Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
93 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 54711 )
Cartas ( 21051)
Contos (12072)
Cordel (9440)
Crônicas (21012)
Discursos (3106)
Ensaios - (9889)
Erótico (13105)
Frases (39732)
Humor (17537)
Infantil (3557)
Infanto Juvenil (2306)
Letras de Música (5410)
Peça de Teatro (1309)
Poesias (135398)
Redação (2862)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2371)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4158)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Ensaios-->Árvore de Costado de Maria da Conceição Lima -- 18/01/2006 - 21:18 (Pedro Wilson Carrano Albuquerque) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

ÁRVORE DE COSTADO DE MARIA DA CONCEIÇÃO LIMA (1ª esposa de José Carrano)

1. Maria da Conceição Lima. N. em 4-SET-1885 no Distrito de João Gomes, atual Santos Dumont (MG), conforme certidão de batismo de 24-OUT-1988, fornecida pela Paróquia de São Miguel e Almas, da mesma localidade, com os seguintes termos: “Certifico que, revendo os livros de assentamentos de batizados desta Paróquia, encontrei no Livro 02, Folha 113, sob o nº 192, o seguinte termo: Data do batismo: 31-10-1885; Nome: Maria; Pai: Antônio de Lima; Mãe: Maria Joaquina de Jesus; Nascimento: 04-09-1885; Padrinho: João Custódio Ferreira; Madrinha: Ana Cândida da Conceição; Oficiante: Padre José Augusto de Almeida”. Casou-se em 29–ABR-1905 no Distrito de Conceição da Boa Vista, pertencente ao Município de Recreio, Minas Gerais (na época do casamento o Distrito fazia parte do Município de Leopoldina, Minas Gerais), com José Carrano, nascido em 1º-FEV-1884, em Piraí (RJ), filho dos italianos Nicola Carrano e Maria Carolina Tavolaro. Teor da certidão de casamento fornecida pelo Cartório de Paz e do Registro Civil do Distrito de Conceição da Boa Vista, datada de 14-SET-1988: “Certifico que às folhas 138v a 139 do Livro nº 2, de registro de casamentos, foi feito o assento do matrimônio de José Carrano e Dona Maria da Conceição Lima, perante o Juiz de Paz Tenente-Coronel José Maria Cardoso e as testemunhas Joaquim da Costa Lima, com 32 anos de idade, residente neste Distrito, e Jorge Martins de Oliveira Horta, com 35 anos de idade, residente nesta Vila. Ele, nascido na cidade de Sant’Ana do Piraí (RJ), profissão: sapateiro, domiciliado e residente neste Distrito, filho de Nicolau Carrano e Dona Carolina Tavolaro. Ela, nascida em Palmira (MG), profissão: afazeres domésticos, domiciliada e residente neste Distrito, filha de Francisco Antônio de Lima e de Maria Joaquina de Jesus, já falecidos. Foram apresentados os documentos a que se refere o art. 180 do Código Civil. Casaram-se no dia 29-ABR-1905, às 5 horas, neste Cartório de Paz do Registro Civil deste Distrito de Conceição da Boa Vista (MG), estando o nubente com 21 anos e a nubente com 20 anos de idade”. Abalada pelo nascimento da filha Nair e pela morte de Olga, outro de seus rebentos (são os efeitos negativos do puerpério no comportamento de algumas mães, o que, segundo especialistas, pode levá-las ao suicídio), bem como, conforme alguns depoimentos, por ciúme de seu marido, Maria da Conceição pôs fim à própria vida em Recreio (MG) no dia 17-FEV-1916, deixando os filhos: Edson Carrano, Otacília Carrano, Edite Carrano, Odívia Carrano e Nair Carrano. Termos da Certidão de Óbito de 2-SET-1988 fornecida pelo Cartório de Paz e do Registro Civil de Recreio (MG): “Certifico que se acha registrado neste Cartório o falecimento de Maria de Lima Carrano, do sexo feminino, de 28 anos de idade, casada, filha de Francisco Antônio de Lima e de Maria Joaquina de Jesus, natural deste Estado e residente neste Distrito, cujo óbito ocorreu neste Distrito às 5:00 horas do dia dezesseis (17-02-1916), em conseqüência de ferimento produzido por arma de fogo, conforme auto de corpo de delito, que se acha arquivado. Foi sepultada no cemitério público deste Distrito, como tudo se vê do termo nº 07, aberto à fls. 105-v do Livro nº quatro (04) deste Cartório, ao qual me reporto e dou fé. Era casada com José Carrano”. Seu inventário foi encontrado no Cartório do 1º Ofício de Leopoldina (MG), onde estão discriminados os bens deixados pela finada e sua partilha entre os herdeiros. Artigo de Paulo Jácomo Negro publicado no jornal “Folha de São Paulo” em 3 de outubro de 1992, informa: “Há grandes chances de uma mulher ter problemas psiquiátricos nos seis meses posteriores ao parto. Entre 50% e 80% das mães têm “blues” (leve depressão) nos primeiros dias do pós-parto, geralmente melhorando sem tratamento em duas semanas. Depressões graves surgem em 10% dos partos. Essas pacientes sentem-se esgotadas, angustiadas e podem até tentar suicídio por causa de sentimentos de culpa. Muitas vezes elas têm a sensação de que não são boas mães e que rejeitam o filho e o marido. Pesquisas feitas na Inglaterra mostram que elas têm chances 20 vezes maiores de ser internadas em um hospital psiquiátrico nessa época do que em qualquer outro momento de sua vida. A causa da depressão é desconhecida. Os fatores de risco são: episódios depressivos ligados ou não à gestação, pais ou irmãos que apresentam o problema, problemas pessoais nos 12 meses que antecedem o parto e falta de amparo econômico-familiar. Especialistas brasileiros estão pesquisando o assunto, mas ainda não têm resultados definitivos”. Também o artigo “Loucura pós-parto”, de autoria de Ronaldo França, publicado na edição de 2-SET-1998 da revista “Veja”, trata da matéria, registrando, entre outros comentários, que: mulheres que têm complicações durante o parto são mais suscetíveis à depressão pós-parto; b) a doença ainda é um mistério para os médicos; c) é impossível prever quanto tempo ela pode durar, sendo citado um caso em que a mãe, durante um ano, pensou matar a filha e o marido e suicidar-se. Vale lembrar que o Código Penal Brasileiro admite a possibilidade de o estado puerperal gerar uma situação de turvação do espírito ou crise de psicose capaz de levar à mãe ao infanticídio, ao atenuar, nesse caso, a pena a ser aplicada à mulher. Inspirada na morte de Maria da Conceição, sua avó, Márcia Carrano escreveu o conto “Sem Acalanto”, publicado no livro “Marginais do Pomba”, editado em Cataguases (MG), em 1985, pela Fundação Cultural Francisco Inácio Peixoto.
2. Francisco Antônio de Lima. N. por volta de 1850 em Brumado do Suaçuaí, atual Entre Rios de Minas (MG), conforme pode ser visto no registro de nascimento de seu filho Francisco Antônio de Azevedo Lima, encontrado em livro do Cartório de Registro de Pessoas Naturais de Santos Dumont (MG). Na Capela de Santo Antônio do Madruga, filial da Igreja Matriz Nossa Senhora dos brotas, em Brumado do Suaçuaí, casou com Maria Joaquina de Jesus, ou Maria Joaquina de São José. O autor não encontrou, em Santos Dumont (MG), o registro do óbito de Francisco. Entretanto, o processo de arrolamento dos bens deixados por ele e por sua esposa Maria Joaquina, aberto em 1895 junto ao Juízo de Direito da Comarca de Palmira (atual Santos Dumont), possui petição datada de 27-JUL-1895, com a informação de que o falecimento teria ocorrido em Palmira dois anos antes daquela data, mais ou menos. Considerando o fato de que estava vivo na ocasião do batismo da filha mais nova (31-OUT-1885) e falecido quando do casamento da filha mais vela (28-OUT-1893), sua morte certamente ocorreu neste intervalo de tempo. Filhos com Maria Joaquina de Jesus: Geraldina Maria de Lima, Júlia Maria de Lima, Francisco Antônio de Lima e Maria da Conceição Lima.
3. Maria Joaquina de Jesus. N. em 20-MAR-1848 em Entre Rios de Minas (MG). Filha natural de Romualdo Antônio Coelho e Severina Cândida de Jesus. Faleceu em 4-ABR-1895 em Santos Dumont (MG), de acordo com certidão de óbito emitida em 31-OUT-1988 pelo Cartório de Paz e Registro Civil de Santos Dumont, que informa, com base em assentamento constante das Folhas 65-v do Livro nº 01 de Registros de Óbitos Ocorridos em Santos Dumont, que Maria Joaquina de Lima: a) faleceu na cidade aos 30 minutos do dia 4-ABR-1895, em sua residência junto à Fábrica de Cerveja; b) tinha 45 anos de idade e era viúva de Francisco de Lima; c) deixou os filhos: Geraldina, com 18 anos de idade; Júlia, com 16 anos; Francisco, com 15 anos, e Maria, com 10 anos; d) não deixou testamento; e) foi sepultada no Cemitério Municipal de Santos Dumont; o óbito foi declarado por Francisco Ferreira da Costa, que apresentou atestado de óbito assinado pelo Dr. Antônio Honório Vieira Braga.
4. Manoel Antônio de Azevedo. N. por volta de 1819. Alferes. Casou-se em Brumado de Suaçuaí, atual Entre Rios de Minas (MG), com Ana Maria de Jesus, haja vista o seguinte registro paroquial: “Brumado. Aos 3 de setembro de 1894 receberam em matrimônio Manoel Antônio de Azevedo, filho legítimo de Antônio José de Azevedo e de Severiana Claudina de Moraes, e Ana Maria de Jesus, filha legítima de José Cardoso Leite e de Maria Josefa do Nascimento”. Ele e a esposa são citados, como avós paternos, no registro de nascimento do neto Francisco Antônio de Azevedo Lima.
5. Ana Maria de Jesus. N. por volta de 18250, provavelmente em Entre Rios de Minas (MG).
8. Antônio José de Azevedo. Bat. em Lagoa Dourada (MG) em 19-MAI-1791. Casou-se em 13-MAI-1812 em Tiradentes (MG) com Severiana Claudina de Moraes.
9. Severiana Claudina de Moraes.
10. José Cardoso Leite. N. em de 1771. Em 1831 residia com a família em Entre Rios de Minas (MG).
11. Maria Josefa do Nascimento. N. por volta de 1794. 
16. Antônio José Soares. N. na Freguesia de São Martinho de Milhundos, Concelho de Penafiel, Distrito do Porto, Portugal. Casou-se em 12-JUL-1790 em Lagoa Dourada (MG) com Rosa Maria Gonçalves.

17. Rosa Maria Gonçalves. N. em Lagoa Dourada (MG).
18. Alferes Antônio Marques de Moraes. Bat. Em 18-MAR-1769 em Tiradentes (MG).

32. Manoel Soares.

33. Maria Clara Ribeiro.

34. Pedro Francisco Gonçalves.

35. Rita Quitéria de Azevedo.


36. Antônio Marques Monteiro. N. em Sande, Porto, Portugal. Fal. em OUT-1794.
37. Catarina Álvares de Moraes. N. em Tiradentes (MG).
38. Capitão José Alves de Lima. N. em Castelo do Neiva, Viana do Castelo, Portugal. Fal. em 31-JUL-1791 em Tiradentes (MG).
39. Ana Maria da Conceição. N. em Aiuruoca (MG).

66. João Brás.

67.Rosa Maria.
72. João Marques do Monte.
73. Joana Francisca.
74. João Álvares Pinto. N. em Sarraquinhos, Vila Real, Portugal. Fal. em Resende Costa (MG). Casou-se em Rio das Mortes (MG) com Maria Pedroso de Moraes.
75. Maria Pedroso de Moraes. Fal. em Santo Antônio do Amparo (MG).
76. Manoel Gomes. N. em Amorim, Porto, Portugal.
77. Francisca Álvares. N. em Darque, Viana do Castelo, Portugal.
78. Manoel de Sousa Vieira. N. em Rabo de Peixe, Ilha de São Miguel, Açores, Portugal.
79. Quitéria Maria da Conceição. N. em Tiradentes (MG).
150. Guilherme de Oliveira Lara.
151. Mariana de Leão.
158. Amaro de Mendonça Coelho. N. em Nossa Senhora da Ajuda, Ilha do Faial, Açores, Portugal.
159. Maria da Assunção. N. em Magé (RJ).
300. Tristão de Oliveira Lobo. N. em São Paulo (SP).
301. Maria Pedroso. Fal. por volta de 1676 em São Paulo (SP).
302. Mateus de Leão.
303. Leonor Domingues de Camargo.
316. Inácio Coelho. N. em Pedro Miguel, Açores, Portugal.
317. Francisca de Mendonça. N. em Pedro Miguel, Açores, Portugal.
318. Domingos Ramalho de Brito. N. por volta de 1671 em Guapimirim (RJ). Casou-se em 26-OUT-1697, no Rio de Janeiro (RJ), com Úrsula de Góes.
319. Úrsula de Góes. N. no Rio de Janeiro (RJ) por volta de 1673.
600. Manoel Francisco Pinto. N. em Guimarães, Portugal. Fal. em 1638 em São Paulo (SP).
601. Juliana de Oliveira.
602. Diogo de Lara. N. em Zamora, Castilla-Leon, Espanha. Fak, em São Paulo (SP), onde havia casado com Madalena Fernandes Feijó de Moraes.
603. Madalena Fernandes Feijó de Moraes. Fal. em 22-OUT-1665 em São Paulo (SP).
606. Fernão de Camargo. Casou-se antes de 1630 com Mariana do Prado.
607. Mariana do Prado.
636. Diogo Garcez. N. por volta de 1640 e morreu em 1670, aproximadamente.
637. Leonor de Brito. N. por volta de 1650 e fal. em 1687, aproximadamente.
638. Antônio Fernandes.
639. Maria das Neves.
1200. Baltazar Francisco Pinto. N. em Portugal.
1201. Maria Gonçalves de Freitas.
1202. Matias de Oliveira Lobo. N. por volta de 1557 em São Vicente (SP). Fal. em 1628 em São Paulo (SP).
1203. Isabel da Cunha. Fal. por volta de 1616.
1204. Diogo Ordonhez de Lara. N. em Zamora, Castilla-Leon, Espanha.
1206. Pedro de Moraes d’Antas. Fal. em 1644 em São Paulo (SP).
1207. Leonor Pedroso. Fal. em 1636 em São Paulo (SP).
2404. Tristão de Oliveira Gago. N. em Beja, Portugal.
2405. Joana Ferreira. N. em Santos (SP).
2406. Henrique da Cunha. Casou-se em Portugal com Felipa Gago.
2407. Felipa Gago.
2412. Baltazar de Moraes de Antas. N. por volta de 1535 em Mogadouro, Bragança, Portugal. Fal. em 1600 em São Paulo (SP), onde havia casado com Brites Rodrigues Aires.
2413. Brites Rodrigues Aires. N. em Portugal.
2414. Estevão Ribeiro Baião Parente. N. em Beja, Portugal.
2415. Madalena Fernandes Feijó de Madureira. N. no Porto, Portugal.
4808. Antônio de Oliveira. N. em Portugal. Fal. antes de 1581.
4809. Genebra Leitão de Vasconcelos. N. em Portugal.
4810. Jorge Ferreira. N. por volta de 1493 em Portugal. Fal. após 1572 no Rio de Janeiro (RJ). Casou-se antes de 1538 na Capitania de São Vicente com Joana Ramalho, filha de João Ramalho e de Isabel Dias.

Fontes:

Arquivo paroquial de Entre Rios de Minas (MG)
Arquivo paroquial de Santos Dumont (MG).
Biblioteca Genealógica da Igreja de Jesus Cristo dos Últimos Dias.
Encontro com os Ancestrais, de Pedro Wilson Carrano Albuquerque.
Genealogia Paulistana, de Silva Leme.
Livros do Cartório de Registro Civil de Santos Dumont (MG).
Primeiras Famílias do Rio de Janeiro, de Carlos G. Rheingantz.
Projeto Compartilhar, coordenado por Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira.
Revsita da ASBRAP, Vol. 5.
 

Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui