Usina de Letras
Usina de Letras
Usina de Letras
86 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

Artigos ( 53491 )
Cartas ( 21519)
Contos (12832)
Cordel (9284)
Crônicas (20531)
Discursos (3151)
Ensaios - (10315)
Erótico (21407)
Frases (43908)
Humor (22062)
Infantil (4571)
Infanto Juvenil (3268)
Letras de Música (5696)
Peça de Teatro (1373)
Poesias (139816)
Redação (2963)
Roteiro de Filme ou Novela (1092)
Teses / Monologos (2640)
Textos Jurídicos (2135)
Textos Religiosos/Sermões (4074)




= SERVIÇOS =
Patrocine um Autor
Vitrine
Copia CD
Facilidades para o QA
Nossa Proposta
Fale Conosco
Nota Legal
 




 
Busca | Placar | Assine/Renove | Quadro de Avisos: 1 2 | Ajuda | Autores | Central do Autor | Contato | Logoff
Serviços: Patrocine um Autor ou Texto | Vitrine | Cópia de seus Textos | | Publique seu E-BOOK|

Receba um aviso sempre que este autor publicar novos textos, clique aqui
Artigos-->Cinderela moderna-andré luiz -- 25/11/2006 - 00:12 (m.s.cardoso xavier)
Este autor concorda com o uso dos seus textos, desde que informem a autoria e o local da divulgação.
Patrocine esse Autor Patrocine esse Texto envie este texto para um amigoveja outros textos deste autor
Cinderela Moderna
andré

Quando me interesso por algo vou até o âmago, preciso beber da sua essência , não me contento com versões que deturpam os verdadeiros sentidos.Aliás, gosto de decifrar os sentidos ocultos.E essa gana é mais ou menos como diz Adélia Prado “Diante do meu desejo o mar é apenas uma gota”.E por causa dessa paixão oceânica hoje o meu interesse recai sobre a personagem Cinderela.
A história de Cinderela é um dos contos de fada mais populares e antigos do mundo, versões diferentes aparecem ao redor do planeta,porém a versão mais antiga para o conto de Cinderela é originária da China, por volta de 860 a.C.,Yeh-Shen era uma pobre órfã que no final da história casa-se com o filho do imperador. O conto da Cinderela da forma que conhecemos na verdade é uma versão da história italiana “A gata borralheira”.A Disney criou uma Cinderela ideológica e manipuladora, muito diferente das Cinderelas míticas.
Na estória moderna daquela menina triste, do Walt Disney, conta que ela era uma garota renegada e que vivia no borralho, o borralho são as cinzas quentes que ficam no fogão de lenha, depois de apagado o fogo.Ela tinha uma “Fada Madrinha”.Na estória original, não havia nenhuma "Fada Madrinha". Era diferente. A mãe da menina havia morrido. E agora ela estava nas garras de uma madrasta malvada e duas filhas invejosas que a mantinham presa na cozinha, perto do borralho. Mesmo morta, a sua mãe continuava a protegê-la. Quem a protegia não era uma Fada Madrinha, era a sua mãe!E sua mãe morava numa árvore que a menina plantara no quintal da casa. A árvore estava sempre cheia de pássaros. Os pássaros eram os anjos da mãe. Eram os pássaros que ajudavam a Gata Borralheira...Engraçado, mas esta história me lembra muito a história da minha “pudinha”.Não a chamo de ex-namorada, pois não tem ex-namoradas, tenho é amores do passado, fatos consumados.
A ideologia que foi criada no imaginário, no inconsciente coletivo das mulheres, graças ao conto de fadas da Cinderela e outros contos de príncipes encantados é responsável por parte do comportamento obsessivo de algumas mulheres com relação ao amor.É a “síndrome da Cinderela” que está sempre à espera de um príncipe encantado que a salve, pois ela é uma mulher que “dorme” e só pode ser desperta pelo beijo doce de seu amado, a afirmação de um imaginário em que a mulher acorda de seu estado de alienação e inconsciência graças ao homem.Há mulheres que não acreditam mais nisso, mas ainda restam tantas que agem dessa forma e resistem em acreditar que é a mulher que dá um sentido novo a vida de um homem.É ele que está sendo salvo da sua condição medíocre de macho contador de vantagens.É como diz a minha mãe: “Uma mulher tem o poder de construir ou destruir um homem”.
Para algumas mulheres os obstáculos estimulam a paixão, a idéia de um verdadeiro amor é colocada como o seu maior ideal.É como explica o livro “Por que as mulheres fazem amor e homens fazem sexo?”.A mulher faz amor porque necessita de aconchego, tem a alma mesmo mais suave, gera vidas e no seu corpo abriga outro corpo (seus filhos) e no ato do amor é ela quem recebe, mulher vive para a espécie muito mais que o homem.O macho é muito mais prático, exige o gozo para se sentir feliz, satisfaz os seus desejos sem exigir quase nada do coração.
A própria identidade feminina contribui para que a mulher seja vista como frágil.O branco da noiva, da menina que faz a primeira comunhão, o primeiro baile, todos são rituais para mostrar ao público um pudor intacto,
Na cabeça de nós homens a mulher é que é um ideal, fantasiamos com qualidades das mulheres como fidelidade incondicional, que ela seja uma boa mãe e seja condescendente com as nossas vontades.E essa mulher imaginária não existe.
Dificilmente uma mulher não se magoaria se lesse os pensamentos masculinos e tentasse interpretá-los pela sua lógica feminina.Apesar de sermos da mesma espécie, homem pensa muito diferente da mulher.Acreditamos no amor sim, temos nosso lado romântico e respeitoso, mas somos vulcânicos e nossa “lava” é quase tudo.A mulher é diferente, ela é marítima, é como a maré está sempre em movimento.
Por isso a Cinderela moderna já não espera mais por seu príncipe encantado...

Andre Luis Aquino

http://andre.aquino12.blog.uol.com.br/


Comentarios

Inclua  seu comentário                               

                                            

Nome:                               Mail:

 

                                              

CAPTCHA Image          

 

   cintia  23/09/2014 22:06
principe salve a cinderela do dragao malvado.    



De sua nota para este Texto             
Currículo do Autor Exibido: Contador disponível só para assinantes - Assine Aqui
 
Receba um aviso sempre que este autor publicar novos textos, clique aqui
Patrocine esse Autor Patrocine esse Texto envie este texto para um amigoveja outros textos deste autor





VITRINA DE LIVROS IMPRESSOS
DÉBITO CONJUGAL
Dalva Trindade
HISTÓRIAS QUE CONTAVA PARA O MEU NETO
Maria Hilda de J. Alão
FUTEBOL TAMBÉM É COISA DE MULHER
Maria Teresa Innecco Corrêas
Dona Joaquina do Pompéu-Sua História e a sua Gente
Deusdedit P.R. Campos
BACABA II - TODA A VERDADE SOBRE A GUERRILHA DO ARAGUAIA E A REVOLUÇÃO DE 1964
José Vargas Jiménez
Estação Jugular - Uma estrada para Van Gogh
Allan Pitz
Estação Poética - Jandira Costa
Ana Carolin
Lina e Lero e o Castelo Mágico - Lina et Lero et le Château Magique
Ana Carolina Vieira
Kôra: o pressentimento do dragão
Ana Flávia Abreu
Humor Vermelho - vol. 2
org. por Barbara Cassará
Humor Vermelho - vol. 1
Isabella Saes
Ninguém quer comer meu ovo
Chef Batato (Barbara Cassará, Tatiana Berlim e Tomaz Adour)
VERTIGEM LUNAR
Fernando Pellisoli
A Última Entrevista de José Saramago
José Rodrigues dos Santos
Seu Adolpho
Felipe Pena
O Melhor da Pior Parte
JBruno Graciano
Contente em Ler - Cineastas – Volume I
Varios Cineastas
VITRINA DE E-BOOKS
OS PROBLEMAS DO PAÍS E A FALTA DE ATITUDE DOS POLÍTICOS
Nilza Paiva
SESMARIA DE OUTONO
José Ernesto Kappel
O SEQUESTRO DO DEPUTADO
Djalma Ferreira
Divulgue seu livro