Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
37 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56723 )
Cartas ( 21160)
Contos (12583)
Cordel (10005)
Crônicas (22134)
Discursos (3130)
Ensaios - (8936)
Erótico (13378)
Frases (43199)
Humor (18335)
Infantil (3739)
Infanto Juvenil (2597)
Letras de Música (5463)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137948)
Redação (2915)
Roteiro de Filme ou Novela (1053)
Teses / Monologos (2386)
Textos Jurídicos (1922)
Textos Religiosos/Sermões (4723)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Infanto_Juvenil-->NÃO QUERO HEXA, QUERO JUSTIÇA. -- 02/06/2006 - 22:53 (GERALDO EUSTÁQUIO RIBEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
NÃO QUERO HEXA, QUERO JUSTIÇA

Hipnotizados pelo brilho do verde amarelo esfregado na cara e na mente de todos, embalados pela propaganda que quer vender imagens mentirosas de um país vencedor, uma nação inteira se entrega de corpo e alma e coração para onze “homens de ouro” que brilham como ouro de tolo.
Eu gosto muito de futebol, o meu time do coração foi rebaixado para a segunda divisão, não sou fanático, não vou a estádio e assisto até jogo de bolinha de gude na televisão.
Não estou nem aí para esta copa.
Com certeza não vou vibrar com nenhum gol.
Eu não aceito um país dentro do outro, por isso não vou vibrar por um país do futebol enquanto o outro está morrendo na fila dos postos de saúde, nos presídios super lotados de muitos jovens que somente tiveram acesso ao abandono e ao crime desde criança.
Sou do tempo dos “Noventa milhões em ação”, e até hoje esta ação não trouxe nenhum beneficio para os milhões de pobres sofredores dos guetos e das periferias.
Hoje são cento e sessenta milhões de brasileiros envolvidos em uma copa, até aqueles que moram em quarto/cozinha/banheiro foram arrastados para dentro da copa.
Os fabricantes de bebida com certeza aumentaram a produção.
Os bares e restaurantes certamente aumentaram o estoque.
Os frigoríficos se prepararam para matar a fome dos famintos torcedores.
Os açougues sabem que vão faturar mais.
E o pobre assalariado?
Vai ganhar o quê?
Duas horas de folga para assistir milionário correndo atrás de uma bola e depois trabalhar sábado ou domingo para compensar a hora não trabalhada?
Hoje eu ouvi uma piada muito interessante no noticiário político da principal estação de radio de Belo Horizonte: A câmara vai convocar os deputados para trabalhar durante a copa.
Só mesmo para rir!
Primeiro: não é feriado!
Segundo: quem recebe, e muito para nada fazer não precisa ser convocado.
Terceiro: tenho certeza que muitos deles já estão na Alemanha hospedados em hotel cinco estrelas e pagos com o dinheiro que deveria estar sendo usado na saúde, por exemplo.
Esta copa não me atrai.
Se o Brasil vai ser campeão pouco importa.
Para mim ele já esta derrotado.
Não no futebol.
Ninguém está lembrando que o destino do país e de todos vai estar em jogo dentro de 120 dias.
O juiz deste jogo está com a cabeça na copa.
Com este jogo ninguém está se importando!
Ninguém quer ser penta.
Ninguém vai se vestir de verde e amarelo.
Neste jogo o troféu é do ladrão.
Neste jogo o povo já foi derrotado.
Eu quero participar do jogo dos pobres e vibrar com o gol do voto consciente.
Está chegando a hora de acabar com o pesadelo que novamente assombra a vida de todos nós.
Quando um Fernando Henrique, pregoeiro oficial que loteou e vendeu o Brasil a preço de banana, que tirou do trabalhador o direito de aposentar para aproveitar com saúde os últimos anos de vida, vai para os meios de comunicação dizer que o Brasil precisa de um governo sério, é hora de acordar da anestesia da bola murcha.
E quando a euforia passar, penta ou não,nas urnas dizer um basta aos ladrões que certamente vão se candidatar novamente.
E quando a bola parar de rolar,ir nas urnas dizer um não à elite que pensa novamente governar um povo que precisa apenas de pão e circo.
Para votar a troco de uma cesta básica.
Para rir mesmo quando o ladrão de gravata rouba o seu futuro e a sua saúde e a sua educação.
Não quero hexa, quero justiça.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui