOIÁS”. Com os abraços “ANTESINOS”(é nosso verdadeiro gentílico anapolino, das Antas). Foi inventado por Moisés Santana em homenagem- que virou Grupo Escolar- “O ANTESINA SANTANA”, primeira filha do Moisés. A nascida em Antas, portanto ANTESINA, um belo gentílico. Com o carinho do ANTESINO, Paulo Bertran”.

PAULO CÉSAR DOS SANTOS, in CASCATA DE VERSOS. Petrópolis, RJ: Editora Pirilampo, 1987, página 145: "Mário Ribeiro Martins é Promotor de Justiça e Presidente de várias entidades culturais e seculares. Autor de diversos livros, entre os quais, LETRAS ANAPOLINAS, FILOSOFIA DA CIÊNCIA, JORNALISTAS, POETAS E ESCRITORES DE ANÁPOLIS, SOCIOLOGIA GERAL & ESPECIAL. Membro honorário e correspondente de inúmeras instituições literárias, dentre outras, Academia de Letras do Estado do Rio de Janeiro, Academia Petropolitana de Poesia Raul de Leoni, Academia de Letras e Artes de Pernambuco".

PAULO NUNES BATISTA, in O POPULAR. Goiânia, 7 de novembro de 1976: "É que Mário Ribeiro Martins é dono de um invulgar poder de síntese, aliado a uma cultura geral respeitável. Dominando o idioma com total segurança, estudioso do evangelismo nacional em todos os seus aspectos, o autor de GILBERTO FREYRE, O EX-PROTESTANTE trouxe revelações importante sobre a vida do mais ilustre sociólogo e antropólogo brasileiro. Seu livro, editado pela Imprensa Metodista de São Paulo, com prefácio do Pastor batista Ebenézer Gomes Cavalcanti e observações do Professor Universitário Robinson Cavalcanti, trata exatamente da adolescência evangélica do produtor da obra classica CASA GRANDE & SENZALA".

PAULO VERANO, via e-mail(paulo.verano@barsaplaneta.com.br). São Paulo, 10.07.2007: “Prezado Dr. Mario Ribeiro Martins, acuso o recebimento dos livros DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRAFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS e MISSIONÁRIOS AMERICANOS E ALGUMAS FIGURAS DO BRASIL EVANGÉLICO, cuja qualidade é extraordinária, capas bem produzidas, diagramação perfeita, aproveitando para parabenizar pelas duas obras publicadas. Atenciosamente, Paulo Verano, Diretor Editorial Barsa Planeta Internacional Ltda”.

RAIMUNDO RODRIGUES DE ALBUQUERQUE, in IMAGEM ATUAL. Anápolis, 31 de dezembro de 1995: "Estou roubando-lhe o tempo para lhe dar os parabéns por esta obra extraordinária "ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS" que recebi ontem, como presente do irmão maçon Aristóteles de Lacerda Júnior. Fico-lhe grato, Mário Martins, e obrigado por me ter incluído em tão excelente volume. O livro é de um valor inimaginável. Apesar dos meus setenta e seis anos, estou em plena atividade literária. Morei muitos anos em Vianópolis, Paraúna, Inhumas, Palmeiras de Goiás, fundando ginásios e jornais. Iniciei no magistério o Modesto Gomes da Silva, filho do extraordinário poeta Floriano Gomes que, infelizmente, não publicou suas poesias. Em Vianópolis, junto com Issy Quinan, nos idos de 48, fundei o jornal local. Seu livro me trouxe gratas recordações de homens e mulheres, jovens e adultos que se tornaram grandes literatos em Goiás".

REGINA CÉLIA TORMIN, via e-mail. Em 08.07.2007: “Olá, Mário, sou eu novamente incomodando você. Porém, é para dar boas notícias. Entrei em contato com Bariani e José Mendonça Teles e grata foi a surpresa por encontrar pessoas tão atenciosas e disponíveis em ajudar. Bariani parece ser encantador e grande conhecedor de dicionários, já que esta é a sua profissão: dicionarista. José Mendonça não mediu esforços em me ajudar e enviará o material que tem sobre a obra. Estou muito feliz e grata a você que é o responsável por eu estar conseguindo elaborar o meu projeto. Ambos perguntaram o meu grau de parentesco com Dr. Paulo Tormin o que talvez até exista. Esse sobrenome é do meu marido, natural de Araxá. O pai dele era de Sacramento, próximo a Uberaba e coincidentemente, os familiares do Dr. Paulo também. Bariani me disse que ele havia acabado de se encontrar com Dr. Paulo que estava fazendo caminhada como ele. Gostaria muito de, um dia, conhecê-los pessoalmente. Porém, enquanto isso não ocorre, sempre que puder manterei contato e espero que você mande "bilhetinhos" para mim. Minha mãe sempre falava que a gratidão é o sentimento que torna as pessoas diferentes, melhores. E é esse sentimento que tenho agora em mim e me faz melhor. Obrigada e que Deus o proteja”.

REIS DE SOUZA, in REVISTA BRASÍLIA. Brasília, DF, 02 de abril de 1982: "Professor Universitário, Promotor de Justiça, Escritor fecundo, Mário Ribeiro Martins é o INTELECTUAL DO ANO DE GOIÁS, em pesquisa realizada pela Agência de Notícias Brasília, com diversificada atividade literária e biobibliografia impressionante para um jovem de trinta e poucos anos. Baiano de nascimento, Pernambucano de formação intelectual, mas radicado em Anápolis, onde preside diferentes instituições literárias, o autor de SOCIOLOGIA GERAL & ESPECIAL fez cursos de Especialização em Madrid e Alcalá de Henares, na Espanha, além de viagens culturais a Portugal, Inglaterra e França".

RENATO BERBERT DE CASTRO, in IMAGEM ATUAL. Anápolis, 10 de março de 1996: "Tive a oportunidade de examinar, na Fundação Clemente Mariani, aqui em Salvador, na Bahia, a obra do também baiano, Escritor, Professor Universitário e Promotor de Justiça Mário Ribeiro Martins. Seu belo trabalho sobre os escritores de Goiás, intitulado ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS, é um importante estudo, de consulta permanente, que não pode faltar em qualquer boa biblioteca. Chamou-me especial atenção seu artigo alí inserido, denominado "JORGE AMADO E O COLÉGIO ESPERANÇA", no qual há informações pouco conhecidas de algumas facetas da vida do autor de GABRIELA, CRAVO & CANELA".

RICARDO ALFAYA, in INFORMATIVO NOZARTE. Rio de Janeiro, 25 de setembro de 1995: "Com 1.051 páginas, o livro ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS, de Mário Ribeiro Martins, trata da vida e obra de centenas de escritores de Goiás, trazendo vários trabalhos literários do autor, além de informações especialíssimas sobre consagrados autores nacionais, entre os quais, Gilberto Freyre, Érico Veríssimo, Jorge Amado, Joaquim Nabuco, todos estudados com carinho especial pelo ilustre baiano que se encontra radicado em terras goianas".

ROBERTO DE SOUZA SALLES(Reitor da Universidade Federal Fluminense), via CORRESPONDENCIA. Niterói, 14.06.2007: “Ao Dr. Mario Martins. Agradeço a Vossa Senhoria, a gentileza do envio dos livros DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, CORONELISMO NO ANTIGO FUNDÃO DE BROTAS, DICIONÁRIO GENEALÓGICO DA FAMILIA RIBEIRO MARTINS e MISSIONÁRIOS AMERICANOS E ALGUMAS FIGURAS DO BRASIL EVANGÉLICO, traçando um retrato da História do Brasil. Em nome da Universidade Federal Fluminense, coloco-me à disposição para colaborar no que for preciso para o engrandecimento das letras em nosso país”.

ROBERTO PIMENTEL, in FOLHA DE GOIAZ. Goiânia, 05 de agosto de l979: "Entre os nomes que focalizaram a obra de Ursulino Tavares Leão, está o crítico literário Mário Ribeiro Martins que se apresenta como um dos mais significativos autores vivendo hoje no Estado de Goiás. Seu trabalho, na divulgação dos escritores goianos, através de artigos de jornais e revistas, tem sido formidável e recebido os melhores elogios. Pela instrumentalidade do BOLETIM PERFIL, órgão noticioso da Academia Anapolina de Filosofia, Ciências e Letras, de que também é Presidente, tem conduzido o nome de Goiás aos demais Estados da Federação".

ROBINSON CAVALCANTI, in JORNAL DO COMMERCIO. Recife, 21 de fevereiro de 1973: "Mário Ribeiro Martins focaliza, neste jornal, o evangélico Gilberto Freyre não somente no Brasil, mas também nos Estados Unidos. Aqui, quando era aluno do Colégio Americano Batista Gilreath do Recife, de que seu pai, Alfredo Freyre, era Diretor. E lá, como membro da SEVENTH & JAMES BAPTIST CHURCH, em Waco, Texas, além de aluno de vários seminários e universidades protestantes, entre os quais, a Universidade Batista de Baylor. Nesta, defendeu sua tese de mestrado "SOCIAL LIFE IN BRAZIL IN THE MIDDLE OF THE 19TH CENTURY", posteriormente transformada em CASA GRANDE & SENZALA. De parabéns, o historiador Mário Ribeiro Martins pela série de crônicas que tem escrito nesta jornal sobre o período evangélico da vida do MESTRE DE APIPUCOS".

ROSEMARY LOPES PEREIRA, in O RADAR. Apucarana, PR, 01 de agosto de l996: "Mário Ribeiro Martins, Promotor de Justiça, Professor Universitário, membro da Academia Goiana de Letras, historiador, grande estudioso da literatura nacional, dedicou sua mais recente pesquisa aos escritores goianos que são muitos e bons, lançando o livro "ESCRITORES DE GOIÁS", proporcionando aos leitores profundos conhecimentos sobre a vida e a obra de magníficos autores, dando uma visão do trabalho literário e cultural daquele Estado que empresta brilho às letras brasileiras, destacando, entre outros, a figura de Cora Coralina que encantou a todos, falando da natureza e da vida em seu BECOS DE GOIÁS E ESTÓRIAS MAIS".

ROSENWAL FERREIRA, in JORNAL OPÇÃO. Goiânia, 19 de março de 1995: "Adquiri o grosso volume- 1.051 páginas- do livro ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS, e logo nas primeiras duzentas páginas percebe-se que é uma obra criteriosa, equilibrada, escrita com a seriedade de quem pesquisou muito: o autor é o conhecido e respeitado Professor Universitário, Promotor de Justiça, membro da Academia Goiana de Letras, Mário Ribeiro Martins. Vale a pena conferir. E certamente será uma história dos textos literários de nossa terra".

RUBENS GONÇALVES, in JORNAL DO TOCANTINS. Palmas, 14.11.2002: “Conhecido por sua extensa pesquisa sobre autores goianos e tocantinenses, o escritor Mário Ribeiro Martins resolveu inovar. Lançou no início deste ano, o DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL. Até aí, nada demais, não fosse o fato de o material estar disponível apenas na Internet, no seguinte endereço: www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br Constantemente atualizado, o Dicionário já reune a biografia de mais de dez mil escritores, com livros efetivamente publicados. O objetivo é fazer com que pesquisadores e as pessoas de modo geral, conheçam autores de difícil acesso ou seja aqueles que não são facilmente encontrados em Enciclopédias.”

SEBAS SUNDFELD, in O MOVIMENTO. Pirassununga, SP, 15 de outubro de 1978: "Mário Ribeiro Martins, Professor Universitário e Promotor de Justiça, é autor de vários livros de qualidade, entre os quais, CORRENTES IMIGRATÓRIAS DO BRASIL, HISTÓRIA DAS IDÉIAS RADICAIS NO BRASIL, SUBDESENVOLVIMENTO-UMA CONCEITUAÇÃO ESTÁTICA E DINÂMICA, MISCELÂNIA POÉTICA, etc. Chamou-nos, no entanto, atenção especial, seu livro intitulado GILBERTO FREYRE, O EX-PROTESTANTE, em que a vida do antropólogo pernambucano é focalizada, sob um prisma diferente ou seja, o enfoque evangélico de sua adolescência, questão pouco divulgada ou mesmo não divulgada pelos seus biógrafos".

SÓCRATES OLIVEIRA DE SOUZA, via dedicatória do livro 100 ANOS DA JUNTA DE MISSÕES NACIONAIS DA CONVENÇÃO BATISTA BRASILEIRA. Rio de Janeiro, 24.05.2007: “Ao meu amigo Mario Ribeiro Martins, uma das mentes mais brilhantes que conheço”.

SONIA MARIA FERREIRA, in JORNAL ATUAL. Goiânia, 0l de julho de l996: "A Estante do Livro do CECULCO(CENTRO DE CULTURA DO CENTRO-OESTE) recebeu um exemplar do livro ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS, de autoria do escritor Mário Ribeiro Martins. O autor, membro da Academia Goiana de Letras, da União Brasileira de Escritores e do Instituto Histórico e Geográfico de Goiás, além de outras instituições nacionais e internacionais, faz uma análise completa dos diferentes aspectos da literatura goiana, incluindo em seu dicionário verbetes sobre jornalistas, articulistas e literatos de Goiás, bem como discursos e artigos sobre alguns escritores de outros Estados Brasileiros".

STELLA LEONARDOS, in IMAGEM ATUAL. Anápolis, 10 de julho de 1995: "Muito grata pela oportunidade de adquirir ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS. Não há a menor dúvida de que o amigo contribuiu- e como!- para a divulgação da literatura goiana. Amanhã mesmo, vou mostrar o livro a Plínio Doyle(no famoso SABADOYLE) e a Sylvia Jacinto, que lá estará, entre outros escritores. Seu livro constará do MUSEU DA CASA DE RUI BARBOSA, o que é importante, eis que obra meritória, digna de aplauso geral".

STÊNIO CARVALHO DE LIMA, in NÁUTICO NOTÍCIAS. Fortaleza, CE, 10 de dezembro de 1995: "Desejo, neste espaço de A FALA DO PRESIDENTE, destacar o recebimento de precioso livro ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS, de autoria do Promotor de Justiça e Professor Universitário Mário Ribeiro Martins, também membro da Academia Goiana de Letras, texto editado pela Federação das Instituições Culturais de Anápolis, obra valiosíssima que já se encontra incorporada ao acervo da Biblioteca do Náutico Atlético Cearense".

TÁCITO DA GAMA LEITE FILHO, in O POPULAR. Goiânia, 16 de janeiro de 1977: "O livro de autoria de Mário Ribeiro Martins-GILBERTO FREYRE, O EX-PROTESTANTE-, enriqueceu ainda mais a literatura biográfica brasileira. Se o sociólogo pernambucano não tivesse um biógrafo tão inteligente, a fase mais importante de sua vida não seria conhecida por nós, amantes do saber. Baseada em documentos irrefutáveis, como o ANNUAL OF THE SOUTHERN BAPTIST CONVENTION OF THE UNITED STATES OF AMERICA, A BRIEF SURVEY OF THE HISTORY OF BRAZILIAN BAPTIST DOCTRINE e carta da SEVENTH & JAMES BAPTIST CHURCH, Waco, Texas, entre outros, a pesquisa trouxe excelente contribuição para se conhecer melhor este momento da vida de Gilberto Freyre".

TEREZY FLEURI DE GODOI, in IMAGEM ATUAL. Anápolis, 3l de agosto de l996: "Com atraso de mais de um ano, estou lhe enviando estes livros. Incrível, mas isto acontece. Logo que tive a oportunidade de conhecê-lo, pessoalmente, no Instituto Histórico e Geográfico de Goiás, lembrei-me dos livros, mas os dias correm céleres, e... "antes tarde do que nunca". Excelente o seu livro "ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS", que sempre tenho às mãos aqui em Brasília. Um trabalho precioso, que enriquece as nossas letras, fruto de sua ilustre e brilhante pena. Com sua vasta e valiosa bibliografia, além de notável CURRICULUM, pelo qual parabenizo, sinto no dever de afirmar que seu trabalho sobre aqueles que nasceram, viveram ou escreveram sobre Goiás, é uma verdadeira preciosidade, excelente contribuição para se conhecer melhor a literatura feita no Estado de Goiás".

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS, via Correspondência. Goiânia, 31.05.2007: “Dr. Mario Ribeiro Martins, o sistema de bibliotecas da Universidade Católica de Goiás tem a satisfação de agradecer o envio do material encaminhado por Vossa Senhoria, constituído dos seguintes livros- DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, CORONELISMO NO ANTIGO FUNDÃO DE BROTAS, DICIONÁRIO GENEALÓGICO DA FAMILIA RIBEIRO MARTINS e MISSIONÁRIOS AMERICANOS E ALGUMAS FIGURAS DO BRASIL EVANGELICO. Acreditamos que ações como essas podem contribuir para o crescente aprimoramento de nossas bibliotecas, apoiando as atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão. Atenciosamente, Daniel Marinho”.

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE, via Correspondência. Niterói, 14.06.2007: “Ao Dr. Mario Ribeiro Martins. Agradeço a Vossa Excelência, em nome da Universidade Federal Fluminense a gentileza do envio dos livros DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, CORONELISMO NO ANTIGO FUNDÃO DE BROTAS, DICIONÁRIO GENEALÓGICO DA FAMILIA RIBEIRO MARTINS e MISSIONÁRIOS AMERICANOS E ALGUMAS FIGURAS DO BRASIL EVANGÉLICO, traçando um retrato da História do Brasil. Coloco-me à disposição para colaborar no que for preciso para o engrandecimento das letras em nosso país. ROBERTO DE SOUZA SALLES-Reitor”.

URSULINO LEÃO, in O POPULAR. Goiânia, 26 de fevereiro de 1978: "Somente agora é que tive o prazer de ler o seu lúcido(e generoso) estudo sobre a minha modesta obra publicado no jornal O POPULAR, do dia 13 de novembro de 1977. A mim, me parece, seja esta a verdadeira missão do crítico-ir até onde o escritor esteve e não tentar mostrar-lhe aonde ele deveria ter ido. Este e outros trabalhos de sua lavra focalizando os autores goianos, com a seriedade que lhe é peculiar, só contribuem para engrandecer a literatura feita em Goiás, tornando-a muito mais conhecida, além das margens do Paranaíba".

VIRGINIA FREIRE DA COSTA, in CORRESPONDÊNCIA. Rio de Janeiro, 09.03.2006: “Divisão de Depósito Legal da Fundação Biblioteca Nacional. Agradecemos e confirmamos o recebimento das publicações RETRATO DA ACADEMIA TOCANTINENSE DE LETRAS e DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE GOIÁS enviadas à Biblioteca Nacional, em cumprimento à Lei 10.994, contribuindo significativamente para o enriquecimento do “Acervo Memória Nacional. A divulgação de sua produção editorial dar-se-á através da Bibliografia Brasileira, distribuída no Brasil e Exterior via nosso site: www.bn.br”.

WALDIR AZEVEDO BRAGA, in FOLHA DO MARANHÃO DO SUL. Carolina(MA), 05.06.2001: “Em nossa visita à cidade de Palmas, dia 20.05.2001, conhecemos o escritor Mário Ribeiro Martins que, ao lado do Deputado Darci Coelho nos cercou de muita atenção e carinho. Mário Martins já escreveu dezenas de livros, entre os quais, destacamos “Gilberto Freyre, o Ex-Protestante”, “Filosofia da Ciência”, “Sociologia Geral & Especial” e “Estudos Literários de Autores Goianos”. Não podemos deixar de citar dois importantes dicionários, o DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE GOIÁS e o DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DO TOCANTINS, lançados recentemente”.

WILLIAM PALHA DIAS, via e-mail. Teresina, Piauí, 29.06.2007: “Caro Amigo Mário R. Martins, saúde e paz! Recebi com muito prazer o pacote de livros de sua autoria em número de 04, sendo, um, para a Biblioteca Estadual e os demais para o meu deleite. Quanto ao destinado à biblioteca do Estado, fiz sua entrega no dia 25 do fluente mês, conforme recibo. Em relação aos demais, tão logo permita-me o tempo, estarei degustando a convincente leitura de seus bem elaborados textos. Com um abraço de agradecimento, receba os meus efusivos parabéns por tão oportunas obras”.

WILSON DA SILVA BÓIA, in IMAGEM ATUAL. Anápolis, 20 de setembro de 1995: "Recebeu a Academia Paranaense de Letras, aqui em Curitiba, no Paraná, o seu maravilhoso e alentado livro ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS, com l052 páginas e cerca de l500 verbetes no capítulo referente ao Dicionário Biobibliográfico. Acreditamos no enorme esforço dispendido pelo confrade na execução de tão gigantesco trabalho. É uma obra que dignifica o seu autor e enobrece as letras goianas. A Academia considerou o seu livro uma excelente obra de referência e um repositório inesgotável de informações de ordem cultural".

ZANOTO(JOSÉ DE SOUZA PINTO)-DIVERSOS CAMINHOS, in CORREIO DO SUL. Varginha, MG, 01 de agosto de 1995: "ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS, de Mário Ribeiro Martins, tem o mérito especial de ressaltar, acima de tudo, a Literatura Goiana. De pronto, o autor apresenta um bem elaborado Dicionário Biobibliográfico dos Autores de Goiás. Focaliza Jornalistas e Articulistas de épocas diferentes, no Estado. Reproduz referências literárias sobre o autor, entrevistas concedidas, prefácios publicados em livros de outros autores e fala sobre alguns escritores, bem como sobre Ministério Público e Academia Goiana de Letras, instituições a que pertence".

ZAQUEU MOREIRA DE OLIVEIRA, via dedicatória do livro 100 ANOS DA JUNTA DE MISSÕES NACIONAIS DA CBB. Rio de Janeiro, 24.05.2007: “Ao colega Mario Ribeiro Martins, recordando os tempos em que pesquisávamos juntos na Biblioteca do Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, na Rua Padre Inglês, no Recife. Um abraço”.




ATENÇAO: A Bibliografia deve começar em página IMPAR.




BIBLIOGRAFIA


Abranches, Dunshee. A ESFINGE DO GRAJAÚ. São Luis(Ma), Alumar, 1941.

Abreu, Alzira Alves et Beloch, Israel et Lattman-Weltman, Fernando et Lamarão, Sérgio Tadeu de Niemeyer. DICIONÁRIO HISTÓRICO BIOGRÁFICO BRASILEIRO. Rio de Janeiro, FGV, 2001. 5 Volumes.

Acevedo, Cristobal De. COLEÇÃO DOS PRÊMIOS NOBEL DE LITERATURA. Rio de Janeiro: Editora Delta, 1963.

Agassiz, Luiz Et Agassiz, Elizabeth Cary. VIAGEM AO BRASIL(1865-1866). Tradução de Edgar Sussekind de Mendonça. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1938.

Alencar, Claudovino. O CABO E A NORMALISTA. Brasília(DF): SE, 1972.

Almeida, Horácio De. CATÁLOGO DE DICIONÁRIOS PORTUGUESES E BRASILEIROS. Rio de Janeiro: CBAG, 1983.

Almeida, Luciano Mendes De(Dom). MEMBROS DA CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL. São Paulo: Edições Paulinas, 1984.

Almeida, Victor Coelho De. GOIAZ(Usos, Costumes, Riquezas Naturais). São Paulo: Revista dos Tribunais, 1944.

Amaral, Azevedo. O ESTADO AUTORITÁRIO E A REALIDADE NACIONAL. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio, 1938.

Amaral, Othon Ávila. ROTEIRO HISTÓRICO DOS BATISTAS FLUMINENSES. Rio de Janeiro, SE, 1977.

Andrade, Nair Leal De. HISTÓRIA E HISTÓRIAS DA CANG. Goiânia: Kelps, 1990. Referência à Colônia Agrícola Nacional de Goiás, em Ceres.

Ayres Neto, Abílio Wolney. O DURO E A INTERVENÇÃO FEDERAL. Anápolis, GO, Biblioteca Virtual AW Editor, 2003.

Aires, Voltaire Wolney. ABILIO WOLNEY, SUAS GLÓRIAS, SUAS DORES(A Saga de Jagunços e Coronéis do Sertão). Dianópolis(To), Edição do Autor, 1996.

Albuquerque, Antonio Teixeira de. TRÊS RAZÕES PORQUE DEIXEI A IGREJA DE ROMA. Rio de Janeiro: Casa Publicadora Batista, 1945.

Alexandre, Mário Jesiel de Oliveira. RAIZES BATISTAS POTIGUARES. Natal, Fundação José Augusto, 1984.

Amado, Jorge. O CAVALEIRO DA ESPERANÇA. Rio de Janeiro, Editorial Vitória, 1926.

Amaral, Othon Ávila. MARCOS BATISTAS PIONEIROS. Rio de Janeiro, SEI, 2001.

André, João Virgilio Ramos. A OBRA MISSIONÁRIA EM PORTUGAL. Rio de Janeiro, JUERP, 1981.

Araújo, Carlos. MILAGRES NA CHAPADA-ROMANCEIRO DA CHAPADA DIAMANTINA. São Paulo: Scortecci, 2005.

Araújo, Léa Sayão Carvalho de. MEU PAI, BERNARDO SAYÃO. Brasília, Senado Federal, 1976.

Araújo, Vivaldo J. HISTÓRIA DA TERRA BRANCA. Goiânia: Kelps, 2000.

Arinos, Afonso. AFONSO ARINOS DE MELO FRANCO-UM ESTADISTA DA REPÚBLICA. Rio de Janeiro, Editora Nova Aguilar, 1976.

Arrais, Monte. O ESTADO NOVO E SUAS DIRETRIZES. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio, 1938.

Asch, Sholem. O APÓSTOLO. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1945. Tradução de Godofredo Rangel.

Aslan, Nicola. PEQUENAS BIOGRAFIAS DE GRANDES MAÇONS BRASILEIROS. Rio de Janeiro, Editora Maçônica, 1973.

Assis Brasil, Francisco de Assis Almeida Brasil. A POESIA AMAZONENSE NO SÉCULO XX(Antologia). Rio de Janeiro, Imago, 1999.

Assis Brasil, Francisco de Assis Almeida Brasil. A POESIA BAIANA NO SÉCULO XX(Antologia). Rio de Janeiro, Imago, 1999.

Assis Brasil, Francisco de Assis Almeida Brasil. A POESIA CEARENSE NO SÉCULO XX(Antologia). Rio de Janeiro, Imago, 1996.

Assis Brasil, Francisco de Assis Almeida Brasil. A POESIA ESPIRITO-SANTENSE NO SÉCULO XX(Antologia). Rio de Janeiro, Imago, 1998.

Assis Brasil, Francisco de Assis Almeida Brasil. A POESIA FLUMINENSE NO SÉCULO XX(Antologia). Rio de Janeiro, Imago, 1998.

Assis Brasil, Francisco de Assis Almeida Brasil. A POESIA GOIANA NO SÉCULO XX(Antologia). Rio de Janeiro, Imago, 1997.

Assis Brasil, Francisco de Assis Almeida Brasil. A POESIA MARANHENSE NO SÉCULO XX(Antologia). Rio de Janeiro, Imago, 1994.

Assis Brasil, Francisco de Assis Almeida Brasil. A POESIA MINEIRA NO SÉCULO XX(Antologia). Rio de Janeiro, Imago, 1998.

Assis Brasil, Francisco de Assis Almeida Brasil. A POESIA NORTE-RIO-GRANDENSE NO SÉCULO XX(Antologia). Rio de Janeiro, Imago, 1998.

Assis Brasil, Francisco de Assis Almeida Brasil. A POESIA PIAUIENSE NO SÉCULO XX(Antologia). Rio de Janeiro, Imago, 1995.

Assis Brasil, Francisco de Assis Almeida Brasil. A POESIA SERGIPANA NO SÉCULO XX(Antologia). Rio de Janeiro, Imago, 1998.

Assis Chateaubriand, Francisco de Assis Chateaubriand Bandeira de Melo. O PENSAMENTO DE ASSIS CHATEAUBRIAND. Brasília, Fundação Assis Chateaubriand, 1998. Planejamento, Organização e Edição de Adirson Vasconcelos.

Assumpção, Alípio Xavier. PEQUENA HISTÓRIA DOS BATISTAS NO PARANÁ. Prefácio de José dos Reis Pereira. Curitiba(PR):Editora Lítero-Tecnica, 1976.

Audrin, José Maria. ENTRE SERTANEJOS E INDIOS DO NORTE. Rio de Janeiro, Editora Agir, 1946.

Audrin, José Maria. OS SERTANEJOS QUE EU CONHECI. Rio de Janeiro, Editora José Olympio, 1963.

Ayres, Francisco. KRISHNAMURTI. São Paulo: EGEPSA, 1947.

Azevedo, Francisco Ferreira dos Santos. ANUÁRIO HISTÓRICO, GEOGRÁFICO E DESCRITIVO DO ESTADO DE GOIÁS. Araguari(MG), Editora Século XX, 1910.

Azevedo, Israel Belo de. COLUNA E FIRMEZA DA VERDADE. Rio de Janeiro, SE, 1988.

Barata, Carlos Eduardo de Almeida et Bueno, Antonio Henrique da Cunha. DICIONÁRIO DAS FAMÍLIAS BRASILEIRAS. São Paulo, Árvore da Terra, 2001. 4 Volumes.

Barbosa, Celso Aloísio Santos. O PENSAMENTO VIVO(Ebenézer Gomes Cavalcanti). Rio de Janeiro, SE, 1972.

Barbosa, Celso Aloísio Santos et Amaral, Othon Ávila. LIVRO DE OURO-EPOPÉIA DE FÉ, LUTAS E VITÓRIAS. Rio de Janeiro, Juerp, 2007.

Barros, João Alberto Lins de. MEMÓRIAS DE UM REVOLUCIONÁRIO. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1953.

Barros, Socorro Rocha Cavalcanti. OS CAVALCANTES DO CORRENTE. Teresina(PI), SE, 2003.

Bastos, Cláudio. DICIONÁRIO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO DO ESTADO DO PIAUÍ. Teresina(PI), FMCM, 1994.

Behar, Eli. VULTOS DO BRASIL(Dicionário Biobibliográfico Brasileiro). São Paulo, Livraria Exposição do Livro, 1967.

Benevides, Cleusa. PARANATINGA. Palmas: Gráfica Pollo, 2005.

Benício, Manoel. O REI DOS JAGUNÇOS. Rio de Janeiro, Typografia Jornal do Commercio, 1899.

Benson, George. A AGRICULTURA SOB O COMUNISMO. Rio de Janeiro: GRD, 1963. Tradução de Heloisa de Carvalho Tavares.

Berry, Edward G. OS BATISTAS EM BRASILIA. Brasilia(DF): SE, 1963.

Bichara, Ivan. CARCARÁ(Romance). Prefácio de Antonio Carlos Villaça. Rio de Janeiro: Editora José Olympio, 1988.

Bittencourt, Adalzira. DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MULHERES ILUSTRES, NOTÁVEIS E INTELECTUAIS DO BRASIL. Rio de Janeiro, Pongetti, 1969.

Bittencourt, Agnello. DICIONÁRIO AMAZONENSE DE BIOGRAFIAS. Rio de Janeiro, Conquista, 1973.

Blake, Augusto Vitorino Alves Sacramento. DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO BRASILEIRO. Rio de Janeiro, Imprensa Nacional, 1883.

Bloch, Joseph W. PEQUENA HISTÓRIA DO MOVIMENTO TRABALHISTA NORTE-AMERICANO. São Paulo: SE, 1950.

Boas, Sérgio Vilas. BIOGRAFIAS E BIÓGRAFOS-JORNALISMO SOBRE PERSONAGENS. São Paulo, Summus Editorial, 2002.

Borges, Humberto Crispim. GENERAIS GOIANOS. Goiânia, Oriente, 1979.

Borges, Humberto Crispim. RETRATO DA ACADEMIA GOIANA DE LETRAS. Goiânia, Oriente, 1977.

Braga, Henriqueta Rosa Fernandes. MÚSICA SACRA EVANGÉLICA NO BRASIL. Rio de Janeiro, Kosmos, 1961.

Brandão, Noemia Paes Barreto. WANDERLEY DE SIRINHAÉM(Genealogia). Rio de Janeiro, SEI, 1996.

Bratcher, Lewis Mallen. FRANCISCO FULGÊNCIO SOREN. Rio de Janeiro, JUERP, 1985.

Bretones, Lauro. ROTEIRO DOS BATISTAS. Rio de Janeiro, SE, 1948.

Brinches, Victor. DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO LUSO-BRASILEIRO. Rio de Janeiro, Fundo de Cultura S/A, 1965.

Brito, Itamar Sousa. HISTÓRIA DOS BATISTAS NO PIAUÍ-UM SÉCULO DE LUTAS E VITÓRIAS. Rio de Janeiro: JUERP,2003.

Bunyan, João. A PEREGRINA. São Paulo: Imprensa Metodista, 1944.

Cacciatore, Olga G. DICIONÁRIO BIOGRÁFICO DE MUSICA ERUDITA BRASILEIRA. Rio de Janeiro, Forense Universitária, 2005.

Câmara, Dom Jaime De Barros(Arcebispo De Belém Do Pará). APONTAMENTOS DE HISTÓRIA ECLESIÁSTICA. Rio de Janeiro: Vozes, 1942.

Campos, José. UM BRASILEIRO NA UNIÃO SOVIÉTICA. São Paulo: Livraria Martins Editora, 1953.

Campos, José Wilson Siqueira. GOIÁS E O EMERGENTE ESTADO DO TOCANTINS. Brasília(DF), SE, 1978.

Campos, José Wilson Siqueira. PROJETO PARA UM NOVO MAPA DO BRASIL. Palmas(TO): Jornal O Estado do Tocantins, 2001.

Capelli, Esse(Saulo Falcão Campelo). BREVES ANOTAÇÕES SOBRE A BIBLIA. Brasilia(DF): Ipiranga, 1999.

Cárdenas, Eduardo. 20.000 BIOGRAFÍAS BREVES. New York, Libros de América, 1963.

Castro, Aloysio De. DISCURSOS LITTERARIOS. Rio de Janeiro: Editora Vecchi, 1942.

Castro, Onildo De. O JULGADO DE PILAR-RESGATE HISTÓRICO. Brasilia(DF): Grafisa Editora, 1996.

Cavalcanti, Clodovil Fortes. UMA VIDA INSPIRADORA. Rio de Janeiro, Casa Publicadora Batista, 1965.

Cecilio, Anysio. BERÇO DA VIDA E CAMINHO DA VERDADE. São Paulo: Comercial Safady, 1957. Livro totalmente escrito em Árabe. O autor nasceu em Trípoli(Síria) em 1892 e morreu em Anápolis(Goiás) em 1968.

Cenni, Franco. ITALIANOS NO BRASIL. São Paulo, EDUSP, 2003.

Chagas, Américo. O CHEFE HORÁCIO DE MATOS. Salvador, EGBA, 1963.

Chagas, Mário. NA CHAPADA-CRÔNICAS DE UMA REGIÃO DIAMANTINA. Juiz de Fora, MG, Esdeva, 1979.

Chaud, Antônio Miguel Jorge. IMIGRANTES EM CATALÃO. Goiânia(GO): SE, 1996.

Chaves, Maria Pacheco. OS GRANDES ESQUECIDOS DE UM BRASIL VERDADEIRO. São Paulo, Gráfica Urupês, 1970.

Chiniquy, Carlos(Padre). CINQUENTA ANOS NA IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA. São Paulo: Livraria Independente, 1947. Tradução de Waldemar W. Wey.

Cintra, Sebastião Oliveira. GALERIA DAS PERSONALIDADES NOTÁVEIS DE SÃO JOÃO DEL-REI. Belo Horizonte(MG), SE, 1994.

Coelho, Nelly Novaes. DICIONÁRIO CRÍTICO DE ESCRITORAS BRASILEIRAS. São Paulo, Escrituras, 2002.

Costa, Delcio. COLUNAS BATISTAS NO BRASIL. Rio de Janeiro, Casa Publicadora Batista, 1964.

Costa, Francisco Augusto Pereira da. DICIONÁRIO BIOGRÁFICO DE PERNAMBUCANOS CÉLEBRES. Recife(PE), Tipografia Universal, 1882.

Costa, Thomas Lourenço. ANUÁRIO BATISTA BRASILEIRO. Salvador, SE, 1910.

Cousin, Almeida. CEM ANOS DE MEMÓRIAS. Rio de Janeiro: Editora Cátedra, 1975.

Coutinho, Afrânio et Sousa, J. Galante de. ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA. São Paulo, MEC, 2000.

Crabtree, A. R. HISTÓRIA DOS BATISTAS DO BRASIL. Rio de Janeiro: Casa Publicadora Batista, 1937.

Crystal, David. BIOGRAPHICAL ENCYCLOPEDIA. New York, USA, Cambridge University Press, 1994.
Cunha, Guilhermino. SUA IGREJA PODE CRESCER. São Paulo, Editora Vida, 2006.

Curado, Mariana Augusta Fleury. FLEURYS E CURADOS. Goiânia, Líder, 1979.

Duarte, Luiz Vital. EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO COMUNISMO NO BRASIL. Olinda(Pe), S.E, 1989.

Élis, Bernardo(Bernardo Élis Fleury de Campos Curado). O TRONCO. Rio de Janeiro, José Olympio, 1987.

Ferreira, Dilmar. GOIÂNIA E SUA VIDA. Goiânia: Editora CINCO DE MARÇO, 1969. Prefácio de Zoroastro Artiaga.

Ferreira, Ebenézer Soares. HISTÓRIA DOS BATISTAS FLUMINENSES. Rio de Janeiro, SE, 1991.

Ferreira, Joaquim Carvalho. PRESIDENTES E GOVERNADORES DE GOIÁS. Goiânia, Editora UFG, 1980.

Ferreira, Júlio Andrade. HISTORIA DA IGREJA PRESBITERIANA DO BRASIL. São Paulo, Casa Editora Presbiteriana, 1959.

Ferreira, Wilson Castro. AINDA FLORESCE A JABOTICABEIRA. Campinas(SP): Caminho Publicações, 1990.

Filho, J. S. Ribeiro. DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE ESCRITORES CARIOCAS. Rio de Janeiro, Brasiliana, 1965.

Filho, Juarez Moreira. PERFIL DA ACADEMIA TOCANTINENSE DE LETRAS.

Filho, Juarez Moreira. PATRONOS DA ATL. Goiânia, Editora Bandeirante, 2006.

Flores, Hilda Agnes Hubner. DICIONÁRIO DE MULHERES. Porto Alegre, Nova Dimensão, 1999.

Fontana, Riccardo. FRANCESCO TOSI COLOMBINA. Brasília: Charbel, 2004.

Fontes, Arivaldo Silveira. VULTOS DO ENSINO MILITAR. Rio de Janeiro, SEI, 1991.

Franco, Afonso Arinos De Melo. UM ESTADISTA DA REPÚBLICA(Afrânio de Melo Franco e seu Tempo). Rio de Janeiro: Editora Nova Aguilar, 1976.

Franco, Francisco de Assis Carvalho. DICIONÁRIO DE BANDEIRANTES E SERTANISTAS DO BRASIL. São Paulo, Comissão do IV Centenário, 1954.

Francovich, Guilhermo. FILÓSOFOS BRASILEIROS. Rio de Janeiro: Presença, 1979.

Franco, Virgílio Martins de Melo. VIAGEM À COMARCA DE PALMA, NA PROVINCIA DE GOYAZ. Rio de Janeiro, SE, 1876.

Freitas, Aristótens de. O DOLOROSO CASO DO APOSSAMENTO DA ASSOCIAÇÃO EDUCATIVA EVANGÉLICA. Goiânia, SE, 1977.

Gardner, George. VIAGEM AO INTERIOR DO BRASIL. Tradução de Milton Amado. Belo Horizonte(MG): Editora Itatiaia, 1975.

Giffoni, Orsini Carneiro. DICCIONARIO BIO-BIBLIOGRÁFICO BRASILEIRO DE ESCRITORES MÉDICOS. São Paulo, Livraria Nobel S.A, 1972.

Ginsburg, Salomão L. UM JUDEU ERRANTE NO BRASIL(Autobiographia de Salomão Ginsburg). Rio de Janeiro: Casa Publicadora Batista, 1925. Tradução de Manoel Avelino de Souza.

Godinho, Durval Da Cunha. HISTÓRIA DE PORTO NACIONAL. Goiânia(GO): SE, 1988.

Godoy, Claro Augusto. FRAGMENTOS DO PASSADO(Genealogia). Goiânia, Editora O POPULAR, 1975.

Goldman, Frank P. OS PIONEIROS AMERICANOS NO BRASIL. São Paulo: Livraria Pioneira Editora, 1972.

Gomes, Vicente Ferreira. ITINERÁRIO DA CIDADE DE PALMA, EM GOYAZ À CIDADE DE BELÉM, NO PARÁ, PELO RIO TOCANTINS(1859). Rio de Janeiro, Correio Mercantil, 1861. Palma é hoje Paranã, no Tocantins e o autor era Juiz da Província, nomeado por Dom Pedro II.

Harrison, Helena Bagby. OS BAGBY DO BRASIL. Rio de Janeiro, Casa Publicadora Batista, 1987.

Hartness, Ann. BRASIL: OBRAS DE REFERÊNCIA(1965-1998). Brasília: Briquet de Lemos, 1999.

Hollanda, Heloisa Buarque et Araújo, Lucia Nascimento. ENSAÍSTAS BRASILEIRAS. Rio de Janeiro, Rocco, 1993.

Hollanda, Roberto Torres(Rolando de Nassau). UMA IGREJA VIVA PARA O DEUS VIVO. Brasília, Igreja Memorial Batista, 2005.

Hook, Sidney. OS HERÓIS ATRAVÉS DA HISTÓRIA. São Paulo: Editora Universitária Ltda, 1945. Tradução de J. C. Ribeiro Penna.

Hubbard, Ethel Daniels. ANA DE AVA. Rio de Janeiro: Casa Publicadora Batista, 1944. Tradução de Emma Morton Ginsburg.

Ichter, Bill. VULTOS DA MÚSICA EVANGÉLICA NO BRASIL. Rio de Janeiro, JUERP, 1967.

Janus. O PAPA E O CONCÍLIO. São Paulo: Livraria Acadêmica, 1930. Tradução de Rui Barbosa.

Jayme, Jarbas. ESBOÇO HISTÓRICO DE PIRENÓPOLIS. Goiânia(Go): Imprensa da UFG, 1971. 2 VOLUMES.

Jayme, Jarbas. FAMILIAS PIRENOPOLINAS(Genealogia). Goiânia, Editora Rio Bonito, 1973. 5 volumes.

Jayme, José Sisenando. ORIGEM DA FAMILIA FLEURY. Goiânia, SIE, 1990.

Jorge, Miguel. COUTO DE MAGALHÃES-A VIDA DE UM HOMEM. Goiânia, Oriente, 1970.

Júnior, José Da Cunha Bastos. LINEAMENTOS DA HISTÓRIA DOS BATISTAS NO ESTADO DE GOIÁS. Anápolis(G0): Gráfica Anapolina, 1988.

Júnior, Lisita. DICIONÁRIO ENCICLOPÉDICO DE GOIÁS. Goiânia, Editora da UCG, 1984.

Júnior, Manoel Francisco Dias da Silva. DICIONÁRIO BIOGRÁFICO DE BRASILEIROS CÉLEBRES DESDE 1500 ATÉ OS DIAS ATUAIS. Rio de Janeiro, Laemmert, 1871.

Kennedy, James L. CINCOENTA ANOS DE METODISMO NO BRASIL. São Paulo: Imprensa Metodista, 1928.

Key, Jerry S. EDUCAÇÃO TEOLÓGICA-O QUE DEUS TEM FEITO. Rio de Janeiro, JUERP, 1982.

Kruse, Hermann. GOYAZ- DAS WAHRE HERZ BRASILIENS. São Paulo, Riedel & Co., 1936.

Leite, Ubirajara Berocan. ALAGOANOS INTRÉPIDOS. Goiânia, Editora Luzes, 1992.

Leonard, Émile-G. O PROTESTANTISMO BRASILEIRO. São Paulo, ASTE, 1963.

Léry, Jean De. VIAGEM À TERRA DO BRASIL. Rio de Janeiro: Biblioteca do Exército, 1960. Tradução de Sérgio Milliet.

Lessa, Vicente Themudo. ANAIS DA PRIMEIRA IGREJA PRESBITERIANA DE SÃO PAULO. São Paulo: SE, 1938.

Lima, Guimarães(José Júlio Guimarães Lima). O CASO MICHEL. Rio de Janeiro: Artes Gráficas, 1943.(Trata-se de um inventário que se transformou em escândalo da Justiça Goiana em Anápolis e em que se envolveu o então Presidente do Tribunal de Justiça de Goiás, Desembargador Dario Délio Cardoso).

Lima, Moura. SERRA DOS PILÕES-JAGUNÇOS E TROPEIROS. Gurupi(To), Editora Cometa, 2001.

Lins, Wilson. OS CABRAS DO CORONEL. Rio de Janeiro, GRD, 1964.

Lobo, José Ferreira de Souza. GOIANOS ILUSTRES. Goiânia, Oriente, 1974.

Long, Eula Kennedy. DO MEU VELHO BAÚ METODISTA. São Paulo, Imprensa Metodista, 1968.

Llorca, Bernardino(S.J). NUEVA VISIÓN DE LA HISTORIA DEL CRISTIANISMO. Barcelona(Espanha): SE, 1955.

Lopes, Luciano. CRISTO E SUA FILOSOFIA. Rio de Janeiro: SE, 1945.

Lowell, Joan. TERRA PROMETIDA. São Paulo, Edições Melhoramentos, 1957.

Macedo, Júlio Borges de. NO CORAÇÃO-POESIAS E OUTROS ESCRITOS. Teresina, Companhia Editora do Piauí, 1978.

Macedo, Nertan. ABÍLIO WOLNEY-UM CORONEL DA SERRA GERAL. Goiânia: Legenda Editora, 1975.

Machado, Othon Xavier De Brito. OS CARAJÁS. Prefácio de Francisco Jaguaribe Gomes de Mattos. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1947.

Magalinski, Jan. DESLOCADOS DE GUERRA EM GOIÁS. Goiânia, Editora da UFG, 1980.

Maior, Mário Souto. DICIONÁRIO DE FOLCLORISTAS BRASILEIROS. Recife, Comunicação Editora, 1999.

Marcondes, Marcos Antonio(Editor). ENCICLOPÉDIA DA MÚSICA BRASILEIRA-POPULAR, ERUDITA E FOLCLÓRICA. São Paulo, Publifolha, 1998.

Mariz, Vasco. QUEM É QUEM NAS ARTES E NAS LETRAS DO BRASIL. Rio de Janeiro, Gráfica Olímpica, 1966.

Marques, César Augusto. DICIONÁRIO HISTÓRICO-GEOGRÁFICO DA PROVÍNCIA DO MARANHÃO. São Luiz(MA), Tipografia do Frias, 1870.

Martins, Mário Ribeiro. CORONELISMO NO ANTIGO FUNDÃO DE BROTAS. Goiânia, Kelps, 2004.

Martins, Mário Ribeiro. DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE GOIÁS. Rio de Janeiro, Master, 1999.

Martins, Mário Ribeiro. DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DO TOCANTINS. Rio de Janeiro, Master, 2001.

Martins, Mário Ribeiro. JORNALISTAS, POETAS E ESCRITORES DE ANÁPOLIS. Goiânia, Gráfica O POPULAR, 1984.

Martins, Mário Ribeiro. RETRATO DA ACADEMIA TOCANTINENSE DE LETRAS. Goiânia, Kelps, 2005.

Martins, Mário Ribeiro. DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS. Goiânia, Kelps, 2007.

Martins, Mário Ribeiro et Martins, Filemon Francisco. DICIONÁRIO GENEALÓGICO DA FAMILIA RIBEIRO MARTINS. Goiânia, Kelps, 2007.

Martins, Mario Ribeiro. MISSIONÁRIOS AMERICANOS E ALGUMAS FIGURAS DO BRASIL EVANGÉLICO. Goiânia, Kelps, 2007.

Martins, Mario Ribeiro. DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE MEMBROS DA ACADEMIA EVANGÉLICA DE LETRAS DO BRASIL. Goiânia, Kelps, 2007.

Mathews, Ruth Ferreira. ANA BAGBY, A PIONEIRA. Rio de Janeiro, Casa Publicadora Batista, 1972.

Mattos, Raymundo José da Cunha. CHOROGRAFIA HISTÓRICA DA PROVINCIA DE GOIAZ. Rio de Janeiro, IHGB, 1864.

Mein, David. O QUE DEUS TEM FEITO. Rio de Janeiro, JUERP, 1982.

Mein, John. A CAUSA BATISTA EM ALAGOAS. Recife, Tipografia do CAB, 1928.

Melatti, Júlio Cézar. INDIOS E CRIADORES(A SITUAÇÃO DOS KRAHÓ NA ÁREA PASTORIL DO TOCANTINS). Rio de Janeiro: I.C.S, 1967.

Melo, Luis Correia de. DICIONÁRIO DE AUTORES PAULISTAS. São Paulo, Comissão do IV Centenário, 1954.

Mendonça, Edízio. BARRA DO MENDES-UMA HISTÓRIA DE LUTAS. Salvador(BA: SECTUR, 2003.

Mendonça, Rubens de. DICIONÁRIO BIOGRÁFICO MATO-GROSSENSE. São Paulo, Mercúrio, 1953.

Meneses, Diogo de Melo. GILBERTO FREYRE. Rio de Janeiro, CEB, 1944.

Menezes, Amaury. DICIONÁRIO DAS ARTES PLÁSTICAS EM GOIÁS. Goiânia, Fundação Cultural, 1998.

Menezes, Raimundo de. DICIONÁRIO LITERÁRIO BRASILEIRO. São Paulo, Saraiva, 1969.

Mesquita, Antonio Neves de. HISTORIA DOS BATISTAS EM PERNAMBUCO. Recife, Tipografia do CAB, 1930.

Moraes, Walfrido. JAGUNÇOS E HERÓIS. Brasilia, Câmara dos Deputados, 1984.

Nascimento, José Anderson. CANGACEIROS, COITEIROS E VOLANTES. São Paulo, Ícone Editora, 1998.

Nascimento, Júnio Batista do. CONHECENDO O TOCANTINS-HISTÓRIA E GEOGRAFIA. Goiânia, Kelps, 2004.

Neto, Adrião. DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE ESCRITORES BRASILEIROS CONTEMPORÂNEOS. Teresina(PI), Editora Geração, 1998.

Neto, José Vicente de Oliveira(CAZUZA). O VALE DE UM RIO PRETO DE ÁGUAS CRISTALINAS. Santa Rita de Cássia(BA), SE, 1999.

Nunes, Luiz Gonzaga. GENEALOGIA DA FAMILIA NUNES. Belo Horizonte, MG, Rona Editora, 1986.

Oliveira, Alírio Afonso de. IMPRENSA GOIANA-DEPOIMENTOS PARA A SUA HISTÓRIA. Goiânia, CERNE, 1980. Co-autoria com José Mendonça Teles.

Oliveira, Antenor Santos de. BRASILEIROS NOTÁVEIS. Rio de Janeiro, Juerp, 1967.

Oliveira, Betty Antunes De. ANTONIO TEIXEIRA DE ALBUQUERQUE- O PRIMEIRO PASTOR BATISTA BRASILEIRO(1880). Rio de Janeiro: SE, 1982.

Oliveira, Betty Antunes. CENTELHA EM RESTOLHO SECO. Rio de Janeiro, SE, 1985.

Oliveira, Carolina Rennó Ribeiro de. BIOGRAFIAS DE PERSONALIDADES CÉLEBRES. São Paulo, Irradiantes, 1982.

Oliveira, Haroldo Cândido de. INDIOS E SERTANEJOS DO ARAGUAIA. São Paulo, Edições Melhoramentos, 1949.

Oliveira, Joanyr de. AS ASSEMBLÉIAS DE DEUS NO BRASIL. Rio de Janeiro, CPAD, 1997.

Oliveira, José Teixeira de. DICIONÁRIO BRASILEIRO DE DATAS HISTÓRICAS. Rio de Janeiro, Imprensa Nacional, 1950.

Oliveira, Zaqueu Moreira de. PERSEGUIDOS, MAS NÃO DESAMPARADOS. Rio de Janeiro, JUERP, 1999.

Oliveira, Zaqueu Moreira de. DESAFIOS E CONQUISTAS MISSIONÁRIAS-100 ANOS DA JUNTA DE MISSÕES NACIONAIS DA CBB. Rio de Janeiro, Convicção Editora, 2007.

Orico, Osvaldo. CONFISSÕES DO EXÍLIO(JUSCELINO KUBITSCHECK). Rio de Janeiro, Editora Francisco Alves, 1977.

Ortêncio, Bariani(Waldomiro). DICIONÁRIO DO BRASIL CENTRAL. São Paulo, Editora Ática, 1983.

Paim, Antonio(Organizador). DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE AUTORES BRASILEIROS. Brasília, DF, CDPB, 1999.

Palacin, Luis Gomes. CORONELISMO NO EXTREMO NORTE DE GOIÁS-O PADRE JOÃO E AS TRÊS REVOLUÇÕES DE BOA VISTA. São Paulo, Edições Loyola, 1990.

Paranaguá, Correntino. TERRA DE UM PALADINO. Brasília, Centro Gráfico do Senado, 1980.

Paternostro, Júlio. VIAGEM AO TOCANTINS. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1945.

Peregrino, Umberto. IMAGENS DO TOCANTINS E DA AMAZÔNIA. Rio de Janeiro, Companhia Editora Americana, 1942.

Pereira, Armando De Arruda. DIÁRIO DE VIAGEM DE SÃO PAULO A BELÉM DO PARÁ DESCENDO O ARAGUAIA. São Paulo: Graphica Paulista, 1935.

Pereira, José dos Reis. HISTÓRIA DOS BATISTAS NO BRASIL. Rio de Janeiro, JUERP, 2001.

Perez, Renard. ESCRITORES BRASILEIROS CONTEMPORÂNEOS. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1960.

Picanço, Francisco. DICIONÁRIO DE ESTRADAS DE FERRO. Rio de Janeiro, Lombaerts, 1891.

Pinheiro, Antonio César Caldas e Pinheiro, Zanoni de Goiaz. TRONCO E VERGÔNTEAS(Genealogia). Goiânia, Editora Bandeirante, 2002.

Pordeus, Ismael. RAÍZES HISTÓRICAS DE BRASÍLIA. Fortaleza(CE), Imprensa Oficial, 1960.

Póvoa, Liberato. DICIONÁRIO TOCANTINENSE DE TERMOS E EXPRESSÕES AFINS. Goiânia, Kelps, 2002.

Prada, D. Francisco. GÊNESE(Visita de Dom Cláudio a Tocantinópolis em 1883). Goiânia, SE, 1978.

Rahal, Antonio Osires. PERSONALIDADES DE TERESÓPOLIS(Biografias). Teresópolis, RJ, SEI, 1985.

Ramos, Cornélio. LETRAS CATALANAS. Goiânia: Oriente, 1972.

Reily, Duncan A. HISTORIA DOCUMENTAL DO PROTESTANTISMO NO BRASIL. São Paulo, ASTE, 1984.

Reis de Souza. ENCICLOPÉDIA DA LITERATURA BRASILEIRA CONTEMPORÂNEA. Rio de Janeiro, GBC, 1998.

Reis, Jovelina Maria dos et al. OS BATISTAS NO MARANHÃO. São Luis, JUNTIVA/MA, 1984.

Ribeiro, Roberto Feijó. DICIONÁRIO DAS MANIAS, FOBIAS E ATRAÇÕES. Fortaleza(CE), Editorial Cearense, 1986.

Rocha, Everaldo Pedreira. ROCHA-UMA FAMILIA DA BAHIA-1774/1998(ESTUDO GENEALÓGICO). Salvador, Empresa Gráfica da Bahia, 1999.

Rocha, Isnard. HISTORIA DA HISTORIA DO METODISMO NO BRASIL. São Paulo, Imprensa Metodista, 1967.

Ronis, Osvaldo. UMA EPOPÉIA DE FÉ: A HISTÓRIA DOS BATISTAS LETOS NO BRASIL. Rio de Janeiro, JUERP, 1974.

Sáfady, Jorge Salim. A IMIGRAÇÃO ÁRABE NO BRASIL. São Paulo, Garatuja, 1994.

Sanches, Edmilson. ENCICLOPÉDIA DE IMPERATRIZ. Imperatriz(Ma), Instituto Imperatriz, 2003.

Santana, João Gabriel. REPERTÓRIO BIOGRÁFICO E GENEALÓGICO PAULISTA. São Paulo, Press Grafic, 1987.

Santana, João Gabriel. GENEALOGIA SEBASTIANENSE. São Paulo, Press Grafic, 1976.

Santana, Moisés Augusto. VIAGENS DE VIRGÍLIO MARTINS DE MELO FRANCO-ANOTAÇÕES AO TEXTO. Uberaba(MG), SE, 1922.

Santos, Isaias Batista Dos. LIÇÕES QUE O MINISTÉRIO ENSINA. Rio de Janeiro: JUERP, 1981.

Sarinho, José Negreiros de Almeida. MEMÓRIA JUSTIFICATIVA DO PROJECTO DE ESTRADA DE FERRO DO PARÁ A GOYAZ, ENTRE ALCOBAÇA À MARGEM ESQUERDA DO BAIXO TOCANTINS E A CIDADE DE BOA VISTA SOBRE O ALTO TOCANTINS. Rio de Janeiro, Typ. G. Leuzinger, 1882.

Sayão, Léa(Léa Sayão Carvalho de Araújo). MEU PAI, BERNARDO SAYÃO. Brasília, SE, 1964.

Schumaher, Schuma. DICIONÁRIO MULHERES DO BRASIL. Rio de Janeiro, Editora Zahar, 2000.

Secchin, Antonio Carlos. GUIA DOS SEBOS DAS CIDADES DO RIO DE JANEIRO E DE SÃO PAULO. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 2003.

Shimose, Pedro. DICCIONARIO DE AUTORES IBEROAMERICANOS. Madrid, MAE, 1982.

Silva, Antonio Moreira da. DOSSIÊ DE GOIÁS. Goiânia, Master Publicidade, 2002.

Silva, Francisco Ayres Da. CAMINHOS DE OUTRORA(DIÁRIO DE VIAGENS). Goiânia(GO): Oriente, 1972.

Silva, Ignácio Xavier da. O CRIME DO CORONEL LEITÃO-SEDIÇÃO NA COMARCA DE BOA VISTA DO TOCANTINS, DO ESTADO DE GOIÁS, 1892-1895. Goiás Velho, Gráfica Popular, 1935.

Silva, Innocencio Francisco da et Aranha, Brito. DICCIONARIO BIBLIOGRAPHICO PORTUGUEZ. Lisboa, Imprensa Nacional, 1883.

Silva, José Trindade da Fonseca. LUGARES E PESSOAS. São Paulo, Escolas Salesianas, 1948.

Silva, Otávio Barros da. BREVE HISTÓRIA DO TOCANTINS E DE SUA GENTE-UMA LUTA SECULAR. Araguaina(To), Fieto, 1997.

Silva, Samuel Aureliano Da Et Xavier, Odiva Silva. CAMPOS BELOS-SUA HISTÓRIA, SUA GENTE.Brasilia(DF): Editora Ser, 2004.

Sobrinho, J. F. Velho. DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO BRASILEIRO. Rio de Janeiro, Pongetti, 1937.

Sodré, Nelson Werneck. O QUE SE DEVE LER PARA CONHECER O BRASIL. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 1997.

Sordi, Neide Alves Dias de(Coordenadora). REPERTÓRIO BIOGRÁFICO DA JUSTIÇA FEDERAL-1890/1990. Brasília, DF, CJF, 2000.

Sorokin, Pitirim A. A CRISE DO NOSSO TEMPO(Panorama Social e Cultural). São Paulo: Editora Universitária, 1945. Tradução de Alfredo Cecílio Lopes.

Souza, Antonio Loureiro de. BAIANOS ILUSTRES. São Paulo, IBRASA, 1979.

Souza, Márcio. BREVE HISTÓRIA DA AMAZÔNIA. São Paulo, Marco Zero, 1994.

Souza, Sóstenes Borges. ENCICLOPÉDIA BATISTA BRASILEIRA. Salvador, Artios, 1996.

Studart, Guilherme. DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO CEARENSE. Fortaleza(CE), SE, 1910.

Tapajós, Vicente. DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE HISTORIADORES, GEÓGRAFOS E ANTROPÓLOGOS BRASILEIROS. Rio de Janeiro, IHGB, 1991.

Tapie, Père Marie Hilário. CHEZ LES PEAUX-ROUGES-FEUILLES DE ROUTE D’UN MISSIONNAIRE DANS LE BRÉSIL INCONNU. Paris, Librairie Plon, 1926.

Taunay, Affonso de E. HISTÓRIA DAS BANDEIRAS PAULISTAS. São Paulo, Edições Melhoramentos, 1951.

Taunay, Visconde De. GOYAZ. São Paulo: Companhia Melhoramentos, 1931.

Teixeira, Amália Hermano. PERFIS-PESSOAS QUE MARCARAM MINHA VIDA. Goiânia, Luzes, 1993.

Teixeira, Marli Geralda. OS BATISTAS NO BRASIL-UM ESTUDO DE HISTORIA SOCIAL. Salvador, SE, 1975.

Teles, Gilberto Mendonça. A POESIA EM GOIÁS. Goiânia, Editora da UFG, 1964.

Teles, José Mendonça. DICIONÁRIO DO ESCRITOR GOIANO. Goiânia, Kelps, 2000.

Tipple, Archibald. BANDEIRANTES DA BIBLIA NO BRASIL CENTRAL. Goiânia, Editora Aplic, 1972.

Toledo, J.(José Mário Arruda). DICIONÁRIO DE SUICIDAS ILUSTRES. Rio de Janeiro, Editora Record, 1999.

Tournier, Reginaldo. LÁ LONGE, NO ARAGUAIA. Rio de Janeiro, SE, 1928.

Vainfas, Ronaldo(Organizador). DICIONÁRIO DO BRASIL COLONIAL(1500-1808). Rio de Janeiro, Objetiva, 2001.

Vainfas, Ronaldo(Organizador). DICIONÁRIO DO BRASIL IMPERIAL(1822-1889). Rio de Janeiro, Objetiva, 2002.

Valadares, Napoleão. DICIONÁRIO DE ESCRITORES DE BRASÍLIA. Brasilia(DF), André Quicé, 1994.

Vasconcelos, José Adirson. OS PIONEIROS DA CONSTRUÇÃO DE BRASILIA. Brasília(DF), Gráfica do Senado, 1992.

Vaz, Geraldo Marmo Coelho. MEMÓRIA DO PODER JUDICIÁRIO DE GOIÁS. Goiânia, Kelps, 1998.

Vaz, Geraldo Marmo Coelho. VULTOS CATALANOS. Uberaba, MG, Editora Zebu, 1959.

Veiga Neto, José da. ANTOLOGIA GOIANA. São Paulo, Revista dos Tribunais, 1944.

Vellasco, Alarico. MEU PRIMOGÊNITO(Discursos e Escritos Vários). Rio de Janeiro: SE, 1953.

Vidal, Barros. PRECURSORAS BRASILEIRAS. Rio de Janeiro, A Noite Editora, 1939.

Vieira, David Gueiros. O PROTESTANTISMO, A MAÇONARIA E A QUESTÃO RELIGIOSA. Brasília, Editora UNB, 1980.

Walker, Williston. HISTORIA DA IGREJA CRISTÃ. Rio de Janeiro, JUERP/ASTE, 1980.













ATENÇAO: O Indice Onomástico deve começar em página IMPAR.

INDICE ONOMÁSTICO-FORMA LATINA
(Os números referem-se às páginas principais)


