Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
50 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56726 )
Cartas ( 21160)
Contos (12583)
Cordel (10005)
Crônicas (22134)
Discursos (3130)
Ensaios - (8936)
Erótico (13378)
Frases (43204)
Humor (18336)
Infantil (3739)
Infanto Juvenil (2597)
Letras de Música (5463)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137950)
Redação (2915)
Roteiro de Filme ou Novela (1053)
Teses / Monologos (2386)
Textos Jurídicos (1922)
Textos Religiosos/Sermões (4725)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Discursos-->URNAS VAZIAS (2º CAPÍTULO: AS PROMESSAS) -- 01/10/2005 - 11:39 (GERALDO EUSTÁQUIO RIBEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Este é o 2º de um livro escrito há mais de 20 anos e com algumas modificações que os acontencimentos obrigam fazer. Não quero ficar torrando a paciência dos leitores, só vou publicar os outros capítulos se houver interêsse e vocês solicitarem.

ESTOU CORRENDO ATRÁS DE PATROCINIO.

AS PROMESSAS
Certa vez conversando com um amigo, meu saudoso João da Cruz, ele falava do seu irmão Elias, que foi cabo eleitoral de um candidato a prefeito, aqui na minha cidade há mais de quarenta anos, os dois percorriam a periferia ouvindo os pedidos dos futuros eleitores e o candidato dizia:
Anota aí Elias.
Ele ia anotando cuidadosamente o nome, endereço e os pedidos das pessoas com a ingenuidade de quem acredita.
E os pedidos não eram diferentes dos que são feitos hoje, acho que depois de tantos anos a única coisa que não mudou foi a mania de querer arrancar alguma coisa do candidato ou simplesmente tentar conseguir realizar um sonho de consumo.
Muitas vezes isto é válido, mas só deveria ser feito com os candidatos vagabundos e sem compromisso com o povo.
Um saco de cimento.
Alimentos.
Um lugar para morar.
Um pedacinho de terra para plantar.
Um emprego.
Veio a eleição e o candidato do Sr. Elias foi eleito, as pessoas começaram a procurá-lo para cobrar as promessas de campanha do então prefeito.
Como quem acreditava em mula sem cabeça ou possuía a integridade (que hoje está em falta) ele foi ao gabinete do prefeito cobrar o que foi prometido.
Como dá para perceber que neste campo quase nada mudou, o prefeito colocando a mão no seu ombro disse: Calma Elias isto foi promessa de campanha, e a gente faz isto apenas para ganhar, esquece!
Será que as atitudes dos políticos de hoje mudaram?
Como era um homem correto não esqueceu, do próprio bolso cumpriu a maioria das promessas e nunca mais ajudou político algum.
Será que isto acontece hoje?
O que será que mudou?
Na última vez em que fui candidato pediram para indicarmos cabos eleitorais para a boca de urna (o que há muito tempo é proibido) o preço era R$ 20,00 cada, indiquei apenas trinta e tive que pagá-los do meu bolso depois das eleições, porque o responsável pelo pagamento disse que foi assaltado e ninguém viu a cor do dinheiro.
Será que realmente houve o assalto?
Não resta a menor duvida, nós idiotas, cabos eleitorais de graça brincando de candidatos, fomos assaltados no bolso e na dignidade, e o que é pior, em todas eleições a maioria dos “cabos eleitorais” contratados não recebem o dinheiro da “boca de urna”.
Bocas de urnas.....
Isto é trabalho?
A maioria trabalha para eleger um sacana a troco de uns trocados (olha o trocadilho) mesmo sabendo que ele não merece nem o seu voto.
O que veio primeiro, o ovo ou a galinha?
O que veio primeiro, a política ou a corrupção?
Há muitos anos, nos tempos dos coronéis o voto não era secreto, o santinho com o retrato do candidato era colocado na urna pelo suposto eleitor.
Eu disse suposto, porque, existiam apenas dois partidos e as disputas eram violentas, com os mais fortes enchendo as urnas de acordo com a sua vontade.
Os coronéis, cujas patentes eram um chicote na mão e pulso forte elegiam quem eles queriam, quando não eram candidatos, colocavam no poder os seus marionetes que manipulavam com o próprio chicote ou com garantia de poder permanente.
Aqui temos deputado que é controlador de marionete e manipula a maioria dos políticos conforme a sua vontade, não usa chicote, usa poder e dinheiro.
Constrói galpões e fornece veículos para que a maioria dos vereadores transportem pessoas, carreguem "mudanças" e doentes de um lado para outro, como se estivessem realmente prestando um grande serviço à população.
E os ingênuos e mais humildes acham que estão,
São tratados como objetos com a aprovação de projetos que só beneficiam os ricos, privam os pobre do básico necessário para a sobrevivência e se fingem de salvadores da pátria na hora da desgraça.
É possível que estejam realmente de uma forma ou de outra ajudando.
Onde o governo falha os aproveitadores fazem a festa.
Nada mudou!
As vilas e cidades se transformavam em praça de guerra, onde cada candidato ou controlador de marionete se pegava no tapa e no tiro para garantir o seu reduto eleitoral que na época se chamava "curral eleitoral".
O lavrador era obrigado votar no candidato do dono da terra ou no próprio dono, para não ser jogado no olho da rua e ter que vagar sem rumo com sua família.
Mulher não votava.
Menor não votava.
Analfabetos votavam.
Hoje todos votam e nada mudou.
Acho absurdo o voto com dezesseis anos, esta lei foi feita para beneficiar os políticos corruptos que se aproveitam da falta de oportunidade de trabalho e de perspectiva de futuro dos nosso jovens que não podem sequer freqüentar uma escola decente, manipulam seu voto com falsas promessas ou contratando a maioria deles como cabos eleitorais que ajudam eleger qualquer vagabundo sem compromisso.
Em uma pesquisa séria, tenho certeza que a maioria escolheria não votar.
Esta regra, graças a Deus tem muitas exceções, muitos são politizados e com plena condição de exercer a cidadania em sua plenitude.
O voto dos pobres era comprado dando para o eleitor um pé de botina ou de alpargatas, a metade de uma nota, as outras partes eram entregues depois de apurados os votos e garantida a vitória.
Vieram as eleições com voto secreto e aí apareceu a figura dos ladrões de votos e de urnas, e até na última eleição com cédulas tivemos noticias de urnas serem levadas durante a noite para lugares incertos onde os votos eram trocados.
Isto é verdade?
Para que provar?
Quem quer saber?
E agora com as urnas eletrônicas como será que o programador faz a apuração, será que o programa não pode ser manipulado para que um candidato ganhe com uma pequena margem de votos que não gera suspeita?
Os candidatos pressionam o eleitor fazendo-o acreditar que o voto não é secreto, visitam os menos esclarecidos e os mais humildes, dando alguma coisa e anotando o número do título e da zona eleitoral dizendo que irá conferir para ver se o voto realmente vai estar lá.
Um vereador, hoje eleito, distribuía cestas básicas meses antes das eleições para várias famílias, carentes ou não, depois ele mandava cabos eleitorais como pesquisadores visitarem o barraco dos “beneficiados”, se o voto para vereador fosse para outro ele imediatamente cortava o fornecimento.
Hoje se promete tudo a troco do voto, lotes, meios lotes, casas, água, luz, telhas, padrões de água e de luz, cestas básicas, remédios, veículos para qualquer tipo de carreto ou transporte de pessoas para passeios ou emergências.
Tem um deputado aqui que nos sepultamentos enche o cemitério de veículos com sua propaganda distribuindo bala com as crianças e acha que é um grande favor que faz para o povo.
Nos palanques tudo é prometido para ganhar a confiança do eleitor, ruas, asfalto, posto de polícia e de saúde, tirar os menores das ruas, acabar com as drogas, amparar os mais velhos. .
E o povo acredita.
Ao povo se promete o paraíso para que continue a viver no inferno.
Inferno como vivem os moradores de cortiços e favelas com esgoto a céu aberto correndo em suas portas e tendo como visitantes constantes, os ratos e baratas que povoam suas casas levando doenças e matando crianças como se elas fossem meros brinquedos que se jogam fora.
Inferno como vivem os negros pobres do nosso país que são discriminados desde que nascem e que raramente são vistos ocupando cargos importantes
O voto do branco e do preto tem o mesmo peso e é disputado da mesma maneira por inescrupulosos que abraçam todo mundo na rua para demonstrar que não existe preconceito.
São poucos os políticos negros, como são poucos os padres, médicos, dentistas, engenheiros e várias outras profissões que não dão a mesma oportunidade que é dada aos brancos.
Agora foi aprovada uma lei que vai estipular cotas para os negros nas universidades, isto é o maior absurdo que pode acontecer em um país
Isto sim é promover e confirmar realmente a divisão de raças, é preciso dar condições e dignidade para que todos possam concorrer de igual para igual e não entrar pela porta dos fundos como se fossem ladrões.
E muitos estão dizendo que é uma medida acertada apenas para fazer média e agradar os moradores dos guetos que nunca vão ter dinheiro para pagar a universidade.
Quem tem dinheiro para pagar uma universidade, independente da cor da pele não precisa de “cota” para passar em um vestibular.
O voto tem o mesmo peso, os negros ajudam a eleger a maioria dos sacanas que não se preocupam em amenizar o racismo contra os pobres que existe no país.
O que mais me irrita são as lideranças negras deste país, jogadores que se casam só com louras, atores famosos, cantores, compositores e tantos outros, que deviam usar o seu prestigio e dinheiro na formação intelectual da sua raça e não ficar fazendo demagogia para vender disco, ganhar ibope ou dar autógrafos nas ruas.
Esta carapuça também não serve para todos, existe uma minoria que tem algum trabalho neste sentido.
Inferno como vivem os índios que eram os donos da terra e nestes quinhentos anos de safadeza e roubalheira viram suas gentes ser massacrada e outros serem corrompidos pelos brancos transformando as aldeias em cortiços e alguns índios em mercenários vendedores da própria identidade.
É lembrado apenas um dia no ano: O DIA DO ÍNDIO
Quinhentos anos sem índios.
Quinhentos anos sem negros.
Quinhentos anos sem empregos.
Quinhentos anos sem "sem terras".
Quinhentos anos sem povo.
Quinhentos anos de que?
De tristeza,
De abandono.
De sofrimento.
De desemprego.
Sem governo.
Inferno como vivem as pessoas do Nordeste e do Vale do Jequitinhonha, onde a população passa fome para encher a barriga e os bolsos dos políticos safados que todo ano promovem frentes de trabalho para humilhar ainda mais o desbravador do sertão, e que só sabem roubar os recursos que deveriam ser enviados para estas regiões.
Estou escrevendo hoje (16-06-2001) o jornal traz em manchete a distribuição de cestas para os flagelados da seca.
Flagelados da miséria.
Flagelados vitimas da incompetência e da ganância dos políticos.
Flagelados que servem apenas para votar.
Precisam viver de esmolas.
Que mais tarde será cobrada em forma de votos para eleger o sacana que só aparece na hora de distribuí-las.
Já ficou provado que a maioria das doações que se destinam a estas vítimas da ganância, são, primeiro distribuídos para os parentes dos poderosos, para os apadrinhados políticos, vendidos em lojas e supermercados e o que resta é dado ao povo com direito a foto e discurso
Ao povo cabe apenas o resto e o monte de baboseira que sai da boca da maioria dos políticos.
Agora o governo criou o programa “Fome Zero” e eu pensei que ia começar a caça aos marajás, que iriam combater os altos salários dos que nada produzem e também lutar contra a corrupção para trazer de volta o dinheiro que é roubado do povo em todos os estados.
Grande engano.
Os fiscais do Rio de Janeiro mandaram milhões para paraíso fiscais e o governo tem a coragem de criar um 0800 pedindo doação para dar de esmola aos pobres.
Esmola o povo já recebe, o que precisamos é de trabalho e dignidade e até agora ninguém falou nisso.
É preferível comer um prato de farinha seca comprada com o suor do trabalho do que um banquete recebido de graça como um pedinte na esquina.
Legal!
Ninguém mais vai passar fome, é só ligar 0800 e alguma coisa.
Brincadeira.
O que a gente quer é não estar velho aos quarenta anos para arranjar um emprego e que o dinheiro “doado” pelos empresários para a “fome” seja transformado em mais um vaga no mercado de trabalho.
Inferno como vivem os assalariados que o governo obriga a viver com míseros R$ 240, 00, que não chega a cinco por cento do salário de um vereador de cidade grande, menos de um por cento do salário dos deputados e senadores que votaram este salário como se fosse a coisa mais extraordinária que já fizeram na vida.
Grande injustiça.
Tamanha sacanagem.
Vejamos:
Salário R$ 260,00.
Uma família de quatro pessoas precisa para viver:
Duas (2 ) cestas básicas (básicas mesmo) = R$ 90,00
Oito (8) pães e dois litros de leite por dia = R$ 106,00
Dez quilos de carne de segunda = R$ 50,00
Verdura, frutas e legumes = 40,00.
Vou parar por aqui, só consumindo estes quatro itens o trabalhador fica devendo todo mês a importância de R$ 26,00.
Com que dinheiro ele vai comprar:
Material escolar.
Roupa
Sapato
Remédio.
Pagar aluguel?
Tem direito a se divertir?
Estamos em 2004 e o governo dos “trabalhadores” decidiu que o salário mínimo de R$ 260,00 é o máximo que se pode dar.
E dizem que foi aumentado.....
Grande aumento.
Agora o assalariado vai ficar rico.......
E quem deu este "aumentão" foi o presidente dos trabalhadores.
Agora todos vão poder guardar todo mês R$ 40,00, a conta de água, de luz e telefone, os preços dos super mercados e dos remédios não subiram.
O paraíso já começa a se vislumbrar.
Como o salário continua sendo uma esmola os governos inventam uma série de cestas disso e bolsas daquilo para deixar o povo sempre dependente do filho da égua do político e não poder lhe negar o voto na eleição seguinte.
E o que pior: uma atriz famosa, filha de outra de renome nacional tem coragem de fazer um comercial dizendo que esta maldita bolsa dá para comprar quase tudo.
Devia ter vergonha.
Não precisa deste cachê.
Ou será que ela realmente acredita?
E os desempregados?
E a dívida de todo o mês continua.
E a fome continua.
E o desespero aumenta.
Político algum tem projeto para geração de emprego?
Que se dane o povo.
Pobre vive de teimoso.
Como eu disse, este pequeno livro tem que ser atualizado todos os dias.
Hoje é 27/4/2001, o escândalo da SUDAN E DA SUDENE estão estampados em todos os jornais e revista do país, e quem são os ladrões?
O João da esquina?
O pivete do sinal?
O traficante do morro?
Não, ainda precisa ser provado, mas tudo indica que os milhões de reais que deveria ser usado para beneficio do povo está mais uma vez sendo roubado por políticos inescrupulosos que mancham de merda o nosso congresso.
Dizem que construíram um ranário.
Mas as rãs pularam fora assim como a maioria dos políticos poderia pular que nem sentiríamos sua falta.
Para que tanto político?
Para que tanto Senador, Deputado, Vereadores, Ministros, Suplentes, Secretário, Assessores, Aspones, Procuradores, Embaixadores, e tantos outros, que se fossemos somar o salário desta raça que não produz, computador nenhum teria memória bastante para armazenar o quanto se gasta por mês com a folha de salário dos "empregados" do governo.
Vamos tentar fazer um demonstração hipotética tomando como base uma cidade de tamanho médio, depois vocês calculem o número de cidades do país e verão que a minha afirmação deve ter um pouco de veracidade.
