Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
115 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56938 )
Cartas ( 21165)
Contos (12589)
Cordel (10045)
Crônicas (22167)
Discursos (3133)
Ensaios - (8976)
Erótico (13389)
Frases (43457)
Humor (18418)
Infantil (3758)
Infanto Juvenil (2649)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (138108)
Redação (2919)
Roteiro de Filme ou Novela (1053)
Teses / Monologos (2399)
Textos Jurídicos (1924)
Textos Religiosos/Sermões (4811)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->Antes da intervenção militar, uma intervenção do povo -- 13/07/2019 - 21:11 (Lorde Kalidus) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Em épocas de crise é que se conhece melhor quem está ao nosso lado ou sabe-se qual é a verdadeira identidade de um povo. Pensando na crise dos caminhoneiros e suas consequências não tem como não prestar atenção neste detalhe.

Nos últimos dias cresceu como nunca o clamor por uma intervenção militar, mais uma vez manifestando a necessidade do povo por heróis que possam tomar as atitudes que eles mesmos não poderiam. Independente do fato de eu também acreditar que é necessária uma atitude extrema para mudar finalmente o quadro em que se encontra o País, seja no conceito que for, acho interessante voltar a atenção para esse clamor todo por mudança e parar para refletir que, se não houver mudança interior, não haverá mudança alguma.

Como lutar para que um comerciante, que aumenta drasticamente seus preços num período de crise e se aproveita do momento para lucrar, pague menos impostos e possa, com isso, usufruir melhor de seus lucros, bem como gerar mais empregos e pagar melhor seus funcionários? E como brigar por estes trabalhadores, uma vez que eles se submeterão a estas condições, preferindo submeter-se a leis trabalhistas como as nossas, que os subornam com uma numerosa quantidade de direitos e os afogam em impostos e baixos salários?  Pode quem não se dispõe sequer a respeitar limites de velocidade, estaciona em vaga para idosos e deficientes e dirige como um psicopata reclamar das leis de trânsito? Ou da sujeira das ruas quando não consegue sequer colocar seu lixo para fora no horário certo, preocupado somente com sua própria casa e nada com o espaço público? E quanto às inúmeras formas de se levar vantagem, sejam estas em pequena, média ou larga escala, mostrando que o mesmo povo que tanto condena seus políticos está disposto a tudo para beneficiar a si?

Sempre me pergunto por que não podemos ter um sistema de governo onde a imprensa seja livre, sem depender da intervenção de qualquer parlamento e sim da audiência ou ausência dela para que uma emissora de TV continue existindo ou seja tirada do ar, bem como suas atrações; onde coisas como aborto, embora não fossem necessariamente estimuladas, não fossem proibidas e dependessem mais do planejamento familiar de cada um do que de uma proibição legal; onde aquisição e porte de armas não fosse decisão do Estado e que este direito só pudesse ser passível de uma intromissão estatal a partir do momento em que este direito fosse usado para conspirar contra a liberdade de terceiros; que o mercado fosse aberto a empresas brasileiras e estrangeiras e onde os impostos não fossem como o ar que respiramos, de forma que a competição fosse estimulada e os preços fossem menores. Mas quando vejo atitudes, seja de quem detém o poder como de quem é submisso a ele, pareço obter uma resposta e finalmente saber por que as coisas são como são.

Ao que eu vejo, o povo brasileiro não luta pelo fim da corrupção não apenas porque sabe que, no final das contas, faria igual ou até pior que os corruptos que elege caso chegasse ao poder, mas também pelo fato de que é melhor ter a situação como está e poder cobrar políticos paternalistas e tirânicos pela situação do País do que tomar para si mesmo a responsabilidade e as rédeas sobre suas próprias vidas.


 

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 9 vezesFale com o autor