Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
77 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 54725 )
Cartas ( 21051)
Contos (12072)
Cordel (9443)
Crônicas (21012)
Discursos (3106)
Ensaios - (9890)
Erótico (13106)
Frases (39734)
Humor (17540)
Infantil (3557)
Infanto Juvenil (2306)
Letras de Música (5410)
Peça de Teatro (1309)
Poesias (135401)
Redação (2862)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2371)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4159)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Partido -- 07/12/2001 - 14:27 (VALMIR JOSE NUNES VIANA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Onde mora a dor
que se enxergam
tal doentia nação
onde à salvação liberta,
acredito na memória sã
jamais recuarei no passado
sem a face dos ditos julgadores
das causas impossíveis invisíveis
no escuro do dia me perguntam onde
fica a espuma da criança sem sono
respondo a todos,que fazem abrir
feridas mista sem folclore o
ainda bem cedo vi em mim
um absurdo pena de ti
meu nobre ser vulto
hoje mesmo farei
encolherem na
tua cor de
criança.
Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui