Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
79 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 54839 )
Cartas ( 21056)
Contos (12106)
Cordel (9510)
Crônicas (21077)
Discursos (3106)
Ensaios - (9897)
Erótico (13126)
Frases (39799)
Humor (17545)
Infantil (3558)
Infanto Juvenil (2308)
Letras de Música (5411)
Peça de Teatro (1309)
Poesias (135520)
Redação (2869)
Roteiro de Filme ou Novela (1034)
Teses / Monologos (2371)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4173)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->Os nadas !... -- 26/05/2015 - 10:07 (Armando A. C. Garcia) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Número do Registro de Direito Autoral:143769007040766600

Os nadas !...


Desde o nascimento à morte
Enchemos a vida de nadas
Por fim culpamos a sorte
Das jornadas fracassadas

O nada em profundidade
Tem significância, sim
No silêncio é verdade
Na cultura, nada enfim

Se em nada terminassem
Os nadas que aprendi
Talvez nunca se esgotassem
Os sonhos que já vivi

O mais, às vezes é nada
Numa volúpia sem-fim
Qual esperança almejada
Quando nada, é algo sim

É um nadinha de gente
Nada tolo, significam
Que do nada aparente
As coisas se modificam

Quem diz que o nada é nada
Primeiro deve pensar
O que significa nada,
Quando nada, sem parar

Somos a essência do nada
Em minha vã filosofia
Vez que viemos do nada
Que é algo que não se cria

Quando ao nada, retornamos
Num espacinho de nada,
Tudo, nós aqui deixamos
E lá, voltamos sem nada !

São Paulo,26/05/2015 (data da criação)
Armando A. C. Garcia

Visite meu blog;
http://brisadapoesia.blogspot.com

Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 12Exibido 196 vezesFale com o autor