Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
127 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56008 )
Cartas ( 21109)
Contos (12422)
Cordel (9780)
Crônicas (21645)
Discursos (3119)
Ensaios - (9949)
Erótico (13188)
Frases (41096)
Humor (17622)
Infantil (3597)
Infanto Juvenil (2324)
Letras de Música (5441)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (136578)
Redação (2884)
Roteiro de Filme ou Novela (1047)
Teses / Monologos (2382)
Textos Jurídicos (1914)
Textos Religiosos/Sermões (4450)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->Lendas das Bailarinas dos Bandolins(Corrigidas) -- 10/03/2018 - 21:38 (Luciana do Rocio Mallon) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Lendas das Bailarinas dos Bandolins
Os causos das bailarinas dos bandolins têm várias versões. Pois há a lenda da dançarina proibida e o causo da bailarina da música, Bandolins, do Oswaldo Montenegro. Então leremos as duas histórias abaixo:
- A Lenda da Dançarina Proibida:
No século dezoito, existia um casal rico que tinha várias poses. O nome da esposa era Laura e do marido era Raul. Mas o problema é que eles não conseguiam ter filhos. Laura vivia agarrada a uma caixinha de música, tradicional de sua família, que tinha uma bailarina que dançava. Por isto ela sempre dizia:
- Meu sonho é ter uma filha igual a esta dançarina!
- Magra, com a cintura fina e não obesa como eu!
- As fadas das lendas e a bailarina da fábula do soldadinho de chumbo são as minhas dançarinas preferidas.
Com o passar do tempo, o relógio biológico da mulher passou a gritar. Assim ela decidiu consultar uma bruxa que todos diziam executar excelentes feitiços.
Quando Laura chegou à casa da curandeira, no meio da floresta, a vidente deu poções e fez uma espécie de magia. Mas explicou à paciente:
- Você terá uma filha do jeito que você deseja. Porém ela não deverá ver e nem tocar em homem nenhum, durante sua vida. Pois se isto acontecer, ela morrerá.
Após isto, Laura engravidou e teve um bebê do gênero feminino. Porém ela morreu no parto. Deste jeito Raul contratou uma babá e fez um quarto especial, na parte de cima da casa, só para a criança. Raul batizou a pequena de Karen.
Quando a menina fez cinco anos de idade, seu pai contratou uma professora de conhecimentos gerais e outra de balé. Porém não deixava que a garota saísse de casa e nem aparecesse na sacada. Raul sempre mentia às professoras que sua filha possuía uma doença rara que impedia a pobre de sair da residência.
Quando Karen completou quinze anos, ela passou a treinar balé na sacada da escada, às escondidas, do seu pai, sempre à noite.
Numa madrugada, ela escutou um som de bandolim que vinha da floresta, em frente a sua casa, e começou a dançar no ritmo. O músico ao ver a dançarina se apaixonou por ela. Porém, por timidez, continuou tocando atrás das árvores.
Uma vez, Raul viu sua filha dançando na sacada. Por isto, foi até o local e ralhou:
- Você não pode fazer isto!
- Pois é perigoso!
- Como eu já comentei diversas vezes, você tem uma doença rara e não pode se expor assim!
A garota explicou:
- Mas, pai, eu preciso tomar um pouco de ar fresco.
O homem, mostrando uma máscara de vedar olhos, explicou:
- Quando precisar de uma brisa, coloque esta máscara escura em seus olhos.
A partir daquele momento, Karen passou a dançar com aquela venda no seu rosto.
Numa noite, o músico dos bandolins tocou seu instrumento como sempre. Porém resolveu se aproximar da sacada e confessou:
- Eu sou o instrumentista que toca o bandolim. Por causa da timidez, só tive coragem de aparecer agora.
- Por que você está usando esta máscara nos seus olhos?
A jovem explicou:
- Eu sempre quis conhecer você!
- Pois, amo dançar ao som deste instrumento.
- Não posso tirar a máscara por causa da minha saúde.
O músico implorou:
- Por favor, tire a venda porque estou apaixonado por você!
A garota obedeceu ao amado.
Porém, no momento em que tirou a venda, ela transformou-se em uma estátua de marfim e a alma do instrumentista entrou no bandolim, que depois foi enterrado na floresta pelo pai da dançarina.
Reza a lenda que quando alguém encontrar este bandolim e toca-lo, a bailarina de marfim voltará a ser de carne e osso.
- A Lenda da Bailarina da Música, Bandolins, do Oswaldo Montenegro:
Bandolins é o nome de uma música composta por Oswaldo Montenegro e Zé Alexandre em 1979, que fala de um amor proibido. Esta canção ganhou o terceiro lugar em um festival de música.
Reza a lenda que a música foi feita para a cunhada de Zé Alexandre, que na época, era uma bailarina adolescente que gostava de escutar canções com bandolins. Esta garota namorava um bailarino. Mas ele ganhou uma bolsa de estudos na França. Como a dançarina era menor de idade e seus pais não apoiavam o namoro, ela foi proibida de viajar com o amado. Por isto, a garota caiu em depressão e o compositor resolveu retrata-la dançando sozinha na música.
Luciana do Rocio Mallon






Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui