Usina de Letras
Usina de Letras
Usina de Letras
104 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

Artigos ( 53172 )
Cartas ( 21438)
Contos (12810)
Cordel (9257)
Crônicas (20477)
Discursos (3149)
Ensaios - (10281)
Erótico (21354)
Frases (43479)
Humor (22022)
Infantil (4512)
Infanto Juvenil (3268)
Letras de Música (5687)
Peça de Teatro (1372)
Poesias (139319)
Redação (2958)
Roteiro de Filme ou Novela (1092)
Teses / Monologos (2635)
Textos Jurídicos (2134)
Textos Religiosos/Sermões (4037)




= SERVIÇOS =
Patrocine um Autor
Vitrine
Copia CD
Facilidades para o QA
Nossa Proposta
Fale Conosco
Nota Legal
 




 
Busca | Placar | Assine/Renove | Quadro de Avisos: 1 2 | Ajuda | Autores | Central do Autor | Contato | Logoff
Serviços: Patrocine um Autor ou Texto | Vitrine | Cópia de seus Textos | | Publique seu E-BOOK|

Receba um aviso sempre que este autor publicar novos textos, clique aqui
Artigos-->História Medieval - Questões de Vestibulares 2004 -- 30/01/2004 - 08:42 (edson pereira bueno leal)
Este autor concorda com o uso dos seus textos, desde que informem a autoria e o local da divulgação.
Patrocine esse Autor Patrocine esse Texto envie este texto para um amigoveja outros textos deste autor
HISTÓRIA MEDIEVAL QUESTÕES DE VESTIBULARES 2004. PROF. EDSON PEREIRA BUENO LEAL

INVASÕES BÁRBARAS
1. UNESP 2004 - . A oposição entre gregos e bárbaros motivou explicações e reflexões de diversos autores no período clássico da Grécia antiga. Esta visão dualista do mundo influenciou os romanos, herdeiros culturais dos gregos.
A partir destas informações, responda.
a) Que povo “bárbaro” invadiu, em duas oportunidades, a península grega, sendo derrotado?
b) Que relação é possível estabelecer entre a ocupação da Europa pelos “bárbaros” germânicos e a formação do feudalismo?
IMPÉRIO ISLÂMICO
2. PUC 2004 - O Islã, criado a partir da pregação religiosa de Maomé no início do século VII, adquiriu claro significado político com a hégira, migração de Maomé e seguidores de Meca para Medina. As relações do Islã com outras religiões e com o Ocidente foram marcadas
A) pela capacidade de diálogo e integração, da qual a missa ecumênica é um exemplo, uma vez que os princípios islâmicos apresentam-se como síntese do judaísmo e do catolicismo.
B) apenas por conflitos, dos quais a jihad, ou guerra santa, é um exemplo, uma vez que os próprios princípios islâmicos determinam a guerra contra judeus e cristãos.
C) pela expansão territorial e militar do islamismo da qual a conquista da península ibérica é um exemplo, uma vez que os princípios islâmicos pregam a necessária difusão de suas crenças.
D) apenas por negociações entre chefes religiosos e políticos, das quais os encontros no Vaticano são o melhor exemplo, uma vez que os princípios islâmicos defendem prioritariamente o entendimento e a submissão.
E) pela influência de técnicas e de conhecimentos do Ocidente sobre o Oriente, da qual as interferências lingüísticas são um exemplo, uma vez que os princípios islâmicos pregam a ocidentalização do mundo.
EUROPA SÉCULO X
3. UNIFESP 2004 - Vedes desabar sobre vós a cólera do Senhor... Só há cidades despovoadas, mosteiros em ruínas ou incendiados, campos reduzidos ao abandono... Por toda parte o poderoso oprime o fraco e os homens são semelhantes aos peixes do mar que indistintamente se devoram uns aos outros. Este documento, do séc. X (ano 909), exprime
a) a situação criada tanto pelas invasões de sarracenos, magiares e vikings quanto pelas freqüentes pestes e guerras internas.
b) uma concepção da sociedade que, apesar de fazer referência a Deus, é secular por sua preocupação com a economia urbana e rural.
c) o quadro de destruição existente na Itália e na Alemanha, mas não no resto da Europa, por causa das guerras entre guelfos e gibelinos.
d) uma visão de mundo que, embora religiosa, é democrática, pois não estabelece distinções sociais entre os homens.
e) um contexto de crise existente apenas na Baixa Idade Média, quando todo o continente foi assolado pela Peste Negra.
FEUDALISMO CARACTERÍSTICAS GERAIS
4. FATEC 2004 - . Jacques Le Golf e George Duby, especialistas em Idade Média, dividem a sociedade em três grandes ordens. A 1ª compreendia os integrantes do clero, a 2ª reunia os senhores feudais, e a última era constituída pelos servos. Sobre a sociedade feudal é correto afirmar que
a) havia uma grande mobilidade social, apesar das rígidas tradições e vínculos jurídicos determinando a posição social de cada indivíduo.
b) a honra e a palavra tinham importância fundamental, sendo os senhores feudais ligados por um complexo sistema de obrigações e tradições.
c) os suseranos deviam várias obrigações aos seus vassalos, por exemplo, o serviço militar.
d) os servos, como os escravos, não tinham direito à própria vida, viviam presos à terra e dela não podiam sair.
e) os vilões constituíam uma parcela de senhores feudais que procuravam por outro senhor mais poderoso, jurando-lhe fidelidade e obediência.
5. UFSCAR 2004 - . A razão de ser dos carneiros é fornecer leite e lã; a dos bois é lavrar a terra; e a dos cães é defender os carneiros e os bois dos ataques dos lobos. Se cada uma destas espécies de animais cumprir a sua missão, Deus protegê-la-á. Deste modo, fez ordens, que instituiu em vista das diversas missões a realizar neste mundo. Instituiu uns – os clérigos e os monges – para que rezassem pelos outros e, cheios de doçura, como as ovelhas, sobre eles derramas sem o leite da pregação e com a lã dos bons exemplos lhes inspirassem um ardente amor a Deus. Instituiu os camponeses para que eles – como fazem os bois, com o seu trabalho – assegurassem a sua própria subsistência e a dos outros. A outros, por fim – os guerreiros –, instituiu-os para que mostrassem a força na medida do necessário e para que defendessem dos inimigos, semelhantes a lobos, os que oram e os que cultivam a terra. (Eadmer de Canterbury, século XI.)
a) Identifique o contexto histórico no qual as idéias defendidas pelo autor desse documento se inserem.
b) Justifique a relação do documento com o contexto histórico especificado.
SERVIDÃO
6. UFSCAR 2004 - Dois pobres homens refugiaram-se na igreja dos bem-aventurados Marcelino e Pedro, mártires de Cristo, confessando que eram culpados e que tinham sido convictos de roubo em vossa presença, como tendo furtado caça grossa numa floresta senhorial. Já pagaram uma parte da composição e deveriam pagar o resto, mas declararam que não têm com que fazer, por causa da sua pobreza. Venho, pois, implorar a vossa benevolência, na esperança de que (...) vos digneis tratá-los com toda a indulgência possível (...). ( Eginhard. França, século IX.) A partir da análise do documento, é correto afirmar que, durante boa parte da Idade Média, 21
a) a floresta senhorial era área comum de caça para servos e senhores.
b) os padres católicos opunham-se às leis senhoriais.
c) os servos burlavam leis feudais por conta de sua condição social.
d) as penas para crimes só eram estabelecidas por magistrados eclesiásticos.
e) os senhores feudais não podiam contrariar as leis.
CRUZADAS
7. FUVEST 2004 “Quanto às galeras fugitivas, carregadas de doentes e feridos, tiveram que enfrentar, no rio Nilo, os navios dos muçulmanos que barravam sua passagem e foi um massacre quase total: os infiéis só pouparam aqueles que pudessem ser trocados por um bom resgate. A cruzada estava terminada.
E foi cativo que o rei entrou em Mansourah, extenuado, consumido pela febre, com uma disenteria que parecia a ponto de consumi-lo. E foram os médicos do sultão que o curaram e o salvaram.”
Joinville. Livro dos Fatos (A 1ª Cruzada de São Luiz) Os acontecimentos descritos pelo escritor Joinville, em 1250, revelam que as Cruzadas foram
a) organizadas pelos reis católicos, em comum acordo com chefes egípcios, para tomar Jerusalém das mãos dos muçulmanos.
b) conseqüência das atrocidades dos ataques dos islâmicos nas regiões da Península Ibérica.
c) uma resposta ao domínio do militarismo árabe que ameaçava a segurança dos países cristãos e do papado.
d) um movimento de expansão de reis cristãos e da Igreja romana nas regiões do mundo islâmico.
e) expedições militares organizadas pelos reis europeus em represália aos ataques dos bizantinos a Jerusalém.
8.. PUC 2004 As Cruzadas tiveram caráter :
A) exclusivamente religioso, buscando resgatar a Terra Santa das mãos dos árabes e expandir o catolicismo.
B) exclusivamente comercial, buscando novas terras para a agricultura e mercado para os produtos europeus.
C) religioso e comercial, buscando conciliar a ação expansionista religiosa à abertura de novas rotas comerciais.
D) político e religioso, buscando ampliar o poder do Papado e produzir uma fusão entre o catolicismo e o islamismo.
E) político e comercial, buscando expandir o absolutismo monárquico e abrir mercados para produtos do Vaticano.
CIDADES CRESCIMENTO
9. UNICAMP 2004 . Nas entradas de muitas cidades da Liga Hanseática, estava escrito: “O ar da cidade liberta”.
a) O que foi a Liga Hanseática?
b) Quais fatores impulsionaram o renascimento urbano europeu a partir do século XI?
c) Por que as cidades, naquele momento, eram concebidas como espaço da liberdade?
10. UNESP 2004. A fim de satisfazer as necessidades do castelo, os comerciantes começaram a afluir à frente da sua porta, perto da ponte: mercadores, comerciantes de artigos caros e, depois, donos de cabaré e hoteleiros que alimentavam e hospedavam todos aqueles que negociavam com o príncipe (...) Foram construídas assim casas e instalaram-se albergues onde eram alojados os que não eram hóspedes do castelo (...) As habitações multiplicaram-se de tal sorte que foi logo criada uma grande cidade. (Jean Long, cronista do século XIV.)
De acordo com o texto, o nascimento de algumas cidades da Europa resultou da
a) transformação do negociante sedentário em comerciante ambulante.
b) oposição dos senhores feudais à instituição do mercado no seu castelo.
c) atração exercida pelos pregadores religiosos sobre a população camponesa.
d) insegurança provocada pelas lutas entre nobres feudais sobre a atividade mercantil.
e) fixação crescente de uma população ligada às atividades mercantis.
11. FGV 2004 - A respeito das cidades medievais, é correto afirmar:
A) As cidades da Idade Média Central (sécs. XI-XIII), constituídas no interior do sistema feudal, desvencilharam-se das atividades agrícolas e significaram uma completa ruptura com relação ao cenário rural dominante.
B) Encravadas no mundo rural, as cidades da Idade Média Central (sécs. XI-XIII) representaram uma profunda alteração com relação às cidades da Antigüidade clássica na medida em que passaram a constituir principalmente centros econômicos, onde, além do comércio, desenvolveram a especialização de funções e a divisão social do trabalho.
C) As cidades da Idade Média Central (sécs. XI-XIII) estabeleceram-se a partir dos modelos da Antigüidade Oriental, recriando, em novas condições históricas, as instituições políticas características do mundo helenístico.
D) O desenvolvimento e a proliferação das cidades da Idade Média Central (sécs. XI-XIII) ocorreu num contexto de retração econômica decorrente, entre outros fatores, da diminuição das áreas cultivadas, da queda acentuada do volume de mão-de-obra e da estagnação das técnicas agrícolas.
E) A expansão urbana da Idade Média Central (sécs. XI-XIII) foi decisiva para o desenvolvimento de uma nova sensibilidade religiosa, na qual o modelo da Jerusalém Celestial esteve presente e estimulou o aparecimento de grupos religiosos essencialmente urbanos, como os cluniacenses e os cistercienses.
FORMAÇÃO DO ESTADO NACIONAL
12. UNESP 2004. A respeito da formação das Monarquias Nacionais européias na passagem da Idade Média para a Época Moderna, é correto afirmar que
a) o poder político dos monarcas firmou-se graças ao apoio da nobreza, ameaçada pela força crescente da burguesia.
b) a expansão muçulmana e o domínio do mar Mediterrâneo pelos árabes favoreceram a centralização.
c) uma das limitações mais sérias dos soberanos era a proibição de organizarem exércitos profissionais.
d) o poder real firmou-se contra a influência do Papa e o ideal de unidade cristã, dominante no período medieval.
e) a ação efetiva dos monarcas dependia da concordância dos principais suseranos do reino.
13.UNIFESP 2004 - ...doentes atingidos por estranhos males, todos inchados, todos cobertos de úlceras, lamentáveis de ver, desesperançados da medicina, ele [o Rei] cura-os pendurando em seus pescoços uma peça de ouro, com preces santas, e diz-se que transmitirá essa graça curativa aos reis seus sucessores. (William Shakespeare, Macbeth.)
Esta passagem da peça Macbeth é reveladora
a) da capacidade artística do autor de transcender a realidade de seu tempo.
b) da crença anglo-francesa, de origem medieval, no poder de cura dos reis.
c) do direito divino dos reis, que se manifestava em seus dons sobrenaturais.
d) da mentalidade renascentista, voltada ao misticismo e ao maravilhoso.
e) do poder do absolutismo, que obrigou a Igreja a aceitar o caráter sagrado dos reis.
CULTURA MEDIEVAL
14. UNESP 2004 Um peso colossal de estupidez esmagou o espírito humano. A pavorosa aventura da Idade Média, essa interrupção de mil anos na História da civilização. (Ernest Renan. Reminiscências da infância e da mocidade, 1883.)
a) Explique a origem, no Renascimento, do termo Idade Média.
b) Forneça dois exemplos de natureza cultural que contradizem o juízo do autor sobre o período medieval.

Comentarios

Inclua  seu comentário                               

                                            

Nome:                               Mail:

 

                                              

CAPTCHA Image          

 




De sua nota para este Texto             
Currículo do Autor Exibido: Contador disponível só para assinantes - Assine Aqui
 
Receba um aviso sempre que este autor publicar novos textos, clique aqui
Patrocine esse Autor Patrocine esse Texto envie este texto para um amigoveja outros textos deste autor





VITRINA DE E-BOOKS
OS PROBLEMAS DO PAÍS E A FALTA DE ATITUDE DOS POLÍTICOS
Nilza Paiva
SESMARIA DE OUTONO
José Ernesto Kappel
O SEQUESTRO DO DEPUTADO
Djalma Ferreira
VITRINA DE LIVROS IMPRESSOS
HISTÓRIAS QUE CONTAVA PARA O MEU NETO
Maria Hilda de J. Alão
FUTEBOL TAMBÉM É COISA DE MULHER
Maria Teresa Innecco Corrêas
Dona Joaquina do Pompéu-Sua História e a sua Gente
Deusdedit P.R. Campos
BACABA II - TODA A VERDADE SOBRE A GUERRILHA DO ARAGUAIA E A REVOLUÇÃO DE 1964
José Vargas Jiménez
Estação Jugular - Uma estrada para Van Gogh
Allan Pitz
Estação Poética - Jandira Costa
Ana Carolin
Lina e Lero e o Castelo Mágico - Lina et Lero et le Château Magique
Ana Carolina Vieira
Kôra: o pressentimento do dragão
Ana Flávia Abreu
Humor Vermelho - vol. 2
org. por Barbara Cassará
Humor Vermelho - vol. 1
Isabella Saes
Ninguém quer comer meu ovo
Chef Batato (Barbara Cassará, Tatiana Berlim e Tomaz Adour)
VERTIGEM LUNAR
Fernando Pellisoli
A Última Entrevista de José Saramago
José Rodrigues dos Santos
Seu Adolpho
Felipe Pena
O Melhor da Pior Parte
JBruno Graciano
Contente em Ler - Cineastas – Volume I
Varios Cineastas
Divulgue seu livro