Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
135 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56920 )
Cartas ( 21164)
Contos (12585)
Cordel (10041)
Crônicas (22162)
Discursos (3133)
Ensaios - (8973)
Erótico (13389)
Frases (43445)
Humor (18412)
Infantil (3758)
Infanto Juvenil (2645)
Letras de Música (5464)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (138081)
Redação (2919)
Roteiro de Filme ou Novela (1053)
Teses / Monologos (2399)
Textos Jurídicos (1924)
Textos Religiosos/Sermões (4809)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->ARES ANTEVISTOS -- 18/07/2014 - 15:40 (GERMANO CORREIA DA SILVA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos



ARES ANTEVISTOS








Antes, ansiosamente,

as aves aspiravam,

às altas árvores,

antevendo aspirar,

ares aromatizados,

abiscoitar alimentos amenos,

aqui, ali, acolá.



Agora, algures, almas,

animais, aves, árvores,

aspiram ares ácidos,

abafados, abaçanados,

aliados a algum almíscar,

altamente avassalador.



Alhures, aves, árvores,

animais amachorrados,

amargam algumas

agruras anaeróbicas,

alimentícias, ambientais.



Anacronicamente,

aviam-se ambientes,

aspirações aeróbicas,

anatomias animalescas,

antialmejados.



Antevemos alguma

anaerobiose ambiental?


 



Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 15Exibido 259 vezesFale com o autor