Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
81 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55221 )
Cartas ( 21066)
Contos (12156)
Cordel (9592)
Crônicas (21295)
Discursos (3112)
Ensaios - (9914)
Erótico (13140)
Frases (40122)
Humor (17564)
Infantil (3566)
Infanto Juvenil (2310)
Letras de Música (5416)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135853)
Redação (2879)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2375)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4226)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Marketing Religioso nas Religiões Evangélicas - Como Funcion -- 20/10/2007 - 05:45 (Ivo S. G. Reis) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Publicado em Outubro 19, 2007 por Ivo S. G. Reis

Não resta mais dúvida: as religiões avangélicas estão utilizando cada vez mais o “marketing religioso” para atrair adeptos e estão aumentando, com isso, o seu número de seguidores, chegando ao cúmulo de superar os católicos em alguns paises de tradição sabidamente orientada para o catolicismo. Mas tal crescimento se verifica principalmente nos países laicos, onde os evangélicos estão entrando com grande força de penetração.

Com se dá o proselitismo?

O fenômeno está relacionado ao marketing religioso, hoje presente em todas as mídias e até na internet, e às vultosas somas investidas em publicidade pela religiões evangélicas, adquirindo jornais, rádios, revistas, emissoras de TV e horários cativos em rádios e canais de televisão. As chamadas são constantes e feitas em diversos intervalos diários regulares e as “sessôes ou cultos” também se dão em vários horários, umas três ou quatro vezes ao dia. Mas não é só isso: seus pastores recebem bem elaborados cursos de treinamentos, onde aprendem o evangelho, empostação de voz, técnicas de oratória e de convencimento de massas.

Aliado a isso - e nesse sentido a propaganda ajuda -, aprendem a explorar e propor a cura ou salvação pelo “Senhor” (Cristo) para as principais misérias humanas, como as drogas, vícios de bebida e de jogo, doenças, possessão demoníaca, desemprego, desagregação familiar, dívidas, depressão, tendências suicidas, submissão a feitiços, etc., problemas esses pesquisados e sabidamente existentes em qualquer agregado social. Quem já não viveu ou presenciou pelo menos um deles?

As técnicas de “convencimento” e “aprisionamento”:

As técnicas de convencimento são teatralizadas nas sessões e nos cultos (há um padrão e treinamento para isso também) , posteriormente editados e transmitidos pela TV. Na matéria, são exibidas curas milagrosas pelo “Senhor”, cenas de desobsessão demoníaca, de cura, de volta à paz e felicidade no lar ou no trabalho e relatadas histórias de sucesso pelas pessoas pretensamente “curadas” ou “salvas”, que só conseguiram isso, após procurar uma igreja evangélica, como um último recurso, depois de nada ter sido resolvido antes (este gancho é clássico e está em todas os depoimentos).

Todas as histórias são bastante parecidas, mas o povo não se cansa de ouvi-las e de se encher de esperança. Se têm outra religião, que não resolveu seus problemas, abandonam-na e passam a seguir os evangélicos. Assim se dá o proselitismo e assim aumenta o número de seguidores que, posteriormente, ficam escravizados pela religião e se tornam fanáticos religiosos (e contribuintes), atacando e discordando de todos que ousam pensar diferente deles.

Lavagem cerebral e cativeiro religioso são crimes?

Infelizmente, à luz do Direito e da Constituição, isso ainda não é considerado crime. Mas como proteger do cativeiro religioso e do evidente charlatanismo a que se submetem, essa pessoas ingênuas, em sua maioria, de baixíssimo grau de instrução, fácil de serem manipuladas, sofridas, crédulas, esperançosas e ávidas por salvação? Vão deixá-las até quando na mão dos hábeis pastores evangélicos, que ainda as exploram com cobranças de dízimos, tirando o pouco que têm? Pagar por falsa esperanças?

Alguém tem de pensar nisso e reescrever a lei.

################### ###################

(Este artigo foi por mim publicado no ShvOOng - Jornal Mundial de Resumos, e até esta data (19/10/2007), já contava com 177 leitores, estando muito acima da média normal de consultas)

Veja, nos links abaixo, exemplos em vídeo de como os evangélicos - no exemplo em foco, a IURD -, fazem para cobrar o “dízimo” dos fiéis e qual o treinamento que recebem para isso. Mas o que você vai ver não se aplica apenas à Igreja Universal do Reino de Deus, mas também à Igreja Internacional da Graça de Deus, Renascer em Cristo… Enfim, a quase todas as igrejas evangélicas.
(Estes vídeos não existiam em meu artigo original e foram inseridos hoje):

Cobrança de dízimos na IURD:

Treinando pastores para extorquir:

Nota: Os links acima, para os vídeos, não podem ser abertos diretamente do Usina de Letras. Quer abrir os vídeos, comentar a matéria ou ver outros artigos deste autor? Visite meus sites e fóruns abaixo, copiando o endereço e colando no seu navegador:

http://www.debatadesvendeedivulgue.com/blog/
http://inforum.insite.com.br/55475/
Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui