Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
64 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55338 )
Cartas ( 21071)
Contos (12177)
Cordel (9607)
Crônicas (21336)
Discursos (3113)
Ensaios - (9921)
Erótico (13147)
Frases (40245)
Humor (17570)
Infantil (3576)
Infanto Juvenil (2311)
Letras de Música (5419)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135954)
Redação (2881)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2375)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4239)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cartas-->Carta a Webpoint38 -- 23/09/2002 - 22:02 (Pedro Wilson Carrano Albuquerque) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Prezado Webpoint@wh38,
Você enviou-me a seguinte mensagem: “Aí amigão. Mesmo placar de Tanajura, Toledo etc? Manera aí cara, tecla menos!”
Não posso deixar seu comunicado sem resposta, pois não fazê-lo seria dar pouca atenção a quem me escreve de forma tão amável. Tentei responder diretamente ao seu “e-mail”, mas recebi uma comunicação de que o destinatário não foi encontrado.
Primeiramente, devo dizer que concordo com você em número e grau, amigo não identificado, quando registra sua posição de que os textos de Tanajura e Toledo, bem como de outros colaboradores do Usina, são bem melhores que os meus. Sem sombra de dúvida, comparação quanto à qualidade literária de nossos trabalhos sempre me deixariam em desvantagem.
Acho que a resposta para a grande quantidade de consultas aos meus rabiscos está nos ensaios genealógicos e nas pesquisas que muita gente faz pelo Google, diante das numerosas citações contidas em meus escritos. Ou então são os parentes, amigos e colegas de trabalho que, provavelmente, querem incentivar um escritor medíocre ou matar a curiosidade de observar as baboseiras que escrevo.
Há, também, vários genealogistas que me procuram com consultas sobre o tema que apreciam. Só para você ter uma idéia do que ocorre, vale mencionar que, voltando hoje de Gramado, onde curti poucos dias de férias, encontrei mais de cem indagações em meu “correio”, algumas oriundas do exterior, sobre matérias ligadas à genealogia.
Vários trabalhos de minha autoria constantes do Usina já foram publicados em meu livro “Encontro com os Ancestrais”, em outras obras da espécie, revistas, jornais e em diversos “sites”.
Sou apenas um apreciador das letras e nada mais do que isso, com a circunstância agravante de me distrair colocando no papel o que me vem à cabeça. Só não digitei no Usina de Letras outros trabalhos já rascunhados por pura falta de tempo. Exigido intensamente em meu ambiente de trabalho, eu, já com 60 anos de idade, não tenho tido tempo para digitá-los. Ademais, não disponho de minha vida como gostaria, inclusive para clicar trabalhos que já conheço (o que não me apetece).
Fazendo parte do Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal, do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais, do Colégio Brasileiro de Genealogia, do Instituto Genealógico Brasileiro e da ASBRAP – Associação Brasileira de Pesquisa de História e Genealogia, creio, ainda, que outros membros daquelas entidades podem ter procurado meus escritos por mera curiosidade ou por consideração pelo colega.
Repetindo o que já afirmei, é claro que não posso comparar-me, pelo menos no que toca aos contos, crônicas e poesias, com essa gente boa citada por você.
Confesso que, de vez em quando, clico alguma matéria de minha autoria, mas o faço para rever algum ponto tocado por amigos ou para extrair cópia visando ao seu envio a alguém interessado no assunto nela tratado.
Desculpe-me amigão (permita-me tratá-lo assim), mas não vejo como pedir para reduzirem as consultas, embora não faça questão de ter muitos leitores, mas apenas de levar algumas informações a pessoas que queiram recebê-las (foi por este motivo que divulguei no Usina o rol de meus livros com dados históricos e genealógicos).
Esclareço, ainda, que muitas pessoas têm manifestado seu interesse na aquisição do meu livro “Encontro com os Ancestrais”, já esgotado. Em resposta, tenho recomendado que acessem alguns capítulos da obra constantes do Usina de Letras, como ensaios ou crônicas (aos que não têm acesso ao “site” envio, quando posso, cópia do trabalho).
Termino dizendo, Webpoint38, que o poder do Usina de Letras é tão grande, que tenho sido convidado, várias vezes, para palestras sobre assuntos nele divulgados.
Pedro Wilson
Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui