Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
118 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56953 )
Cartas ( 21165)
Contos (12585)
Cordel (10049)
Crônicas (22174)
Discursos (3133)
Ensaios - (8976)
Erótico (13390)
Frases (43476)
Humor (18423)
Infantil (3758)
Infanto Juvenil (2652)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (138142)
Redação (2919)
Roteiro de Filme ou Novela (1054)
Teses / Monologos (2400)
Textos Jurídicos (1924)
Textos Religiosos/Sermões (4819)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Humor-->MEIO SEM CONTROLE -- 17/06/2019 - 22:50 (GERMANO CORREIA DA SILVA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

MEIO SEM CONTROLE



Um fumante com alguns problemas de saúde, tais como leves complicações respiratórias, falta de apetite e perda de peso fora do normal, foi ao médico se consultar e em chegando lá foi logo dizendo:

- Doutor, eu sou fumante há muito tempo e  que além da falta de ar que sinto todos os dias e da minha falta de apetite, estão falando por aí que meus pulmões estão ficando bronzeados por causa da fumaça dos cigarros que eu trago todos os dias... Isso é verdade? 

O médico, que também era fumante, fingiu não entender aquela conversa, meio sem pé e sem cabeça, mas querendo resolver de vez o problema de saúde de seu cliente, foi logo lhe fazendo algumas perguntas de rotina: 

- Quantos maços de cigarros o senhor consome por dia? Está com todos eles aqui? – quis saber.

Diante da resposta afirmativa de seu cliente, o médico tratou de aviar a receita que se fazia necessária para aquele caso:

-  Pois bem, a partir de hoje, para que o senhor resolva de vez esse seu problema de saúde, nós precisaremos cortar os seus maços de cigarros pela metade e, para fins de um controle eficaz, uma parte ficará aqui comigo e a outra o senhor a levará consigo – completou.

O cliente, que até então se fazia de desentendido, logo percebeu o real motivo dessa atitude meio inusitada de seu médico, pagou-lhe a consulta e ao se despedir falou:

- Está bem, doutor. Estamos combinados, mas quando do retorno dessa minha consulta, para que não haja cortes desnecessários, eu trarei a sua parte inteira.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 15Exibido 34 vezesFale com o autor