Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
99 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56920 )
Cartas ( 21164)
Contos (12585)
Cordel (10041)
Crônicas (22162)
Discursos (3133)
Ensaios - (8973)
Erótico (13389)
Frases (43445)
Humor (18412)
Infantil (3758)
Infanto Juvenil (2645)
Letras de Música (5464)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (138081)
Redação (2919)
Roteiro de Filme ou Novela (1053)
Teses / Monologos (2399)
Textos Jurídicos (1924)
Textos Religiosos/Sermões (4809)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->A JUSTIÇA DIVINA TARDA MAS NÃO FALHA (?) -- 01/04/2005 - 07:15 (ANTICRISTO) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

"A justiça divina tarda mas não falha". Esse é o consolo do crente. O homem mau morre, assim como o bom, mas tudo que lhe acontece é a justiça divina.



Você é um grande cristão.

Um aproveitador lhe bate na face direita, e você lhe oferece a esquerda.

Ele dá outra pancada e vai embora.

Você espera pela justiça divina, que tarda mas não falha.

Talvez ele bata em um que não siga essa filosofia, e a vítima o mate. Aí você diz ser a justiça divina.

Mas pode ocorrer de ele não se arriscar a ficar batendo em muitos por aí e até conseguir viver oitenta, noventa ou cem anos. Mas, como dizem que a justiça divina tarda mas não falha, chega o fim dele, como também chegará o seu, o meu e de todos.

Se ele não tiver nem muito sofrimento na morte, você ainda pode crer que ele vá pagar por todos os pecados cometidos quando ressuscitar; ou já esteja no inferno logo após a morte; ou um dia vá se reencarnar numa pessoa sofredora; ou qualquer outra crença que justifique a justiça divina.



Um dos escritores do Velho Testamento, quando ainda não existia entre eles essas crenças de vida após a morte, escreveu:



"Tudo sucede igualmente a todos: o mesmo sucede ao justo e ao ímpio, ao bom e ao mau, ao puro e ao impuro; assim ao que sacrifica como ao que não sacrifica; assim ao bom como ao pecador; ao que jura como ao que teme o juramento. Este é o mal que há em tudo quanto se faz debaixo do sol: que a todos sucede o mesmo. Também o coração dos filhos dos homens está cheio de maldade; há desvarios no seu coração durante a sua vida, e depois se vão aos mortos. Ora, para aquele que está na companhia dos vivos há esperança; porque melhor é o cão vivo do que o leão morto. Pois os vivos sabem que morrerão, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tampouco têm eles daí em diante recompensa; porque a sua memória ficou entregue ao esquecimento. Tanto o seu amor como o seu ódio e a sua inveja já pereceram; nem têm eles daí em diante parte para sempre em coisa alguma do que se faz debaixo do sol.

Vai, pois, come com alegria o teu pão .e bebe o teu vinho com coração contente; pois há muito que Deus se agrada das tuas obras. Sejam sempre alvas as tuas vestes, e nunca falte o óleo sobre a tua cabeça. Goza a vida com a mulher que amas, todos os dias da tua vida vã, os quais Deus te deu debaixo do sol, todos os dias da tua vida vã; porque este é o teu quinhão nesta vida, e do teu trabalho, que tu fazes debaixo do sol. Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças; porque no Seol, para onde tu vais, não há obra, nem projeto, nem conhecimento, nem sabedoria alguma"
(Eclesiastes, 9: 2-10).



Mas essa opinião não é compartilhada pela maioria dos autores do livro sagrado. Quase todos preferem acreditar que haja um deus que puna os maus e recompense os bons. E continua sendo dita por bilhões de pessoas: "A justiça divina tarda mas não falha".



A justiça divina tarda mas não falha. Isso está em bilhões de cabeças. Se nada de ruim acontecer com o malvado, sempre há uma esperança de vingança divina.



Ver MAIS



ÍNDICE SISTEMÁTICO

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui