Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
120 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56009 )
Cartas ( 21109)
Contos (12422)
Cordel (9783)
Crônicas (21647)
Discursos (3119)
Ensaios - (9949)
Erótico (13188)
Frases (41098)
Humor (17622)
Infantil (3597)
Infanto Juvenil (2324)
Letras de Música (5441)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (136578)
Redação (2884)
Roteiro de Filme ou Novela (1047)
Teses / Monologos (2382)
Textos Jurídicos (1914)
Textos Religiosos/Sermões (4450)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Teses_Monologos-->nada para se ler -- 26/04/2018 - 20:32 (wendell M rossit) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Aos que vivem de ilusões e do capitalismo, não vivem, cegos, se tornam cada vez mais ignorantes, alimentando o círculo vicioso se afastam do bem mais precioso:a criação, o "ser", eu, ego.


Me recordo de quando a vi...Meu chão tremeu, meu céu desabou e minha nuca arrepiou, que brilho!


Quando fecho meus olhos, logo me recordo, que focinho gelado, que olhar de esplendor, o que ela era, sera um anjo? Seus olhos brilhavam feito diamantes e meu coração se acalmava em único olhar, que olhar era aquele, saudades eterna da minha Tata.


- Sociedade atual:

Um, mero "animal, ao ficar em casa do lado de sua criança, oferece-lhe mais amor que seus próprios pais, cujo estes, foram ignorantes e cegos perante o amor, cegos: vivem apenas o que capitalismo ofereceu, não vivem o amor. E, então, as famílias que representavam o amor, transformam-se em matérias e deixam de ter benção dos céus, pois o amor é puro, não tem peso, nem valor, o amor liberta e faz desejar viver.


Se no amor não há métrica, porque os versos há de ter.


Oh... português, porque terei de acrescentar em meus versos, sendo que tu és uma benesse da alta e eu aqui tão baixo.


VIVEMOS A ERA DO JULGAMENTO


Aqueles que vagam pela terra, cegos em pensamentos, julgam.



Um ser que vive de imagem não vive, aparenta.

Lá fora... ouço vozes, ouço barulhos, os ventos murmuram os pecados espirrados no ar, quanta ignorância, que densa, como é difícil respirar.


As pessoas que pensam em fazer algo pelos outros, seja pelos filhos, irmãos, pais, conhecidos e desconhecidos,pensa e faz por "si", por "auto satisfação de contribuição interior". Não por amor, pois amor não há necessidade de pensar para doar, amor é livre e espontâneo, amor não se quantifica, amor não tem peso, é livre como o vento, o amor é belo e ecoa sobre os oceanos, aonde ao ecoar se torna no infinito
Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 0Exibido 44 vezesFale com o autor