1)ABNER DE CASSIO FERREIRA.
2)A. BEN OLIVER(Correspondente).
3)ABRAÃO DE ALMEIDA.
4)AGUINALDO COSTA PEREIRA.
5)ALCIDES CONEJERO PERES(Correspondente).
6)ALMIR DOS SANTOS GONÇALVES JUNIOR.
7)ALMIR DOS SANTOS GONÇALVES.
8)AMAURI DE SOUZA JARDIM.
9)ANSELMO FIGUEIRA CHAVES.
10)ANTENOR SANTOS DE OLIVEIRA.
11)ANTONIETA ROSA VIEIRA.
12)ANTONIO ALMEIDA.
13)ANTONIO ALVES DRUMOND.
14)ANTONIO DUTRA JÚNIOR.
15)ANTONIO GILBERTO DA SILVA.
16)ANTONIO NEVES DE MESQUITA.
17)BENJAMIM MORAES FILHO.
18)BETTY ANTUNES DE OLIVEIRA.
19)BOLIVAR RIBEIRO PINTO BANDEIRA.
20)CELSO ALOYSIO SANTOS BARBOSA.
21)CÉSAR DACORSO FILHO.
22)CLAUDIA DE CASTRO FRANÇA.
23)DAMY FERREIRA.
24)DARIA GLAUCIA VAZ DE ANDRADE.
25)DAVID DE AZAMBUJA.
26)DAVID GOMES.
27)DELCYR DE SOUZA LIMA.
28)DOMICIO PEREIRA DE MATTOS.
29)EBENÉZER SOARES FERREIRA.
30)EDÉSIO DE OLIVEIRA CHEQUER.
31)EDUARDO MAYR.
32)ELIENAI CABRAL.
33)ELIÉZER CORREA DE OLIVEIRA.
34)ENÉAS TOGNINI.
35)ERASMO MARTINS PEDRO.
36)ERLIE LENZ CÉSAR.
37)EURIPEDES DA CONCEIÇÃO.
38)FAUSTO ROCHA.
39)FLAMINIO FÁVERO.
40)GALDINO MOREIRA.
41)GERSON MENDONÇA.
42)GESIEL NUNES GOMES.
43)GILBERTO MAIA.
44)GUILHERMINO CUNHA.
45)HERMINIO DA SILVEIRA.
46)HERMISTEN MAIA PEREIRA COSTA(Correspondente).
47)ISAIAS DE SOUZA MACIEL.
48)IVAN ESPINDOLA DE ÁVILA.
49)JAIR PEREIRA DE RAMALHO.
50)JAIRO MORAES.
51)JEFFERSON MAGNO DA COSTA.
52)JERÔNIMO ONOFRE DA SILVEIRA.
53)JESAÍAS DOS ANJOS.
54)JOANYR DE OLIVEIRA.
55)JOÃO CHRYSÓSTOMO DE OLIVEIRA.
56)JOÃO MARINÔNIO AVEIRO CARNEIRO.
57)JOÃO RODRIGUES.
58)JOÃO SOREN.
59)JOEL LEITÃO DE MELO.
60)JÔNATHAS DA CUNHA BRAGA.
61)JORGE BERTOLASO STELA.
62)JORGE BUARQUE LYRA.
63)JOSÉ ALENCAR LOPES.
64)JOSÉ BEZERRA DUARTE.
65)JOSÉ CABRAL DE VASCONCELOS(Correspondente).
66)JOSÉ CARLOS FERREIRA LOBO.
67)JOSÉ DE SOUZA GAMA(Correspondente).
68)JOSÉ DE SOUZA MARQUES.
69)JOSÉ DOS REIS PEREIRA.
70)JOSÉ HENRIQUES DA MATTA.
71)JOSÉ LUCIANO LOPES.
72)JOSÉ MUNGUBA SOBRINHO.
73)JOSÉ PEREIRA LINS.
74)JOSÉ SILVA.
75)JOSUÉ ALVES DE OLIVEIRA.
76)JOSUÉ EBENEZER SOUZA SOARES.
77)JOSUÉ SILVESTRE DA SILVA.
78)JUAREZ MARCONDES FILHO.
79)JÚLIO CAMARGO NOGUEIRA.
80)LAUDELINO DE OLIVEIRA LIMA FILHO.
81)LECY NUNES SOUZA.
82)LOURIVAL GARCIA TERRA.
83)LUIZ D`AUREA.
84)LUIZ FERNANDO GEVAERD.
85)MANOEL DA SILVEIRA PORTO FILHO.
86)MANOEL FERREIRA.
87)MARIO BARRETO FRANÇA.
88)MARIO RIBEIRO MARTINS(Correspondente).
89)MAY STEVENSON MAC DOWEL.
90)MESSIAS ANACLETO ROSA.
91)MIGUEL ÂNGELO DA SILVA FERREIRA.
92)MYRTES MATHIAS.
93)NEMUEL KESSLER.
94)NILSON DIMARZIO.
95)NILSON DO AMARAL FANINI.
96)NOÉLIO NASCIMENTO DUARTE.
97)PAULO ROBERTO CAPANEMA DA FONSECA.
98)PEDRO LUIS DE ARAUJO BRAGA.
99)RAFAEL GIÓIA JUNIOR.
100)ROBERTO ALVES.
101)RONALD RUTTER.
102)ROQUE MONTEIRO DE ANDRADE.
103)ROSALINO DA COSTA LIMA.
104)RUBEM CINTRA DAMIÃO(Correspondente).
105)SALUSTIANO PEREIRA CESAR.
106)SAMUEL HENRIQUES DA MATTA.
107)SAMUEL NOVAES FIGUEIRA.
108)SEBASTIÃO JOSÉ RIBEIRO.
109)SEVERINO PEDRO DA SILVA.
110)TACITO DA GAMA LEITE FILHO.
111)TANCREDO WILLEVOYE COSTA.
112)THIAGO RODRIGUES ROCHA.
113)TULIO BARROS FERREIRA.
114)VITÓRIO EMANUELE BERGO.
115)WALDIR JOSÉ DA SILVA.
116)WILLIAM DOUGLAS R. DOS SANTOS.
117)XAVIER ASSUMPÇÃO.
118)ZACARIAS CAMPELO.
119)ZAQUEU MOREIRA DE OLIVEIRA.
120)ZAQUEU RIBEIRO.



INDICE ONOMÁSTICO-FORMA BRITÂNICA.
(Os números referem-se às páginas principais)

A
ALMEIDA, ABRAÃO DE.(Cadeira 32),
ALMEIDA, ANTONIO.(Cadeira 18),
ALVES, ROBERTO.(Cadeira 38),
ANDRADE, DARIA GLAUCIA VAZ DE.(Cadeira 11),
ANDRADE, ROQUE MONTEIRO DE.(Cadeira 04),
ANJOS, JESAÍAS DOS.(Cadeira 25),
ASSUMPÇÃO, XAVIER.(Cadeira 40),
ÁVILA, IVAN ESPINDOLA DE.(Cadeira 26),
AZAMBUJA, DAVID DE.(Cadeira 05),


B
BANDEIRA, BOLIVAR RIBEIRO PINTO.(Cadeira 01),
BARBOSA, CELSO ALOYSIO SANTOS.(Cadeira 37),
BERGO, VITÓRIO EMANUELE.(Cadeira 30),
BRAGA, JÔNATHAS DA CUNHA.(Cadeira 32),
BRAGA, PEDRO LUIS DE ARAUJO.(Cadeira 32),


C
CABRAL, ELIENAI.(Cadeira 35),
CAMPELO, ZACARIAS.(Cadeira 24),
CARNEIRO, JOÃO MARINÔNIO AVEIRO.(Cadeira 13),
CÉSAR, ERLIE LENZ.(Cadeira 28),
CESAR, SALUSTIANO PEREIRA.(Cadeira 17),
CHAVES, ANSELMO FIGUEIRA.(Cadeira 09),
CHEQUER, EDÉSIO DE OLIVEIRA.(Cadeira 21),
CONCEIÇÃO, EURIPEDES DA.(Cadeira 07),
COSTA, HERMISTEN MAIA PEREIRA.(Correspondente)
COSTA, JEFFERSON MAGNO DA.(Cadeira 12),
COSTA, TANCREDO WILLEVOYE.(Cadeira 14),
CUNHA, GUILHERMINO.(Cadeira 16),


D
D`AUREA, LUIZ.(Cadeira 18),
DAMIÃO, RUBEM CINTRA.(Correspondente)
DIMARZIO, NILSON.(Cadeira 35),
DRUMOND, ANTONIO ALVES.(Cadeira 11),
DUARTE, JOSÉ BEZERRA.(Cadeira 36),
DUARTE, NOÉLIO NASCIMENTO.(Cadeira 13),


F
FANINI, NILSON DO AMARAL.(Cadeira 18),
FÁVERO, FLAMINIO.(Cadeira 34),
FERREIRA, ABNER DE CASSIO.(Cadeira 05),
FERREIRA, DAMY.(Cadeira 19),
FERREIRA, EBENÉZER SOARES.(Cadeira 27),
FERREIRA, MANOEL.(Cadeira 03),
FERREIRA, MIGUEL ÂNGELO DA SILVA.(Cadeira 04),
FERREIRA, TULIO BARROS.(Cadeira 01),
FIGUEIRA, SAMUEL NOVAES.(Cadeira 35),
FILHO, BENJAMIM MORAES.(Cadeira 16),
FILHO, CÉSAR DACORSO.(Cadeira 24),
FILHO, JUAREZ MARCONDES.(Cadeira 06),
FILHO, LAUDELINO DE OLIVEIRA LIMA.(Cadeira 29),
FILHO, MANOEL DA SILVEIRA PORTO.(Cadeira 23),
FILHO, TACITO DA GAMA LEITE.(Cadeira 12),
FONSECA, PAULO ROBERTO CAPANEMA DA.(Cadeira 30),
FRANÇA, CLAUDIA DE CASTRO.(Cadeira 31),
FRANÇA, MARIO BARRETO.(Cadeira 12),


G
GAMA, JOSÉ DE SOUZA.(Correspondente),
GEVAERD, LUIZ FERNANDO.(Cadeira 23),
GOMES, DAVID.(Cadeira 14),
GOMES, GESIEL NUNES.(Cadeira 28),
GONÇALVES, ALMIR DOS SANTOS.(Cadeira 31),


J
JARDIM, AMAURI DE SOUZA.(Cadeira 29),
JUNIOR, ALMIR DOS SANTOS GONÇALVES.(Cadeira 31),
JÚNIOR, ANTONIO DUTRA.(Cadeira 19),
JUNIOR, RAFAEL GIÓIA.(Cadeira 19),


K
KESSLER, NEMUEL.(Cadeira 11),


L
LIMA, DELCYR DE SOUZA.(Cadeira 08),
LIMA, ROSALINO DA COSTA.(Cadeira 34),
LINS, JOSÉ PEREIRA.(Cadeira 20),
LOBO, JOSÉ CARLOS FERREIRA.(Cadeira 03),
LOPES, JOSÉ ALENCAR.(Cadeira 04),
LOPES, JOSÉ LUCIANO.(Cadeira 11),
LYRA, JORGE BUARQUE.(Cadeira 35),


M
MAC DOWEL, MAY STEVENSON.(Cadeira 09),
MACIEL, ISAIAS DE SOUZA.(Cadeira 02),
MAIA, GILBERTO.(Cadeira 15),
MARQUES, JOSÉ DE SOUZA.(Cadeira 04),
MARTINS, MARIO RIBEIRO.(Correspondente),
MATHIAS, MYRTES.(Cadeira 01),
MATTA, JOSÉ HENRIQUES DA.(Cadeira 20),
MATTA, SAMUEL HENRIQUES DA.(Cadeira 20),
MATTOS, DOMICIO PEREIRA DE.(Cadeira 10),
MAYR, EDUARDO.(Cadeira 21),
MELO, JOEL LEITÃO DE.(Cadeira 06),
MENDONÇA, GERSON.(Cadeira 26),
MESQUITA, ANTONIO NEVES DE.(Cadeira 13),
MORAES, JAIRO.(Cadeira 03),
MOREIRA, GALDINO.(Cadeira 17),


N
NOGUEIRA, JÚLIO CAMARGO.(Cadeira 30),


O
OLIVEIRA, ANTENOR SANTOS DE.(Cadeira 33),
OLIVEIRA, BETTY ANTUNES DE.(Cadeira 37),
OLIVEIRA, ELIÉZER CORREA DE.(Cadeira 08),
OLIVEIRA, JOANYR DE.(Cadeira 35),
OLIVEIRA, JOÃO CHRYSÓSTOMO DE.(Cadeira 25),
OLIVEIRA, JOSUÉ ALVES DE.(Cadeira 16),
OLIVEIRA, ZAQUEU MOREIRA DE.(Cadeira 15),
OLIVER, A. BEN.(Correspondente),


P
PEDRO, ERASMO MARTINS.(Cadeira 39),
PEREIRA, AGUINALDO COSTA.(Cadeira 06),
PEREIRA, JOSÉ DOS REIS.(Cadeira 37),
PERES, ALCIDES CONEJERO.(Correspondente),


R
RAMALHO, JAIR PEREIRA DE.(Cadeira 22),
RIBEIRO, SEBASTIÃO JOSÉ.(Cadeira 02),
RIBEIRO, ZAQUEU.(Cadeira 21),
ROCHA, FAUSTO.(Cadeira 14),
ROCHA, THIAGO RODRIGUES.(Cadeira 07),
RODRIGUES, JOÃO.(Cadeira 23),
ROSA, MESSIAS ANACLETO.(Cadeira 40),
RUTTER, RONALD.(Cadeira 12),


S
SANTOS, WILLIAM DOUGLAS R. DOS.(Cadeira 22),
SILVA, ANTONIO GILBERTO DA.(Cadeira 17),
SILVA, JOSÉ.(Cadeira 34),
SILVA, JOSUÉ SILVESTRE DA.(Cadeira 40),
SILVA, SEVERINO PEDRO DA.(Cadeira 33),
SILVA, WALDIR JOSÉ DA.(Cadeira 18),
SILVEIRA, HERMINIO DA.(Cadeira 39),
SILVEIRA, JERÔNIMO ONOFRE DA.(Cadeira 24),
SOARES, JOSUÉ EBENEZER SOUZA.(Cadeira 24),
SOBRINHO, JOSÉ MUNGUBA.(Cadeira 28),
SOREN, JOÃO.(Cadeira 38),
SOUZA, LECY NUNES.(Cadeira 26),
STELA, JORGE BERTOLASO.(Cadeira 26),


T
TERRA, LOURIVAL GARCIA.(Cadeira 09),
TOGNINI, ENÉAS.(Cadeira 36),


V
VASCONCELOS, JOSÉ CABRAL DE.(Correspondente),
VIEIRA, ANTONIETA ROSA.(Cadeira 34),




















Comentarios

Inclua  seu comentário                               

                                            

Nome:                               Mail:

 

                                              

CAPTCHA Image          

 

   Gregori  18/12/2010 05:01
[b]mansioncopas – Despedidas de soltero y soltera en Granada. Stripers, boys, drags, espectaculos, show lesbico, restaurantes eroticos, actividades, transporte y alojamiento.[/b]
[url=http://mansioncopas.com/]despedidas de soltero murcia[/url]
   
   gamerhelp  08/11/2010 16:05
good day I am looking for people to join my gameing community come take a look. and join please!We will have constent updates and invite everyone to come we will have promotions going for many games and will always have free stuff for our users.

[url=http://www.gamerfuse.com/gamerfuse/news.html]Game News[/url]
[url=http://www.gamerfuse.com/gamerfuse/webgames.html]mmo games[/url]
[url=http://www.gamerfuse.com/gamerfuse/rofl.html]Game Videos[/url]
   
   Caesarys  07/11/2010 12:33
howdy I am in search for men to come to my Guild Caesary come take a look. and join my group please! hawks raiders at http://www.lekool.com. Been playing Caesary game for 6 weeks. Caesary has been the best browser game in a long time!

[url=http://caesary.lekool.com]Caesary[/url]
[url=http://caesary.lekool.com]browser based[/url]
[url=http://video.lekool.com]Game Videos[/url]
[url=http://dc.lekool.com]Game Videos[/url]
   
   Bisliblygaicy  26/10/2010 16:44
[b][url=http://digitalimagingsiteone.com/item/2260-Adobe-Creative-Suite-5-Master-Collection.html]Adobe Creative Suite 5 Master Collection - $249.95[/url]
[url=http://digitalimagingsiteone.com/item/2134-Windows-7-Ultimate-64-bit.html]Windows 7 Ultimate 64 bit - $79.95[/url]
[url=http://digitalimagingsiteone.com/item/1535-Windows-XP-Professional-with-Service-Pack-3.html]Windows XP Professional with Service Pack 3 - $59.95[/url]
[url=http://digitalimagingsiteone.com/item/2272-Office-Professional-Plus-2010-64-bit.html]Office Professional Plus 2010 64-bit - $79.95[/url]
[url=http://digitalimagingsiteone.com/item/2259-Adobe-Photoshop-CS5-Extended.html]Adobe Photoshop CS5 Extended - $69.95[/url]
[url=http://digitalimagingsiteone.com/item/1826-CorelDRAW-Graphics-Suite-X4.html]CorelDRAW Graphics Suite X4 - $119.95[/url]
[url=http://digitalimagingsiteone.com/item/2256-AutoCAD-2011.html]AutoCAD 2011 - $199.95[/url]
[url=http://digitalimagingsiteone.com/item/2262-Norton-360-Version-4.0-Premier-Edition.html]Norton 360 Version 4.0 Premier Edition - $49.95[/url]
[url=http://digitalimagingsiteone.com/item/2299-Adobe-Creative-Suite-5-Master-Collection-for-MAC.html]Adobe Creative Suite 5 Master Collection for MAC - $259.95[/url]
[url=http://digitalimagingsiteone.com/item/2295-Adobe-Photoshop-CS5-Extended-for-MAC.html]Adobe Photoshop CS5 Extended for MAC - $69.95[/url]
[url=http://digitalimagingsiteone.com/item/2296-Adobe-Dreamweaver-CS5-for-MAC.html]Adobe Dreamweaver CS5 for MAC - $69.95[/url]
[url=http://digitalimagingsiteone.com/item/1832-Microsoft-Office-2008-Standart-Edition-for-Mac.html]Microsoft Office 2008 Standart Edition for Mac - $119.95[/url]
[url=http://digitalimagingsiteone.com/item/1996-Mac-OS-X-10.6-Snow-Leopard.html]Mac OS X 10.6 Snow Leopard - $29.95[/url]

[url=http://digitalimagingsiteone.com/][img]http://digitalimagingsiteone.com/img/baner/big1.jpg[/img][/url]

microsoft student software discounts, [url=http://digitalimagingsiteone.com/]vancouver canada software[/url]
[url=http://digitalimagingsiteone.com/]oem software bundle[/url] kaon software price comparison software purchase australia
windows xp activation code [url=http://digitalimagingsiteone.com/]to buy software that[/url] buy pda software
[url=http://digitalimagingsiteone.com/]academic software xp[/url] software in order to
[url=http://digitalimagingsiteone.com/]software for purchase[/url] college software discounts
software purchase australia [url=http://digitalimagingsiteone.com/]free download nero 9[/url]

[url=]budget software canada[/url]
[url=]free antivirus for windows xp[/url]
[url=]discount on software[/url]
[url=]adobe acrobat 9 for free[/url]
[url=]nero 9 hack[/url][/b]
   
   Bisliblygaicy  26/10/2010 12:46
[b][url=http://digitalimagingsiteone.com/item/2260-Adobe-Creative-Suite-5-Master-Collection.html]Adobe Creative Suite 5 Master Collection - $249.95[/url]
[url=http://digitalimagingsiteone.com/item/2134-Windows-7-Ultimate-64-bit.html]Windows 7 Ultimate 64 bit - $79.95[/url]
[url=http://digitalimagingsiteone.com/item/1535-Windows-XP-Professional-with-Service-Pack-3.html]Windows XP Professional with Service Pack 3 - $59.95[/url]
[url=http://digitalimagingsiteone.com/item/2272-Office-Professional-Plus-2010-64-bit.html]Office Professional Plus 2010 64-bit - $79.95[/url]
[url=http://digitalimagingsiteone.com/item/2259-Adobe-Photoshop-CS5-Extended.html]Adobe Photoshop CS5 Extended - $69.95[/url]
[url=http://digitalimagingsiteone.com/item/1826-CorelDRAW-Graphics-Suite-X4.html]CorelDRAW Graphics Suite X4 - $119.95[/url]
[url=http://digitalimagingsiteone.com/item/2256-AutoCAD-2011.html]AutoCAD 2011 - $199.95[/url]
[url=http://digitalimagingsiteone.com/item/2262-Norton-360-Version-4.0-Premier-Edition.html]Norton 360 Version 4.0 Premier Edition - $49.95[/url]
[url=http://digitalimagingsiteone.com/item/2299-Adobe-Creative-Suite-5-Master-Collection-for-MAC.html]Adobe Creative Suite 5 Master Collection for MAC - $259.95[/url]
[url=http://digitalimagingsiteone.com/item/2295-Adobe-Photoshop-CS5-Extended-for-MAC.html]Adobe Photoshop CS5 Extended for MAC - $69.95[/url]
[url=http://digitalimagingsiteone.com/item/2296-Adobe-Dreamweaver-CS5-for-MAC.html]Adobe Dreamweaver CS5 for MAC - $69.95[/url]
[url=http://digitalimagingsiteone.com/item/1832-Microsoft-Office-2008-Standart-Edition-for-Mac.html]Microsoft Office 2008 Standart Edition for Mac - $119.95[/url]
[url=http://digitalimagingsiteone.com/item/1996-Mac-OS-X-10.6-Snow-Leopard.html]Mac OS X 10.6 Snow Leopard - $29.95[/url]

[url=http://digitalimagingsiteone.com/][img]http://digitalimagingsiteone.com/img/baner/big2.jpg[/img][/url]

Pro Extended Retail, [url=http://digitalimagingsiteone.com/]nero lite 9[/url]
[url=http://digitalimagingsiteone.com/]cheapest microsoft software[/url] buy photoshop and filemaker pro 10 advanced torrent
windows vista transformation pack [url=http://digitalimagingsiteone.com/]software shop inc[/url] software for adobe photoshop
[url=http://digitalimagingsiteone.com/]free software of adobe photoshop[/url] autocad training
[url=http://digitalimagingsiteone.com/]softwares to buy[/url] software sells
oem software definition [url=http://digitalimagingsiteone.com/]microsoft office 2003 in jacksonville florida[/url]

[url=]selling software through[/url]
[url=]buying and selling software[/url]
[url=]how to convert text to lines in autocad[/url]
[url=]shop web software[/url]
[url=]macromedia com software flashplayer7[/url][/b]
   



De sua nota para este Texto             
Currículo do Autor Exibido: Contador disponível só para assinantes - Assine Aqui
 
Receba um aviso sempre que este autor publicar novos textos, clique aqui
Patrocine esse Autor Patrocine esse Texto envie este texto para um amigoveja outros textos deste autor





VITRINA DE E-BOOKS
OS PROBLEMAS DO PAÍS E A FALTA DE ATITUDE DOS POLÍTICOS
Nilza Paiva
SESMARIA DE OUTONO
José Ernesto Kappel
O SEQUESTRO DO DEPUTADO
Djalma Ferreira
VITRINA DE LIVROS IMPRESSOS
HISTÓRIAS QUE CONTAVA PARA O MEU NETO
Maria Hilda de J. Alão
FUTEBOL TAMBÉM É COISA DE MULHER
Maria Teresa Innecco Corrêas
Dona Joaquina do Pompéu-Sua História e a sua Gente
Deusdedit P.R. Campos
BACABA II - TODA A VERDADE SOBRE A GUERRILHA DO ARAGUAIA E A REVOLUÇÃO DE 1964
José Vargas Jiménez
Estação Jugular - Uma estrada para Van Gogh
Allan Pitz
Estação Poética - Jandira Costa
Ana Carolin
Lina e Lero e o Castelo Mágico - Lina et Lero et le Château Magique
Ana Carolina Vieira
Kôra: o pressentimento do dragão
Ana Flávia Abreu
Humor Vermelho - vol. 2
org. por Barbara Cassará
Humor Vermelho - vol. 1
Isabella Saes
Ninguém quer comer meu ovo
Chef Batato (Barbara Cassará, Tatiana Berlim e Tomaz Adour)
VERTIGEM LUNAR
Fernando Pellisoli
A Última Entrevista de José Saramago
José Rodrigues dos Santos
Seu Adolpho
Felipe Pena
O Melhor da Pior Parte
JBruno Graciano
Contente em Ler - Cineastas – Volume I
Varios Cineastas
Divulgue seu livro