Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
39 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56421 )
Cartas ( 21156)
Contos (12573)
Cordel (9960)
Crônicas (22079)
Discursos (3130)
Ensaios - (8871)
Erótico (13328)
Frases (42861)
Humor (18223)
Infantil (3700)
Infanto Juvenil (2513)
Letras de Música (5461)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137709)
Redação (2905)
Roteiro de Filme ou Novela (1051)
Teses / Monologos (2384)
Textos Jurídicos (1918)
Textos Religiosos/Sermões (4608)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Quarto de quilo -- 03/05/2008 - 19:23 (Renato Rossi) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
A vida e a internet sempre a nos surpreender. O Terra anuncia em sua primeira página que na Bahia foi posto um ovo com 250 gramas. Considerando a história cacaueira da Bahia e a proximidade com a Páscoa, logo imaginei tratar-se de um ovo de chocolate e, confesso, não dei muita importância. Duzentos e cinqüenta gramas, um quarto de quilo, não é pequeno, mas para um ovo de Páscoa não chega a ser grande coisa.

Neste ponto, minha consciência, meu algoz, se apressa a buzinar no meu ouvido surdo que duzentos e cinqüenta gramas não é nada para mim por não ter sido eu a pô-lo. Bem, aí a coisa muda de figura. Voltei os olhos para a tela e logo vi um senhor, meia idade, com o ovo na mão. Terá sido ele? Neste caso retiro tudo o que disse e me solidarizo com o nobre baiano. Para botar um ovo de 250 gramas, há que... Vocês sabem o que é preciso. No mínimo certa versatilidade.

Naturalmente que me espantei. Se o ovo é realmente dele, posto por ele quero dizer, a questão é muito diferente e, novamente, terei que dar razão à minha consciência, mesmo com esta mania de buzinar em meu ouvido surdo.

Voltei a olhar a tela mais uma meia dúzia de vezes, sem notar a galinha que estava nas mãos de Seu Genivaldo. Só mais tarde me dei conta da presença da galinha e da autoria mais provável para o ovo. Aliviei-me pelo Seu Genivaldo, mas me solidarizei com a galinha. O problema é o mesmo. Pior, mesmo sendo o Seu Genivaldo franzino, ele é muito maior que a galinha. Considerando a boa e velha regra de três, vocês podem imaginar o sofrimento dela. Tudo em nome da vaidade pois ela aparecia na foto sorridente, toda espevitada, orgulhosa por saber que seu ovo será certificado pelo Guinness Book, aquele depositário da cultura inútil do mundo e seus limites.

Há quem diga que o sorriso da galinha, nome e idade não divulgados, não é de vaidade ou expectativa, mas sim de alívio. Não posso negar certa coerência neste ponto de vista. O sorriso de Seu Genivaldo, igualmente revela algum alívio. Só de pensar em pôr tamanho ovo, já dá uma preocupação grande.

O registro no Guinness, ou ao menos o reconhecimento ficou um pouco prejudicado por um indiano que insiste em mostrar seu cabelo da orelha com 25 cm. Um quarto de metro.

Um quarto de quilo para um ovo, ou um quarto de metro para um cabelo de orelha não são a mesma coisa. De modo algum podem sequer ser comparados.

O cabelo nasce só, esperando tratamento. Já no caso do ovo, o tratamento é outro..

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 4Exibido 245 vezesFale com o autor