Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
96 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 54717 )
Cartas ( 21051)
Contos (12072)
Cordel (9440)
Crônicas (21012)
Discursos (3106)
Ensaios - (9890)
Erótico (13106)
Frases (39732)
Humor (17538)
Infantil (3557)
Infanto Juvenil (2306)
Letras de Música (5410)
Peça de Teatro (1309)
Poesias (135400)
Redação (2862)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2371)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4159)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->PADRE ROBERTO GERMANO -- 12/01/2008 - 18:51 (Paccelli José Maracci Zahler) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Por Paccelli José Maracci Zahler

Quando entrei no Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, em março de 1969, no curso de Admissão ao Ginásio, já tinha ouvido falar do Padre Roberto Germano, o fundador daquele educandário. Lembro-me de vê-lo atravessar o pátio do colégio em direção à porta da sacristia, velhinho, encurvado, passos lentos.
O único contato que tive com o Padre Germano foi no dia 3 fevereiro de 1970, por ocasião do dia de São Braz. Embora fosse coroinha (sacristão), nunca ajudei uma missa rezada por ele.
Como desde criança eu sofria com crises de garganta, minha mãe sugeriu que eu fosse benzê-la no dia 3 de fevereiro, dia de São Braz, o santo que tirou uma espinha de peixe da garganta de uma criança que estava engasgada, salvando-lhe a vida. Desde então, é tradição benzer a garganta no dia desse santo.
Por uma dessas circunstâncias inesperadas da vida, o oficiante da missa das 18 horas da Igreja Nossa Senhora Auxiliadora era o Padre Germano. Após a cerimônia, ele pediu àqueles que quisessem benzer a garganta, que se aproximassem da mureta que cercava o altar. Assim o fiz. Ele colocou duas velas acesas cruzadas encostadas à minha garganta e a abençoou. Daquele dia em diante, continuei com crises na garganta, porém, com menor intensidade. Minha febre chegava a 40 ºC, eu delirava e tinha que ficar de cama e tomar injeções a semana inteira. Após a bênção, tais crises foram bastante reduzidas.
Eu sempre quis saber um pouco mais sobre a vida do fundador do Colégio N. S. Auxiliadora. Por sorte, lá pela década de 1970, o Lions Clube Bagé-Centro publicou um livreto intitulado “Vida e obra d Padre Roberto Germano”, sem indicação de autor e data de publicação, nem mesmo editora. Dele, consegui extrair boa parte da cronologia elencada abaixo, somadas às consultas pela internet.
Cronologia da vida do Padre Germano
- 8.maio.1880 – Nasce o Padre Roberto Maria Germano, filho de Felix Germano e Maria Bássio Germano, naturais da Itália, em Rincón de Francia, Departamento de Paysandu, Uruguai.
- 1888 a 1891 – Freqüentou o Colégio N. S. do Rosário, colégio salesiano de Paysandu.
- 1892 – Faz o noviciado no “Colegio y Liceo San Isidro”, em Las Piedras, Departamento de Canelones, Uruguai, que havia iniciado uma Casa de Formação (Seminário Salesiano) em 1887.
-5.jan.1895 – Recebeu a batina das mãos do Monsenhor Juan Cagliero, que estabeleceu a primeira comunidade missionária salesiana no Uruguai, sob as ordens de Dom Bosco.
- 1897 – Ingressou na Congregação Salesiana.
- 1897 a 1898 – Fez seus estudos teológicos em Las Piedras.
-1900- Ingressou definitivamente na Ordem dos Salesianos de Dom Bosco.
- 1897 a 1901 – Realizou Tirocínio Prático ( Assistência) em Las Piedras.
- 1902 a 1903 – Trabalhou nos Talleres Dom Bosco.
-1899 a 1903 – Continuou seus estudos teológicos em Las Piedras.
- 8.maio.1903 – Foi ordenado Sacerdote por Dom Ricardo Issasa, nos Talleres(Oficinas) Don Bosco, em Montevidéu, Uruguai, que ministra cursos profissionalizantes para jovens.
- 15.fev.1904 – Chegou a Bagé, RS,acompanhado de mais sete salesianos uruguaios com a missão de fundar o primeiro ginásio da fronteira; e, por 15 dias, foram hóspedes do Cônego José Inácio Bitencourt na Casa Paroquial da Catedral de São Sebastião.
-2.mar.1904 – Foi aberto o Colégio Salesiano de Bagé, no prédio onde funciona hoje o Ginásio “Professora Melanie Granier”. Naquele prédio, o Padre Germano dormia no porão. Ali permaneceu por dois anos, enquanto era construído o Ginásio Nossa Senhora Auxiliadora, na parte norte da cidade, onde existiam duas casas, pertencentes a um carpinteiro e a um comerciante, ambos espanhóis, ao redor de uma lagoa.
Além do Colégio Salesiano de Bagé, havia um outro colégio que funcionava na parte superior do prédio do Jornal “Correio do Sul”.
- 1918 a 1936 – Foi Vice-Diretor do Colégio N. S. Auxiliadora.
-24.maio.1953 – Dia de Nossa Senhora Auxiliadora, completou 50 anos de vida sacerdotal e recebeu o título de “Cidadão Bageense”.
-22.maio. 1964 – Recebeu o título honorífico de “Benemérito Municipal”.
- 20.out.1970 – Recebeu a comenda de Grande Oficial da “Ordem Nacional do Mérito Educativo” pelo Presidente da República, entregue pelo Governador do Estado do Rio Grande do Sul, Euclides Triches; e a “Medalha do Pacificador”, pelo Ministro do Exército, no Colégio N. S. Auxliadora.
-19.mar.1972 – O Padre Germano ficou enfermo.
-29.jan.1973 – Faleceu. Seu corpo foi velado na Igreja Nossa Senhora Auxiliadora e sepultado às 10 horas do dia 30 no cemitério de Bagé.
O Padre Germano lecionava Geografia, História e Espanhol. Segundo relatos, durante o recreio brincava com seus alunos e se confundia com eles nas atividades esportivas. Foi Capelão da Santa Casa de Misericórdia durante 43 anos, e vigário de São Martim. Com 92 anos, atendia todos os dias o ministério sacerdotal e se dedicava aos pobres da Vila Vicentina.

Comentários

airton kickhofel madeira  - 11/06/2014

Conheci o padre Germano. Batina preta, cabeça branca, andar embalado ora para esquerda ora para direita, apesar das marcas do tempo, ágil. Conversava rápidamente com os alunos no vasto pátio de areia da escola,indo atender seus compromissos eclesiásticos.

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 30Exibido 2064 vezesFale com o autor