Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
138 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56920 )
Cartas ( 21164)
Contos (12585)
Cordel (10041)
Crônicas (22162)
Discursos (3133)
Ensaios - (8973)
Erótico (13389)
Frases (43445)
Humor (18412)
Infantil (3758)
Infanto Juvenil (2645)
Letras de Música (5464)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (138081)
Redação (2919)
Roteiro de Filme ou Novela (1053)
Teses / Monologos (2399)
Textos Jurídicos (1924)
Textos Religiosos/Sermões (4809)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->RELATOR PERCEBE SANDICE (?) PRESIDENCIAL SOBRE PREVIDÊNCIA -- 16/07/2003 - 19:17 (ANTICRISTO) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
O Relator percebeu que a Reforma da Previdência proposta por Lula é prejudicial ao Estado, ao invés de aliviá-lo de uma carga, como se pode ver no texto abaixo. Eu imagino que o Lula saiba disso, mas quer essa reforma para atender a outros interesses que lhe sejam favoráveis em lugar de favorecer ao país.



"Relator vê vantagens para cofres estaduais



BRASÍLIA A proposta de manutenção da aposentadoria integral para os futuros servidores públicos pode ser mais vantajosa financeiramente para os governos estaduais do que a criação do regime de previdência complementar. A garantia de uma contribuição de 11% do funcionário público por pelo menos 35 anos, além da economia de mais 11% referente à participação do estado no fundo de pensão, pode representar uma poupança equivalente a 24,5 anos de pagamento de aposentadoria integral tempo superior à expectativa de sobrevida de uma pessoa aos 65 anos de idade. Esses foram os números apresentados pelo relator da reforma da Previdência, deputado José Pimentel (PT-CE), aos cinco governadores que representam as cinco regiões do País.



De acordo com os dados, pelas exigências que se fariam ao futuro servidor para ter direito à integralidade, como a idade mínima, ele é quem não teria incentivo a manter esse privilégio. Contribuindo para um fundo de pensão, por exemplo, o servidor pode chegar ao final de 35 anos com direito a receber um benefício muito maior do que o seu salário de contribuição, dependendo da rentabilidade do fundo.



Se o rendimento real for de 10% ao ano, por exemplo, o fundo garantiria uma poupança igual a 59 anos de salário médio
. Com 6% ao ano, a capitalização já se reduz aos 24,5 anos da mesma renda.



APENAS PELA INCERTEZA DO FUNDO, PORTANTO, A APOSENTADORIA INTEGRAL SEGUE SENDO VANTAJOSA.



Para o governo, a desvantagem do regime complementar está na obrigação de repassar os 11% do servidor e os 11% da sua cota sobre todos os salários superiores a R$ 2,4 mil. Em tese, esse é um dinheiro que deixa de fazer parte do caixa corrente do Tesouro e precisa ser compensado de outras formas, como a rolagem da dívida pública"
.

(Estado de Minas, 16/07/2003).



MAS, acho que o Presidente não é tão imbecil quanto os que vão na sua conversa. Há outros motivo por trás para lutar por essa reforma. Veja QUAIS.





Os servidores públicos só rejeitam o fundo de aposentadoria complementar, com receio de que ele se afunde por fraude como tem acontecido, conforme informa João de Freitas





Veja também PREVIDÊNCIA EM FOCO II - AS DIFERENÇAS
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui