Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
40 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56726 )
Cartas ( 21160)
Contos (12583)
Cordel (10005)
Crônicas (22134)
Discursos (3130)
Ensaios - (8936)
Erótico (13378)
Frases (43204)
Humor (18336)
Infantil (3739)
Infanto Juvenil (2598)
Letras de Música (5463)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137950)
Redação (2915)
Roteiro de Filme ou Novela (1053)
Teses / Monologos (2386)
Textos Jurídicos (1922)
Textos Religiosos/Sermões (4725)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Ensaios-->Governo Lula: Estado Policial Fascista -- 09/11/2006 - 10:13 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Estado Policial Fascista

Edição de Artigos de Sexta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com
Sexta-feira, Novembro 03, 2006

Por Geraldo Almendra (*)

Primeiro as ameaças e constrangimentos aos jornalistas da Veja, agora a perseguição política ao Jornalista Carlos Chagas. Este é o Estado Policial Fascista que o povo escolheu para governar o país. Vamos todos pagar o preço por essa insanidade.

Diz o último parágrafo de um editorial da Folha de S.Paulo sobre a agressão aos jornalistas: “O que essas manifestações de hostilidade ameaçam é muito mais do que a imprensa: é o direito da sociedade de ter livre acesso à informação e à opinião. A pretexto da vitória legítima de Lula, tentam silenciar o jornalismo crítico. As urnas não outorgaram nenhum tipo de anistia para os crimes cometidos pelos companheiros do presidente. Ainda há muito a esclarecer”.

Na nossa opinião onde se lê legítima, leia-se ilegítima, caso no nosso país vigorasse uma verdadeira Justiça.

Neste momento a máquina policial fascista deve estar a pleno vapor à procura dos “inimigos” do presidente reeleito, para puní-los da forma possível através do exercício do poder ditatorial nos meandros sub-reptícios da burocracia estatal, e com o poder repressor das milícias oficiais colocado à disposição do desgoverno petista na consolidação do seu projeto de captura perpétua do Estado.

Os fatos e as atitudes recentes de próceres do fascismo filhote do socialismo democrático de mentirinha, denunciam o início das operações de um provável Estado Novo Petista contra todos os que exerceram ou estão exercendo o direito à liberdade de expressão.

Em breve começaremos a ser interrogados sob nossas atitudes de crítica e, provavelmente, duramente ameaçados por atentarmos contra a “dignidade” da corrupção e da prostituição da política, diante da nova ordem relativista aceita pela Justiça em nosso país, que pune duramente os “francenildos” e blinda sistematicamente os cúmplices e lacaios da corrupção das relações públicas-privadas.

Diante de um Poder Judiciário que tem se mostrado protetor de todos os amigos do Príncipe da prostituição da política, e das Forças Armadas, que escolheram o caminho de permitir a destruição do Estado Democrático de Direito pelos frutos apodrecidos do maior estelionato eleitoral de nossa história, como forma de deixar a “democracia” da nova burguesia petista determinar os destinos do país, todos nós estamos sendo colocados na beira da vala comum dos inimigos do fascismo prostituto da política, vencedor majoritário das eleições de 2006.

A oposição política já começa a se acovardar, e vemos parlamentares da “oposição” na mídia expressando um ridículo reconhecimento de incompetência passada, apenas como um bordão covarde, arriando as calças diante de outros parlamentares do PT. Somente falta pedirem desculpas por serem da oposição ou se filiarem ao PT.

As caras-pintadas de ontem agora aceitam a coligação Collor-Lulla, demonstrando a “profundidade” fascista das “reflexões culturais” do nosso ensino superior público-privado diante do assistencialismo que premia a incompetência acadêmica e a oferta de sinecuras para “mestres e doutores” correndo solta, além da distribuição de verbas públicas para calar a boca dos estudantes mais críticos.

Alunos do ensino médio já começam a dizer em sala de aula que estudarão para serem espertos e corruptos já que este é o caminho do sucesso garantido em nosso país com a reeleição do petismo.

Os atos e as vozes da ditadura fascista já começam a ser denunciadas na mídia através da transcrição de advertências do tipo “Olha bem o que você vai fazer. Está mexendo com peixe grande. Tudo o que fizer será responsabilidade sua”. (diretor da PF para um delegado que investigava o dossiê criminoso contra o PSDB, conforme denúncias publicadas na internet). Quem será o peixe grande?

Também divulgada na internet declaração de um delegado da PF afirmando a posição do ministro da Justiça, que se mostrava apreensivo com a eventual menção, nos depoimentos, de qualquer coisa que pudesse “sugerir” uma ligação entre os presos e o presidente Lulla (caso dossiê).

Esta denúncia de perseguição ao jornalista Carlos Chagas demonstra, claramente, o que podem esperar os cidadãos que não sejam os simpatizantes da nova “democracia” petista, ou seja, para os amigos do corporativismo fascista serão oferecidas todas as atenções e “benefícios” da máquina pública, e para os críticos, o poder achacador da burocracia e das ameaças das milícias oficiais.

Depois do “ame-o ou deixe-o”, está inaugurada no país a era do cale-se ou sofra para sempre. É a versão real do jeito de ser do “lulinha paz e amor”. Um “exemplo de democracia” para o mundo.

Se vocês não derem uma solução, eu vou dar. Esse é o aviso do candidato a ditador fascista, depois de dar socos na mesa, “comemorando” o início do seu projeto de poder perpétuo, ao cobrar da burrocracia estatal uma explicação para o caso dos controladores de vôo. É claro que o deficiente mental, físico e auditivo vai dizer que não sabia de nada caso se confirmem as denúncias que o acidente com o avião da empresa Gol que matou 154 pessoas foi de responsabilidade do próprio processo de controle aéreo que é de responsabilidade do desgoverno federal.

Atenção cidadãos! Coloquem a estrela do PT pregada no peito quando forem a uma repartição pública senão vocês correm o risco de serem interrogados pelos fascistas, ou então terem perdido seus direitos adquiridos.


(*) Geraldo Almendra é ensaísta.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 489Exibido 545 vezesFale com o autor