Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
54 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 54414 )
Cartas ( 21031)
Contos (12033)
Cordel (9350)
Crônicas (20802)
Discursos (3098)
Ensaios - (9869)
Erótico (13087)
Frases (39455)
Humor (17507)
Infantil (3550)
Infanto Juvenil (2302)
Letras de Música (5406)
Peça de Teatro (1308)
Poesias (135002)
Redação (2860)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2368)
Textos Jurídicos (1911)
Textos Religiosos/Sermões (4089)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Presente -- 11/03/2002 - 12:52 (VALMIR JOSE NUNES VIANA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Sobre ais chuvas que caem
sobre ti adimito sentir
qual nobre profissão resta
na madrugada possuila
gente de toda terra riem
da chuva sem lágrimas
das cruzes sem Deus
para o fim do tempo resta
respirar sobre o mar seco
sem desonra sobre o acerto
onipotente do ódio
onde estão os heróis que
cobrem território do homem
sentir cheiro de sangue
imposto na cruel agonia
sem vigilância sofrida.
Presente em minha casa
munidos de além mares alimentar
ausentes pessoas em outras bandas
choram apenas para a cobrança do riso
vejo pelo espelho da fotografias
contrato com nome posto
prova saraivada espinheiras
machucando ainda história
trago a mim um abraço
ausentes filho da mãe terra
contendo sorriso um passado
vivo o hoje além.

Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui