Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
35 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56742 )
Cartas ( 21160)
Contos (12583)
Cordel (10007)
Crônicas (22136)
Discursos (3131)
Ensaios - (8937)
Erótico (13379)
Frases (43220)
Humor (18341)
Infantil (3739)
Infanto Juvenil (2602)
Letras de Música (5463)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137961)
Redação (2915)
Roteiro de Filme ou Novela (1053)
Teses / Monologos (2388)
Textos Jurídicos (1922)
Textos Religiosos/Sermões (4729)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Ensaios-->Memorial do Comunismo: A indecente indenização de Genoino -- 08/08/2007 - 10:43 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
A indecente indenização de Genoino

Reinaldo Azevedo

http://veja.abril.com.br/blogs/reinaldo/2006/07/indecente-indenizao-de-genoino.html

'Não há nenhum pensamento importante que a burrice não saiba usar, ela é móvel para todos os lados e pode vestir todos os trajes da verdade. A verdade, porém, tem apenas um vestido de cada vez e só um caminho, e está sempre em desvantagem'

Robert Musil em O Homem sem Qualidades


Quinta-feira, Julho 27, 2006

A indecente indenização de Genoino

José Genoino, ex-presidente do PT, irmão daquele cujo assessor foi flagrado com US$ 100 mil na cueca e R$ 100 mil em espécie numa maleta, vai receber outros R$ 100 mil como anistiado político. É indecente. Quando ele pertencia ao PC do B, dirigiu-se ao Araguaia para fazer a guerrilha e instaurar o comunismo no Brasil. Foi um dos primeiros guerrilheiros presos, ainda em abril de 1972. Ele diz que foi torturado, o que é negado por aqueles que o prenderam. Seu chefe político, Lula, que nem alega ter apanhado, é menos modesto: recebe mais de R$ 4.200 por mês. Pelo resto da vida. Afinal, ficou 30 dias na cadeia quando líder sindical, jamais deixou de receber o salário do sindicato, estava construindo o PT que o levaria à Presidência, mas, ainda assim, não abre mão da “reparação”. E ganha acima do teto que ele próprio — ou seu governo — estabeleceu para os outros aposentados.

Já escrevi algumas vezes e repito: as famílias daqueles presos que desapareceram nas mãos do Estado merecem, sim, indenização. Ele não pode fazer desaparecer indivíduos, matá-los sem direito de defesa. Já os que morreram em confronto, tentando derrubar o governo, ou foram presos durante o processo, bem, aí não dá. As pessoas fizeram opções, escolhas morais.

É mentira que a luta armada foi a única saída de quem se opunha ao AI-5. A Guerrilha do Araguaia já estava decidida antes da decretação do ato que instituiu a ditadura plena no Brasil.

Felizmente, as vítimas, incluindo os guerrilheiros, da ditadura militar são, com boa vontade, menos de 500. A ditadura comunista que Genoino tentou implantar teria matado e exilado muito mais. Nos dois primeiros anos da “democracia” de Fidel e Guevara, 150 mil deixaram Cuba. Pol Pot matou 3 milhões no Camboja; Mao Tse-Tung, o maior facínora da história da humanidade, matou 70 milhões.

Genoino teve tempo de reconstruir a sua vida. Já recebe aposentadoria como deputado. É candidato à reeleição. Ainda que fosse um mártir — e ele não é —, as mentiras reiteradas que contou, negando a existência até mesmo do caixa dois no PT (tenho guardada a fita do Roda Viva e da entrevista coletiva que deu), teriam zerado a sua conta com a história. Deveria doar o dinheiro às crianças pobres. É uma questão de moralidade e decoro. Alguém já agiu de forma diferente? Já. José Serra, por exemplo, foi exilado pelo golpe — e não pegou em trabuco. Requereu a reparação. Obteve o direito. E abriu mão dele. É assim que se faz.

OS NÚMEROS – Não acreditem em mim. Acreditem no petista Nilmário Miranda, candidato do PT ao governo de Minas. No livro Dos Filhos Deste Solo, escrito em parceria com Carlos Tibúrcio, ele diz que são precisamente 424 as vítimas da ditadura, incluindo pessoas que, mesmo sem militância, acabaram mortas por razões supostamente ligadas à política. Casos analisados para efeitos de indenização mesmo foram, precisamente, 364. Pessoas mortas comprovadamente vinculadas a ações políticas, 293. Qualquer comunista amigo de Genoino em 1972 diria que os nossos ultradireitistas são uns molengas! É preferível assim.


Por Reinaldo Azevedo 19:54


Obs.: Segundo publicou recentemente a revista Veja, o governo brasileiro (FHC e Lula) já destinou cerca de R$ 4 bilhões aos terroristas e familiares de. Um absurdo! Há terroristas que receberam mais de R$ 1 milhão, como o ex-padre Alípio de Freitas, da Ação Popular (AP), mentor do atentado do Aeroporto Guararapes, Recife, em 1966, quando morreram um almirante e um jornalista, além de 15 feridos. Houve terrorista que ganhou mais de R$ 2 milhões! Até o espertalhão Carlos Heitor Cony conseguiu uma indenização de R$ 1,5 milhão, além de pensão mensal equivalente a um ministro do STF. Cony deveria mudar seu nome para 'Coin' (Moeda). Triste Brasil! Triste América Latrina! (F. Maier)


***

Mensagem recebida do leitor David Gueiros:

De:
Enviado: quinta-feira, 9 de agosto de 2007 17:35:52
Para: ttacitus@hotmail.com
Assunto: Usina de Letras -- Contato do Leitor

Mensagem referente ao texto Memorial do Comunismo: A indecente indenização de
Genoino - Ensaios.
Enviado Por: David Gueiros Vieira
Da cidade: Brasilia, DF

Dois ex-colegas meus, professores da UnB, receberam um milhão e meio cada,
alegando terem passado por perseguição política. Um deles tinha pedido para se
trasnferir para Unicamp, a fim de pesquisar no arquivo sobre o comunismo,
naquela universidade. Quando quiz voltar para a UnB, o reitor negou sua volta,
sugerindo que ele ficasse na Unicamp. O outro, que era apenas bacharel, e
lecionava na UnB, por ser acólito de uma chefia departamental esquerdista, foi
sugerido que fosse ao exterior para fazer mestrado e doutorado, com bolsa
garantida pela Capes, como outros professores daquele departamento estavam
fazendo. Recusou fazer a posgraduação no exterior, e não teve seu contrato
renovado no final do ano (seu contrato era renovável anual,mente, por não
possuir os títulos acadêmicos necessários. Sua vaga foi utilizada por outro
professor, com doutorado. Como dito, ambos esses senhores se declararam
perseguidos, e receberam um milhão e meio de reais cada um. Cheguei a fazer
blague, nos periódicos de Brasília, perguntando ao ex-reitor da UnB, por que ele não me
perseguira, pois poderia ficar 'rico', com a indenização que receberia do
governo petista. Evidentemente essas reclamções, de quem vê o dinhiro do povo
brasileiro ser jogado fora assim, para recompensar revolucionários que nem
perseguidos foram, mas apenas declaram ter sofrido perseguição. 'Até quando, oh
Catilina, abusarás da nossa paciência?'



Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 489Exibido 1762 vezesFale com o autor