Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
100 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55241 )
Cartas ( 21066)
Contos (12158)
Cordel (9594)
Crônicas (21296)
Discursos (3111)
Ensaios - (9914)
Erótico (13140)
Frases (40133)
Humor (17566)
Infantil (3567)
Infanto Juvenil (2310)
Letras de Música (5416)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135869)
Redação (2879)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2375)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4226)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Esperança, Penúltima a Morrer -- 18/07/2002 - 02:33 (André Luiz Gonçalves da Rocha) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Com tanto lixo, tanta decepção,
Tantos dias a frio, a fel,
Tantos dias a água e pão.
E a vontade de ir para o céu.

E as correntes prendem à terra
E não existe maneira de fugir.
Respirar o puro ar da serra,
Não é possível, pelo ar não existir.

Somente monóxido de carbono,
Noites de barulho, sem sono,
Sem vida e sem vontade para continuar.

Fome, medo, miséria, devastação,
Tudo é realidade não é pesadelo não!
E se fosse, o pior seria acordar.
Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui