Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
59 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56584 )
Cartas ( 21156)
Contos (12595)
Cordel (9988)
Crônicas (22112)
Discursos (3130)
Ensaios - (8903)
Erótico (13337)
Frases (43002)
Humor (18282)
Infantil (3716)
Infanto Juvenil (2549)
Letras de Música (5461)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137836)
Redação (2909)
Roteiro de Filme ou Novela (1054)
Teses / Monologos (2386)
Textos Jurídicos (1921)
Textos Religiosos/Sermões (4639)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->COM A MORTE DE MARIELE VIOLÊNCIA NO RIO ACABOU -- 18/04/2019 - 15:41 (HENRIQUE CESAR PINHEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Durante um ano o Rio



Foi o melhor lugar do
mundo



Não se matou mais ninguém



Nem nos porões do
submundo,



Nos famosos micro-ondas



Não se queimou
vagabundo.



 



A Polícia foi “bem
fundo”



Impedindo a violência



Há um ano os jornais



Dão só uma ocorrência:



A morte da vereadora



É a última referência.



 



Toda essa eficiência



Sem precisar de UPP



Criada por Sérgio
Cabral



E o cara do ABC



Só enganou o carioca



E aumentou o jabaculê



 



Jornais fazem dossiê



Para projetar Mariele



Torná-la uma heroína



Por causa da cor da pele



Mas o que ela defendia  



Hoje o mundo repele.



 



Porque só ódio expele



Toda a ideologia dela



Esqueceram Mariana



Com toda grande sequela



As mortes em Brumadinho



Que a um povo esfacela.



 



Corrupção que nos
tutela



Mas heróis verdadeiros:



A juíza assassinada



Nossos honrados
bombeiros



A médica fuzilada



E não qualquer
cachaceiro,



 



Que roubou nosso
dinheiro



Fazendo-nos de otários.



Quando se descobriu,



Ser do PT um partidário,



Assassino da vereadora



Acabou-se noticiário.



 



E o Rio voltou ao cenário



De cidade bem violenta



E a morte da vereadora



Deixou de ser uma
tormenta



E não há mais notícias



Lenga-lenga que não se
aguenta.



 



E nossa imprensa
jumenta



Que interessa aos murinos



Que infestam o País



Não mostrou ter
qualquer tino



No crime contra
Bolsonaro



Mantém silêncio
cretino.



 



 



HENRIQUE CÉSAR PINEIRO



FORTALEZA, ABRIÇ/2019

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 25Exibido 53 vezesFale com o autor