Salário de um prefeito: R$ 12. 000,00
Gastos com funcionários do gabinete: R$ 50.000,00
Salário de treze secretários: 104. 000,00
Gastos com gabinete: R$ 30.000,00
Salário de vinte e um vereadores: R$ 105.000,00
Despesa de R$21.000,00 por gabinete: R$ 441.000,00
Total gasto mensalmente. R$ 742. 000,00.
Só com a “administração direta”
Estes valores não são reais, foram estipulados com base em comentários do povo, em hipótese nenhuma teria acesso a estes números, mas tenho quase certeza que eles são bem maiores, mesmo assim não computei o que se gasta com os funcionários que brincam de trabalhar lotando as secretarias sem nenhuma função definida, só porque são parentes, apadrinhados ou trabalharam na campanha.
Não dá para contabilizar o que é roubado.
E o salário de fome é de apenas R$ 260,00.
Somos uma das principais potências do mundo, e a taxa de mortalidade infantil é maior ou igual aos países mais pobres da África e da Oceania, mesmo com o trabalho de leigos heróicos que sustentam a Pastoral da Criança, sem a ajuda de nenhum filho de uma égua de político a não ser por troca de voto.
Parir para ver morrer!
Ser parido para morrer!
Os filhos de uma égua destes políticos deviam sair das suas salas, abandonar o ar condicionado e fazer as “proveitosas” reuniões nos grotões deste nosso país.
Neste lugares, chegam apenas os retratos dos sem vergonhas, levados por cabos eleitorais mais safados ainda, dizendo que o fulano é gente boa e se eleito vai melhorar a vida do povo.
Quem se preocupa com pobre?
A grande maioria esmagadora de políticos é formada por empresários e latifundiários que sugam o salário de seus trabalhadores e só defendem os interesses dos seus negócios.
Pare para pensar.
Você que vai votar acha que o empresário que deu alguma coisa ou prometeu algo a troco do seu voto irá fazer alguma coisa para defender os seus direitos?
Será que um empresário do setor de transporte eleito para algum cargo vai ter algum interesse em melhorar o sistema de transporte coletivo que carrega o pobre espremido como cachorro em canil público?
Quais são os seus direitos?
Você conhece?
Luta por eles?
Se ele já tem tudo que precisa e nunca se preocupou, vai aprender a gostar de pobre da noite para o dia?
E os grandes comerciantes e donos de lojas que só pensam em lucro e se candidatam para conseguir negócios mais fáceis e aumentar o seu poder?
Quando você compra a crédito e paga, os altos juros já estão embutidos no preço das mercadorias, não deve nenhum favor, não precisa votar nele só porque ele atendeu bem e te vendeu fiado.
Compradores de votos em hipótese nenhuma deveria se eleger não importando sua origem ou posição na sociedade.
Comerciantes....
Os religiosos compram os votos na surdina sem gastar um centavo, compram demonstrando falsa humildade e excesso de fé, rezando terços, fazem novenas nas comunidades e ajoelhados nas igrejas. Ocupando os púlpitos dos templos evangélicos como verdadeiros lobos em pele de cordeiro, alguns devem até prometer o céu para os eleitores.
Está mais do que provado que pastores evangélicos de verdade não podem ser políticos porque o evangelho não combina com as mentiras e asneiras que todos eles fazem a todo momento.
Ou será que a Bíblia é somente um mero instrumento de trabalho?
Empresários.
Fazendeiros.
Sindicalistas.
Marionete.
Ninguém.
Para nós povo, é muito complicado saber tudo que acontece com todos os políticos do país, mas observe os vereadores da sua cidade e compare o que ele tinha antes de ser eleito com o que tem agora.
É normal?
Aqui tem vereador que só tinha garganta e hoje possui patrimônio incalculável.
Antes da política estes fulanos só ajudavam a comunidade ou faziam favores pessoais pensando na eleição.
E é reeleito.
E o povo?
É cego?
Ou gosta de puxar saco de rico?
Acreditar em promessas.........
Quero lembrar mais uma vez: toda regra tem exceção.
Quero lembrar mais uma vez: Haverá outra eleição e muitos serão candidatos de novo.
Não podemos esquecê-los
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui