Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
54 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 54786 )
Cartas ( 21052)
Contos (12082)
Cordel (9480)
Crônicas (21040)
Discursos (3104)
Ensaios - (9893)
Erótico (13117)
Frases (39763)
Humor (17540)
Infantil (3558)
Infanto Juvenil (2307)
Letras de Música (5410)
Peça de Teatro (1309)
Poesias (135496)
Redação (2869)
Roteiro de Filme ou Novela (1034)
Teses / Monologos (2371)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4164)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Ensaios-->Risco de guerra civil levou à violência do Estado militar -- 27/03/2014 - 13:57 (Félix Maier) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Risco de guerra civil levou à violência do Estado militar

 

Luiz Eduardo Rocha Paiva

Especial para o UOL27/03/201406h00

Nos anos 1960 e 1970,a Guerra Fria importou o conflito ideológico, chamado "guerra suja", para toda a América Latina. Caracteriza-se pela extrema e mútua brutalidade, cenário favorável à ação de extremistas à direita e à esquerda. A descentralização, amplitude e dinâmica das ações dificulta seu controle na ponta da linha em ambos os lados.
 
Guerrilhas começam fracas, mas sempre violentas. Se conquistar o apoio da população, se fortalece, escala a violência e pode estender o conflito por décadas. Ao final, se o socialismo tomar o poder patrocinará um banho de sangue como foi nos países onde venceu.
 
Em todos os casos históricos, a guerra contrarrevolucionária foi violenta, mas nenhuma foi menos traumática do que a brasileira. Mesmo assim, se desfiarmos o novelo de maldades de ambos os contendores, o quadro será constrangedor.
 
A Comissão da Verdade, ao investigar os crimes hediondos apenas dos agentes públicos, esconde as atrocidades cometidas pela luta armada, e isso não é justo nem legítimo.

Retratação

Existe uma orquestração socialista para que as Forças Armadas peçam desculpas à nação por violações cometidas por militares na defesa da lei, da ordem e das instituições.
 
Não defendo crimes hediondos de nenhum dos dois contendores, mas sim a Lei de Anistia e o conhecimento imparcial da verdade dos fatos.
 
No Brasil havia um "centrão democrático" onde estavam o governo e a oposição legal, ambos querendo paz e redemocratização. À direita do governo e à esquerda da oposição havia extremistas que cometeram violações.
 
Existe uma orquestração socialista para que as Forças Armadas peçam desculpas à nação por violações cometidas por militares na defesa da lei, da ordem e das instituições, como se fossem norma institucional e não desvios individuais.
 
Luta armada
 
E o que dizer da esquerda armada, cujo propósito era implantar um Estado totalitário e, incoerente com o que orquestra, empregava terrorismo, sequestro, tortura e execuções? Ela não tem legitimidade para fazer essa cobrança de quem a derrotou e a anistiou, em vez de promover o banho de sangue como ela faria, e como os socialistas fizeram em Cuba, na URSS e na China.

Culpados

A esquerda jamais pedirá  desculpas por retardar a redemocratização, criar o conflito que enlutou muitas famílias, cometer crimes hediondos e tentar liquidar a democracia.
 
Os socialistas intensificaram a luta armada quando o governo Costa e Silva ensaiou a abertura democrática. A resposta de Marighela no Manual do Guerrilheiro Urbano foi: "atacando de coração essa falsa eleição e a chamada solução política, o guerrilheiro urbano tem que se fazer mais agressivo e violento, girando em torno da sabotagem, terrorismo, expropriações, assaltos, sequestros e execuções".
 
Pois esse falso herói é o ícone da esquerda e vem dando o nome a locais públicos em todo o Brasil. Portanto, os socialistas não evoluíram.
 
Essa esquerda, mestra da hipocrisia e falsidade, jamais pedirá as devidas desculpas por retardar a redemocratização, criar o conflito que enlutou muitas famílias, cometer crimes hediondos e tentar liquidar a democracia.
 
Acusa os adversários por aquela que é a sua maneira violenta, totalitária e liberticida de ser e agir. Por que as vítimas, se militantes da luta armada, são casos emblemáticos? Com certeza porque defendiam a revolução comunista e pertenciam a uma pretensa elite intelectual marxista-leninista.
 
Lamento pelas famílias dos militantes mortos ou desaparecidos, mas lamento muito mais pelas vítimas de seus crimes e famílias, pois muitas ficaram com sequelas e outras nem souberam por que morreram.
 
Os torturados e assassinados pela luta armada, e suas famílias, nunca são lembrados nem indenizados. A mídia não mostra os dramas de famílias como as de: José Conceição (fazendeiro em SP)torturado emorto a tiros pela ALN de Marighela; João Pereira (guia do Exército no Araguaia) – torturado e assassinado pelo PCdoB na frente dos pais. Cortaram suas orelhas, dedos e mãos, antes de enfiar-lhe uma faca.

Mortes

Lamento pelas famílias dos militantes mortos ou desaparecidos, mas lamento muito mais pelas vítimas de seus crimes e famílias. E também de Edson de Carvalho (jornalista) e Nelson Fernandes (almirante), ambos assassinados pela AP no atentado à bomba no Aeroporto de Guararapes, com 17 feridos.
 
Fui observador militar da ONU em El Salvador, onde em 12 anos de luta armada houve 70 mil mortos, 400 mil deslocados de suas terras e um milhão de refugiados nos EUA. Na Colômbia, são mais de 50 mil mortos em décadas de conflito inacabado.
 
Alguém preferiria estar na situação da Colômbia? Preferiria ter vivido o drama de América Central, Peru, Argentina, Uruguai e Chile? Todos com milhares ou dezenas de milhares de mortos?

Já pensaram que seus filhos poderiam estar convocados para combater ao invés de estar estudando ou vivendo em paz com suas famílias? A violência do Estado não era por simples paranoia, pois o risco de uma sanguinária guerra civil revolucionária não permitia relaxar na segurança.

Ao cortar o mal na raiz, o Brasil escapou desse destino infeliz. Foram cerca de 520 mortos em confrontos nas áreas urbanas e rurais, sendo 400 da esquerda armada. Um alto custo para poucos, mas muito baixo para a Nação. E ainda acusam o regime militar de genocida!
  • O texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL
  • Para enviar seu artigo, escreva para uolopiniao@uol.com.br

 

Obs.: Luiz Eduardo Rocha Paiva é general da reserva. Leia mais textos do general:

 

General tem artigo censurado por revelar farsa e inutilidade da estratégia de defesa do Brasil:

http://www.alertatotal.net/2014/01/general-tem-artigo-censurado-por.html

General duvida que Dilma tenha sido torturada na ditadura:

http://oglobo.globo.com/pais/general-duvida-que-dilma-tenha-sido-torturada-na-ditadura-4120865

A viúva do Che:

http://www.averdadesufocada.com/index.php/textos-de-terceiros-site-34/2162-2707-a-viva-do-che


 

 

MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964

Uma seleção de artigos. Imperdível!

http://www.usinadeletras.com.br/exibelotexto.php?cod=12991&cat=Ensaios

 

 

Faça download do livro de Tuma Jr., ASSASSINATO DE REPUTAÇÕES - UM CRIME DE ESTADO, clicando em

http://liciomaciel.wordpress.com/2014/01/15/tuma-jr-livro-download

A transcrição do livro de Tuminha pode ser vista em http://pt.slideshare.net/CelsoDaviRodrigues/livro-assassinato-de-reputaoes-tuma-junior

 

Leia os textos de Félix Maier acessando:

1) Mídia Sem Máscara

http://www.midiasemmascara.org/colunistas/10217-felix-maier.html

2) Piracema - Nadando contra a corrente (textos mais antigos)

http://felixmaier.blogspot.com/

3) Piracema II – Nadando contra a corrente (textos mais recentes)

http://felixmaier1950.blogspot.com/

 

 

Leia as últimas postagens de Félix Maier em Usina de Letras clicando em

http://www.usinadeletras.com.br/exibelotextoautor.php?user=FSFVIGHM

 

 

Para conhecer a história do terrorismo no Brasil, acesse:

http://wikiterrorismobrasil.blogspot.com.br/

Comentários

Jobson Andrade Filho  - 23/09/2014

Gostei da matéria e acho importantíssimo levar estes fatos a tona.
Do jeito que esta a coisa dá a ideia que os que estão no poder fizeram algo de bom
pela nação. Disciplina, Moral e Civismo para quê. Infelizmente nosso pais está caminhando
para um caminho um tanto obscuro pois o PT que antes combatia a Ditadura hoje se pactua
a países de péssima reputação moral. Todo povo com problemas de ditadura o PT está se pactuando.
Venezuela, Irá, China... países vermelhos da África.
É preocupante este traçado que estamos tomando.
Bom ver que os militares ainda estão vivos... Mas estive visitando uma companhia do exército e não
gostei muito do que ví. Já fomos melhores e vejo que neste setor começam a aparecer alguns sintomas de
desmazelo, preguiça, comportamento moral de comandante duvidoso. Desfile de 7 de setembro hoje em dia prá quê?
Sinto que a nossa pátria está meio que as moscas.
Fora o desabafo, um Grande abraço pela matéria.

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 580Exibido 787 vezesFale com o autor