Usina de Letras
Usina de Letras
Usina de Letras
37 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 54322 )
Cartas ( 21658)
Contos (12911)
Cordel (9383)
Crônicas (20778)
Discursos (3163)
Ensaios - (10397)
Erótico (21519)
Frases (44692)
Humor (22105)
Infantil (4581)
Infanto Juvenil (3276)
Letras de Música (5708)
Peça de Teatro (1373)
Poesias (140849)
Redação (2976)
Roteiro de Filme ou Novela (1097)
Teses / Monologos (2645)
Textos Jurídicos (2146)
Textos Religiosos/Sermões (4166)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Infantil-->Sítio do pica pau amarelo -- 04/11/2001 - 10:32 (Daniel Fiúza Pequeno) Siga o Autor Patrocine o autor Patrocine o Texto Envie Outros Textos
Sítio do pica pau amarelo

Autor: Daniel Fiuza
12/10/2001

Monteiro Lobato criou
A globo bateu o martelo
A boa novela voltou
Com doce e caramelo
Sítio que o povo chamou
De pica pau amarelo.

Nossa vó é dona Benta
Senhora muito simpática,
Com ela ninguém inventa
Por ela ser sistemática
Em volta a turma se senta
Pra resolver problemática.

Tia Nastácia é doceira
Faz muita coisa gostosa
Além de ser cozinheira
Conta história e prosa
Dos seres da capoeira
E de princesa formosa.

Lá tem a boneca Emilia
Mandona inventadeira
Na historinha ela brilha
Faz pirraça é faladeira
Deixa todos numa pilha
Irreverente encrenqueira.

Pulando com uma perna só
Feliz o saci vai aprontando
Viaja no redemoinho de pó
Com seu cachimbo fumando
Quem conta isso é nossa vó
E a gente vai acreditando.

O porco marques de rabicó
Com medo vive escondido
Se manda quer viver só
Por tia Nastácia é escolhido
Mas a Emilia não tem dó
Vive no pé do perseguido.
Quem cuida dos animais
É um homem de muita fé
Pra Fazer tudo é capaz
Ele é o tio Barnabé
Conta historias demais
Da cuca saci e jacaré.

Ainda tem o burro falante
Que La Fontaine emprestou
Nessas fabula interessante
Ele é um filosofo palrador
Um intelectual importante
Que lá no sítio chegou.

A cuca é uma feia bruxa
No formato de um jacaré
No caldeirão ela puxa
As maldades de má fé
Sua magia estrebucha
Mas o que faz não dá pé.

O visconde de sabugosa
Na biblioteca vai vivendo
Tem a sabedoria formosa
Todos os livros vai lendo
Sua cultura fica pomposa
E seu talento aparecendo.

A menina narizinho
Esperta e muito sapeca
Com o nariz arrebitadinho
Ela é a dona da boneca
Se junta com o Pedrinho
Não deixa cair à peteca.

Da cidade vem o Pedrinho
Gosta do banho no ribeirão
Aventureiro e espertinho
Mas tem um bom coração
Vai se juntar com narizinho
Para explorar o sertão.

Cordel baseado no livro do inesquecível escritor Monteiro lobato, e sua adaptação para a televisão.




















Comentários

claudete  - 11/04/2012

lindo! muito lindo! parabens!!!!!!!!!

Fatima Pedroso  -

vc foi muito feliz com esse texto

allex_9  -

vc foi muito feliz com esse texto

brj.ncarlini  -

Parabéns!

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui