Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
27 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57167 )
Cartas ( 21140)
Contos (12558)
Cordel (9907)
Crônicas (21997)
Discursos (3126)
Ensaios - (10096)
Erótico (13282)
Frases (42400)
Humor (18012)
Infantil (3659)
Infanto Juvenil (2423)
Letras de Música (5458)
Peça de Teatro (1313)
Poesias (137461)
Redação (2895)
Roteiro de Filme ou Novela (1050)
Teses / Monologos (2384)
Textos Jurídicos (1918)
Textos Religiosos/Sermões (4564)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Humor-->Uma estória do Demo -- 12/10/2003 - 14:10 (MARIA PETRONILHO) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


Certa noite, o Zé voltava da taberna, onde tinha ido beber uns copos para afogar o cansaço da jornada na courela e, à beira da vereda, vislumbrou um cabrito.
- Estará perdido, pensou – vou levá-lo para casa e no próximo domingo teremos uma jantarada digna de uma boda!
Bem dito, bem feito: pegou na rês e colocou-a aos ombros, sobre a gola da samarra.
Continuou o seu caminho, assobiando de contente, mas quanto mais avançava mais o cabrito lhe pesava, a ponto de ele mal poder dar mais passo.
Parou, retirou do bolso o lenço para enxugar o suor que lhe escorria da fronte e nisto uma voz maviosa sussurra aos seus ouvidos
– Olha lá, ó Zé: o teu pai também tem dentes?
O homem arrepiou-se todo, sacudiu os ombros, atirou com o cabrito, que se afastou em risadinhas casquinadas e pernas para que te quero!
O Zé continua sendo lavrador, mas diz-se que desde então nunca mais ninguém o viu tocar noutro conduto que não fosse produto da sua colheita: tornou-se vegetariano!

Lisboa, 12/10/2003
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui