Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
100 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 54711 )
Cartas ( 21051)
Contos (12072)
Cordel (9440)
Crônicas (21012)
Discursos (3106)
Ensaios - (9889)
Erótico (13105)
Frases (39732)
Humor (17537)
Infantil (3557)
Infanto Juvenil (2306)
Letras de Música (5410)
Peça de Teatro (1309)
Poesias (135398)
Redação (2862)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2371)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4158)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->A Mãe de Jesus -- 27/11/2006 - 18:11 (Pedro Wilson Carrano Albuquerque) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
A Mãe de Jesus

Maria ficou aturdida
Quando um anjo do Senhor
Chamou-a Bem-Aventurada
Por ser mãe do Salvador.

Não foi um Deus, entretanto,
O fruto do ventre seu,
Foi bebê desprotegido,
Que seu olhar percebeu.

E muitas dores e febres,
Cobraram grande atenção,
Ou tosses angustiantes,
De doer o coração.

Tendo missão a cumprir,
O filho ganhou o mundo,
Deixando a mãe a carpir
Saudades do amor profundo.

Até um fato tristonho:
O Cristo foi condenado
Por agentes do obscuro
A morrer crucificado.

Foram inúteis as palavras
De apoio e consolação
Dos amigos que falavam
Da próxima ressurreição.

Pois Maria ali só via
O filho que muito amara
Aquela frágil criatura
Que seu colo abrigara.

E cada prego encravado
Na santa e divina mão
Era uma lança contundente
A transpassar seu coração.
Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui